segunda-feira, 24 de abril de 2017

A Dona do Paraíso estreia no Mais Globosat


Uma nova produção da Telemundo, dos Estados Unidos, em parceria com a TVN - Televisión Nacional de Chile, chega hoje (24) ao Brasil através do canal pago Mais Globosat. A estreia de A Dona do Paraíso, originalmente intitulada Dueños del Paraíso, está marcada para às 22h50 e promete ser mais um sucesso de repercussão como suas antecessoras do gênero “narconovela” já transmitidas pelo canal, como Pablo Escobar: O Senhor do Tráfico e A Rainha do Tráfico.

Estrelada pela mexicana Kate del Castillo, A Dona do Paraíso foi lançada nos Estados Unidos em 2015 e seu roteiro, escrito pelo chileno Pablo Illanes, nos transporta à Miami do final da década 70, quando o narcotráfico se apoderava da cidade, para relatar a história de uma mulher marcada pela violência e cuja ambição a leva a usar o narcotráfico como meio para se tornar uma das mulheres mais poderosas de sua época, que encontra nos negócios ilícitos de seu marido a riqueza que sempre sonhou. Sua sede de poder a leva a desrespeitar qualquer limite na hora de escolher suas vítimas e, disposta a tudo para derrotar seus inimigos, ela conhecerá os dissabores da traição e a impossibilidade de viver o verdadeiro amor.

O elenco da superprodução conta também com a participação de Jorge Zabaleta, José María Torre, Adriana Barraza, Miguel Varoni, Ximena Duque, Alberto Jiménez, Tony Dalton, María Elena Swett, Tiago Correa, Guillermo Quintanilla, Sofía Lama, Geraldine Bazán, Juan Pablo Llano, Andrea López, Pepe Gámez, Gabriel Valenzuela, Ariel Texido, Margarita Muñoz, María Luisa Flores, Yuly Ferreira, Ana Osorio, Jorge Hernández, Beatriz Monroy, Rachell Vallori, Alberto Mateo, Daniela Wong, Maxi Iglesias e muitos outros.

O primeiro capítulo de A Dona do Paraíso vai ao ar nesta segunda-feira (24), às 22h50, pelo Mais Globosat.


SINOPSE

Cada cidade é um tabuleiro de xadrez onde as paixões humanas se enfrentam estrategicamente. O tabuleiro, neste caso, não é o clássico quadrado branco e preto, mas sim, uma cidade tropical, invejada pelo mundo inteiro: Miami. Na história que conhecemos, Miami nasceu do turismo, de suas praias e de seu clima. Porém, não é bem assim. A verdadeira história é que Miami surgiu em meio a uma época turbulenta que marcou o destino de todo o país e a fez de capital do sol a capital da droga.

Neste ambiente de crime, violência e alianças perigosas, uma mulher traída se levanta como a implacável rainha branca do jogo: Anastásia Cardona (Kate del Castillo), que fará deste paraíso de praias solitárias, um império à sua maneira, para os seus caprichos e para os seus excessos.

A história começa em 1977, em Bahia Porvenir, uma localidade costeira do México, onde se comemora o aniversário de Anastásia Cardona, a atraente e encantadora esposa de Nataniel Cardona (Guillermo Quintanilla), um mafioso do narcotráfico local.

Durante a comemoração, um grupo armado interrompe a festa, com o objetivo de eliminar Nataniel. À beira da praia, Anastásia observa apavorada como os seus guarda-costas levam Nataniel na lancha, com destino incerto. Protegida por alguns homens da segurança, Anastásia permanece na fazenda, esperando recomendações. As suspeitas recaem sobre o Cartel de Santa Norma, comandado pelo mafioso colombiano Leandro Quesada (Miguel Varoni), inimigo implacável de Cardona.

Enquanto isso, em Miami, uma família chega à cidade. Os Romero são mexicanos e estão dando um grande passo se mudando para os Estados Unidos. Adan Romero (José María Torre) chega junto de sua mulher, Verônica (Geraldine Bazán), e de sua filha Luciana (Daniela Wong), a um condomínio chamado Panorama Villas, onde conhecem ao chileno Conrado San Miguel (Jorge Zabaleta), vendedor de maconha em pequena escala e administrador do local. Conrado lhe apresenta sua mulher, Érica (Ximena Duque), modelo e aspirante a atriz. Este primeiro encontro marca Adan e Érica para sempre.

Na Fazenda Cardona, três homens desarmam o sistema de segurança e agridem Anastásia brutalmente, como vingança contra Nataniel. Este fato determina a personalidade de Anastásia, que fica obcecada com a ideia de eliminar os seus três agressores. Renato Maldonado (Tony Dalton), fiel guarda-costas de Anastásia, se encarrega de cobrar justiça contra os dois primeiros, mas, o terceiro, Ignacio Elizondo (Juan Pablo Llano), continua vivo sem que Anastásia saiba.

Adan descobre que seus novos chefes o tem enganado, não somente sobre sua futura residência, como, também, sobre seu salário. Conrado se oferece para participar de seu pequeno negócio de venda de maconha, contribuindo com seu conhecimento em finanças e administração. Sem comunicar sua família e motivado por seu desejo de seguir em frente com sua família, pagar a operação de sua mãe doente e conquistar o sonho americano, Adan aceita. Ambas as famílias, os Romero e os San Miguel, se unem mais que nunca, enquanto a atração sexual entre Adan e Érica se intensifica.

A pedido de Nataniel, Anastásia decide viajar a Miami levando cocaína. Anastásia se encontra com Nataniel e percebe que algo está diferente. Não tarda em descobrir que seu marido tem uma amante, se trata de Gina Bianchi (Margarita Muñoz), sua assistente, que além disso, está esperando um filho dele. Cega pelo ódio e pela raiva, Anastásia decide se vingar.

Motivado pelo desejo de ganhar mais dinheiro e sob ameaça de morte, Conrado decide aceitar a proposta de outro chileno, Mário Alejandro Esparza (Tiago Correa), que vende cocaína e se oferece para participar do negócio. Anastásia chega a Miami disposta a tudo, com um só objetivo: tomar conta do negócio de venda de droga no sul da Flórida e distribuir nos Estados Unidos. Para conseguir isso, oferece uma sociedade a Adan, Conrado e Esparza. Sem saber no que estão se metendo, os sócios aceitam a proposta.

Obcecada após aquela agressão no passado e a traição de seu marido, Anastásia desenvolve uma personalidade cruel, carregada de ódio e ressentimento contra os homens. Mas, isso não a impede de admirar Conrado, que se encarrega de conquistá-la e deixá-la apaixonada.

Porém, toda a violência e morte que esta nova prosperidade econômica deixa em sua passagem por Miami, graças ao negócio das drogas, não passa desapercebida pela polícia de Miami e pelo DEA, que começam a intensificar sua guerra contra o tráfico. Por esta razão, os sócios decidem buscar outras maneiras de enviar a droga a Flórida e, disposta a tudo a fim de derrotar seus concorrentes, Anastásia inicia uma vingança pessoal contra todos àqueles que se opõem a ela.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

SBT prepara a reestreia de No Limite da Paixão

Catorze anos após sua primeira emissão pelo SBT, um dos títulos mais recordados entre os melodramas mexicanos voltará a ocupar em breve a programação do canal paulista. No Limite da Paixão, folhetim conhecido originalmente como “Entre el Amor y el Odio”, foi lançado pela Televisa em 2002 e pouco mais de um ano depois desembarcou no Brasil. Agora, retorna para sua primeira reprise e será a responsável por substituir a reapresentação de Rubi, que já caminha para suas emoções finais.

Inspirada livremente na radionovela “Cadena de Odio”, romance original de Hilda Morales de Allouis, a história de No Limite da Paixão foi adaptada para a televisão pela atriz e escritora Liliana Abud, sob a produção de Salvador Mejía Alejandre e rendeu aos renomados atores Susana González e César Évora os primeiros créditos da trama.

Com as participações de Sabine Moussier e Alberto Estrella na pele dos vilões principais, o melodrama também conta com nomes de peso na teledramaturgia mexicana, como María Sorté, Carmen Salinas, Silvia Manríquez, Fabián Robles, Luz Elena González, Mauricio Aspe e Felicia Mercado. Ainda relembra a saudosa atuação de Marga López, Joaquín Cordero, Enrique Lizalde, Ninón Sevilla e Miguel Córcega e apresenta Luis Roberto Guzmán - no ar atualmente pelo SBT em O Que a Vida me Roubou - como destaque em um dos núcleos centrais da telenovela.

No início de No Limite da Paixão, Ana Cristina (Susana González) e Otávio (César Évora), são completos desconhecidos, porém, a última vontade de Fernando Villareal (Joaquín Cordero), tio de Otávio e protetor de Ana Cristina, obriga o sobrinho a se casar com a moça para que possa receber sua herança. Logo no primeiro encontro de ambos, uma relação conflituosa se inicia entre insultos e bofetadas e a partir daí, profundos sentimentos alimentados pelo amor e pelo ódio marcarão a vida do casal, que viverá em pé de guerra e terá que lidar diariamente com enfrentamentos que se intensificarão dia a dia, ainda mais com as intrigas de Frida (Sabine Moussier) e Maciel (Alberto Estrella), que se unirão para impedir a felicidade Ana Cristina e Otávio.

A reestreia de No Limite da Paixão pelo SBT deve ocorrer em meados de maio, dividindo o horário de seus capítulos iniciais com os últimos capítulos de Rubi.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

ZAP Novelas anuncia a estreia de Mulheres de Negro


O mês de maio marca a grande estreia de mais uma aposta internacional na programação da ZAP Novelas. O canal, que exibe com exclusividade diversas produções dubladas em português, estreia brevemente em Angola e Moçambique a recente produção mexicana Mulheres de Negro (Mujeres de Negro), realizada por Carlos Moreno para a Televisa em 2016, que reúne à frente do elenco três atrizes queridas pelo público, Mayrín Villanueva, Alejandra Barros e Ximena Herrera, em um thriller policial carregado de suspense, mistérios, romance e muita ação.

De curta duração, a telenovela de apenas 52 capítulos é inspirada na série finlandesa Mustat Lesket/Black Widows (2014), uma ideia original de Laura Suhonen, adaptada em sua versão mexicana por Martha Carrillo e Cristina García. Rompendo com o estilo tradicional das telenovelas clássicas, a história combina elementos narrativos envolventes de modo a contar o drama de três esposas que encontram a solução ideal para deixar para trás a vida infeliz na qual vivem ao armarem um plano para assassinar os seus maridos. Daí em diante, essas três mulheres terão que aprender a viver com o medo e a angústia devido ao crime que cometeram e que não foi perfeito, pois deixou mais problemas do que elas imaginam.

Entre os nomes que integram o elenco de Mulheres de Negro também figuram o de Arturo Peniche, Diego Olivera, Alexis Ayala, Leticia Calderón, Bruno Bichir, Marcelo Córdoba, Mark Tacher, Francisco Gattorno, Lourdes Reyes, Emmanuel Palomares, Manuel Ojeda, Julieta Egurrola, Lilia Aragón, Diego Escalona, Pedro Sicard, Marco de Paula, Yolanda Ventura, Issabela Camil, Jean Paul Leroux, Lupita Lara, Juan Ángel Esparza, Iván Caraza, Paola Real, Adanely Núñez, Arlette Pacheco, Ricardo Franco, Jonnathan Kuri, Sandra Kai, Jony Hernández, Michael Gregorio e muitos outros.

Confira a chamada de estreia de Mulheres de Negro, na ZAP Novelas.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

Os dubladores de Amo Despertar Contigo


Adaptação da telenovela colombiana Pobre Pablo (2000), Amo Despertar Contigo - ou simplesmente Despertar Contigo - foi lançada pela Televisa, no México, em 2016 e contou com as atuações estelares de Daniel Arenas e Ela Velden. Gravada em belas locações litorâneas sob a produção de Pedro Damián, a comédia romântica reúne um elenco de talentos recém-chegados à produtora mexicana, como Sara Corrales, Aura Cristina Geithner, Enoc Leaño, Anna Ciocchetti, Leticia Huijara e vários outros, além de contar com a participação dos ex-rebeldes Christian Chávez e Estefanía Villareal e de Gonzalo Peña como um dos principais antagonistas. Dublada em português no Brasil pelo estúdio paulista Sigma, Amo Despertar Contigo estreou em Angola e Moçambique no último mês de março e atualmente ocupa a vaga de Cachito do Céu na programação noturna da ZAP Novelas. A seguir, conheça com exclusividade os nomes dos principais atores que emprestam sua voz aos personagens do folhetim, em sua versão dublada dirigida por Denise Simonetto, Antônio Moreno, Raquel Marinho, Mirna Rodrigues e Henrique Canales:


Fábio Azevedo: Daniel Arenas (Pablo Hermínio Leal Ventura)

Bruna Matta: Ela Velden (Maia Alcalá Gonzalez)

Priscila Franco: Sara Corrales (Cindy Reyna)

Rogério Vieira: Gonzalo Peña (Frederico Villegas)

Sandra Mara Azevedo: Aura Cristina Geithner (Antonia Santamaria)

Marco Antônio Abreu: Rodrigo Murray (Elígio Vallejo)

Marcelo Salsicha: Enoc Leaño (Othon Alcalá)

Raquel Marinho: Mara Cuevas (Carmen Gonzalez de Alcalá)

Denise Reis: Leticia Huijara (Talía Ventura de Leal)

Márcio Vaz: Christian Chávez (Cristian Leal Ventura)

Isabela Guarnieri: Roberta Damián (Jenny Paola Leal Ventura)

Walter Cruz: Armando Silvestre (Silvestre Leal)

Alex Barone: Alejandro Calva (Rafael Reyna)

Maria Cláudia Cardoso: Anna Ciocchetti (Cinthia Madrigal / Isaura Hidalgo de Reyna)

Léo Caldas: Marcus Ornellas (Nestor Valenzuela / Nestor Leal)

Henrique Reis: Daniel Tovar (Rodolfo Soler)

Veridiana Benassi: Estefanía Villareal (Frida Diaz de la Vega)

Daniel Figueira: Sebastián Poza (Abel “Mosquito” Rojas)

Lia Mello: Natasha Esca (Tatiana Vallejo Santamaria)

Kátia Campos: Luz Aldán (Flora)

Carolina Ruis: Isidora Vives (Rosália)

Vyni Takahashi: Emilio Caballero (Monkey)

Michel Di Fiori: Lucas Bernabé (Wilson)

Robson Vigiani: Alejandro Valencia (Ferney)

Vanderlan Mendes: Eloy Ganuza (Álvaro)

Gilmar Lourenço: Arturo García Tenorio (Ismael)

Heitor Assali: César Rodríguez Ureña (Raymundo)

Paula Zaneti: Claudia Acosta (Rufina)

Renata Villaça: Martha

Ricardo Fábio: Maurício

Rita Ávila: Úrsula

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Boom TV anuncia a estreia de Doce Amor


Uma doce história romântica é a próxima novidade do canal Boom TV, transmitido em Angola e Moçambique, exclusivamente pela operadora DStv. Com uma programação variada, que combina atualmente a exibição de novelas turcas, portuguesas, brasileiras e mexicanas, em idioma português, além de filmes, seriados e diversos programas internacionais, a emissora lança em sua grade no dia 29 de maio a produção argentina Doce Amor (Dulce Amor), versão original da história que conquistou o mundo e inspirou adaptações locais na Colômbia (Dulce Amor), México (Hasta el Fin del Mundo) e Chile (El Amor lo Manejo Yo), nos últimos anos.

Produção de 2012, criada por Quique Estevanez, Doce Amor (Dulce Amor) conta com a atuação de Carina Zampini e Sebastián Estevanez nos papéis principais, acompanhados por Juan Darthés, Segundo Cernadas, Laura Novoa e um vasto elenco de atores convidados e participações especiais.

Tendo como pano de fundo uma fábrica de doces muito famosa, a história gira em torno dos amores e desamores das irmãs Bandi, donas do maior império de doces no país. Victoria (Carina Zampini), a irmã mais velha, é quem está à frente da empresa. Embora ela ignore, Lorenzo (Segundo Cernadas), seu namorado, tem sido o principal obstáculo para que a empresa prospere e a família enfrenta um de seus piores momentos.

Apesar das dificuldades de Victoria, as voltas da vida fazem com que Marcos (Sebastián Estevanez), um ex-piloto de corrida, acabe por se tornar o motorista particular desta mulher sem alegria. A chegada deste homem à família mudará o destino das Bandi em todos os níveis possíveis. Julián (Juan Darthés) é o melhor amigo de Marcos e juntos dedicam cada hora livre preparando o carro de corrida de Marcos. Porém, quando o fechamento imprevisto da oficina onde trabalham deixa a ambos no olho da rua, Julián segue os passos de Marcos e acaba se tornando o motorista da irmã de Victoria, Natacha (Calu Rivero), uma bela mulher quinze anos mais jovem que ele, que o deixará louco e fará estremecer seu casamento com Gaby (Laura Novoa).

Doce Amor ainda conta com a presença de Sol Estevanez, Georgina Barbarossa, Arturo Bonín, María Valenzuela, Mercedes Oviedo, Rocío Igarzabal, Graciela Pal, Esteban Prol, Nicolás Riera, Jorge Sassi, Micaela Vázquez e grande elenco. A atração irá ao ar com dublagem brasileira para Angola e Moçambique, às 17h45 (CAT), a partir do dia 29 de maio, em substituição ao folhetim luso-angolano A Única Mulher.

Canal Eva anuncia a estreia de A Outra Cara da Alma


No próximo dia 12 de abril, mais uma história de amor e ódio inédita desembarca no continente africano através do canal Eva. Estrelada por Gabriela Spanic, chega à programação vespertina da emissora a trama mexicana A Outra Cara da Alma (La Otra Cara del Alma), produção de Rita Fusaro para a Azteca, lançada em 2012, que traz ainda rostos conhecidos internacionalmente, como Eduardo Capetillo e Michelle Vieth.

Remake de “El Ángel Caído” (1985), história original produzida pela Televisa, a nova versão com Gabriela Spanic conta, em 130 capítulos, como a inocência e a doçura da pequena Alma (Gala Montes) foram apagadas após a morte de seus pais durante uma noite chuvosa, em um terrível acidente onde somente ela conseguiu se salvar. Seu tio Carlos (Sergio Bonilla), que, antes do ocorrido os havia expulsado de sua mansão devido a uma suposta fraude, decide junto de sua esposa Josefina (Saby Kamalich), resgatar Alma do orfanato e lhe oferecer uma vida de luxos ao lado de sua prima Daniela (Ana Sofía Durán).

Os anos passam, Alma (Gabriela Spanic) e Daniela (Michelle Vieth) crescem como irmãs, amadas igualmente por Josefina. Entretanto, Alma continua alimentando um profundo rancor contra sua tia por não ter ajudado seus pais, e contra Carlos, por considerá-lo culpado pela morte deles. Tomada por uma maldade sem limites, Alma não se deixará amedrontar diante de nada para alcançar seus objetivos e buscará vingar seus pais e recuperar a herança que lhe corresponde. Porém, Roberto Monteagudo (Eduardo Capetillo), um bem-sucedido homem de negócios, chegará não só para conquistar seu coração, mas também o de Daniela. Os impulsos destrutivos de Alma, porém, jogarão contra ela e Alma terá que decidir entre perseguir sua vingança ou se deixar vencer pelo amor.

O elenco do folhetim também contempla atores como Jorge Alberti, Saby Kamalich, Sergio Kleiner, Lambda García, Melissa Barrera, Verónica Langer, Cecilia Piñeiro e Ramiro Huerta, entre outros nomes. A Outra Cara da Alma será exibida às 13h (CAT), dublada em português, para Angola e Moçambique, e em inglês, para os demais países que sintonizam o canal Eva na África.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Zuria Vega e Daniel Arenas protagonizam Mi Marido Tiene Familia

Longe dos melodramas desde que protagonizou Que te Perdoe Deus... Eu Não (2015), Zuria Vega está de volta aos estúdios da Televisa para o próximo projeto do produtor Juan Osorio: “Mi Marido Tiene Familia”, nova aposta que o executivo apresentou à imprensa na última sexta-feira (31), revelando boa parte do elenco que estará envolvida em mais esta produção.

Ao lado do galã colombiano Daniel Arenas, visto recentemente na televisão mexicana em Amo Despertar Contigo, Zuria se reunirá com toda a equipe da telenovela no próximo dia 10 abril, data prevista para o início das gravações, cuja direção de cena estará a cargo do também ator Héctor Bonilla, que com este desafio marca o seu retorno à emissora.

Conhecido anteriormente como “Inesperadamente Tú”, o folhetim está previsto para contemplar 80 capítulos e sua história será responsável por ocupar a vaga atual de “El Bienamado”, na faixa das 20h, a partir do início de junho.

Com um elenco de luxo, que marcará também o retorno da grande atriz Silvia Pinal à teledramaturgia depois de mais de seis anos, a proposta servirá de palco para as atuações de talentosas figuras do espetáculo mexicano como Jessica Coch, Diana Bracho, Olivia Bucio, Luz María Jerez, Rafael Inclán, Lola Merino, Emilio Osorio, Juan Vidal, Federico Ayos, Regina Orozco, Gabriela Platas, René Casados, Jade Fraser, Barbara Islas, José Pablo Minor, Marco Muñoz, Ignacio Cassano, Emilio Osorio, Regina Orozco, Marcos Montero, Laura Vignatti, Ligia Uriarte, Xavi Galan e muitos outros.

Ainda sem muitos detalhes sobre a sinopse da nova história, especula-se que a trama seja uma versão livre da série sul-coreana “My Lovely Sam Soon”, de 2005. Por sua vez, Zuria Vega adiantou que sua personagem será uma mulher muito trabalhadora e ativa, que se dedica à produção de séries. Já Daniel Arenas, encarnará um cirurgião plástico que dedicará sua vida a cuidar de crianças vítimas de queimaduras.

As gravações externas de Mi Marido Tiene Familia terão como cenário a cidade histórica de Oaxaca, no México, reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, desde 1987.