sábado, 27 de março de 2010

Maria do bairro


NOME ORIGINAL
María la del barrio

ESCRITORA
Inés Rodena

PRODUTORA
Angelli Nesma Medina

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
90

ANO DE GRAVAÇÃO
1995

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
1997

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
María la del barrio

INTÉRPRETE
Thalía

Y a mucha honra, María la del barrio soy.
La que de escuincla quedó resola
y pa' cambiar su suerte
de su barrio querido se fue pa' poder comer.

Y a mucha honra, María la del barrio soy.
La que chamaca locamente se enamoró,
y por curar dolencias se desquició cuando la dejó.

María, María la del barrio,
no, no llores más.
María, María la del barrio,
por tu amor él regresará.

María, María la del barrio,
no, no llores más.
María, María la del barrio,
por tu amor él regresará.

Y a mucha honra, María la del barrio soy.
La que señito a su hijo abandonó,
y pa' cubrir este pecado
en su secreto lo convirtió.
Señor, perdóname Señor.

María, María la del barrio,
no, no llores más.
María, María la del barrio,
por tu amor él regresará.

María, María la del barrio,
no te culpes más.
María, María la del barrio,
Dios te perdonará…

Soy María, María la del barrio.
Que de mi corazón se adueñó,
todita mi ilusión él se llevó.

Soy María, María la del barrio.
Que regrese a mí le pido a Dios,
porque yo me pierdo sin su amor.

Soy María, María la del barrio.
Sangre de mi sangre abandoné,
doy mi vida por volverlo a ver.

Soy María, María la del barrio.
Ay, ayúdame Señor
a enmendar este cruel error.

María, María la del barrio…
Soy María, María la del barrio…

María, María la del barrio,
no, no llores más.
María, María la del barrio,
por tu amor él regresará.

María, María la del barrio,
no te culpes más.
María, María la del barrio,
Dios te perdonará.

María la del barrio soy.
Por amor fue que todo pasó.

María la del barrio soy.
Cuanto sufre mi herido corazón.

María la del barrio soy.
Quiera Dios mi pecado perdonar.

María la del barrio soy.
Para que vuelva la felicidad.


ELENCO

Thalía: Maria do Bairro

Fernando Colunga: Luís Fernando de la Vega

Itatí Cantoral: Soraya Montenegro de la Vega Montalbán

Irán Eory: Victória de la Vega

Ricardo Blume: Fernando de la Vega

Héctor Soberón: Vladimir de la Vega

Monserrat Gallosa: Vanessa de la Vega

Ludwika Paleta: Maria dos Anjos de la Vega Hernández "Tita"

Osvaldo Benavides: Fernando de la Vega Hernández "Nandinho"

Carmen Salinas: Agripina

René Muñoz: Veracruz

Mauricio Aspe: Aldo Armenteros

Yuliana Peniche: Alicia Montalbán Smith

Rebeca Manríquez: Carlota 

Ninón Sevilla: Caridade 

Tito Guizar: Padre Honório

Silvia Caos: Calixta Popoca

Meche Barba: Lupe

Aurora Molina: Cacilda 

Beatriz Moreno: Filipa

Gloria Izaguirre: Marcela

Ana Patricia Rojo: Penélope Linhares 

Sebastián Ligarde: Gonçalo Dorantes

Enrique Lizalde: Abelardo

Ariel López Padilla: Dr. Daniel Ordónez

Manuel Saval: Oscar Montalbán

Raúl 'Chóforo' Padilla: Urbano

Pituka de Foronda: Carol

Emília Carranza: Raymunda Robles de Castillo

Roberto Blandón: José Maria Cano

Alejandra Procuna: Brenda

Yadira Santana: Rufina

Amara Villafuerte: Délia

António Medellín: Dr. Carreras

Lilia Michel: Matilde

Juan António Edwards: Dr. Rodrigo Suárez

Jéssica Jurado: Verônica Barena Robles de Castillo

Frances Ondiviela: Cecília

Libia Abihaid: Perlita Ordónez

Eduardo Arroyuelo: Más notas


INTRODUÇÃO

Maria do Bairro, gravada em 1995, foi baseada na história escrita por Inés Rodena, sendo exibida em mais de 180 países. Foi reprisada no Brasil, pelo SBT, nos anos de 1997, 1998, 2004 e 2007, 2012 e 2013, deixando o SBT em primeiro lugar diversas vezes. A trama contou com Thalía e Fernando Colunga como protagonistas e Itatí Cantoral, como a principal antagonista da história.


RESUMO

Maria é uma jovem humilde, que vive com a madrinha Cacilda em um bairro pobre da cidade, chamado João Diego, e trabalha como catadora de lixo para ajudar com as despesas em casa.

No dia em que Maria faz 15 anos, Cacilda acaba falecendo. Antes de morrer, Cacilda pede ao generoso Padre Honório que Maria não fique só. A pedido do religioso, Maria é acolhida na mansão do milionário Fernando de la Vega.

Chegando à mansão de la Vega, Maria se depara com luxos que nunca tinha visto, também encontra Dona Victória, que prontamente a despreza pensando ser uma filha bastarda de seu esposo Fernando, na casa também mora o jovem estudante Vladimir e Vanessa, filhos do casal que tratam muito bem Maria. Chega de viagem o filho mais velho do Casal, Luiz Fernando que depois de uma decepção amorosa tornou-se uma pessoa intragável, ao conhecer Maria, ele só pensa em se aproveitar dela, iludindo a moça.

Luís Fernando tem ao seu lado a louca e apaixonada Soraya Montenegro, uma mulher bonita, porém perversa e que odeia Maria assim que a conhece. Obcecada por Luís Fernando, Soraya fará de tudo para levá-lo ao altar, visando ser a dona da fortuna dos de la Vega. Ela é sobrinha de Victória, e conta com a ajuda dela para acabar com Maria do Bairro.

Maria, sempre humilde, acaba conquistando a todos na mansão, com exceção de Soraya, que a odeia cada vez mais. Luís Fernando e Maria estão completamente apaixonados, o que é estranho para Luís, que só se aproximava das mulheres com intenções maldosas.

Soraya, através de armações, leva Luís Fernando para cama se engravida e o obriga a se casar com ela. Luís Fernando a despreza quando casados.

Enquanto isso, Maria se esforça para deixar de ser ignorante e selvagem, toma aulas de etiqueta e vai trabalhar com o seu " padrinho" o senhor Fernando a quem ela chama de Tio Louro. Ao receber aulas de etiqueta, e de alfabetização, consegue se aproximar de Victória.

Soraya, numa briga com um amante, acaba sofrendo um acidente e cai de um prédio perdendo o filho que esperava. Soraya forja sua morte, e é internada num hospital para ver se consegue voltar a andar, deixando por um longo tempo o caminho livre para que Luís Fernando e Maria se casem.

Depois de anos dada como morta, Soraya volta a vida dos de la Vega e começa a atormentá-los novamente.

Após o casamento, o ciúme e o alcoolismo de Luís se tornam insuportáveis, e ele passa a desconfiar que Maria e seu irmão Vladimir são amantes, e que o filho que Maria espera é de seu irmão a acusando de traição. Isso faz com que Luís Fernando e Maria se separem.

Momentos antes de parir a criança, Maria recebe uma carta de Luís Fernando, na qual ele pede o divórcio. Ela sai de casa desesperada, e passa por momentos de loucura. A jovem dá à luz seu filho num hospital, sendo que ela nem sabe mais qual é seu próprio nome e foge desse hospital, pois queriam interná-la. Desorientada, vaga pelas ruas com o bebê no colo. Sem querer, ela acaba entregando o recém-nascido a Agripina, uma doceira que a encontra enlouquecida pelas ruas. Ela dá a criança e diz que o filho se chama Fernando e que ama o filho, mais ele não tem pai e é melhor ele ficar longe da maldade da família de la Vega.

Quando Maria volta a si, já está sem seu filho, caída na rua, e lembra apenas que o entregou a uma mulher bondosa que conheceu.

Agripina começa a criar a criança como se fosse seu filho, apesar de ir várias vezes de volta ao local para ver se encontrava a mulher para devolver a criança. Luís Fernando se arrepende do que fez e nunca descobre que Maria deu a criança. Maria diz a ele que o filho deles morreu, ela faz isso pois se dissesse que deu a criança, ele pediria o divórcio e ela não teria dinheiro para achar seu filho.

Ele, pensando que o filho morreu, compensa o mal adotando uma recém nascida chamada Maria dos Anjos a qual chamam de Tita, filha de Verônica, uma mulher que é obrigada pela mãe a deixar a filha num orfanato, por ter sido mãe solteira.

Penélope é a nova contratada dos de la Vega. Ela cuidará de Tita, e se intrometerá no casamento de Maria e Luís Fernando.

Sete anos se passam, e Maria não tem mais nenhuma notícia sobre o filho que abandonou num momento de loucura, porém nunca perdeu as esperanças de um dia reencontrá-lo; ela se dedica apenas a isso, afastando-se de Luís Fernando e o aproximando cada vez mais de Penélope. Os dois têm um caso, que logo é descoberto e perdoado por Maria.

Enquanto isso nos Estados Unidos, Soraya, que todos julgam estar morta, sobreviveu ao acidente, está tramando sua vingança e fazendo seu tratamento de saúde com o médico Dr. Mejía.

Mais dez anos se passam. Nando é o filho perdido de Maria; ele vive com a suposta mãe Agripina, numa vila pobre da cidade.

Maria ainda está a procura do filho, e tem de guardar o segredo de que não é a verdadeira mãe de Tita. Maria acaba reencontrando Nando, e descobre por acaso que é seu filho. Assim, Maria começa a sustentá-lo e a ajudar Agripina na criação do filho, porém não conta nada a ele.

Tita acha que Nando é amante da mãe. É quando Tita descobre toda a verdade e descobre que sua mãe é sua professora de inglês Verônica. Tita fica muito emocionada e confusa, mas a perdoa. Logo depois, Nando também descobre que é filho de Maria.

Soraya está completamente recuperada, e planeja sua vingança. Ela se casa com o viúvo Oscar, pai de Alicia, uma menina de cadeira de rodas. Ela planeja e executa a morte do marido, e herda toda a fortuna, porém pelo testamento é obrigada a trazer Alicia consigo.

Luís Fernando é o último a descobrir a verdade, e Nando, ao lado da mãe de criação Agripina vem morar na Mansão de la Vega. Soraya retorna, milionária, e disposta a se vingar de Maria do Bairro e dos de la Vega. Ela se instala com Alicia e sua preceptora Esperança numa mansão, e decide que os filhos de Maria, serão seu alvo na vingança contra os de la Vega. Porém, Maria do Bairro fará de tudo para impedir que Soraya faça algum mal a seus filhos.

A princípio, Soraya se mostra arrependida por tudo que fez, tentando convencer a família, ao mesmo tempo que conhece Nandinho, usando-o como um instrumento de vingança. Apesar de usá-lo com esse propósito, mais tarde aparenta gostar de verdade do mesmo, porém Nandinho descobre suas armações e acaba com tudo, disposto a livrar Alicia das garras da vilã.

Ao descobrir que Nandinho e Alicia estão juntos, Soraya os agride e revela sua verdadeira face perante a Justiça. Soraya é presa tentando fugir do país, e sofre nos primeiros dias na penitenciária.

No dia do julgamento, a vilã é inocentada provocando o desespero de todos. Com isso, ela jura concluir sua vingança. Soraya mata Mejía, sem deixar pistas de sua morte e algum tempo depois reencontra sua mãe, Calixta, antiga empregada da família. Enquanto isso, Maria teme o pior e com ajuda de Esperança consegue tirar Alicia das garras de Soraya.

Soraya tira fotos sensuais com Luís Fernando e manda para Maria, que fica chocada e decide romper com o marido. Calixta entra na casa de Soraya, sofre um acidente quando a megera a empurra de propósito, pois sempre odiou a mãe, e morre. Soraya, então, coloca em cena outro de seus planos diabólicos: colocar Maria do Bairro atrás das grades. Inicialmente Nandinho é acusado pelo crime, mas para salvar o filho da prisão, Maria assume por amor ao filho ter matado Calixta e é presa e condenada. Soraya aparece na cadeia e afirma ter vencido.

Ao ser transferida para uma penitenciária feminina onde ficam as presidiárias mais perigosas, Maria reencontra Penélope, e outro pesadelo começa: Penélope arma vários conflitos com as detentas para se vingar de Maria. Soraya recupera Alicia, e a atormenta com tarântulas, mas Esperança a ameaça dizendo denunciá-la à polícia por seus crimes e a morte de Oscar.

Penélope é desmascarada por carcereiras e é colocada na solitária jurando se vingar. Algum tempo depois, a cadeia pega fogo, e Maria, sempre bondosa e sem maldade no coração, salva Penélope do incêndio e consequentemente desaparece nas chamas. Com isso, todos são informados de que sua morte foi inevitável. Soraya comemora o grande triunfo. Porém, Maria aparece desmemoriada e mendigando nas ruas e é encontrada por um médico que a ajuda.

A polícia descobre que Soraya matou Mejía, seu amante, ao encontrar uma carta que ele escreveu que revelava todos seus crimes. Soraya foge da polícia e reencontra Maria que não a reconhece pela falta de memória. Soraya decide então matá-la, mas Maria consegue fugir, com medo de Soraya, mesmo sem a reconhecer. A família reencontra Maria para felicidade de todos. Porém, Soraya se disfarça de enfermeira e diz à Gonçalo, homem apaixonado por Maria, que irá matá-la.

Após uma discussão, Soraya sequestra Maria e a empurra. Maria bate a cabeça e desmaia. Ao acordar, Maria se lembra de tudo e Soraya confessa seus crimes chorando, completamente enlouquecida. Ela joga álcool ao redor de uma casa, mas o álcool também cai nela. A empregada de Soraya revela onde a patroa está, e Luís Fernando invade a cabana. Soraya joga um palito de fósforo no chão e propaga o fogo. Luís Fernando salva Maria, que com sua infinita bondade e misericórdia, tenta salvar Soraya, que fica presa entre as chamas. Soraya jura vingança e morre carbonizada.

Meses depois, após melhorar o impacto de todos os acontecimentos em suas vidas, Luís Fernando e Maria comemoram felizes a vida nova com seus filhos. Maria revela estar novamente grávida, Luís Fernando e Maria juram amor eterno e se beijam.


CURIOSIDADES

Alguns atores que participaram de Maria do Bairro já morreram: Irán Eory (Dona Victória), Aurora Molina (Madrinha Cacilda), Silvia Caos (Calixta), Tito Guizar (Padre Honório), René Muñoz (Padrinho Veracruz), Meche Barba (Lupe), Paulina Viesca (Esperança).

A novela na versão americana teve uma voz conhecida no elenco. A dublagem de Soraya Montenegro (Itatí Cantoral), ficou por conta da atriz Neve Campbell.

Foi a novela da trilogia das "Marias" que teve mais sucesso, seguida por Maria Mercedes e Marimar.

As novelas da Thalía são as mais reprisadas em todo o mundo, Maria do Bairro em especial.

Soraya Montenegro, interpretado por Itatí Cantoral, foi considerada, por muitos, a maior vilã das telenovelas mexicanas. Foi tão cruel que foi capaz de matar sua própria mãe.

Na vida real, Thalía é a madrinha do filho de Itatí Cantoral, a Soraya Montenegro, da trama.

Em termos de audiência, sua primeira exibição (20h15) cravou entre 17 e 20 pontos de média. O último capítulo registrou 22 com picos de 25. A primeira reprise exibida menos de um ano depois (21h00) não chegou a 10 pontos. A reexibição seguinte, depois de 6 anos, às 15h00, aumentou ainda mais os índices da antecessora Marimar, chegando a picos de 21 pontos no último capítulo. Conseguiu média geral de 14 pontos. A última reprise, em 2007, que sucedeu A usurpadora, não começou muito bem ficando entre 5 e 6 pontos. Mais reagiu, cravando de 7 a 9 pontos.


COMENTÁRIOS

Dando continuidade à Trilogia das Marias, Angelli Nesma Medina optou por um projeto ambicioso: um remake do clássico Os ricos também choram, porém supervisionada por Valentín Pimstein. Se já haviam comparações entre Thalía e Verónica Castro, depois dessa novela, elas ficaram mais evidentes. Mas o que seria um remake, acabou virando outro clássico: Maria do Bairro foi uma verdadeira febre.

Thalía estava à frente de uma história eletrizante que não perdeu o pique em um momento sequer, e que tomou rumos inesperados conforme foram passando os capítulos. Junto a ela, Fernando Colunga, surgia como playboy inconsequente. Formou com Thalía um dos pares mais famosos, principalmente por ter transportado o romance para fora das telas. Inclusive, disseram que os dois se recusaram a trabalhar juntos depois (no caso, A usurpadora, e em seguida, Rosalinda).

Dizem que tal romance teria causado ciúme em Héctor Soberón, que vivia Vladimir, que saiu da novela subitamente. Na novela, explicaram que ele se casou e ficou morando na Europa. Depois de um tempo, Vlad nunca mais foi citado. O mesmo aconteceu com Vanessa, que foi morar na filial da empresa de Fernando no Brasil, sem maiores explicações e citações.

Foram muitos os destaques de Maria do Bairro. A começar por Thalía, mas na primeira fase, quando era uma menina encantadora e ignorante.

A surra que deu em Soraya no teatro após chorar na ópera, foi um momento muito marcante. O momento em que deu seu filho a Agripina foi um dos mais importantes e emocionantes da novela, e Thalía soube transmitir tamanho sofrimento. Pena que passaram os anos, e Thalía destoava do papel de mulher madura, talvez principalmente pela personagem ter perdido a graça que tinha quando Maria era uma moleca.

Ludwika Paleta como a mimada Maria dos Anjos, carinhosamente chamada de Tita, foi outro destaque. Voltava à televisão em grande estilo, e logo retomou uma carreira exitosa, deixada de lado desde Vovô e eu. Ludwika conquistou o público com Tita, compondo uma personagem às vezes terna, às vezes maldosa.

Junto a ela, Oswaldo Benavides, ainda que muitas vezes criticado como Nandinho, o compôs de maneira convincente, talvez não tenha acertado na fragilidade do personagem no início, um tanto exagerada, com o tempo, Nandinho foi tendo mais atitude, e Oswaldo também foi crescendo.

Ricardo Blume e Irán Eory também atuaram muito bem, ele como o “Tio Louro”, o verdadeiro “pigmaleão” de Maria. E ela como a refinada Victória de la Vega, que só com o tempo aceitou Maria. Também Meche Barba como Lupe mostrou seu bom desempenho. E no lado cômico, Rebeca Manríquez arrasou como a hilariante Carlota, a fofoqueira empregada, sempre preocupada mais com as notícias que corriam pela mansão do que com seu serviço. Carmen Salinas como a sofrida Agripina conquistou o público, sua imagem popular também agradou junto a René Muñoz, como Veracruz.

Ana Patricia Rojo destilou muito veneno como Penélope, a chantagista que passou a atormentar a vida de Maria, por saber muitos segredos dos de la Vega.

Mas não teve pra ninguém: Maria do Bairro foi de Itatí Cantoral. Na pele da diabólica Soraya, ela simplesmente arrasou. Fez muitas atrocidades, morreu, ressucitou, e continuou sua carreira de maldades. Foi a primeira vez que outra atriz viria a ofuscar Thalía, e com Itatí Cantoral foi assim, com o tempo, a novela girava em torno de Soraya e de suas maldades, que só tiveram fim no último capítulo, quando ela morreu queimada em um incêndio que provocou para matar Maria. Itati alcançou um sucesso jamais atingido até então, e a partir daí, virou estrela de primeira grandeza da Televisa.

A história fez tanto sucesso que Angelli Nesma não se limitou a um remake de Os ricos também choram e acrescentou uma nova história. Assim, a novela passaria por várias reviravoltas que repercutiram em cada vez mais êxito. Foi a partir daí que vieram várias participações especiais como Antonio Medellín, Enrique Lizalde, Sebastián Ligarde, Ariel Lopez Padilla entre outros.

No Brasil, Maria do Bairro rendeu ao SBT índices há muito tempo não conquistados por novelas. A novela foi um verdadeiro fenômeno, o que rendeu a primeira visita de Thalía ao Brasil. Thalía encantou por onde passou, com sua música e seu talento, e foi a partir de Maria do Bairro, que Thalía passaria a vir ao Brasil diversas vezes.

Maria do Bairro foi uma das novelas mais exportadas de todos os tempos, tendo tanta repercussão e sucesso quanto a Os ricos também choram. É por isso que foi um sucesso avassalador, como poucos, ou seja, um verdadeiro clássico dos anos 90.

A trilha sonora de Maria do Bairro teve como tema de abertura a música Maria la del barrio, cantada pela protagonista Thalía. Os instrumentais da novela dirigidos por Paco Navarrete foram usados em outras novelas posteriores como Preciosa.

Em 1995 a Fonovisa (gravadora da Televisa) lança um single com o tema de abertura, logo em seguida Thalía lança o seu álbum " En extasis" pela gravadora EMI e inclui o tema que até hoje é um dos mais lembrados de sua carreira musical.

Marimar


NOME ORIGINAL
Marimar

ESCRITOR
Carlos Romero Villareal (Baseado na obra de Inés Rodena)

PRODUTORA
Verónica Pimstein 

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
150

ANO DE GRAVAÇÃO
1994

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
1996

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
Marimar

INTÉRPRETE
Thalía

Marimar, costeñita soy,
con mis abuelos crecí yo
en un lindo y cálido mar,
que todito me dio
cuando al amor me llevó.

Marimar, costeñita soy, costeñita.
Cuánto lo quise yo,
por revancha me enamoró.
Y el mar que todito me dio
como ola se lo llevó.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor…

Marimar, costeñita soy,
con mis abuelos crecí yo
en un lindo y cálido mar,
que todito, todito me dio
cuando al amor me llevó.

Marimar, costeñita soy.
El amor me llevó tras él
en un sueño todito fue.
Cuanto mi vida cambió,
cuando él me reconoció.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Cuando manda el corazón…

Cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Cuando manda el corazón,
siempre manda el amor.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Marimar, Marimar, cachito,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor.

Marimar, Marimar,
cuando manda el corazón
siempre, siempre manda el amor…

No que no.


ELENCO

Thalía: Maria del Mar Aldama Pérez "Marimar" / Bella Aldama

Eduardo Capetillo: Sérgio Santibañez

Chantal Andere: Angélica de Santibañez

Alfonso Iturralde: Renato Santibañez

Tito Guizar: Vovô Chico

Ada Carrasco: Vovó Cruz

Guillermo García Cantú: Bernardo Duarte

René Muñoz: Padre Torres

Martha Zamora: Perfecta

Julia Marichal: Coração

Miguel Palmer: Gustavo Aldama

Indra Zuno: Inocência del Castillo y Corcuera

Marcelo Buquet: Rodolfo

Toño Infante: Nicanor Mejía / Nazário Mejía

Nicky Mondellini: Gema

Frances Ondiviela: Brenda Icaza

Marisol Santacruz: Mônica

Fernando Colunga: Adrián Rosales

Luis Gatica: Chuy López

Kenia Gascón: Antonieta de López

Patricia Navidad: Isabel Estrada

Serrana: Aline

Ricardo Blume: Governador Fernando Montenegro

Amairani: Natália Montenegro

Martha Ofelia Galindo: Josefina

Ana Luisa Peluffo: Selva

Juan Carlos Serrán: Ulisses

Pituka de Foronda: Tia Esperança

Daniel Gauvry: Artur

Claudia Ortega: Prudência

Rafael del Villar: Estevão

Rosángela Balbó: Eugenia

Meche Barba: Dona Florinda

Armando Calvo: Gaspar

Lucero Lander: Elena Zavala

Ricardo Vera: Roberto Piyastre


PERFIL DAS PERSONAGENS

Marimar (Thalía) – jovem moça que mora na praia, ela é bonita e meiga, mas um pouco rebelde. Foi criada por seus avós humildes. Ela se apaixona por Sérgio, mas é traída por ele e odiada pela família do rapaz. Logo sua vida muda e ela decide se vingar das pessoas que a humilharam no passado.

Sérgio Santibañez (Eduardo Capetillo) – bonito e charmoso, ele deixou a universidade para seguir seu amor pelo futebol. Espera pegar o dinheiro que recebeu de herança da fazenda de sua mãe para gastar com festas e mulheres. Usa Marimar para aborrecer seu pai e sua madrasta. Seus sentimentos por Marimar se transformam ao longo do tempo e seu amor por ela se torna avassalador. Deseja se tornar um grande jogador de futebol.

Cruz (Ada Carrasco) – avó de Marimar, ela sempre morou com o marido e a neta. É uma mulher adorável, que divide um segredo com seu marido sobre a vida de Marimar.

Chico (Tito Guizar) – avô de Marimar e marido de Cruz. Por conta de sua idade avançada, ele é doente e incapacitado para trabalhar, o que o impossibilita de sustentar sua família.

Gustavo (Miguel Palmer) – milionário, ele não é um vilão mas tem um caráter muito fraco. No passado foi obrigado a abandonar a mãe de sua filha. Com muitos arrependimentos, ele tenta superar a dor com o amor de Marimar.

Renato Santibañez (Alfonso Iturralde) – pai de Sérgio, ele é um homem repleto de bons sentimentos mas sempre faz escolhas erradas. É atraente e dominado pela esposa, Angélica.

Angélica (Chantal Andere) – esposa de Renato, mulher de sentimentos ruins. Apenas se interessa por dinheiro e poder. Finge ser meiga e generosa, mas é mesquinha. Ela é mais nova que o enteado, Sérgio, e por dinheiro vai ficar contra o amor dele e Marimar.

Brenda (Frances Ondiviela) – esperta e atraente, ela era prometida para se casar com Gustavo, mas a união não aconteceu. Queria a fortuna de Gustavo, mas ele deixa tudo para Marimar. Ela quer destruir Marimar usando a intriga como seu principal artifício.

Bernardo (Guillermo García Cantú) – parceiro de Gustavo no Cassino, ele tenta conquistar Marimar mas não obtém sucesso. Ele e Brenda querem destruir Marimar.


INTRODUÇÃO

Marimar, protagonizada por Thalía e Eduardo Capetillo, teve gravações feitas em Iztapa e Zihuatanejo e na Cidade do México.

A história original é de Inés Rodena, foi produzida na Venezuela e se chamou La indomable. Foi adaptada, em 1975, por Ana Mercedes Escámez, e teve como atores principais Marina Baura, Elio Rubens e Bárbara Teyde. Em 1977, Tere Medina adaptou a trama para o produtor Valentín Pimstein, que chamou os atores Helena Rojo e Enrique Lizalde para serem os protagonistas da versão mexicana, de nome A vingança.


RESUMO

Marimar é uma jovem humilde que vive em São Martim da Costa, um pequeno povoado junto ao mar. Sérgio Santibañez é filho único de uma renomada família do mesmo povoado, seu único sonho é receber a herança deixada pela sua mãe, a fazenda Santibañez. A vida desses jovens se cruzaram em uma complicada história de amor e vingança.

Ignorante e selvagem, Marimar nunca pôde estudar, mora junto a seus avós e seu fiel cachorro "Pulguento" numa choupana à beira mar.

Quando Marimar conhece Sérgio se apaixona perdidamente. Para se vingar do pai e da madrasta Angélica, Sérgio se casa com Marimar e a leva para viver na fazenda Santibañez. Irada, Angélica não poupa maldades para com a jovem recém casada, Sérgio a deixa e vai para a capital para cumprir o seu contrato de jogador de futebol. A vida de Marimar se torna um inferno, desamparada, a jovem descobre que está sozinha no mundo, pois Angélica mandou o capataz Nicanor queimar a choupana onde viviam seus avós. Como se não bastasse, Marimar é acusada de roubo e acaba presa.

Quando Marimar sai da prisão parte para a capital esperando um filho de Sérgio. Lá, a jovem começa a trabalhar na casa do rico Gustavo Aldama, quem descobre ser seu verdadeiro pai. Conhecendo sua origem, Marimar toma aulas de etiqueta e se transforma em uma dama da sociedade assumindo uma nova identidade, Bella Aldama.

Bella reencontra Sérgio e seu único objetivo é vingar-se dele e de sua família, principalmente de Angélica que tanto a humilhou. A rica herdeira, usa todo o seu dinheiro e influência para ficar com a fazenda Santibañez e jogar isso na cara de Sérgio que arrependido pelo abandono tenta reconquistar Marimar.

Muitas armadilhas do destino aparecem para separar o casal, mas Bella e Sérgio finalmente conseguem ser felizes no povoado onde tudo começou, porque quando manda o coração, sempre, sempre manda o amor.


CURIOSIDADES

Foi a primeira novela mexicana que o SBT passou com a abertura com sua música original em espanhol, antes, as aberturas eram modificadas.

Fernando Colunga fez uma participação nos últimos capítulos da novela, no ano seguinte ele viria a protagonizar Maria do bairro junto a Thalía.

Marimar foi reprisada pelo SBT na época da Copa de 1998 às 11 da manha, porém acabou a copa e a transmissão foi interrompida sem maiores explicações.

Grande parte da novela foi gravada numa fazenda pertencente à Thalía.

Thalía perdeu Alfredo Díaz Ordaz, seu amigo e ex-noivo que morre no meio das gravações da novela, provocando uma crise emocional na protagonista.

Em 1994, a Fonovisa lança a trilha sonora de Marimar trazendo a música de abertura cantada pela protagonista Thalía e os temas instrumentais da novela. O CD foi lançado em vários países da América Latina, em alguns deles com faixa bônus das músicas Sangre e Love remix, sucessos de Thalía na época.

Em 2007, o canal GMA Network exibiu a versão filipina de Marimar, protagonizada por Marian Rivera, Dingdong Dantes e Katrina Halili.


COMENTÁRIOS

Marimar foi um verdadeiro sucesso, sendo a novela favorita entre muitos fãs de Thalía.

A trama vinha dando seguimento a trilogia das Marias, desta vez a cargo de Verónica Pimstein. Esta novela, no México, teve o desempenho mais fraco das “Marias” e tampouco foi a novela de maior audiência em 1994, porém, nos EUA, é a novela mais assistida até hoje. Nas Filipinas, Marimar parou uma guerra, só para ter uma ideia da dimensão do sucesso alcançado.

Verónica Pimstein é filha do grande produtor Valentín Pimstein, que na época era o grande chefe das novelas. Em razão da promoção dada a Marimar, a estreia da novela Prisioneira do amor foi adiada várias vezes, afinal Valentín queria que sua filha tivesse o maior destaque na programação. O que eles não contavam é que no momento, a novela Volver a empezar, que nem tinha o horário estelar, era a líder de audiência da emissora.

Desta vez, a história tinha como cenário uma praia no litoral mexicano. Lá, Thalía surgia novamente, para encantar de vez o público como Marimar, a jovem caiçara enganada e disposta a se vingar daqueles que lhe fizeram sofrer.

Ainda que a princípio, a personagem parecia ser uma reedição de Maria Mercedes, Marimar sofreu uma profunda transformação após tantas humilhações. Em um curto espaço de tempo, ela foi para a cidade, encontrou-se com seu verdadeiro pai, e descobriu seu verdadeiro nome: Bella Aldama. Só que cega de ódio, virou uma pessoa fria e sem compaixão, transformando-se quase em uma vilã. Foi uma faceta marcante para Thalía, que diferenciava-se dessa vez.

Marimar foi dentre a trilogia, a novela com elenco mais fraco, com poucos destaques no elenco. Ainda assim cabe mencionar alguns dos destaques. Chantal Andere surgia má e perversa como Angélica Santibañez, a madrasta de Sérgio e apaixonada por ele. Infelizmente, depois de algum tempo, suas maldades enfraqueceram, em compensação, veio a virada, de vilã, Angélica passou a vítima. Uma cena mais que antológica: Angélica pega promissórias na lama com a boca, obrigada por Bella Aldama, na frente de todos. Humilhação semelhante a que fez Marimar passar no passado. Essa cena marcou profundamente a novela.

Outra cena que marcou muito foi a humilhação passada por Marimar nos primeiros capítulos. Iludida por Angélica que iria arrasar usando um extravagante vestido, Marimar é motivo de deboche para todos os convidados em uma festa na fazenda Santibañez. E ao ver uma das convidadas seduzindo Sérgio, Marimar dá uma surra memorável na aproveitadora.

E não é possível esquecer o cachorro Pulguento, que pensava e dava opiniões sobre tudo na vida de Marimar. Ele foi o inspirador de vários animais “pensantes” que teriam em novelas. A participação do cão que pensava como humano foi o grande chamariz para as duras críticas que a novela recebeu. Embora o grande público tenha gostado de Pulguento, a imprensa ridicularizou a novela por isso. Carlos Olmos, autor de Ambição, inclusive chegou a dizer que em suas novelas jamais colocaria um animal que pensasse. Houve um tempo que Pulguento era mais comentado que a própria Marimar, tamanha repercussão que um assunto tão inocente tomou. Mas ele superou as críticas, tanto que mais tarde várias novelas usaram o mesmo artifício.

Mas, Marimar teve alguns tropeços que apesar de não comprometer o andamento da história, não passaram desapercebidos. A começar pela total centralização da história em Marimar, principalmente nos primeiros capítulos. Não havia outro assunto. Com o tempo, foi modificando isso e consertando essas falhas e diversificando mais a história, ainda que não o tanto que deveria. Outra falha foi aquela velha história de alguém aparecer na frente dos personagens e ninguém reconhecer. Foi o caso de Sérgio, que não percebeu de cara que Bela era Marimar. Tudo bem que Marimar havia sofrido uma séria mudança tanto em sua aparência como em seu comportamento, mas aí ao ponto dele não reconhecê-la foi demais.

Eduardo Capetillo declarou-se abertamente arrependido de haver trabalhado em Marimar. Para ele, o personagem Sérgio não acrescentou em nada à sua carreira e só deu motivos para que o público não gostasse dele. O que ele esqueceu de dizer é que sua atuação também não ajudou muito. Enquanto isso, Thalía até hoje diz que seu personagem favorito nas novelas foi Marimar.

Na época, surgiram dois boatos de romances entre dois estúdios de novelas na Televisa, enquanto Eduardo Capetillo curtia seu romance com Bibi Gaytán, Thalía supostamente seria mais que amiga de Rodrigo Vidal, ambos da novala Dos mujeres, un camino.

Outro episódio triste é o da morte de Ada Carrasco, que morreu dez dias depois de encerrar sua participação em Marimar, onde fez a avó da menina.

Beatriz Sheridan, que era a diretora de cenas da novela, mais tarde criticou o comportamento de Eduardo Capetillo e Thalía dizendo que sofriam de estrelismo e que não davam valor ao trabalho dos outros profissionais.

Graças a Marimar, Thalía deu sua primeira entrevista (dublada) ao Domingo Legal. A história de Marimar foi um sucesso sem sombra de dúvidas, e talvez a mais delirante da trilogia, que usou e abusou das ironias do destino e dos desencontros e vinganças, sem contar o cachorro que pensava. Talvez estejam nesses elementos o motivo de tanto sucesso.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Maria Mercedes


NOME ORIGINAL
María Mercedes

ESCRITORA
Inés Rodena

PRODUTOR
Valentín Pimstein

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
80

ANO DE GRAVAÇÃO
1992

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
1996

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
María Mercedes

INTÉRPRETE
Thalía

María Mercedes pa’ servirle a usted,
de mi família me encargo yo.
Mi madre nos abandonó,
porque mi padre jamás cumplió.

María Mercedes pa’ servirle a usted,
un buen día mi son cambió.
Compró un cachito y me conoció
y al morir un montón me heredó.

María Mercedes pa’ servirle a usted,
que rico son el que bailo yo.
El baile que alivia cualquier dolor,
su ritmo calienta mi corazón.

María Mercedes,
la vida te premiará, tú ya lo verás.

María Mercedes,
tu amor te corresponderá.

María Mercedes…

Mi felicidad el dinero no compró,
pues al hombre que amo no lo tengo yo…

María Mercedes,
María Mercedes,
María Mercedes,
María Mercedes…

María Mercedes pa’ servirle a usted,
que rico son el que bailo yo.
El baile que alivia cualquier dolor,
su ritmo calienta mi corazón.

María Mercedes,
María Mercedes,
María Mercedes.

María Mercedes,
María Mercedes.

¡Sí señor!


ELENCO

Thalía: Maria Mercedes Muniz del Olmo

Arturo Peniche: Jorge Luís del Olmo

Laura Zapata: Malvina del Olmo

Carmen Amezcua: Dina del Olmo

Fernando Ciangerotti: Santiago del Olmo

Karla Álvarez: Rosário Muniz

Luis Uribe: Manuel Muniz

Gabriela Goldsmith: Magnólia Oliveira

Jaime Moreno: Rodolfo Oliveira

Carmen Salinas: Dona Filomena “Filó”

Luís Gimeno: Estevão Ordoñez

Nicky Mondellini: Miriam de Ordoñez 

Irlanda Mora: Patrícia “Paty” 

Roberto Ballesteros: Aurélio Cordero Manso

Aurora Molina: Natália

Virginia Gutiérrez: Branca

Meche Barba: Joaninha 

Fernando Colunga: Tito

Silvia Campos: Diana San Román

Diana Golden: Fabíola Mayerling San Román 

Arturo García Tenorio: Otacílio “Tatá” 

Rossana San Juan: Sofia 

Evangelina Sosa: Candy

Roberto “Flaco” Guzmán: Téo “Caruncho / Caroço” 

Raúl "Chóforo" Padilla: Bafo

Jaime Lozano: Dr. Díaz

Rafael del Villar: Ricardo 

Alberto Inzúa: Mário Portales

Lucero Lander: Karen

Rebeca Manríquez: Justa 

Cuco Sánchez: Genaro

Ari Telch: Carlos Urbano

Héctor Gómez: Chaplin

Julio Urrueta: Napoleão

Silvia Caos: Alma

Vanessa Angers: Berenice

Rosa Carmina: Rosa 

Patricia Navidad: Íris

Victor Vera: Juiz de Registro Civil

Elia Domenzain: Diretora do Colégio


INTRODUÇÃO

Maria Mercedes é um remake estrelado por Thalía em 1992. Essa história está baseada em Rina (Desprezo), produzida em 1977 e exibida no Brasil em 1983.


RESUMO

Maria Mercedes é uma pobre moça de vinte anos que é abandonada por sua mãe. Ela cuida de seus três irmãos e de seu pai alcoólatra.

Devido à falta de apoio de seu pai sempre bêbado, ela e seus irmãos são forçados à trabalhar nas ruas da Cidade do México vendendo bilhetes de loteria e flores.

Santiago del Olmo, está muito doente e sabe que está morrendo. Uma manhã, quando ele está no jardim, vê Maria vendendo bilhetes de loteria na rua. Ele surge com a ideia de se casar com ela. Inocente, Maria Mercedes não sabia que Santiago só queria se vingar de sua cunhada, a ambiciosa Malvina, e de seu sobrinho Jorge Luís que ficou viúvo no mesmo dia que daria o maior golpe do baú na sua noiva. Ele ganha sua confiança e amizade, propõe casamento e ela concorda.

Após a morte de Santiago, Maria Mercedes toma posse de todos os seus bens, mas enfrenta a ira de Malvina, e de seu filho, Jorge Luís, e Digna, que, segundo a vontade de Maria, devem viver ali, embora eles não haviam herdado nada.

Jorge Luís é um homem triste desde o assassinato de sua noiva, no dia de seu casamento. A jovem Digna era uma mulher muito religiosa que tinha medo de quase tudo, especialmente da mãe.

Depois que Maria se muda para o seu novo lar, ela se apaixona pelo filho de Malvina, Jorge Luís del Olmo, que é fraco contra a vontade de sua mãe e sempre faz o que ela quer.

Malvina torna a missão da sua vida perturbar Maria Mercedes. Quando ela descobre que Maria ama seu filho, o obriga a casar-se com Maria, a fim de obter o dinheiro de volta. Ela tem planos de que, após algumas semanas ele poderia fazer com que ela desse todo o controle sobre a fortuna e que depois se divorciaria.

Jorge Luís e Maria se casam, mas eles não partilham um quarto, nem vivem como um casal tradicional. Com o tempo, Jorge Luís começa a desenvolver um verdadeiro e profundo amor por Maria.

Por outro lado, Maria tem uma outra inimiga, Miriam, uma egoísta mulher. Ela costumava ser namorada de Jorge Luís, mas depois o deixou inconsolável para casar com um homem rico, Sebastião Ordoñez. Ela percebe que ainda ama Jorge Luís e fica furiosa ao saber que ele é casado e sente amor por Maria. Ela promete que irá obter Jorge Luís de volta e começa a ajudar Malvina a se livrar da "Bilheteira".

Maria conhece Magnólia, uma bonita, rica e sofisticada mulher que, na verdade, é sua mãe. Magnólia já é casada e tem outro filho, mas ela lamenta profundamente ter deixado seus filhos. Ela ganha a confiança da Maria e começa a ajudar seus filhos, especialmente Guilherme, que está na prisão, e é o único que reconhece ela. Sua verdadeira identidade permanece em segredo para Maria e os outros irmãos, Rosário e André, porém todas as coisas que ela faz para eles tem que ser escondidas do seu novo marido, Rodolfo, um arquiteto que é chefe de Rosário e também é um amigo da família de Jorge Luís.

Magnólia ensina à Maria boas maneiras e formas de seduzir seu marido. Após uma festa, onde uma parte da alta classe está presente, Sebastião tenta seduzir Maria, mas Jorge Luís movido pelo ciúme e pela visão da bela e bem vestida Maria, finalmente começa a se render aos seus encantos, e eles dormem juntos. Logo Maria descobre que está grávida.

Ela e Jorge Luís partem em uma viagem de férias que se torna terrível por causa da intervenção de Malvina e Miriam que pagam para um salva-vidas local, seduzir Maria. Jorge Luís acredita na mentira e pede o divórcio para Maria, logo que voltam à Cidade do México.

No entanto, Malvina tem outros planos. Ela tenta conduzir Maria para um sanatório com a ajuda de Aurélio, o mordomo. Maria consegue fugir e se esconde da polícia na casa de Dona Filó, uma velha amiga nos seus anos de pobreza.

Com Aurélio como seu aliado, Malvina tenta matar Maria, mas todos falham. Malvina percebe a influência de Magnólia e começa a se perguntar se ela poderia ser a mãe de Maria. Ela diz isto à Rodolfo, que, por sua vez, vai para a antiga casa de Maria, onde Rosário e André ainda vivem e pede para ver uma foto de sua mãe. Ele reconhece sua esposa, Magnólia.

Magnólia, no entanto disse que sobreviveu por ajudar uma francesa que uma vez reconhecendo o seu talento a empurrou para suas ambições, então ela já havia escolhido a sua carreira, abdicando-se de sua família.

Longe de Maria, Jorge Luís percebe que seu sentimento por ela cresceu tão forte, que ele não pode mais viver sem ela. Ele a pede perdão, e ela retorna à casa onde vivem como um verdadeiro casal. Nove meses depois Maria dá a luz à gêmeas, uma das quais morre alguns dias depois.

Jorge Luís põe um fim nas boas intenções da Miriam, após tentativas de prendê-lo com uma falsa gravidez, já que criança era realmente de seu marido, Sebastião.

Quando José Luís descobre que sua mãe ainda odeia Maria, decide que é hora de deixar a mãe e seguir adiante com Maria e a criança. Ele trabalha pela primeira vez contra o desejo de sua mãe.

Malvina fica louca e se veste como Maria. Na sua pobreza corre para a rua onde Maria começou a vender bilhetes de loteria e limpar para-brisas de carros. Ela é capturada e colocada em um sanatório.

Magnólia diz a verdade à seus filhos. Maria é a primeira a ficar chocada com esta revelação, mas esquece seu ressentimento, e aceita sua mãe com amor.

Com esta situação, Rosário fica desgostosa e preenchida com rancor, assim como Rodolfo, que com o tempo, concorda em aceitá-los.
Com isso, as irmãs podem fazer a pazes, e Rosário finalmente aceita Ricardo, um jovem amigo de Jorge Luís.

Maria e Jorge Luís que só tiveram um casamento civil, agora têm uma cerimônia de casamento em uma grande igreja na Basílica de Guadalupe, com todos os seus amigos e parentes.


CURIOSIDADES

Thalía contracenava junto da irmã, Laura Zapata, na novela. Na verdade, foi um pedido de Thalía, que o papel da vilã fosse feito pela sua irmã.

Thalía usava peruca na novela pois, na época, possuía uma mecha loira no cabelo e, segundo os produtores da novela, "era algo que não combinava com a personagem". Thalía, então, recusou-se a escurecer o cabelo, optando pelo uso de uma peruca.

SBT fez o remake de Maria Mercedes em 2007, com o nome de Maria Esperança. Foi substituída em agosto de 2007 pelo remake de Amigas e rivais.

Seu remake no Brasil registrou um índice menor que Maria Mercedes, foram 7 pontos e três mudanças de horário (19h15, 19h30 e 19h45 seus dois últimos capítulos ás 20h15).

Maria Mercedes praticamente dobrou a audiência do SBT. Marcou 22 pontos de média e, em seu último capítulo, registrou 25 pontos.

Maria Mercedes faz parte da trilogia das Marias, juntamente com Marimar (1994) e Maria do bairro (1995), onde todas são protagonizadas por Thalía.

Maria Mercedes foi gravada nos estúdios da Televisa em 1992 e exibida no Brasil aproximadamente 4 anos depois, onde inaugurou o horário de telenovelas das oito do SBT sendo substituída por Marimar, com uma média geral de 4 pontos a mais no ibope (16 pontos ante 12 de Maria Mercedes).

Em Rina (Desprezo), a personagem principal é corcunda, e em Maria Mercedes a personagem é uma bela mulher, igual na versão brasileira, feita 15 anos depois.


COMENTÁRIOS

Maria Mercedes, entre a trilogia das Marias, é a novela que muitos julgam a pior. Por ser antiga, por ter uma Thalía nada esplendorosa, e ainda por cima, por ser cafona. Em compensação, só os que realmente entenderam Maria Mercedes percebem por que ela foi um grande sucesso.

Valentín Pimstein produziu com todo empenho uma verdadeira comédia pastelão, satirizando as próprias novelas mexicanas. Tipos estereotipados, tragédias, e muita maquiagem, em meio a uma história simplesmente tão banal que o público se apaixonou.

Surgia então a trilogia das Marias, da qual, Valentín estaria a cargo da primeira das “Marias”: Maria Mercedes. Sua ideia era ter Lucero no papel estelar, que recusou, foi então que repararam na estrela musical Thalía, para o papel, sábia ideia. Thalía cativou o público como a “mulambenta”. Ela estava vibrante em um papel que parecia ter sido feito para que brilhalhasse totalmente. Claro, com uma certa pitada cômica na ignorância da menina, que permaneceu cafona e sem classe até o final da novela (aliás, é a única novela de Thalía onde isso aconteceu). Sem refinações ou cultura, Thalía mostrou a que veio, usando uma peruca, deixando a personagem mais engraçada ainda, sem qualquer glamour.

Arturo Peniche como galã também não deixou por menos. Ao perceber que Jorge Luís era o típico jovem dominado pela mãe manipuladora, Arturo se aproveitou dos clichês para deixar o personagem mais “realista” ainda.

Mas as maldades incontroláveis da perversa Malvina foram outro toque de comédia que complementou a história. Laura Zapata esteve tão brilhante quanto em Rosa selvagem. O final de Malvina é inesquecível: vestida como a mulambenta, oferece um bilhete de loteria ao telespectador, isso dentro de um manicômio. Um final no mínimo peculiar, já que durante a novela Malvina fez de tudo para deixar Mercedes louca, e quem acabou assim foi ela.

Além disso, outros nomes do elenco também brilharam. Fernando Ciangherotti compôs com perfeição o neurótico e doente Santiago, que impôs condições cômicas em seu testamento (algo do tipo colocar Malvina em um hospício de qualquer jeito dez anos após sua morte), também Carmen Salinas como Filomena, a guardiã de Maria nas horas boas e más, aliás, Carmen Salinas sempre se sai bem nesses papéis, e como esquecer do estilo “beterraba” de Nicky Mondellini como Miriam, que sempre usava o mesmo modelito, nada discreto aliás. Ainda se destaca uma participação de Fernando Colunga, hilariante como Tito, um homem que usava gírias em inglês para se expressar.

Na família de Mercedes, ainda se destacaram Gabriela Goldsmith como a abalada Magnólia, a verdadeira mãe da heroína. E a jovem Karla Alvarez, como a problemática e ambiciosa Rosário, sempre complicando mais ainda a vida da sofrida irmã.

A história teve todos os ingredientes para cativar o público, que de verdade, torceu pela felicidade da bilheteira Maria Mercedes: uma herança, um casamento forçado, uma sogra terrível, garantia de sucesso. Tanto é que no México, Maria Mercedes foi, dentre a trilogia, a de maior audiência, conseguindo índices hoje praticamente impossíveis.

O que muitos não percebem que tamanho exagero em tudo (desde os diálogos até o figurino) eram intencionais, fazendo de Maria Mercedes uma novela divertida, que conquistou muitos. Entretanto, outros, simplesmente pela novela ser antiga, a deixam de lado as vezes.

No ano de 1993 Thalía ganha o Prêmio TV y Novelas como atriz jovem por Maria Mercedes, e também o premio de cantora do ano.

Maria Mercedes foi assim, uma novela com humor escrachado e com um elenco que acompanhou a ideia original, dosando drama e comédia, mas que no final, foi um sucesso indiscutível, abrindo as portas no Brasil para outras Marias e para mais sucessos.

Em 1997 o SBT encurtou a novela Os ossos do barão para reprisar Maria Mercedes, já que Maria do bairro tinha acabado e o sucesso foi tremendo. A reprise de Maria Mercedes causou desavenças no SBT que tinha 2 produções engavetadas, O direito de nascer e Pérola Negra que já estavam praticamente gravadas.

A música de abertura foi cantada pela protagonista Thalía e saiu no seu CD Love, como bônus track. Durante a turnê do CD Love, Maria Mercedes era uma das músicas mais pedidas pelo público.

Carrossel das Américas


NOME ORIGINAL
Carrusel de las Américas

ESCRITOR
Carlos Romero

PRODUTOR
Valentín Pimstein

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
125

ANO DE GRAVAÇÃO
1992

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
1996

EMISSORA
SBT


ELENCO

Gabriela Rivero: Professora Helena

Daniel Edid Bracamontes: Jacob

Giuliana Rivero: Ana Lucrécia de las Casas y Palacios

Romina Prieto: Flor Alegria

Kalimba Marichal: Martim Parra

Rafael Bazán: Felipe Travesso

Francis Recinas: Ernestina Travesso

Juan Cid: Enrique Fideo

Janeth Pineda: Dulce Castillo

Toshi Hazama: Murakami

Alejandra Ley: Carola Rueda

Luis Guillermo Martell: Júlio

Marisol Centeno: Agustina Martínez

Ricardo Blume: Pedro Huamán

Saby Kamalich: Rosa de Huamán

Jacqueline Moguel: Carmem

Irán Eory: Dona Marcelina de Rochild

Marisol Santacruz: Alessandra

Alejandro Aragón: Frederico

Rosángela Balbó: Bertha

Rafael del Villar: Fernando Ricco

Edgardo Gascón: Félix

Elvira Monsell: Bernarda

René Muñoz: Álvaro Parra

Carlos Bonavides: Anselmo

Armando Palomo: José

Gabriela Goldsmith: Gladys

Renata Flores: Martirio Solis

Mariana Garza: Consuelo


INTRODUÇÃO

Foi produzida em celebração dos 500 anos de descobrimento da América e foi transmitida por toda América Latina via satélite.

Protagonizada por Gabriela Rivero, interpretando a professora Helena, mesmo papel da telenovela anterior.

É um remake da telenovela Carrusel de 1989 e um spin-off de La pícara soñadora, de 1991.


RESUMO

A professora Helena tem novos alunos e novos desafios, e ensina os valores e a boa conduta a seus alunos. A senhora Marcelina Rochild é a nova mantenedora da escola e avó de Julinho, que estuda na sala da Professora Helena. Na mesma sala estão Martim, que nutre amizade por Ana Lucrécia, e esta o despreza por ser negro; Flor Alegria, uma menina brincalhona; Henrique, um gordinho comilão; Carola, uma sonhadora romântica; Jacob, menino de origem judaica; além do rebelde Felipe e seu amigo Murakami; e Luís, garoto tímido e amigo de todos.

A escola é dirigida pela Srta. Martírio, uma mulher rígida e muito brava com as crianças; e zelada pelo porteiro Pedro e sua esposa Rosa.


CURIOSIDADES

No Brasil, Carrossel das Américas foi exibida pelo SBT em 1996 ao meio-dia, que entrou no ar após a reprise da primeira versão. Devido a queda gradual da audiência foi encurtada severamente até sair do ar e em seu lugar a reprise da mexicana Chispita recuperou a audiência.

Um outro remake foi feito posteriormente, chamado ¡Vivan los niños!, produzida pela Televisa em 2002 e protagonizada por Andrea Legarreta e Eduardo Capetillo. Essa versão, no Brasil, se chamou Viva as crianças – Carrossel 2 e foi exibida em 2003 pelo SBT.

Além do horizonte


NOME ORIGINAL
Milagros - Más allá del horizonte

ESCRITORES
Guillermo Glanc, Juan Marín e María Victoria Menís

PRODUTOR
Omar Romay

PAÍS DE ORIGEM
Argentina

NÚMERO DE EPISÓDIOS
220

ANO DE GRAVAÇÃO
1993

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
1994

EMISSORA
Rede Manchete

TEMA DE ABERTURA
Além do horizonte

Quando a gente encontra a força do amor,
todo o universo gira ao meu redor.

O sol fortalece o nosso coração,
e o vento leva toda solidão,
nasce uma alegria, cresce uma ilusão.

Então eu começo a pensar em Deus,
meus lábios encontram a palavra amor.
Hoje descobri o mundo, muito além do horizonte,
uma luz, uma esperança, um tempo de amar.

Quando a gente encontra a força do amor,
esse universo é meu interior…


ELENCO

Grecia Colmenares: Milagres / Maria Pedraza (Jovem)

Osvaldo Laport: Catriel / Enrique Muñiz (Jovem)

Martha González: Maria Pedraza (Segunda parte)

Antonio Grimau: Enrique Muñiz (Segunda parte)

Gerardo Romano: Gonçalo Lynch (Jovem)

Victor Hugo Vieyra: Gonçalo (Segunda parte)

Viviana Saccone: Camila / Vitória (Jovem)

Patricia Palmer: Vitória (Segunda parte)

Luisa Kuliok: Assunção

Virginia Lago: Rosaura

Luis Longhi: Bráulio

Verónica Ruano: Lúcia / Margarida

Cecilia Maresca: Encarnação

Roberto Ibañez: Manuel Olazábal

Pablo Britcha: Paulo

Clayton Norcross: Augusto

Adriana Ferrer: Liliam

Esther Chávez: Dominga

Juan Martín del Valle: Mariano Giménez

Ethan Wayne: João Pedraza

Amanda Sandrelli: Amália de Pedraza


INTRODUÇÃO

Além do horizonte foi uma telenovela argentina, ambientada no século 19, protagonizada por Grecia Colmenares e Osvaldo Laport. Nessa trama, se entrecruzam os laços familiares e as relações amorosas (legais e clandestinas) em uma impressionante junção que combina paixão, romantismo, ódio, rancor e muitos desencontros.


RESUMO

Maria Pedraza, filha de João, é adotada pela família de Encarnação e Manuel Olazábal, logo depois da morte de sua mãe, Amália. Maria recebe o sobrenome da poderosa família e herda uma irmã, Vitória, e uma tia, Assunção.

Por ironia do destino, as duas meninas, criadas como irmãs se apaixonam pelo mesmo homem: Enrique Muñiz, mas Maria se casa, obrigada por seus pais, com Gonçalo Lynch.

Maria fica grávida de seu marido, mas Gonçalo pensa que o filho não é seu. Quando Maria dá à luz sua filha, Gonçalo a troca por outra moça, filha de sua amante Margarida. A filha de Maria é abandonada em um caminho. Uma família de artistas de circo a encontram, a adotam e a chamam de Milagres.

Do romance clandestino entre Vitória e Enrique, nasce Catriel. Manuel pela desonra que isto produz à família, manda Vitória pra fora de casa. Em uma aldeia perdida Vitória dá à luz seu filho. Dias depois, os índios sequestram a criança e Vitória pensa que este já esteja morto. Totalmente desesperada, Vitória torna-se uma prostituta.

Enrique se casa com Rosaura e adota Augusto. Assunção Olazábal se apaixona pelo cacique Shanqué, mas este logo morre.

O filho de Vitória, Catriel, com dez anos de idade, é adotado por Assunção, a irmã de Manuel, que lhe dá uma boa educação. Catriel se cresce orgulhoso por sua raiz indígena. Este passa muito tempo no campo com os índios e inclusive usa as tradicionais roupas aborígenes.

Passam-se mais dez anos, Manuel, preocupado com o destino de sua filha Vitória, havia se suicidado. Na mansão Olazábal, vivem Maria, Gonçalo, sua filha Lúcia, e Vitória, com sua filha Camila.

Entretanto, Milagres, a verdadeira filha de Maria, trabalha em um circo e se divide entre o amor de Augusto, filho de Rosaura, Enrique e entre Catriel, com quem finalmente se casa e tem uma filha, a quem batiza de Assunção, em homenagem à mulher que havia resgatado seu esposo.

Augusto, que volta a aparecer na vida de Milagres, que havia recuperado sua identidade depois se reencontrar com Maria, conseguirá se apaixonar pela suposta viúva, que se compromete a casar com ele, o que não ocorreria.

Catriel, acreditando que Milagres também esteja morta, se casa com Liliam, uma índia que havia amado em sua adolescência e com ela também tem uma filha, a qual chamam de Aylén.

Camila, que descobre sua verdadeira identidade, foge e se casa em segredo com Mariano. Lúcia, aceita formalizar seu casamento com Paulo, depois da morte de su pai.


COMENTÁRIOS

Alejandro Romay apostou nessa telenovela e ganhou. Até o momento, por uma telenovela às 21h00 na Argentina era algo impensado, mas Romay arriscou e teve muito êxito.

Osvaldo Laport em sua personagem de Catriel, era o galã e o sex symbol da televisão argentina. Todos falavam de Catriel e seus músculos. Grecia fez sua personagem de boa moça e que sofre por seu amor, mas que al final triunfa.

O impacto às vezes começa pelo formal, pela roupagem que envolve e caracteriza cada personagem. Elementos secundários podem chegar a definir o êxito televisivo tanto quanto a força de uma trama ou a eleição dos intérpretes. Este é o caso de Más allá del horizonte, a mega-produção de Romay, que encabeça as medições de audiência à base de um apanhado de paixões de época e um vestuário cinematográfico, que custou mais de um milhão de dólares.

Ao estilo de “E o vento levou”, os vestidos, trajes e penteados da telenovela foram concebidos para o total brilho de seus protagonistas, mas também como obras de arte por si próprias, ao ponto de despertarem admiração e controvérsia entre o público.

Somente para Grecia Colmenares, o desenhador de vestuário Guillermo Blanco, concebeu 113 trajes, a maioria em cor-de-rosa e pasteis. Respeitando a delicadeza, e a boa condição econômica que possuía Maria, a personagem que encarna Colmenares na primeira parte da novela, utilizaram tecidos finos, sobretudo, seda. Após se converter em Milagres, a domadora de elefantes do circo, na segunda parte, Grecia assume o vestuário com um toque mais sensual e sugestivo, através de bordados com pedras.

Luisa Kuliok, que interpretou Assunção, demandou a confecção de 65 trajes. Mas, a procedência europeia de sua personagem fez com que a tarefa de modistas e desenhadores, se dificultasse.

Sem dúvida, o vestuário utilizado era invejável. A produção era muito boa, ainda que os críticos dissessem que a história era um pouco anacrônica e a vestimenta não correspondia com a da época.

Nova versão da novela O clone


El clon, versão hispânica de O clone, parceria da TV Globo com a Telemundo, tem superado a original em audiência no exterior. A novela, grande aposta da Globo na parceria em produções com o mercado externo, estreou no dia 15 de fevereiro deste ano, obtendo 7 pontos de audiência no horário, sendo vista por uma média de 1,4 milhões de espectadores.

Há quase dez anos, O clone, novela brasileira escrita por Gloria Pérez, fez um enorme sucesso, sendo exibida em mais de 90 países em sua versão original. Agora, em uma parceria da Rede Globo com a Telemundo, El clon está sendo regravada para o mercado latino.

O Fantástico que passou um dia nos estúdios da capital, Bogotá, conferiu a rotina de gravação que é alucinante, em média, são 12 horas por dia. As atrizes dançam no silêncio para não atrapalhar os diálogos e o som entra depois, na edição. O enredo sofreu pequenas adaptações: no lugar do Rio de Janeiro, Miami entrou em cena; o famoso bar da Dona Jura virou um agitado clube de salsa, mas as cenas inesquecíveis estão lá.

Filmada em diferentes localidades, El clon é produzida por RTI Producciones para Telemundo com roteiro e formato originais da Rede Globo, contando com a adaptação de Roberto Stopello e Sandra Velasco. Esta magnífica produção conta com belíssimos e exóticos cenários naturais da antiga cidade de Fez e do deserto do Saara em Marrocos. A novela também mostra locações em Miami e Colômbia, onde se tem criada uma cidade cenográfica marroquina de mais de 2000 metros quadrados.

Essa versão da novela, gravada em alta definição, conta a inesquecível história de amor entre Lucas (Mauricio Ochmann) e Jade (Sandra Echeverría), dois jovens provenientes de mundos opostos, que desafiarão as regras da sociedade, defendendo uma relação impossível. Eles viverão um amor intenso que transcenderá os obstáculos da ciência, do tempo, das tradições e das diferenças culturais. Jade, uma jovem muçulmana, e Lucas, um jovem ocidental, se conhecem de maneira inesperada e sentem-se flechados desde o primeiro momento, sem suspeitarem que esse encontro do destino marcará uma intensa história de amor que desatará um redemoinho de paixões.

Confira a seguir alguns atores latinos que formam parte do elenco dessa nova versão de O clone:


Mauricio Ochmann: Lucas / Diego / David

Sandra Echeverría: Jade

Saúl Lisazo: Leonardo Ferrer

Géraldine Zivic: Cristina Miranda

Juan Pablo Raba: Said

Andrea López: Marisa

Daniel Lugo: Ali

Carla Giraldo: Latiffa

Luz Stella Luengas: Zoraida

Roberto Moll: Albieri

Andrea Montenegro: Nazira

Lucy Martínez: Mamá Rosa

Indhira Serrano: Dora

Pedro Telemaco: Osvaldo

Adriana Romero: Luisa

Mijail Mulkay: Mohamed

Estefanía Gómez: Vicky

Alexander Rodríguez: Julio

Abel Rodríguez: Enrique

Carlos Barbosa: Abdul

Mara Echeverry: Silvia

Magdiel Rojas: Norma

Juan David Agudelo: Fernando Escobar

Didier Van Der Hove: Roberto del Valle

Sofía Stamatiades: Mel

quinta-feira, 25 de março de 2010

A revanche


NOME ORIGINAL
La revancha

ESCRITORES
José Luis Contreras, Henry Herrera, Lourdes Morales, Mariela Romero e Marianela Yáñez

PRODUTORA
Militza Barrios 

PAÍS DE ORIGEM
Venezuela

NÚMERO DE EPISÓDIOS
247

ANO DE GRAVAÇÃO
1989

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
1994

EMISSORA
Rede Record / Rede Mulher

TEMA DE ABERTURA
Tesoro mío

INTÉRPRETE
Guillermo Dávila e Kiara

Por que después de hacernos el amor me dejas una extraña sensación,
te beso y tú finjes dormir, normalmente te rendías sobre mí.
Antes tú te desnunabas frente a mí, ahora te cuidas y te encierras al vestir.

Tesoro mío, solo mío, tesoro mío, si supieras lo que vivo,
me provoca abrazarte como antes y amarte como nunca y sentir que aún eres mía.

Prefiero callar y no decirte que volví a ver al hombre que tanto amé,
por que tuvo que aparecer él otra vez si contigo yo había conseguido la paz al fin.

Tesoro mío, solo mío, tesoro mío, si supieras lo que vivo,
me provoque, que me abrazes como antes
y que me ames como nunca por que quiero ser solo tuya…

Tesoro mío, solo mío, tesoro mío, solo mío, mío, mío…

Me provoca abrazarte como antes, ámame como nunca lo has hecho en tu vida,
tesoro mío, solo mío, tesoro mío, mío, mío…


ELENCO

Abril Méndez: Martha Aguirre / Martha Torrealba

Rosalinda Serfaty: Isamar Medina / Mariana Torrealba

Reinaldo Lancaster: Leônidas Torrealba

Jean Carlo Simancas: Alexandre Maldonado

Victor Cárdenas: Guillerme Maldonado

Esperanza Magaz: Providência

Rafael Briceño: Padrinho Zacarias

Carmen Julia Álvarez: Elisenda

Chelo Rodríguez: Aurora

Daniel Alvarado: Reinaldo

Daniela Alvarado: Gabriela

Francisco Ferrari: José Ramón

Hans Christopher: Luigi

Judith Vásquez: Sandra Castillo

Luis Gerardo Nuñez: Júlio César

Miguel de León: Leonardo

Orangel Delfín: Fernando

Rafael Romero: Anselmo

Sandra Juhasz: Mercedes

Simón Pestana: Argenis

Virginia Vera: Brígida

Yanis Chimaras: José Luis

Maria Elena Heredia: Hortênsia

Marcelo Rodríguez: Alberto Hernández


INTRODUÇÃO

Um assassinato impune é o eixo desta apaixonante história de amor e vingança. As trágicas consequências desse crime cometido há muito tempo, atingem as vidas de todos os personagens, unindo-os em um destino comum: a revanche.


RESUMO

Fernando Maldonado, um homem envolvido em negócios ilícitos, mata Leônidas Torrealba, o proprietário de uma fazenda vizinha, a fim de lhe tomar sua propriedade. .A criada de Leônidas, é testemunha oculta do crime e foge com as duas filhas de seu patrão. As duas são separadas e crescem sem se conhecer.

Vinte anos depois, Isamar Medina, o nome dado à Mariana, uma das filhas perdidas do senhor Torrealba, cresce e torna-se uma bela mulher, uma figura muito popular onde vive, em uma pequena cidade, onde seu verdadeiro pai possuía terras que foram roubadas por Fernando Maldonado. Para sua proteção, seus pais adotivos não revelaram sua verdadeira identidade.

Passado esse longo período, Isamar se apaixona por Alexandre, um homem rico que traz consigo muita felicidade. Porém esse amor se torna inconveniente, quando ela descobre que Alexandre é filho de Fernando Maldonado.

Ao mesmo tempo, a outra filha de Leônidas, Mariana, que sempre esteve separada de Martha, aparece com desejos de vingança pela morte de seu pai. Ela também se apaixona por Alexandre e a necessidade de vingança se une aos ciúmes que afeta as duas irmãs.

Quando as duas descobrem o laço que as une, juntarão suas forças para vingar a morte de seu pai. Agora, o amor começa a tomar a frente dessa situação e uma das irmãs encontrará o verdadeiro amor ao lado do assassino de seu pai.


COMENTÁRIOS

Nessa história clássica há duas tramas interessantes: a história de duas irmãs separadas ao nascer que se procuram e a família que destruiu suas vidas. Ao estilo da história Romeu e Julieta, Isamar se apaixona por Alexandre, filho de Fernando Maldonado, que destruiu a vida de seu pai.

Porém, o grande segredo é logo revelado, então começam aparecer novos personagens para separar e juntar os protagonistas que primeiro parecem inofensivos e logo aparecem transtornados e com personalidades inexplicáveis.

A trama que poderia ter sustentado a telenovela vai se desvanecendo quando Mariana, que se apresentava como vilã, logo se torna boa, se reconcilia com Isamar e deixa seu caminho livre.


CURIOSIDADES

Em Portugal, a telenovela foi transmitida em 1993, pela TVI, com o nome de Lágrimas.