segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

A Outra reestreia no TLN Network

A partir desta segunda-feira, 11 de janeiro, está de volta ao canal TLN Network, transmitido em Angola e Moçambique, a telenovela A Outra, uma história original da escritora Liliana Abud, realizada pelo produtor Enesto Alonso para a Televisa, em 2002, e protagonizada por Yadhira Carrillo e Juan Soler, com as participações de Jacqueline Andere e Sergio Sendel.

A trama de A Outra se desencadeia com o doloroso destino de Carlota Guillén (Yadhira Carrillo), que entre o egoísmo, a mentira e a confusão, o fracasso de seu grande amor na juventude, a morte de sua irmã, intrigas e ambições leva essa bela jovem a enfrentar o ódio e a avareza para tentar ser feliz.

Bernarda (Jacqueline Andere), a mãe de Carlota, faz com que todos acreditem que ela é uma mulher de respeito; no entanto, sua única ambição na vida é o poder que poderá lhe proporcionar o dinheiro que seu ex-amante, Leopoldo, um homem afortunado, deixou em testamento para suas filhas Carlota e Eugênia (Mercedes Molto), com a exigência de que ambas só poderão se apropriar de suas partes depois que se casarem. Sendo assim, Carlota faz de tudo para impedir que as duas jovens sequer tenham namorados, tampouco, que venham a se casar, já que a própria Bernarda tem planos de se apossar de todo o dinheiro.

Mas o amor não entende de ambições e chega na vida de Carlota através de Álvaro Ibáñez (Juan Soler), um jovem e atraente médico que por ela se apaixona com promessas de uma vida muito feliz. Mas o amor também chega ao coração de Eugênia, a irmã de Carlota que acaba se entregando a um grande momento de amor e por causa disso acaba ficando grávida e descobre o testamento deixado pelo pai.

Diante disso, ela começa a cobrar Bernarda, que agora fica ainda mais agressiva diante da possibilidade de ver toda a fortuna ter que ser partilhada. Com a possibilidade de Carlota e Álvaro se casarem, Bernarda não perde tempo em interferir no relacionamento dos dois, a ponto de colocar um fim no romance, convencendo Álvaro de que Carlota faleceu.

Desiludido, Álvaro segue com sua vida até que um dia acaba conhecendo Cordélia Portugal (Yadhira Carrillo), uma mulher idêntica ao seu grande amor, Carlota. Tomado por uma paixão fervorosa, Álvaro decide se casar com Cordélia, achando que por ser idêntica a Carlota fará com que ele se esqueça daquele grande amor que transformou sua vida. Mas descobre com o tempo que não é Cordélia que ele deseja e, além disso, percebe que ela não se parece em nada com a sua amada, já que possui um caráter duvidoso, é malvada, fria e calculista.

Alguns anos mais tarde, Álvaro entenderá que se meteu numa grande confusão e para complicar ainda mais sua vida, descobre que Carlota está viva e retorna na tentativa de recuperar seu amor. Só que agora, as coisas são diferentes e ele terá que lutar muito para conseguir o seu objetivo.

Em 89 capítulos, A Outra conta, também, com as atuações de Eduardo Ibarrola, Manuel Ojeda, Alejandro Ávila, Toño Mauri, Verónica Jaspeado, Maty Huitrón, Rosa María Bianchi, Natasha Dupeyrón e grande elenco.

sábado, 9 de janeiro de 2016

Televisa e Starz preparam a série Maleficio

Comprometida em proporcionar uma programação diversificada, a Starz, rede de televisão por assinatura estadunidense, colocou em desenvolvimento novos projetos com base em formatos e histórias de escritores e produtores latino-americanos.

Chris Albrecht, Diretor Executivo da Starz, anunciou durante o congresso da Associação de Críticos de Televisão (TCA), realizado em Pasadena, Califórnia, na última sexta-feira, 8 de janeiro, que a companhia se associou com a Televisa, nos Estados Unidos, para desenvolver a série Maleficio, baseada na produção mexicana El Maleficio, exibida originalmente entre 1983 e 1984, em 320 capítulos. 

Escrita por Fernanda Villeli e conhecida no Brasil como Estranho Poder, a telenovela foi apresentada pelo SBT entre 1984 e 1985, trazendo como protagonistas seu próprio produtor, Ernesto Alonso (foto), e a atriz Jacqueline Andere, tornando-se a primeira produção da Televisa a abordar temas como a bruxaria e o ocultismo.

Em sua nova versão em formato de série, o thriller sobrenatural girará em torno de Don Enrique De Martino, um poderoso homem de negócios mexicano envolvido em um perigoso pacto com o diabo. 

Escrita por Mauricio Katz (Menino Santo, The Bridge, Miss Bala), a aposta será produzida pelo chileno Pedro Peirano (No, Menino Santo), que também escreverá o primeiro episódio com Katz. A Starz ficará responsável pelos direitos da série nos Estados Unidos e Canadá e a Televisa pela distribuição para o mercado internacional.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Os dubladores de A Traiçoeira


Baseada no roteiro de Malparida, formato original da produtora argentina Pol-ka, criado por Adrián Suar, a telenovela La Traicionera (A Traiçoeira) foi ao ar pela primeira vez em 2011, através do canal RCN Televisión, da Colômbia. Realizada pela Fox Telecolombia e distribuída internacionalmente pela Televisa, a história traz à frente de seu elenco a atriz venezuelana Marianela González e os colombianos Juan Manuel Mendoza e Víctor Mallarino, em uma trama que rompe com os padrões tradicionais dos melodramas, trazendo uma protagonista atípica, movida pelo ódio, a fé e sua beleza. O elenco também reúne atores de grande destaque, como Ana Lucía Domínguez, Vicky Hernández, Jorge Cárdenas, Kristina Lilley, Marcela Benjumea e Silvia de Dios, entre outros. Em versão dublada em português, A Traiçoeira chegou ao continente africano em outubro do ano passado, através da ZAP Novelas, que transmite sua programação para Angola e Moçambique. Conheça, a seguir, os nomes dos atores brasileiros que dão voz à dublagem de A Traiçoeira, realizada pela Sonora, em parceria com a Alcateia Audiovisual, no Rio de Janeiro, sob a direção de Renan Freitas, Luís Manuel, Carina Eiras e Thiago Fagundes.


Priscila Amorim: Marianela González (Renata Medina)

Peterson Adriano: Juan Manuel Mendoza (Estevão Sanint)

Maurício Berger: Víctor Mallarino (Eduardo Sanint)

Eduardo Borgerth: Ricardo Vélez (Gabriel Sanint)

Carina Eiras: Ana Lucía Domínguez (Martina Figueroa)

Martha Cohen: Vicky Hernández (Graça Herrera)

Leonardo Rabelo: Jorge Cárdenas (Moro)

Élida L’ Astorina: Kristina Lilley (Ana Maria de Sanint)

Marlene Costa: Marcela Benjumea (Mabel Díaz)

Georgea Rodrigues: Vicky Rueda (Noélia Granados)

Luiza Pezzi: Cony Camelo (Andréa)

Leonardo Martins: José Narváez (Hernani Posada)

Izabella Bicalho: Carla Giraldo (Vanessa Ramírez)

Lina Rossana: María Fernanda Martínez (Olga)

Raul Labancca: Mario Ruiz (Plínio)

Andrea Suhett: Paula Castaño (Esmeralda Garcia)

Wirley Contaifer: Ignacio Menéses (Manuel Herrera)

Gabriella Bicalho: Silvia de Dios (Márcia Posada)

Andréa Murucci: Rita Bendeck (Laura Vallejo)

Miriam Ficher: Juliana Roldán (Maria Herrera)

Airam Pinheiro: Luis Enrique Roldán (Capitão Gomez)

Marco Moreira: Paisa

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Fatmagül é disputada por duas emissoras em Porto Rico


Os melodramas turcos continuam conquistando a América Latina e tal feito tem provocado rivalidade entre os canais que buscam diversificar sua programação, levando ao público histórias inéditas e de sucesso. Fatmagül é uma dentre várias telenovelas que tem agradado por onde passa. Produzida entre 2010 e 2012 pela companhia de mídia Ay Yapım para o Kanal D, da Turquia, a atração tornou-se uma das mais conhecidas e polêmicas telenovelas turcas dos últimos anos.

Inspirado pelo romance Fatmagül'ün Suçu Ne?, do roteirista Vedat Turkali, e baseado em fatos reais, o folhetim estrelado pela premiada atriz Beren Saat conseguiu uma proeza em Porto Rico: foi anunciado por duas emissoras rivais na mesma semana. Na última segunda-feira, 04 de janeiro, o canal Wapa Televisión anunciou a aquisição dos direitos de transmissão de Fatmagül, ainda sem data de estreia definida. Entretanto, a Telemundo, que opera um canal com programação exclusiva para Porto Rico, surpreendeu ao divulgar um dia após a concorrente, a estreia de Fatmagül durante a transmissão da programação local, anunciando sua estreia para o dia 19 de janeiro, às 12h00, em substituição a Señora Acero 2.

Ao que tudo indica, a rede Telemundo, que atualmente transmite a telenovela nos Estados Unidos, também incluiu Porto Rico na compra desta produção, contemplando a ilha com sua transmissão. Em nota de esclarecimento, Migdaliz Ortiz, especialista em relações públicas da Wapa Televisión, informou aos meios que a emissora adquiriu os direitos de transmissão da produção para Porto Rico e que em breve anunciará sua data de estreia.

No Brasil, a atração é exibida pela Rede Bandeirantes, desde 31 de agosto de 2015, com o nome de Fatmagül - A Força do Amor, de segunda a sábado, às 20h20.


Colaboração: TVBoricuaUSA

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Sortilégio


NOME ORIGINAL
Sortilegio

ESCRITORA
María Zarattini

PRODUTORA
Carla Estrada

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
88

ANO DE GRAVAÇÃO
2009

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
2014

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
Sortilegio de Amor

INTÉRPRETE
Il Divo

¿Qué será esta voz que nos habla
desde aquí en el centro del pecho?
¿Qué será esto que me provoca
y también me ilusiona y me atrapa?

Es un mandato de Dios que me hizo el favor
de ponerte en mi vida.
Es sortilegio de amor, es milagro de dos,
un encuentro de almas.

¿Qué será lo que nos hace eternos,
que además da sentido a la vida?
¿Qué será esto que no hay palavras,
que además no se ve ni se toca?

Es un mandato de Dios, la expresión de su voz
en la forma perfecta.
Es sortilegio de amor, es milagro de dos,
un encuentro de almas...

Es un mandato de Dios, la expresión de su voz
en la forma perfecta.
Es sortilegio de amor, es milagro de dos,
un encuentro de almas...

ELENCO

Jacqueline Bracamontes: Maria José Samaniego Miranda de Lombardo / Sandra Betancourt Samaniego Miranda

William Levy: Alessandro ‘Alex’ Lombardo Villavicencio

Daniela Romo: Vitória Sarmiento de Lombardo

David Zepeda: Bruno Albeniz Sarmiento / Lombardo

Chantal Andere: Raquel Albeniz Sarmiento de Castelar

Marcelo Córdoba: Roberto Castelar

Ana Brenda Contreras: Maura Albarrán

Daniela Luján: Lisette Albarrán

Julián Gil: Ulisses Villaseñor

Wendy González: Paula Samaniego Miranda

Héctor Sáez: Pedro Samaniego

Gabriel Soto: Fernando Alanís

Manuela Ímaz: Kátia Alanís

Christina Pastor: Mary

María Victoria: Felipa

Guillermo Zarur: Ezequiel Flores

Luis Couturier: Dr. Hernán Plascencia

José Carlos Ruiz: Chucho Gavira

Jonathan Becerra: Chencho Gavira

Rosita Pelayo: Mercedes Brito

Carlos Girón: Gabriel Brito

Adalberto Parra: Érick Diaz

Azela Robinson: Elena Miranda de Kruguer

Otto Sirgo: Jorge Kruguer

Aarón Hernán: Porfírio Betancourt

Patricio Castillo: Emiliano Alanís

María Dolores Oliva: Piedade

Mónica Miguel: Maya San Juan

Elizabeth Álvarez: Irene

Rafael Zozaya: Mateo Hernández / Mário Aguirre

Paty Bolaños: Berenice Velázquez

Alfredo Adame: Det. John Seagal

Willebaldo López: Santos

Óscar Ferretti: Augusto

Carlos Lauricella: Rojas

Iliana de la Garza: Júlia Fernandez

Fernando Allende: Antonio Lombardo

Felicia Mercado: Adriana Villavicencio de Lombardo

Alejandro Tommasi: Samuel Albeniz

Mikel Mateos: Alessandro Lombardo (Jovem)

José Miguel Borbolla: Bruno Albeniz (Jovem)

Christopher Alexander: Alessandro Lombardo (Criança)

Victor Partida: Bruno Albeniz (Criança)

Cerex Otero: Raquel Albeniz (Criança)

Pablo Valentín: Delegado

Benjamín Islas: Advogado

Milia Nader: Recepcionista


PERSONAGENS

Maria José Samaniego Miranda (Jacqueline Bracamontes) - é filha de Pedro Samaniego e Elena Miranda. Irmã de Paula. Honesta, trabalhadora e ingênua, é a humilde empregada de uma loja do interior. Sua família é de classe baixa e sua vida se resume em trabalhar, atender à casa de um pai viúvo e cuidar de sua irmã mais nova. Sua recompensa parece ser o amor de Alessandro Lombardo, que, em poucos dias, a torna esposa, viúva virgem e milionária. Porém, as surpresas de Maria José acabam de começar, porque ela ignora ter sido vítima de um engano, pois, fazendo-se passar por Alessandro, Bruno se casou com ela para envolvê-la em seu plano de apoderar-se da herança de seu meio-irmão. Maria José sofre um forte impacto ao descobrir que Alessandro, seu marido, teve um acidente mortal no dia seguinte de seu casamento. Ao chegar à casa dos familiares para o velório, descobre um mundo que não havia imaginado, de grandes luxos e dinheiro. Para sua surpresa, Bruno aparece diante dela e lhe explica seus motivos e seu plano perverso. Maria José nega ser parte desse plano sujo, mas Bruno a chantageia garantindo que a mandará à cadeia junto com sua família. Mesmo com o sentimento de culpa que a consome, aceita o acordo para proteger seu pai. Engana Alessandro, que está vivo, e, com o tempo, se dá conta de que ele não é um homem mau e lhe toma certo afeto que vai se tornando um imenso amor. Mas, sua consciência e os nervos a torturam. Por fim, não aguenta mais e revela a verdade a Alessandro. Ambos compreendem que se amam e que devem lutar por esse amor.

Alessandro ‘Alex’ Lombardo (William Levy) - é um homem jovem, inteligente, íntegro, audaz e educado em uma família de classe alta. É órfão de mãe, que morreu em trabalho de parto durante seu nascimento. Cresceu com seu pai, sua madrasta e seus dois meios-irmãos, Raquel e Bruno, ignorando que entre eles existe um vínculo de sangue. Tornou-se engenheiro, milionário e membro de uma das famílias mais tradicionais de Yucatán. Adora sua madrasta Vitória e sente carinho por Raquel, mas vive em pé de guerra com Bruno. Quando seu pai morre, Alessandro fica aos cuidados da empresa da família. É vítima de uma tentativa de assassinato planejada por Bruno, que pretende herdar os negócios da família. Alessandro se salva e ao voltar à sua casa, lhe dão a notícia de que tem uma esposa com quem se casou em segredo: uma mulher chamada Maria José. Alessandro não a recorda, pois em um primeiro momento acredita ter falhas mentais. Porém, quase imediatamente, confirma que não a conhecia. Tem um romance com Maura, mas não a considera a mulher de sua vida e nem mesmo a amnésia pode lhe explicar porque não relembra ter se casado com uma tal de Maria José. Então, decide seguir o jogo afim de indagar os motivos do engano e quem está envolvido. Seu caráter perspicaz o leva a tratar de desmascarar suas dúvidas sobre ela e Bruno, que, para ele, são os principais suspeitos do que lhe aconteceu. No entanto, começa a se apaixonar por Maria José, lutando contra sua desconfiança.

Vitória Lombardo (Daniela Romo) - viúva de Antonio Lombardo, é uma mulher bonita, elegante, distinta, discreta, reservada e carinhosa. Vem de boa família e é culta. É uma mulher do lar, dedicada à sua família, isso que a faz sentir-se plena. Em sua juventude, sendo esposa de Samuel, se entregou à paixão, tornando-se a amante de Antonio Lombardo, a quem amou sinceramente e de quem engravidou. Samuel, ao saber, a distanciou de Antonio, levando-a para morar no exterior. Vive com dor a separação do homem a quem ama, mas respeita a decisão de seu esposo, consciente de sua culpa. Para diminuir sua tristeza, torna-se uma talentosa escritora e assina seus trabalhos sob um pseudônimo para proteger sua identidade. Dá a luz a gêmeos, Raquel e Bruno, aos quais não se atreve a revelar a verdadeira paternidade. Após a morte de Samuel, decide retornar ao lado de Antonio e realizar seu amor, tornando-se a madrasta de Alessandro. Se entrega a ele como uma mãe de verdade e também ama e cuida de seus filhos legítimos. Pouco a pouco, sem dar-se conta, se apaixona por um homem mais jovem, Fernando, amigo de Alessandro, a quem somente considerava um bom amigo. Tem uma forte luta interna, pois não aceita que ela, sendo uma mulher mais velha, possa ter uma relação com ele. Fernando consegue cativá-la cada dia mais, até que que não lhe resta outra saída a não ser render-se aos seus sentimentos, mas mantém escondido seu romance por medo das críticas e da rejeição de seus filhos. Sofre com os enfrentamentos e as recriminações deles, quando descobrem sua verdadeira origem. Sente-se terrivelmente culpada por Bruno e Raquel, aos quais trata de agradar em tudo, caindo presa em suas manipulações e tornando-se uma vítima mais da inveja e maldade de seus filhos, a quem adora acima de tudo. Até que decide liberar-se e viver em plenitude sua própria vida.

Bruno Albeniz (David Zepeda) - é um homem de classe alta, ambicioso, convencido, de aspecto rude e atitude arrogante; um ser desprezível, hipócrita e egoísta, mimado por uma mãe super protetora. É filho legítimo de Antonio Lombardo, irmão de Raquel e meio-irmão de Alessandro. É amante de Kátia. Está invadido de rancor, inveja e ressentimentos contra Alessandro e este rancor se converte em ódio quando o testamento de Antonio deixa seu meio-irmão como o único chefe da família e das empresas. A inteligência criminosa de Bruno lhe permite idealizar um plano quase perfeito: casar-se com Maria José, uma humilde vendedora, usando o nome de Alessandro, matá-lo em um acidente e dividir a herança com a viúva de seu meio-irmão. O plano quase perfeito falha em dois sentidos: Alessandro sobrevive ao acidente e Maria José, que não é nada tonta, se nega a seguir permitindo que Bruno a manipule. Bruno, que não tem consciência, recorre à ameaça, à chantagem e à violência para alcançar seus propósitos. Quando se dá conta de que falhou na sua tentativa de matar Alessandro, sente-se cheio de frustração e ira. Com ciúmes por vê-lo junto a mulher que deseja, se dispõe a separá-los.

Raquel Albeniz (Chantal Andere) - é filha de Vitória e Antonio Lombardo, mas foi criada por Samuel Albéniz, de quem leva seu sobrenome e quem acredita que é seu verdadeiro pai. É uma mulher jovem, superficial, insegura e amargurada. É a irmã gêmea de Bruno e esposa de Roberto, um cara atraente, que encontra em Raquel a possibilidade de viver livremente, menos sua satisfação amorosa e sexual. Não ama seu esposo Roberto e tem um amante, mas está obcecada mesmo por Alessandro, apesar de ser seu meio-irmão. Inicia uma relação tormentosa com Ulisses, amigo da casa, que ela e Roberto apresentaram à família. Quando descobre o casamento surpresa de Alessandro e Maria José, sente ciúmes, a trata com desprezo e consegue colocar Vitória contra ela, já que não aceita alguém de classe baixa entre eles. Não suporta a ideia de viver sob o mesmo teto que a família de Maria José, pois sente-se encurralada.

Roberto Castelar (Marcelo Córdoba) - é o marido de Raquel. É um homem jovem, procedente de uma boa família que ficou na ruína. Leva uma vida dupla, é bissexual, pois, apesar de estar casado com Raquel, tem um amante, Ulisses. É atraente, delicado, bem vestido, de bom gosto, trato fino e cordial; conserva seus bons modos e gostos pessoais. É cuidadoso em suas relações extraconjugais, praticando-as às escondidas. É ambicioso e manipula as coisas com muita prudência. Vive às custas da família de sua esposa, colaborando um pouco nos negócios. Em certos momentos, detém Raquel quando ela quer causar dano a Maria José. Pensa que é melhor tirar Bruno do meio. Não sabe que Ulisses é também amante de sua esposa.

Maura Albarrán (Ana Brenda Contreras) - é amiga íntima e rival de Raquel. Irmã de Lisette. É a típica garota rica, esnobe, frívola e malévola. É atraente, moderna, independente e provém de uma boa família, de classe alta, inteligente, de caráter forte e voluntarioso. Profundamente apaixonada por Alessandro, espera ser algo mais que uma aventura para ele. Mesmo tendo relações com Alessandro, parece não entender que estar em sua cama não é o mesmo que estar em seu coração. Apesar de tudo, Maura tem se mantido insistentemente ao seu lado, frequentando sua casa e sendo amiga de Raquel. Ao saber que Alessandro está vivo se alegra e renasce nela a ideia de seduzi-lo, só que agora deverá separá-lo de Maria José. Não para com suas tentativas de conquistá-lo: se encapricha com ele, se oferece e faz com que Maria José veja que não está à sua altura. Faz de tudo para voltar a ser a amante de Alessandro, ainda que isso implique em aliar-se a Bruno. Trama junto com Ulisses e sua irmã, Lisette, um plano para fazê-los acreditar que sua rival tem um amante: o imaginário Mário Aguirre.

Ulisses Villaseñor (Julián Gil) - é um homem muito atraente, carismático, encantador, educado e de trato fino. Na realidade, é um aproveitador que se faz passar por rico sendo que nunca tem um centavo no bolso. É enganador e sabe como tirar proveito das pessoas. Finge uma vida passada, garantindo ser de boa família e estar administrando bons negócios. Não tem escrúpulos e fará de tudo para conseguir seus propósitos. Faz com que Raquel acredite ser sua grande paixão, enquanto que com Roberto leva uma relação ligeira, já que ambos se conhecem muito bem. Busca adentrar-se na família por meio deles e ver qual proveito pode tirar disso, manipulando-os à vontade. É amigo de Maura, a quem ajuda em seus planos para separar Alessandro de Maria José, mas, no fundo, assim como Roberto, somente busca seu próprio benefício.

Paula Samaniego Miranda (Wendy González) - é a irmã mais nova de Maria José. É uma jovem alegre, simpática, bonita, despreocupada e divertida. Estuda uma curta carreira de Computação, bancada por sua irmã. É distraída e não tem grande futuro no quesito trabalho e isso pouco lhe importa, porque pretende encontrar um homem rico e generoso que a faça feliz. Gosta muito de sua irmã e é sua confidente, mesmo com suas diferentes formas de ser. Maria José é responsável e simples, no entanto, Paula é imprudente e ambiciosa. Fica alegre por sua irmã casar-se com um homem de melhor posição e não descarta a ideia de tirar benefício para ela. Torna-se uma espécie de “má consciência” para sua irmã, fazendo com que ela veja qualquer oportunidade para saírem favorecidas, mesmo tendo constantes brigas com ela por conta disso.

Fernando Alanis (Gabriel Soto) - é um homem jovem, amável, generoso, bom amigo e valioso. Vem de uma família de classe média, com boa educação e sensibilidade. Tem uma irmã bem mais nova. Ambos são órfãos e Fernando, querendo lhe dar uma boa educação, banca seus estudos nos Estados Unidos. Para ele, Alessandro é como um irmão, é seu confidente e sabe guardar seus comentários com lealdade. É um amigo incondicional que sempre está disposto a ajudá-lo no que for preciso. O carinho entre ambos é recíproco, mas Fernando tem um grande problema: apaixonou-se por Vitória, mas cala seu sentimento temendo a rejeição. No entanto, em determinado momento da história decide conquistá-la. Para sua surpresa, consegue o que se propôs, cativando o coração da mulher, mas, prefere manter escondida sua relação, compreendendo a situação dela. Ao descobrir a traição de sua irmã, que se alia a Bruno para prejudicar a família Lombardo, lhe mostra que está ajudando um criminoso, se enfurece, a repreende, mas não a abandona. Sabe que seu dever é cuidar dela.

Felipa (María Victoria) - Felipa é uma mulher de idade madura e personalidade serena. Amiga e governanta de Vitória, a quem sempre aconselha como boa companheira. Sabe escutar, tendo sempre um bom conselho para ela. É uma pessoa humilde com a sabedoria e a percepção de mulher do campo. É muito leal e sabe guardar segredo. É simpática e não tem papas na língua.

Lisette Albarrán (Daniela Luján) - é uma vilãzinha diferente, não é uma jovem boa, mas também não é totalmente má. É uma garota fofoqueira, que gosta de causar intrigas. Porém, a vida lhe dá um duro golpe. Terá que enfrentar sozinha uma grave doença que a fará rever todos os erros que cometeu e tratar de voltar com sua irmã Maura para o caminho do bem.

Samuel Albeniz (Alejandro Tommasi) - é um escritor frustrado e apaixonado por sua esposa Vitória. Em seu leito de morte, lhe pede que volte com seu amante.

Érick Diaz (Alberto Parra) - é um homem maduro, ambicioso e ressentido. De classe média-baixa, não tem estudos e Bruno se aproveita disso.

Pedro Samaniego (Héctor Sáez) - é o pai de Maria José e Paula. É um homem humilde e de bons sentimentos.

Chucho Gavira (José Carlos Ruiz) - é um homem maduro e graciosamente imprudente. É quem encontra Alessandro ferido após o acidente e o resgata.


RESUMO

Antonio Lombardo é um empresário bem-sucedido no ramo da construção que se apaixona por Vitória, esposa de seu melhor amigo, Samuel Albeniz. Dessa relação nascem dois filhos: Bruno e Raquel, mas Antonio não chega a conhecê-los porque Samuel leva Vitória a Europa antes de que os bebês nasçam.

Anos depois, Vitória e Antonio se reencontram, os dois, agora viúvos, decidem unir suas vidas ao lado de Bruno, Raquel e de Alessandro ‘Alex’, o filho que Antonio teve com sua primeira esposa, Adriana. As crianças crescem sem saber a verdade sobre seu pai biológico. Enquanto isso, Bruno rejeita Alex, sendo agressivo e grosseiro com ele.

Desde sua infância, Alessandro tem tratado de se dar bem com a família que seu falecido pai lhe impôs. Adora Vitória e sente um genuíno afeto por sua meia-irmã Raquel, mas seus esforços são em vão no que diz respeito a Bruno, que lhe odeia e lhe inveja.

Os anos passam e Antonio, decepcionado pelas atitudes rebeldes e irresponsáveis de Bruno e a frieza de Raquel, nomeia Alex como herdeiro universal. Quando Antonio comunica a Vitória sua decisão, surge entre eles uma forte discussão. Antonio morre inesperadamente e Alex passa a tomar conta da família e das Empresas Lombardo, o que faz com que o ódio de Bruno cresça ainda mais.

Ao mesmo tempo que isso acontece, Bruno conhece uma simples e bonita jovem do interior, Maria José, e lhe pede em casamento fazendo-se passar por seu irmão mais novo, Alessandro, tramando um perverso plano para desfazer-se dele e ficar com a direção das Empresas Lombardo.

Aos seus trinta anos, Alex é um empresário brilhante, membro da socialite, e um homem íntegro que, apesar disso, nunca se apaixonou. Seus affairs são muitos, incluindo um caso com a frívola Maura, que, mesmo satisfazendo suas necessidades sexuais, não entra no coração do engenheiro Lombardo.

Bruno atenta contra a vida de seu irmão, que é dado por morto em um terrível acidente, no entanto, fica gravemente ferido e dias depois reaparece para a surpresa de todos, especialmente de Bruno.

Sua suposta viúva, Maria José, sem se propor, se vê envolvida em armadilhas e chantagens das quais não consegue sair facilmente, porque está em jogo a liberdade de seu pai, Pedro, e a de sua irmã Paula, enquanto que seu agora esposo, Alex, leva um grande susto ao saber que está casado e pensa que devido às falhas mentais que está sofrendo, não pode recordar que se casou, mas, ainda que estranhe muito esta situação, não pode deixar de passar desapercebida a beleza da jovem.

Apesar das testemunhas e documentos que certificam o casamento, Alex desconfia que nesse mato tem coelho. Nem mesmo sua falta de memória provocada pelo acidente é capaz de lhe explicar o porquê de não lembrar que essa humilde vendedora chamada Maria José é o amor de sua vida. Maria José insiste em que é sua esposa e se instala em sua casa, mas sua atitude é preocupante e um sentimento de culpa a consome.

Alex, então, dá início a um perigoso e erótico jogo de gato e rato para ver até onde chega a pudorosa Maria José. Claro que o jogo acaba na cama de Alex e ele se apaixona por sua virginal esposa. Com o tempo, Maria José e Alessandro se apaixonam, no entanto, a relação se verá abalada pelas vilanias de seus inimigos, Bruno e Maura, a eterna namorada de Alex, os quais farão até o impossível para separá-los.


COMENTÁRIOS

Produzida por Carla Estrada - que nesta ocasião deixou de lado suas tramas de época - Sortilégio consistiu-se em uma nova versão do clássico mexicano Tú o Nadie, protagonizado, em 1984, por Lucía Méndez e Andrés García, clássico que aqui no Brasil ganhou o título de Só Você, quando foi exibido um ano depois, pelo SBT, finalizando o primeiro ciclo de telenovelas mexicanas iniciado com Os Ricos Também Choram, em 1982. Entretanto, diferentemente da original, composta por 120 capítulos, Sortilégio teve a particularidade de ser uma história considerada bastante curta para o gênero, com apenas 90 capítulos.

Vale lembrar que antes mesmo de Sortilégio, duas outras telenovelas já haviam sido produzidas com base no texto de Só Você: Acapulco, Cuerpo y Alma, realizada em 1995 pelo produtor José Alberto Castro e protagonizada por Patricia Manterola e Saúl Lisazo; e Acapulco Bay, com Raquel Gardner e Jason Adams, produzida no mesmo ano por Carlos Sotomayor, como fruto de uma parceria entre a Televisa e a Fox Television, para exibição nos Estados Unidos.

Só Você se caracterizou pelo enfrentamento entre dois ícones masculinos da época, Andrés García e Salvador Pineda, que esbanjavam golpes em suas brigas eficientemente coreografadas que pareciam ser brutais e até mesmo sangrentas. O público era ávido por ver dois galãs daquele tamanho se pegarem violentamente pela bela Lucía Méndez. Em Sortilégio não foi diferente, Carla Estrada conseguiu combinar eficientemente uma história contada anteriormente trazendo-a para a realidade atual.

Suas locações bastante coloridas realçaram os problemas dentro da mansão Lombardo e também a forte rivalidade existente entre os meios-irmãos Bruno e Alex, interpretados por David Zepeda e William Levy, respectivamente. Mesmo com alguns cortes nas sequências com dose extra de violência, em função de seu horário de exibição pelo SBT, momentos como a briga escada abaixo, onde David Zepeda trajava apenas uma cueca amarela, deixaram evidente que Sortilégio era uma telenovela digna de horário nobre.

E por falar nisso, foi justamente graças a Sortilégio que Jacqueline Bracamontes teve a oportunidade de protagonizar uma telenovela do horário estelar no Canal de las Estrellas. Ela que vinha de seu trabalho anterior em As Tontas Não Vão Céu, caiu nas graças do público e convenceu na pele da heroína Maria José, uma jovem humilde e trabalhadora que, graças a uma jogada do destino, se via presa em um plano maligno que, se recusado, colocaria em risco a vida de seus entes queridos e o amor que sentia pelo homem de sua vida. Jacqueline também teve a chance de explorar seu lado sombrio na pele de Sandra, a irmã gêmea com problemas, cuja participação não durou muito, mas foi suficiente para mostrar a versatilidade da atriz. De fato, Carla Estrada se distanciou um pouco dos clássicos contos sobre irmãs gêmeas, visto várias vezes em outras produções do mesmo gênero. Aqui, as gêmeas nunca chegaram a se conhecer, mas sua relação estava unida graças à intriga criada em torno delas.

Em Sortilégio não faltaram cenas quentes. A sensualidade de seus protagonistas foi explorada sem limites. Há quem defenda e há quem reprove tantas cenas de cama dentro dessa história que se defendia por si só. A musculatura de William Levy e o corpo delineado de Jacqueline Bracamontes serviram de chamariz para cada novo capítulo, tudo isso embalado pelo fundo musical de Sortilegio de Amor, excelente tema interpretado pelo grupo Il Divo, outro acerto da produção.

Muito se falou sobre outro casal, Roberto, interpretado por Marcelo Córdoba, e Ulisses, vivido por Julián Gil. Tomando cuidado para não mostrar além do que era permitido para o horário, o SBT foi duramente criticado por modificar a trama que retratava a promiscuidade homossexual vivida pelos dois personagens. Raquel, personagem de Chantal Andere, era casada com Roberto, alcoólatra e insatisfeita com seu casamento, mantinha um caso extraconjugal com o aproveitador Ulisses, que, por sua vez, também se envolvia com Roberto.

A mídia não deixou barato e atacou a emissora acusando o SBT de transformar o casal gay em dois garanhões heterossexuais. De fato, em sua versão brasileira, todas as insinuações gays foram adequadas para diálogos de contexto heterossexual e cenas da intimidade dos personagens Ulisses e Roberto, que deixariam à mostra a orientação sexual de ambos, também foram eliminadas na edição.

Em matéria publicada pela revista Veja, de acordo com comunicado enviado pela emissora, todas as edições de cenas foram feitas para adequar a telenovela à classificação indicativa do horário de exibição, que era para maiores de 10 anos. Segundo a assessoria, cenas quentes entre casais heterossexuais também foram excluídas, como a dos protagonistas Alex e Maria José, que viviam momentos íntimos com frequência. A tal edição deu o que falar e dividiu opiniões.

Daniela Romo também se destacou com sua personagem terna e carinhosa. Vitória era uma mãe que se sacrificava por seus filhos, os protegia em todo o momento, sofria e chorava, mas não perdia a esperança de encontrar o amor, e isso descobria em Fernando, personagem de Gabriel Soto, o melhor amigo de seu filho, e vários anos mais jovem que ela.

David Zepeda foi um vilão bastante perverso e agressivo, já Maura, vivida por Ana Brenda Contreras, atriz que em Sortilégio foi apresentada pela primeira vez ao público brasileiro, não obteve tanto destaque. Com pouco espaço dentro da história, sua personagem não teve a chance de mostrar a que veio.

Outra atriz que quase passou despercebida, se não fosse o fato de sua personagem ter padecido de câncer no decorrer da trama, foi Daniela Luján, lembrada por sua participação em telenovelas infantis. Lisette, sua personagem, era a irmã de Maura e, tanto quanto ela, não teve momentos de glória.

Algumas atuações não poderiam ser esquecidas, Wendy González, na pele de Paula, convenceu como a ambiciosa irmã de Maria José; María Victoria, como Felipa, e Guillermo Zarur, como Ezequiel, sempre renderam boas doses de humor, assim como José Carlos Ruiz, com seu Chucho, personagem simples, mas corajoso.

Outros personagens, porém, deixaram a desejar, Kátia, interpretada por Manuela Ímaz e que na trama era a irmã de Gabriel Soto, não contribui em nada. Azela Robinson e Otto Sirgo, apesar de grandes atores, não mostraram muito de seu potencial como a mãe e o padrasto de Maria José. A história paralela de Jorge Kruguer, interpretado por Otto Sirgo, que viveu um ambicioso psicopata que junto de sua esposa Elena, papel de Azela Robinson, estava em busca de dinheiro suficiente para prosseguir com as investigações científicas que eram realizadas na clínica de Jorge, ainda teria muito mais o que contar, não só porque se distanciava do roteiro original, como, também, agregava mistérios interessantes à trama. Entretanto, quando ambos se juntam com Porfírio Betancourt, interpretado por Aarón Hernán, a história é cortada abruptamente e de modo bem simples se conclui o que havia começado bem.

Já a mansão dos Lombardo merece um parágrafo à parte. Construída especialmente para servir de locação para a telenovela, a casa onde viviam os protagonistas de Sortilégio era considerada um típico casarão ambientado em Mérida, sudeste do México; mas, diferentemente disso, sua localização real estava dentro das instalações da Televisa, no distrito de Santa Fe, ao sul da capital mexicana. Projetada pelo arquiteto Diego Lascurain, cenógrafo responsável pela produção, a casa media 36 metros de frente e 12 metros dos lados e poderia facilmente ser habitada, se não fosse a falta de banheiros. Executada em estrutura metálica, possuía um escritório, sala de estar, sala de jantar, vestiário, jardim de inverno e, no segundo piso, corredores que levavam ao dormitório de Alex Lombardo e ao terraço visto na parte superior. Como se fosse pouco, a mansão ainda contava com seu próprio heliponto. Os acessórios que faziam parte da decoração eram, em sua maioria, trabalhos artísticos que o público enviava para a Televisa.

Sortilégio foi indicada entre as melhores telenovelas do prêmio TVyNovelas de 2010, mas não levou o maior troféu. A vitória nesta categoria ficou para Hasta que el Dinero nos Separe, produzida por Emilio Larrosa. A produção de Carla Estrada, no entanto, levou para casa os troféus de Melhor Ator Antagonista, para David Zepeda; Melhor Primeira Atriz, para Daniela Romo; Melhor Direção de Câmeras, para Lino Gama Esquinca; e Melhor Direção de Cena, para Mónica Miguel e Karina Duprez.

No SBT, a audiência de Sortilégio se manteve acima da meta para o horário, que é de 5 pontos, e por várias vezes se consolidou com 7 pontos, chegando a bater o recorde de 8 em alguns dias. A telenovela conseguiu reerguer a audiência derrubada por sua antecessora, Meu Pecado, que oscilava na casa dos 3 e 5 pontos, encerrando sua exibição com desempenho abaixo do esperado pela emissora.

Dinâmica, ousada, ligeira e objetiva, Sortilégio conseguiu cumprir com seu papel e apaixonou os brasileiros, trazendo dois atores queridos, Jacqueline Bracamontes e William Levy, juntos e com uma química explosiva. Transmitindo emoção, amor e sinceridade, o casal soube cativar e manter o interesse do público pela história. Apesar dos clichês, a narrativa foi eficaz, envolvente, apimentada e se despediu deixando um gostinho de quero mais.

sábado, 2 de janeiro de 2016

Os dubladores de A Sombra do Passado


Lançada pela Televisa em 2014, La Sombra del Pasado (A Sombra do Passado) foi uma produção de Martha Patricia López de Zatarain, mais conhecida como MaPat, com base na telenovela Manancial, original dos escritores Cuauhtémoc Blanco e Víctor Manuel Medina, realizada por Carla Estrada, em 2001. Contando com as atuações principais dos jovens talentos Michelle Renaud e Pablo Lyle, estreando como protagonistas, A Sombra do Passado reuniu, também, atores de grande trajetória artística, como Alexis Ayala, Alejandra Barros, Alfredo Adame, Susana González, René Strickler, Cynthia Klitbo, Manuel ‘Flaco’ Ibáñez, Thelma Madrigal, Alex Sirvent, Lisset, Sachi Tamashiro, Beatriz Moreno e Luis Xavier. Atualmente, é exibida em Angola e Moçambique pela ZAP Novelas, dublada em português pelo estúdio Tecniart, em parceria com a Alcateia Audiovisual, do Rio de Janeiro, sob a direção dos atores e dubladores Sérgio Muniz e Andrea Suhett. A seguir, confira os nomes dos principais dubladores que fazem parte do elenco de vozes de A Sombra do Passado:


Adriana Torres: Michelle Renaud (Aldonza Alcocer Lozada)

Raphael Rossatto: Pablo Lyle (Cristóvão Mendonza Santana)

Rodrigo Araújo: Alexis Ayala (Severiano Mendonza)

Fabiana Aveiro: Alejandra Barros (Camila Santana de Mendonza)

Izabella Bicalho: Susana González (Roberta Lozada de Alcocer)

Marco Antônio Costa: René Strickler (Raymundo Alcocer)

Izabel Lira: Lisset (Adelina Lozada)

Márcio Dondi: Alfredo Adame (Padre Jerônimo Alcocer)

Cláudia Ricart: Thelma Madrigal (Valéria Zapata Nava)

Aline Guezzi: Cynthia Klitbo (Prudência Nava de Zapata)

Mauro Horta: Luis Xavier (Humberto Zapata)

Airam Pinheiro: Alex Sirvent (Emmanuel Zapata)

Mckeidy Lisita: Horacio Pancheri (Renato Ballesteros Medrano)

Fabíola Giardino: Yolanda Ventura (Irma de Lagos)

Ricardo Góes: José Carlos Farrera (Abelardo Lagos)

Hannah Buttel: Fernanda López (Maria de los Ángeles “Mary” Lagos)

Rebeca Joia: Sachi Tamashiro (Dolores “Lola” Otero)

Marize Motta: Beatriz Moreno (Dominga Herrera de Otero)

Marco Moreira: Manuel ‘Flaco’ Ibáñez (Melésio Otero)

Daniel Machline: Diego de Erice (Tomás Garcês)

Luiz Paulo Valentin: Marco Uriel (Uriel Lagos)

Mônica Foroni: Arlette Pacheco (Simone Saavedra)

Flávia Saddy: Sandra Kai (Sílvia Cadena)

Vinícius Barros: Jauma Mateu (Patrício “Pato” Morán)

Jorge Vasconcellos: José Elías Moreno (Seu Antônio)

Andréa Suhett: Cassandra Sánchez Navarro (Verônica Santos)

Leonardo Martins: Archie Lafranco (Dr. Gonçalo Ballesteros)

Fernando Mendonça: Fernando Sánchez (Joaquim Mansilla) 

Georgea Rodrigues: Regina Rojas (Flávia Mansilla) 

Rita Ávila: Mónica Zorti (Lourdes “Lulu” Martínez) 

Thadeu Matos: Miguel Ángel Monfort (Adriano Béjar)

Reinaldo Pimenta: Arturo Muñoz (Camilo Monter)

Sabrina Lírio: Magda Karina (Teresina “Tere”)

Sérgio Muniz: Juan Carlos “El Borrego” Nava (Edmundo)

Yuri Tupper: Gabriel Navarro (Jacinto)

André Belizar: Gastón Tuset (Gilberto)

Pâmella Rodrigues: Rai

Canal Eva anuncia a estreia de À Procura de Maria


Com estreia marcada para o dia 11 de janeiro, a telenovela chilena Buscando a María chega ao continente africano através do canal Eva, pertencente ao grupo AMC Networks International - Zone, que transmite telenovelas dubladas em português e inglês 24 horas por dia, exclusivamente para os clientes da operadora de televisão por assinatura DStv.

À Procura de Maria, como será chamada em sua exibição para Angola e Moçambique, conta a história de Maria Barraza (Isidora Urrejola), uma mulher dedicada e carismática, que decide denunciar às autoridades seu marido, um pescador bêbado e violento, chamado Evaristo (Cristián Carvajal), após os constantes abusos. Ao descobrir o ocorrido, Evaristo lança ao mar o pequeno Benjamin (Tomás Arriagada), o filho de dez anos do casal, sem que Maria possa evitar a tragédia.

Após essa traumática experiência, Maria perde a memória sobre o ocorrido e viaja a Santiago, chegando à casa de sua madrinha. Benjamin, que consegue se salvar, parte para buscá-la. Na capital, um casal que não pode ter filhos acolhe o pequeno menino, enquanto ele somente deseja encontrar sua querida mãe.

Produzida pela MyFriend em 2014 e transmitida originalmente pelo canal Chilevisión, Buscando a María é uma história de Víctor Carrasco, com roteiro de Carlos Galofré, Sandra Arriagada e Iván Salas-Moya e direção de Roberto Morales. O elenco também inclui nomes como Malucha Pinto, Carlos Díaz, Loreto Capetillo, Daniela Palavecino, Shlomit Baytelman, Catalina Martín, Eliana Palermo, Loreto Araya, Nicolás Brown, Claudio Castellón e Alberto Castillo, entre outros.

Atualmente, o canal Eva também exibe as telenovelas Prisão de Amor (Amor Cautivo) e Lembrando uma Vida (Siempre Tuya Acapulco), ambas da Azteca; O Sedutor (El Encantador), da Caracol Televisión; Correio dos Inocentes (Correo de Inocentes), da RCN Televisión; Amor Secreto, da Venevision e Quando me Apaixono (Cuando me Enamoro), da Televisa.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Televisa e América Televisión preparam versão peruana de Colorina


A Del Barrio Producciones, empresa peruana produtora de conteúdo para televisão, dirigida por Michelle Alexander, anunciou recentemente a realização de uma versão local de La Colorina, telenovela de origem chilena, escrita por Arturo Moya Grau e levada à televisão pela primeira vez em 1977, através da TVN. De lá para cá, novas versões da mesma trama tiveram seu momento de glória, tal como aconteceu com Colorina, a versão mexicana produzida por Valentín Pimstein para a Televisa, em 1980, que consolidou a fama da atriz Lucía Méndez e serviu de base para a versão mexicana posterior, Salomé, produzida em 2001 por Juan Osorio e protagonizada por Edith González e Guy Ecker.

Agora, adaptada pelos roteiristas Eduardo Adrianzén e Victor Falcón, a versão peruana se tornará o primeiro fruto de uma aliança estratégica internacional entre a América Televisión, do Peru, e a Televisa, do México, dando origem a esta produção encarregada de lançar a modelo Milett Figueroa como protagonista de telenovelas, juntamente com Yaco Eskenazi, o galã eleito para esta adaptação, que tem previsão para início das gravações logo no primeiro mês do novo ano.

Colorina relata a vida de uma bela mulher que trabalha como prostituta em um cabaré, junto de sua amiga. Certa noite, elas são convidadas por um cliente do bar onde ambas trabalham para passar a noite em sua casa, com a promessa de um bom pagamento pela companhia. O fato é que este sujeito é apenas um aproveitador, que vive às custas de seu cunhado, um milionário casado com uma mulher prostrada na cama devido a uma doença terminal.

Quando as amigas reclamam pelo pagamento, armam um escândalo, acordando a dona da casa, que, aproveitando-se da situação, elabora um plano que consiste em ter um neto e herdeiro às custas da necessidade financeira de Colorina, a quem oferece uma alta quantia de dinheiro para que ela engravide de seu filho, já que sua esposa doente não pode ser mãe.


Assista ao primeiro teaser desta nova versão de Colorina:


As próximas telenovelas da Televisa para 2016


EL HOTEL DE LOS SECRETOS

Sob a produção de Roberto Gómez Fernández, El Hotel de los Secretos, a versão mexicana de Gran Hotel, aclamada série espanhola criada por Ramón Campos e Gema R. Neira, terá sua estreia internacional pela Univision, nos Estados Unidos, no próximo dia 25 de janeiro e, posteriormente, através do Canal de las Estrellas, no México. Tendo como fachada o antigo centro psiquiátrico La Castañeda, localizado na cidade turística de Amecameca, que abriga belíssimos monumentos coloniais, El Hotel de los Secretos contará com um elenco de peso, liderado por Erick Elías e Irene Azuela, em sua estreia como protagonista, e, também, por nomes como Daniela Romo, Diana Bracho, Jorge Poza, Carlos Rivera, Ximena Herrera, Ilse Salas, Dominika Paleta, Alex de la Madrid, Jesús Ochoa, Lalo España, Claudia Ramírez, Luis Couturier, Claudia Ríos, Queta Lavat, Ilse Ikeda e Sofía Castro, entre outros. A trama é ambientada em 1905, quando um encontro inesperado em um trem mudará a vida de Isabel Alarcón (Irene Azuela) e Julio Olmedo (Erick Elías). Eles se sentam na mesma mesa e se dão conta de que nenhum dos dois pertence àqueles lugares. Amparados pelo anonimato e na velocidade de um trajeto de trem, conversam sobre seus sonhos e seus desejos. Julio desce do trem sem se despedir, pensando que jamais voltará a encontrar aquela jovem fantástica que o destino lhe emprestou por algumas horas. Julio chega ao Gran Hotel em busca de sua irmã Cristina (Ximena Herrera). No entanto, leva uma desagradável surpresa ao saber que ela foi despedida e que ninguém sabe de seu paradeiro há um mês. A partir deste momento, iniciará uma busca que o conduzirá por caminhos insuspeitáveis, desenterrará cada mistério oculto no majestoso hotel e começará um tormentoso e apaixonante romance com Isabel. Ambos terão que navegar por um rio de sangue, não somente para encontrarem a verdade sobre Cristina, como também para conseguirem se livrar das tormentas que têm arruinado suas vidas.



‎UN CAMINO HACIA EL DESTINO

Para ocupar a vaga de La Vecina, transmitida atualmente às 18h15 pelo Canal de las Estrellas, chega à telinha dos mexicanos, também no dia 25 de janeiro, Un Camino Hacia el Destino, produção de Nathalie Lartilleux que contará com elementos narrativos de La Hija del Jardinero, telenovela produzida pela emissora compatriota Azteca, em 2003. Com a atriz e cantora Paulina Goto e o ator argentino Horacio Pancheri (em sua estreia como protagonista) à frente do elenco estelar, a atração contará a história de Luisa Fernanda (Paulina Goto), uma humilde jovem, cujo maior talento é tocar violino, e Carlos Gómez (Horacio Pancheri), um médico recém-formado. O encontro dessas duas almas se dará com uma flechada de amor à primeira vista e juntos terão que enfrentar os mistérios do passado e as intrigas do presente para defender um sentimento que dia após dia crescerá tornando-se mais forte. No time de atores desta produção destacam-se também René Strickler, Eugenia Cauduro, Manuel Landeta, Ana Patricia Rojo, Harry Geithner, Yuliana Peniche, Lisette Morelos, Jorge Aravena, Rocío Banquells e Gustavo Rojo. O talento juvenil fica por conta de Candela Márquez, Samadhi Zendejas, Claudia Martín, Vanya Aguayo, Bárbara López, Arena Ibarra, Luis Antonio Cortés e Jesús Daniel, entre outros.



‎CORAZÓN QUE MIENTE

Assinada pela produtora Martha Patricia López de Zatarain, mais conhecida como MaPat, Corazón que Miente terá sua história baseada na telenovela Laberintos de Pasión, de 1999, cuja trama já foi apresentada em outras três ocasiões. Thelma Madrigal e Pablo Lyle são os encarregados de dar vida ao casal protagonista desta nova versão, que também contará com a presença de Dulce María, retornando aos melodramas depois de sua participação em Mentir Para Vivir, em 2013, e do argentino Diego Olivera. Outros nomes que se somam a este projeto são Alejandro Tomassi, Lourdes Reyes, Alexis Ayala, Helena Rojo, Mayrín Villanueva, María Sorté, Alejandro Ávila, Sergio Goyri, Eric del Castillo, Federico Ayos, Vanesa Restrepo, Gerardo Murguía, Fátima Torre, Gaby Mellado, Alejandra Procuna, Jessica Mas, Emmanuel Palomares, Ricardo Margaleff e Mariana Van Rankin, por citar alguns. A história é centrada na vida de Camila (Thelma Madrigal), uma bela jovem de classe alta, que desafiará sua família e enfrentará qualquer obstáculo para encontrar o verdadeiro amor. No caminho encontrará alguns personagens que serão importantes em sua vida, além de outros que desejará não ter conhecido. Rodada tanto em Puebla, como nos estúdios da Televisa San Ángel, Corazón que Miente tem previsão de estreia para o dia 8 de fevereiro, na faixa das 19h15, substituindo A Que no me Dejas.



‎SUEÑO DE AMOR

Para substituir Antes Muerta que Lichita, no horário das 20h20, a partir do dia 22 de fevereiro, o Canal de las Estrellas lança Sueño de Amor, uma história original, escrita por Alejandro Pohlenz e produzida por Juan Osorio, que marca o début de Betty Monroe pela nova casa, a Televisa, após longos anos de trabalho pela concorrente Azteca. Para acompanhá-la, o ator chileno Cristián de la Fuente foi o escolhido como galã, encarregado de dar vida a Ricardo Alegría, um homem de ação, que trabalha nos Estados Unidos como agente da Interpol, responsável por combater o crime e proteger a sociedade. Divertido, jovial e generoso, Ricardo é pai de Selena e Rodrigo e marido de Tracy Kidman (Sabine Moussier), uma mulher que vive para o trabalho. Em uma de suas missões, Ricardo será enviado à uma escola para capturar um traficante de arte, neste local conhecerá Esperanza Guerrero (Betty Monroe), uma professora que despertará seu amor. Ela, mãe solteira de dois adolescentes, Pedro Carmona (Polo Morín), de dezoito anos, e Patricia (Renata Notni), de dezessete, é alegre, aguerrida e tenaz e sonha em construir sua própria escola para educar crianças carentes. No elenco de Sueño de amor, que terá cenas inicias ambientadas na Coreia do Sul, também participam Santiago Ramundo, Julián Gil, Carmen Salinas, Osvaldo de León, Rodrigo Vidal, Ginny Hoffman, Julio Manino, Mane de la Parra, Lola Merino, Marisol del Olmo, Natasha Dupeyrón, Paul Stanley, Gustavo Munguía, Emilio Osorio, Mariluz Bermúdez, Kelchie Arizmendi, Fernanda Urdapilleta, Beatriz Morayra, Bea Ranero, além de outras figuras do espetáculo televisivo.



TRES VECES ANA

A nova versão de Laços de Amor, melodrama original do escritor Jorge Lozano Soriano, será a grande aposta da Televisa para o horário nobre do primeiro semestre de 2016. Anteriormente conhecido pelo nome Como Tres Gotas de Agua e depois Frente al Mismo Rostro, o remake ganhou como título oficial Tres Veces Ana. Encarregada de dar vida às personagens trigêmeas que, em 1995, consagraram a atriz e cantora Lucero como a Melhor Atriz Protagonista daquele ano, Angelique Boyer estará acompanhada pelos galãs Sebastián Rulli, David Zepeda e Pedro Moreno, além de diversas celebridades que estão sendo confirmadas, como Blanca Guerra, Susana Dosamantes, Nuria Bages, Sachi Tamashiro, Leticia Perdigón, Ramiro Fumazoni, Eric del Castillo, Otto Sirgo, Mónika Sánchez, Antonio Medellín, Alfredo Gatica, Roberto Ballesteros, Olivia Bucio, Maru Dueñas, Ana Bertha Espín, Luz María Jerez e Vanessa Angers, entre outros. Com produção executiva de Angelli Nesma, as gravações de Frente al Mismo Rostro terão início no dia 4 de janeiro de 2016, já sua estreia no México, ainda sem data definida, é esperada para meados de março ou abril, após o desenlace de Pasión y Poder, através do Canal de las Estrellas.



LAS DIANAS

Ainda sem muitos detalhes, mas envolta de muita expectativa, a próxima produção de Salvador Mejía - que desde 2009 não tem colhido bons frutos com seus projetos - promete unir novamente o casal Victoria Ruffo e César Évora neste que será o remake de Las Dos Dianas, folhetim venezuelano, lançado em 1992, cuja história, inédita no México, será adaptada para um formato de curta duração, em uma espécie de série ambientada no campo. Dentre os possíveis integrantes do elenco soam os nomes de Danna García, Andrés Palacios, Margarita Gralia, Marjorie de Sousa, Adriana Louvier, Alejandra García e Fran Meric. Espera-se que as gravações do melodrama, com locações em Hidalgo, tenham início em fevereiro, para que sua estreia ocorra em junho, ocupando o lugar que será deixado por Corazón que Miente.


OUTRAS PRODUÇÕES

Também para o segundo semestre do ano, Nicandro Díaz estaria interessado em levar às telinhas mexicanas a versão local de El Secreto del Puente Viejo, série de época de origem espanhola, que desde 2011 está no ar pela emissora Antena 3. Ainda em análise, com o título provisório de Raíces de Amor e sem data de estreia definida, os responsáveis pela produção estariam em busca do elenco perfeito para dar vida à esta história que tem conquistado o público por onde passa. Como esperado, algumas atrizes começam a ganhar a torcida daqueles que aguardam com ansiedade a realização deste projeto, dentre elas estariam cotadas para incorporar o time das vilanias veteranas como Daniela Castro, Rosa María Bianchi e Rebecca Jones, já para a protagonista tomam força os nomes de Ana Brenda Contreras, Sara Maldonado e Eiza González. Para o papel de galã entrariam na disputa Daniel Arenas, Gabriel Soto e William Levy, mas, por enquanto, nada está confirmado.

Mais duas telenovelas do passado estão na lista de remakes da produtiva equipe da Televisa. Após concluir Amor de Barrio, Roberto Hernández Vázquez estuda o próximo projeto tendo como principal proposta uma versão atualizada de Mamá Campanita, melodrama protagonizado por Silvia Derbez, Enrique Lizalde e Laura Zapata, em 1978, cuja temática já havia sido utilizada em La Duquesa, clássica telenovela de 1966, estrelada por Sara García, Miguel Córcega e Belén Díaz. Além desta, uma outra história seria incorporada, Cruz de Amor, produzida por Valentín Pimstein, em 1968, que também teve como heroína Silvia Derbez, acompanhada por Jorge Lavat, sendo esta a primeira versão televisiva da radionovela homônima, de 1956, original do escritor Manuel Canseco Noriega.

Há ainda quem diga que o produtor Pedro Damián marcará seu retorno com o remake da história colombiana Pobre Pablo, produzida em 2000 pela RCN Televisión. Tendo como principais candidatos a galã os atores ex-RBD Christian Chávez e Alfonso Herrera, também estariam na lista das atrizes preferidas do produtor Sofía Espinosa, Natasha Dupeyrón, Gaby Mellado e Scarlet Dergal. O núcleo das vilanias poderia ser representado por Daniela Luján, Violeta Isfel, Aarón Díaz e Mike Biaggio. Dentre outros talentos analisados por Damián estariam também Gabriela Vergara, Enrique Rocha, Estefanía Villarreal, Danilo Carrera, Verónica Macías, Yago Muñoz, Claudia Schmidth, Shaula Vega, Luis Fernando Peña, Isidora Vives, Tessa Ia, Gabino Rodriguez, Nancy Gutierrez e Ximena Ayala.

Além das telenovelas confirmadas e em andamento para entrarem em cena em 2016, a Televisa realizará uma série que renderá tributo ao falecido cantor Joan Sebastián, intitulada En la Vida de... Joan Sebastián. O elenco, integrado pelos próprios filhos do cantor, que o interpretarão em diferentes etapas de sua vida, contará, também, com a participação de Livia Brito, no papel de Maribel Guardia. Composta por dezessete capítulos, a série tem previsão de ir ao ar aos domingos, sob a produção de Carla Estrada.

O próximo mês também verá o transcorrer das gravações de Yago: Pasión y Venganza, produção a cargo de Carmen Armendáriz, inspirada livremente pelo clássico El Conde de Montecristo, que será contemplada com locações em Miami e Ensenada. Protagonizada por Iván Sánchez e Gabriela de la Garza, a nova série contará com as atuações de Flavio Medina, Ximena Romo, Cassandra Sánchez Navarro, Mauricio Castillo, Pablo Valentín, Rosa María Bianchi e Manuel Ojeda, entre outros.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Os dubladores de Amanhã é Para Sempre (Rede CNT)


Baseada em uma telenovela colombiana de nome Pura Sangre, idealizada originalmente por Guillermo Restrepo, Mauricio Navas, Conchita Ruiz e Tania Cárdenas, Amanhã é Para Sempre foi produzida por Nicandro Díaz González para a Televisa, em 2008, a partir de uma adaptação livre da escritora Kary Fajer. Estrelada por Silvia Navarro, em sua estreia na Televisa, após uma década de trabalhos pela Azteca, a atração contou com nomes de peso dentro do cenário artístico mexicano, como Fernando Colunga, Lucero, Sergio Sendel, Erika Buenfil, Dominika Paleta e María Rojo, entre outros, e marcou, também, o retorno de Rogelio Guerra aos melodramas, após alguns anos de ausência. No elenco, destaque também para as atuações de Guillermo Capetillo, Roberto Palazuelos, Carlos de la Mota, Ariadne Díaz, Arleth Terán, Fabián Robles, Marisol del Olmo e Alejandro Ruiz. Dublada em português pelo estúdio paulista BKS, Amanhã é Para Sempre foi exibida no Brasil pela Rede CNT, entre setembro de 2009 e abril de 2010, elevando significativamente a audiência do canal no horário nobre e conquistando inúmeros fãs. Conheça, a seguir, os nomes de alguns dubladores que deram voz à versão brasileira de Amanhã é Para Sempre, sob a direção de dublagem de Márcia Gomes:


Daniella Piquet: Silvia Navarro (Fernanda Elizalde Rivera)

Affonso Amajones: Fernando Colunga (Eduardo Juárez Cruz / Franco Santoro)

Lúcia Helena: Lucero (Bárbara Greco Elizalde / Rebeca Sánchez)

Ricardo Teles: Sergio Sendel (Damián Gallardo)

Roberto Prates: Rogelio Guerra (Gonçalo Elizalde / Artêmio Bravo)

Rosa Maria Baroli: Erika Buenfil (Montserrat Rivera de Elizalde)

Lilian Bites: Dominika Paleta (Liliana Elizalde Rivera)

Nelson Machado: Guillermo Capetillo (Aníbal Elizalde Rivera / Jerônimo Elizalde)

Thiago Longo: Roberto Palazuelos (Camilo Elizalde Rivera)

Gustavo Haddad: Carlos de la Mota (Santiago Elizalde Rivera)

Priscila Franco: Ariadne Díaz (Aurora Sánchez Bravo Elizalde)

Isaura Gomes: María Rojo (Soledad Cruz)

Laudi Regina: Arleth Terán (Priscila Alvear)

Paulo Porto: Fabián Robles (Vladimir Pinheiro)

Márcia Regina: Marisol del Olmo (Érika Astorga)

Raul Ferreira Netto: Mario Iván Martínez (Steve Norton)

Yuri Chesman: Alejandro Ruiz (Jacinto Cordero)

Ivete Jayme: Dacia Arcaráz (Margarita Campillo)

Eleonora Prado: Aleida Núñez (Gardênia Campillo)

Kate Kelly Ricci: Claudia Ortega (Flor Campillo)

Cecília Lemes: Tania Vázquez (Vênus García / Lovely Norton)

Márcia Gomes: María Prado (Dominga Ojeda)

Walter Cruz: Jaime Garza (Silvestre Tinoco)

Letícia Quinto: Mariana Ríos (Martina Tinoco)

Eudes Carvalho: Ricardo Silva (Dr. Plutarco Obregon)

Fernanda Bock: Janet Ruiz (Adolfina Guerrero)

Mário Jorge Montini: Luis Bayardo (Simon Palafox)

Arlete Montenegro: Yolanda Ciani (Úrsula Roa de Gallardo)

José Carlos Guerra: Carlos Cámara Jr. (Jacobo Roa)

Renato Márcio: Humberto Elizondo (Augusto Astorga)

Márcia Gomes: Lourdes Munguía  (Dolores “Dolly” de Astorga #1)

Márcia Gomes: Ofelia Cano (Dolores “Dolly” de Astorga #2)

Tatá Guarnieri: Benjamín Rivero (Lúcio Bermejo)

Marco Antônio Abreu: Rafael Novoa (Miguel Lazcuraín)

Luciana Baroli: Adanely Núñez (Ana Gregória Bravo)

José Soares (1ª voz) / Faduli Costa (2ª voz): Luis Gimeno (Padre Bosco)

José Carlos Guerra: Gustavo Rojo (Bispo Terrasanta)

Priscila Ferreira: Jacqueline Arroyo (Tomasa)

Vagner Santos: Eugenio Cobo (Dr. Eusébio)

Maralise Tartarine: Josefina Echánove (Rosenda)

Adna Cruz: Mariana Seoane (Chelsy)

Felipe Grinnan: Salvador Ibarra (Dr. Carlos Rey)

Marina Sirabello: Zaneta Seilerova (Natasha Baeza)

Silvia Suzy: Cecilia Gabriela (Altagracia Liñares de Elizalde)

Lilian Bites: Nancy Patiño (Liliana - Jovem)

Ricardo Teles: Alberich Bormann (Aníbal - Jovem)

Daniella Piquet: Violeta Puga (Fernanda - Criança)

Thiago Keplmair: Omar Yubeili (Eduardo - Criança)

Kate Kelly Ricci: Flor - Criança

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Eva, La Trailera: A nova telenovela de Edith González


A Telemundo Studios deu início às gravações da nova telenovela Eva, La Trailera em Miami, produção que marca o retorno da reconhecida atriz mexicana Edith González (Dona Bárbara, Mundo de Feras, Salomé, Coração Selvagem) à telinha da Telemundo. A trama, que estreia durante o primeiro trimestre de 2016, também terá como protagonistas os atores Jorge Luis Pila e Arap Bethke. Eva, La Trailera narra a história de uma mulher impetuosa e decidida que assume os desafios da vida com valentia. Entretanto, será essa mesma vida que irá trai-la e colocá-la diante de fortes situações que a obrigarão a trilhar um dos caminhos mais difíceis.

Edith González dará vida a Eva Soler, uma mulher de grande beleza, que desde a juventude tem lutado para sustentar sua família como caminhoneira, profissão que aprendeu muito cedo, quando acompanhava seu pai, que ganhava a vida da mesma maneira. Sua ambição e força de vontade fizeram com que conquistasse uma boa fortuna, após ter se tornado a dona de uma rede de transportes chamada “Mon-sol”. Agora, Eva, apesar de ser uma mulher rica, continua sendo uma pessoa humilde, que aprendeu que a vida é como uma rodovia infinita, que nos leva a tomar decisões sobre qual será o melhor caminho. É precisamente essa aprendizagem que a ajudará a enfrentar os desafios mais complicados.

Jorge Luis Pila se une a esta produção para dar vida a Armando Montes, marido de Eva Soler, um homem simpático, mas no fundo egocêntrico e sedutor, que esconde uma natureza violenta, que provocará muito estrago em sua família. Armando encontrará um grande rival em seu amor por Eva, quando surgir em suas vidas o detetive Pablo Contreras, um jovem rapaz, responsável e de grandes valores éticos, interpretado por Arap Bethke.

Junto ao elenco principal de Eva, La Trailera também se unem Erika de la Rosa, Vanessa Bauche, Javier Díaz Dueñas, Henry Zakka, Roberto Mateos, Alfredo Huereca, Karen Sentíes, Mónica Sánchez Navarro, María Raquenel, Sofía Lama, Antonio Gaona, Minnie West, Martha Mijares, Paloma Márquez, Ana Osorio, Jonathan Freudman, Jorge Eduardo García, Nicolle Apollonio, Michelle Vargas, Adrián Carvajal, Tony Vela e Gustavo Pedraza.

Eva, La Trailera é escrita por Valentina Párraga (A Patroa, Por Amor e Justiça), conta com a direção de Leonardo Galavís e Nicolás Di Blasi, produção de Martha Godoy e a supervisão de Joshua Mintz.


Colaboração: Telemundo


Confira as fotos promocionais de Eva, La Trailera: