segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Made in Cartagena estreia no Zap Viva


Na última quinta-feira, 03 de setembro, chegou ao canal Zap Viva, dublada em português para Angola e Moçambique, a série Made in Cartagena, uma realização da CMO Producciones, da Colômbia, distribuída pela Caracol TV Internacional. Protagonizada por Carmen Villalobos e Miguel de Miguel, a atração tem como cenário as belas paisagens de Cartagena das Índias, cidade turística colombiana, e reúne em seu elenco nomes como Kriss Cifuentes, Tatiana de los Ríos, Matilde Lemaitre, Edgar Vittorino, Tatiana Rentería, Alejandro Otero, Ivette Zamora, Alfonso Olave, Juan Calderón, Eduardo López, Juan Carlos Solarte e Waldo Urrego, entre outros.

Made in Cartagena é uma criação de Clara María Ochoa, conta com os roteiros de Paúl Rodríguez, Andrés Guzmán, Paola Arias e Manuel Cubas; direção de Liliana Bocanegra e Carlos María Urrea e produção executiva de Ana Piñeres.


SINOPSE

Na moderna e atual cidade de Cartagena, sob as ordens de Harvey Noriega, atua uma poderosa gangue dedicada a grandes e espetaculares roubos. Desta vez, usando como fachada a agitação e a desordem festiva causada pela primeira edição do Campeonato Mundial de Champeta, gênero musical típico da cidade, a gangue tem a missão de roubar o Santa Helena, um antigo e valioso tesouro resgatado do fundo do mar e escondido no vigiado Banco Colombo-Espanhol a mando de seu presidente, Vicente Domínguez de Alba.

Porém, o que parecia ser o plano perfeito, termina sendo um tremendo fracasso para a gangue de Harvey Noriega. Robinson, o filho de Harvey, morre no confronto, e Candelário, o segundo no comando, é capturado e enviado à prisão. Agora, Harvey tem sede de vingança pela morte de seu filho e a obrigação de chegar ao Santa Helena custe o que custar. Mas não será tão fácil, já que Vicente Domínguez se propõe, por conta própria, a proteger o tal tesouro, tornando-se o principal obstáculo nos planos de Harvey Noriega.

Homens poderosos e perigosos que pagaram para obter o Santa Helena, ameaçam Noriega e sua gangue se não o entregarem rapidamente. Noriega, diante desta pressão, cria um plano para se infiltrar na vida de Vicente; quer que Flora Díaz, sua afilhada e irmã de Candelário, se faça passar por uma garota rica e se torne a melhor amiga de Sofia Domínguez, filha de Vicente, e, assim, conseguir a maior quantidade possível de informação sobre o Santa Helena para concretizar seu roubo.

Para isso, Harvey decide treiná-la e criar a fachada perfeita para sua afilhada. Flora, que não tem outra opção, aceita a chantagem afim de salvar a vida de seu irmão, que, segundo as palavras de Harvey, corre perigo na prisão por culpa de Vicente Domínguez. Desse modo, para Flora, a única esperança que tem seu irmão é que ela possa ajudá-lo.

Flora é uma bela e humilde jovem que respira o ritmo da Champeta e cujo sonho é ganhar o campeonato no qual participa ao lado do amor de sua vida e namorado, Watusi. Ela, como consequência do que ocorreu no roubo e do que Harvey lhe obrigou a fazer, terá que mudar completamente sua vida, enterrar seus valores, esquecer suas raízes e enfrentar o desafio de se transformar em uma jovem da sociedade, capaz de fazer parte do círculo íntimo de Vicente Domínguez de Alba e de sua filha Sofia, para descobrir onde está o Santa Helena e, sem imaginar, fazer parte do plano para matar Vicente.

Tudo muda quando Flora descobre, pouco a pouco, que Vicente não é o homem desprezível que Harvey lhe fez acreditar e que, ao contrário, é um homem maravilhoso, por quem ela está se apaixonando. Em meio a missão que a levará a desvendar um mundo totalmente desconhecido e, paralelamente sob a ação dos espetaculares golpes executados pela gangue para roubar o Santa Helena, Flora deixará de ser a ingênua jovem do bairro Bazurto, para tornar-se uma mulher inteligente e sagaz, capaz de atuar nos dois lados da justiça, mas sempre com a consciência de que sua missão é um delito e que, no final tudo, pagará com a cadeia, por ter aceitado o trato imposto por Harvey.

Flora se debaterá entre o ódio que supostamente deveria sentir por Vicente e o grande amor que ele mesmo lhe inspira, lutará para manter sua família unida e para realizar seu sonho de vencer o Campeonato Mundial de Champeta.


PERSONAGENS


FLORA MARIA DÍAZ (Carmen Villalobos)

Com apenas 20 anos, Flora exala uma juventude radiante, cartagenense pura e exótica, de cabelo ondulado e andar compassado. Dançarina de nascimento, é uma mulher que leva o ritmo no sangue; porque se existe uma pessoa que sabe como se dança na cidade de Cartagena, conhecida por sua música e agitação, essa é Flora, sempre descomplicada e envolvida em situações nas quais se envergonha e sente-se confusa por causa de seu linguajar grosseiro.

Não sente preconceito de nenhum tipo. Veste-se de forma colorida, muito tropical. Não tem papas na língua para dizer as coisas. É imprudente ao falar; diz o que pensa e quase nunca pensa o que diz, o que a coloca em mil situações hilariantes, das quais escapa com facilidade. Ama andar de sandálias e disfrutar da vida simples, do mar, da brisa e do sol. É uma pessoa humilde proveniente de Bazurto, um bairro popular repleto de música e cor, na fantástica Cartagena.

Flora é empreendedora e honesta; é uma mulher nobre que sonha conquistar o mundo junto de seu namorado Watusi, seu parceiro na Champeta, o ritmo mais reconhecido e vibrante de toda a cidade. Lutam para ganhar o campeonato de dança de Bazurto e se amam com loucura. Desde pequena sua adoração tem sido seu irmão mais velho, Candelário, por quem daria a vida se fosse preciso. Para Flora, o mais importante é a família: sua mãe, seus irmãos Candelário e Dixon, o mais novo, e seu padrinho Harvey.

A mágica vida de Flora termina quando descobre que seu irmão Candelário é um hábil ladrão que trabalha em operações audazes, nada mais e nada menos, do que para seu próprio padrinho Harvey Noriega. Candelário é levado preso e Flora deverá se infiltrar, sob as recomendações e treinamento de Harvey, na vida de Vicente Domínguez, presidente do Bancoles, para salvar seu irmão e seu padrinho de uma suposta ameaça de morte.

No entanto, Flora não imagina que neste processo, e ao contrário do que lhe diz sua razão, ela terminará se apaixonando por Vicente Domínguez de Alba, que, erroneamente, acredita ser seu inimigo e a quem deverá destruir. Em seu novo papel, Flora fingirá ser uma jovem da sociedade, com todas as manias e comportamentos de um universo tão desconhecido como discordante para ela, colocando em risco, constantemente, sua missão.



VICENTE DOMÍNGUEZ DE ALBA (Miguel de Miguel)

É um atraente homem de 38 anos. De boa posição social, estudou Administração de Negócios no exterior e recentemente aceitou se transferir para Bogotá para presidir uma das empresas do grupo econômico no qual trabalha: o Bancoles, com sede em Cartagena. Falta dizer que não lhe falta classe, veste-se muito bem e seus modos são cuidadosos.

Há vários anos, sua esposa morreu por conta de alguns delinquentes e desde então ele se culpa, pois acredita que seu trabalho no banco foi a causa disso. Por isso, Vicente tornou-se adicto ao trabalho e descuidou de sua filha, que, dia após dia, se distanciou cada vez mais dele, até levarem o que hoje em dia é uma relação de apenas conhecidos.

Para aliviar a dor que ainda sente, Vicente costuma se exercitar: levanta pesos pelas manhãs e pode-se dizer que, aos seus 38 anos, sua forma física está muito melhor do que a de muitos rapazes de vinte anos. Vicente fechou sua porta para o amor. Ainda assim, não é um homem mau, pelo contrário, é um sujeito justo e valente, que defende o bom e o correto a todo custo. É impulsivo e está incumbido de proteger o Santa Helena, uma valiosa peça de ouro que seu banco recuperou de um naufrágio e que se tornará o motivo de sua luta contra Harvey Noriega e sua gangue.

Flora entra na vida de Vicente para obter o procurado Santa Helena e será a causadora de todos os males que estão por chegar à vida de Domínguez: roubos contra o banco, atentados contra Vicente e os riscos de todas as formas possíveis que ele correrá a partir do momento em que Flora estiver ao seu lado. Contraditoriamente, Flora também será a que devolverá a Vicente a paixão pela vida, o reencontro com o coração de sua filha e a alegria de amar, sem saber que essa mulher, por quem agora seu coração palpita, é a infiltrada encarregada de destruí-lo.



WATUSI HERRERA (Kriss Cifuentes)

É um rapaz singular e carismático de 22 anos. Watusi leva a Champeta no sangue e Flora, sua namorada, no coração. É um pouco mais popular do que Flora, tem menos dinheiro do que ela, mas possui os mesmos e nobres sentimentos. Amante da praia e dançarino por natureza. Tem uma bonita cor de pele, um olhar conquistador e cheio de vida.

O que lhe falta em dinheiro lhe sobra em simpatia, carisma e graça. Sonha em ganhar o Campeonato Mundial de Champeta que acontece em Bazurto, seu bairro, o que promete lhe abrir as portas para o mundo da dança e mudar sua vida. Para ele não existe em sua mente, seu corpo ou em seu coração uma parceira diferente de Flora para alcançar sua meta. Por isso se prepara, dia após dia, desafiando o infernal calor de Cartagena, dançando sob sol e chuva.

Watusi tem feito de seu trabalho na praia uma verdadeira arte; amável com as turistas que visitam a Cidade Amuralhada, se oferece para tudo: aulas de Champeta na praia, trancinhas, massagens, água de coco com supostos poderes afrodisíacos e ostras extraídas especialmente por ele dos mais profundos abismos do oceano; nada é um desafio para ele e em seu adorável paraíso litorâneo tudo é possível.

Não se importa com a fortuna e com a sorte se não estiver com Flora. Watusi não tem medo de parecer ridículo, de qualquer forma ele não tem nada a perder, por isso, não pensa duas vezes e quando se trata de conquistar Flora não se envergonha em pintar o rosto e sair disfarçado de peixe para lhe cantar “Quem dera ser um peixe, para em teu límpido aquário mergulhar...”

Todos gostam dele no bairro, é um rapaz amado que se dá bem com todos e que já ensinou vários a dançar; não se mete com ninguém e faz todos rirem, inclusive os criminosos e valentões da região têm um bom conceito sobre ele e o defendem. Alguns o admiram já que sem se importar com a necessidade e a dificuldade, Watusi nunca se deixou levar pelas influências sombrias do lugar e sempre se manteve correto e decente.



HARVEY NORIEGA (Fernando Solorzano)

Aos seus 43 anos não tem feito outra coisa senão roubar, assassinar e ser corrupto, mas sempre de forma dissimulada, mantendo um perfil discreto, mostrando diante de todos um semblante sério e honesto, mas sendo um verdadeiro mestre na arte da hipocrisia. Harvey aposta tudo. Utiliza sua discoteca Bazurto como fachada oficial para suas atividades ilícitas. Não teme em ordenar um assassinato. Há muito tempo deixou o nível em que ele mesmo deveria apertar o gatilho, agora, somente ordena e o mundo do crime debaixo de seus pés somente atua segundo sua vontade.

Tem a força de um touro e a manha de uma raposa. Ninguém engana Harvey Noriega e se deve enfrentar alguma situação de risco, faz sem titubear. Harvey é o chefe máximo de uma gangue que se dedica a infiltrar agentes em bancos e organizações para logo roubá-las, seja a mão armada ou com estratégias sem uso de força.

A luz de seus olhos e seu maior orgulho é seu filho Robinson, o herdeiro do seu império de crime. Robinson é o melhor de seus homens, o mais sagaz, o ladrão dos ladrões em quem Harvey confia de olho fechado. A última coisa que Harvey espera é que seu protegido morra na operação fracassada contra o Bancoles.

Harvey utiliza Flora para entrar na vida de Vicente e recuperar o Santa Helena, objeto do roubo fracassado. Além disso, Harvey implementa, como resultado da infiltração de Flora e da informação que ela consegue com sua dupla identidade, uma série de golpes, repletos de ação e tecnologia contra Vicente Domínguez de Alba e do Bancoles, afim de roubar o Santa Helena e se vingar de Vicente.



MIREYA HEREDIA (Tatiana de los Ríos)

Exuberante, de cabelos longos e escuros como os seus olhos. Tem 25 anos e desde menina tem estado ao lado de Harvey, que a recolheu de um orfanato ao notar seu temperamento forte e combativo. Sempre se sentiu seduzida pelo mundo da gangue e pelos golpes que ela pratica. Mireya não tem estudos acadêmicos, mas compensa isso com os muitos ensinamentos da vida.

É intrusa quando é preciso e não se atemoriza diante das situações de perigo; sua máxima ambição é chegar algum dia a ser a líder da gangue, ou no mínimo, a pessoa de confiança de Harvey. Dentro da organização e dos golpes que ela mesma realiza, Mireya tem uma especialidade: é um camaleão que se disfarça ou finge um sotaque para ganhar a confiança de alguém, como quem se mostra o que não é para conseguir algo. Tem facilidade para isso e se aproveita.

Mireya não tem limites quando se trata de fazer bem o seu trabalho. Assim como uma experiente Mata Hari, se deve dormir com alguém para tirar alguma informação, não pensa duas vezes. Tem uma regra: aceita roubar as pessoas ou até matar se preciso, mas jamais cometer algo contra crianças, mulher grávida ou alguém querido. Dentro da discoteca, tem um trabalho de fachada: a de sensual bar tender que a todos deixa de boca aberta com seus malabares com garrafas, taças e coqueteleiras.

Mireya não vê com bons olhos a decisão de seu patrão ao optar por Flora como a que deverá se infiltrar na organização e na vida de Vicente, já que a própria Mireya acredita ser suficientemente preparada e bonita para executar o trabalho. Com o passar do tempo, a antipatia contra Flora se tornará mais e mais forte até o ponto de gerar grandes confrontos até que Mireya se veja tentada a matá-la.



CANDELÁRIO JOSÉ DÍAZ (Edgar Vittorino)

Candelário é um dos durões do bairro, um desses caras que não tem medo de nada. Aos seus 24 anos tem um porte invejável e uma aparência intimidante; no entanto, Candelo, como o apelidaram na gangue, não se aproveita disso, é amável com sua gente e, sempre que consegue dinheiro, ajuda tanto sua família como seus amigos.

Há anos tratou de estudar e vender leite para conseguir dinheiro em casa, mas, viver disso não rendeu frutos e, pouco tempo depois, abandonou a honradez para fazer parte da gangue de meliantes liderada por Harvey Noriega; aí fez carreira e se tornou um elemento indispensável nas operações, um membro audaz, ágil, arriscado, encarregado de escalar muros e das proezas físicas, qualidades que o levaram a se tornar o melhor amigo de Robinson.

Candelário não é um mau elemento e está muito longe de ser um ladrão comum que apunhala por um celular, pelo contrário, geralmente é cortês e “justo” com as pessoas vítimas no cumprimento de seus delitos. Candelário rouba para juntar dinheiro, não por ser cruel, seja como for, ser “mau” resulta ser mais rentável do que trabalhar decentemente. Mesmo assim, quando é preciso e para se defender em seu trabalho, não tem nenhum problema em desferir uma bala.

A respeito da origem de seu dinheiro, Candelário guarda total discrição e, para encobrir suas mentiras, diante de sua família, se refugia em Harvey, que o apoia na versão de que Candelário trabalha para ele na discoteca Bazurto, responsável pela segurança.

Insatisfeito com seu corpo, não se sente bem quando não pratica sua dose diária de exercício. Assim se prepara antes de seus golpes e por isso mesmo terá mais de um enfrentamento na prisão quando alguém o desafiar. Qualquer objeto ao seu redor pode servir de ferramenta para treinar.

Candelário ama desmedidamente sua irmã Flora, jamais permitiu que o ambiente de Bazurto a contaminasse e seria capaz de matar qualquer um, sem importar quem seja, caso se atrevesse a machucá-la ou levá-la para o mal caminho, incluindo Harvey.



SOFIA DOMÍNGUEZ (Matilde Lemaitre)

É uma encantadora jovem de 18 anos. Magra e muito bonita, rosto simétrico, cabelo loiro, alta e elegante. É uma garota da alta sociedade, acostumada a uma vida confortável. Não é antipática, mas é do tipo das que somente aceitam àqueles que fazem parte de seu tradicional grupo de amigos e garotos de bem.

É o vivo retrato físico da mãe e possui o temperamento do pai. Desde a trágica morte de sua mãe, se distanciou do pai e mesmo mantendo a porta de seus sentimentos aberta para que ele pudesse se aproximar, a distância que ele criou entre os dois a levou a esquecer de Vicente como pai e a deixá-lo sozinho, somente como o seu provedor de recursos econômicos.

Agora que ele trata de se aproximar, o vazio é enorme. Ainda assim, e mesmo sem demonstrar, ela se preocupa por Vicente. Sofia nunca mais o chamou de pai, limitando-se a usar seu nome. Não voltou a cumprimentá-lo em seu aniversário ou a presenteá-lo no Natal; se dependesse dela, já teria saído de seu lado há tempos, mas, a dependência econômica a obriga a permanecer junto dele.

Sempre que pode, Sofia escapa de casa com seu primo Marcos, que infelizmente tornou-se seu mentor quando o assunto são as drogas. Junto dele, Sofia descobriu uma forte atração pelo êxtase, que agora consome sempre que pode, assim como frequenta festas eletrônicas sem a permissão do pai. Desta forma e, assim como o pai usa o trabalho como medicamento contra a dor pela perda da esposa, Sofia usa estas substâncias para fugir da realidade e levar o peso da memória de sua mãe falecida.

O maior sonho de Sofia é tornar-se bailarina profissional de dança contemporânea e, para conquistar isso, estuda na academia de arte corporal de Cartagena, onde se prepara com o melhor do melhor. Aí conhece Flora com quem, a princípio, se dará terrivelmente mal; mas, com o passar do tempo e uma série de eventos imprevisíveis, aprenderá a vê-la como a irmã que nunca teve, uma cúmplice e interlocutora em quem confiará. Junto dela, descobrirá o desconhecido e atraente mundo da Champeta que irá seduzi-la completamente e ao lado de Flora aprenderá todos os seus segredos.



SILVIA BARRERO (Tatiana Rentería)

Silvia tem 34 anos de idade e é divorciada há 8 anos. É bonita, mas inconsciente dos atributos físicos com os quais a natureza lhe presenteou; é elegante, alta, tem o corpo atlético e com curvas delineadas e notórias, cabelo loiro ou castanho claro, longo, mas sempre preso, com um estilo bastante executivo, o que a faz parecer interessante.

É filha do proprietário do banco dirigido por Vicente. É muito dinâmica. Desde que Vicente estava casado com sua esposa, ela já sofria por ele em silêncio. Diante da tragédia que aconteceu depois, ela se distanciou discretamente por algum tempo, mas agora que novamente Vicente está em Cartagena e, além de tudo, é viúvo e ela separada, nada a impede para que se permita tratar de conquistá-lo.

As constantes negativas dele somente lhe dão mais forças para insistir. Seu temperamento é simpático, jovial e não se aproveita nunca de sua condição de filha do dono para obter alguma coisa. Silvia é extrovertida, está há cinco anos em Cartagena, desde que chegou para supervisionar o banco por questão de alguns meses. Mas aqui conheceu e se apaixonou por um homem e por ele ficou definitivamente na cidade.



IMANOL OTERO (Alejandro Otero)

Imanol Otero é um sujeito forte, prudente e de atitude sensata, um desses caras que parecem moldados em rocha, de temperamento enérgico e firme em suas respostas. Aos seus 41 anos de idade tem se moldado ao estilo da vida militar. Enviado às missões para a desarticulação de operações da ETA, também tem aplicado os conhecimentos adquiridos em missões de alto risco no Afeganistão e em vários países da América do Sul, com grandes méritos que o avaliam como um dos homens de maior trajetória no âmbito da segurança.

Uma vez ocorrido o incidente no roubo fracassado, Imanol é contatado por um antigo companheiro de academia, Vicente, a quem não via há muito tempo, e de quem se distanciou por iniciativa do próprio Vicente, quando sua esposa morreu.

Agora, Imanol foi contratado pelo banqueiro para cuidar da vigilância e da proteção dele e do banco. Com o passar do tempo, os dois reencontrarão sua amizade e serão capazes de dar a vida um pelo outro. Chegado o momento, e em perigo de morte, eles deverão decidir quem se sacrifica por quem e a qual custo.

Entre Imanol e Silvia surgirá uma proximidade que crescerá pouco a pouco ao longo da história. Porém, por respeito ao amigo e patrão, ele optará por manter distância, ainda que por dentro sinta algo muito especial por ela.



SOMBRA (Waldo Urrego)

Ninguém sabe exatamente como se chama, nem de onde vem, mas o certo é que o temem e respeitam. Sombra é um homem de aproximadamente 45 anos, de poucas palavras, e ocupa um importante posto na organização criminosa que deseja obter o Santa Helena para vendê-lo a investidores clandestinos no mercado negro.

Sombra chegará na última fase da história, depois dos péssimos resultados alcançados por Calvache na busca pela preciosa peça de ouro; razão pela qual, dará tempo para que ele seja o único a conseguir e finalmente lhe entregar o tesouro, caso contrário, irá matá-lo por não conseguir cumprir seu principal objetivo.

Sombra é um cara que não gosta de rodeios, nem de meias palavras; por isso, quem o conhece sente medo e quem não o conhece, também.



CORONEL ADOLFO TORRES (Juan Carlos Solarte)

Tem 45 anos, é um homem poderoso e cumpridor da lei. Seu nome completo é Mário Enrique Torres e tem dedicado 24 anos de sua vida ao serviço da polícia; tem aspirações de general e, por isso mesmo, toma como um combate pessoal o fato de lidar com a gangue de ladrões que ameaça a cidade.

Particularmente, não se dá bem com Vicente, mas trata de tolerá-lo já que não lhe resta outra opção. Tem esposa e filhos e seu braço direito acaba sendo o agente Ramírez, a quem perde devido ao acerto de contas de Harvey.



CARA DE SAPO (Juan Calderón)

Cara de Sapo ou Vladimir é o braço direito de Harvey. É um homem de 40 anos; malandro e esperto como uma raposa, conhece o submundo de Cartagena. Além de assistente, é primo distante de Harvey. Enquanto um é o cérebro, o outro é quem executa, é a força bruta. Seus valores morais são quase inexistentes e não tem nenhum problema em silenciar ou desaparecer com qualquer coisa que o atrapalhe, seja homem, mulher ou animal.

Vladimir vive ressentido e humilhado pelo tratamento abertamente desprezível que recebe de seu primo e chefe. Cara de Sapo começou na organização na mesma época que Harvey, mas, enquanto um subiu rapidamente de cargo como mente criminosa, o outro permaneceu como um simples matador. Manipula com a mesma maestria uma arma de fogo ou uma arma branca.

Devido ao tique que faz seu olho direito piscar sem controle, Vladimir sempre usa óculos escuros. Seu papel na hora de executar os golpes com a gangue é o de neutralizar qualquer potencial inimigo ou delator. Não é casado, nem tem filhos; costuma dormir muito pouco e é viciado em rum, mas somente quando não está trabalhando. Seu trabalho de fachada dentro da discoteca é como o guarda-costas de Harvey.

Não se preocupa em fechar bem a camisa e, por isso mesmo, deixa à vista em seu peito uma corrente de ouro com a medalha da Virgem, em quem acredita fervorosamente e para quem sempre faz uma prece antes ou depois para agradecer que saiu vivo de um tiroteio com algum inimigo. Não é um homem de muitas palavras e com Harvey utiliza um código de sinais onde não falta vocabulário.



MAXIMILIANO ‘MAXI’ MARTELO (Julián Díaz)

Mais conhecido como Maxi. Tem 24 anos. Pilota perfeitamente desde pequenas canoas até luxuosos iates, assim como é experiente em dirigir todos os tipos de carros, grandes ou pequenos, e motos. Se o colocassem em um ônibus espacial ele também pilotaria. Essa é sua especialidade: os transportes; e por isso, dentro da gangue de Harvey, Maxi é o selecionado para coordenar as fugas depois de cada golpe. Conhece a cidade como a palma de sua mão e quais são as rotas mais adequadas para se desaparecer durante uma perseguição da polícia.

Assim como Mireya, Maxi não tem pais. Seu trabalho diurno na discoteca é como transportador de coisas para Harvey. Para não chamar a atenção, Harvey lhe reserva um táxi, o mesmo que utilizam durante suas missões para que os vejam como se fossem apenas clientes. No início da história Maxi não percebe, mas com o transcorrer da trama e, em meio a alguns trabalhos que realiza para a gangue, começará a ter sérias dúvidas sobre sua sexualidade.



ÁGUA-VIVA (Eduardo López)

Ronald ‘Água-viva’ García é um nerd, muito intelectual e criativo, que desde sempre teve inclinação pela tecnologia e que, com apenas 10 anos, já montava computadores com as sucatas que encontrava nas casas dos ricos. Aos 12, inventou jogos eletrônicos dignos das melhores marcas japonesas e aos 15 hackeou a página oficial do Governo de Bolívar, o que rendeu aos seus pais o pagamento de uma alta multa e, para ele, uma grande advertência, o suficiente para salvá-lo de parar na prisão, já que ainda era menor de idade.

Nasceu e cresceu em Loma Fresca. Farto de seus pais e de sua casa, abandonou tudo para seguir seu rumo sozinho pelo mundo. Para seus pais, isso nunca importou. Foi então que Harvey entrou em sua vida, justamente procurando um profissional em Sistemas, para que lhe ajudasse a invadir a segurança dos sites onde costuma entrar para roubar.

Ronald não é de briga, nem sabe disparar armas, sua função é unicamente intelectual; é o controle cibernético que nem sempre, ou às vezes sim, acompanha os demais em seus golpes e que os comanda à distância. Ele é quem coloca todos os semáforos em verde para facilitar a fuga da gangue após um roubo.

Precisamente ao hackear uma página, Ronald deixa sua marca que é uma medusa ou água-viva animada, que invade a tela do computador afetado, para logo aparecer outra, e mais uma, fazendo com que o equipamento seja invadido por milhares de águas-vivas que nadam pelo computador enquanto suas informações são deletadas. Daí vem seu apelido, pelo qual todos o conhecem.

Seu trabalho dentro da discoteca é como técnico na manutenção dos computadores e no controle das contas de Harvey. Está sempre comendo. Durante uma grande invasão, comete o deslize de derrubar refrigerante e salgadinho sobre o teclado, para a fúria de Harvey, que lhe castiga com um bom cascudo. Água-viva costuma falar de boca cheia. Sempre conta histórias de filmes famosos, cujas cenas faz questão de recordar à gangue na hora de sugerir ideias para seus golpes.



BELÉM CANDANOSA (Ivette Zamora)

A pobre Belém ainda não conseguiu aceitar que seu tempo de adolescente já passou e que, aos seus 40 anos de idade, todos notam as sacanagens que tem feito. Ainda que consiga se manter atraente na sua idade, continua se vestindo como uma garota de quinze anos e, qualquer um que se atreva a comentar ou criticá-la, pode esperar por uma bofetada.

Sem classe, de costumes e modos indelicados, acredita ser a pessoa de melhor linhagem em Bazurto, sobretudo acima de Watusi, o namorado de Flora, a quem detesta. Foi amante de Harvey, mas este a deixou por ser velha e amargurada. De qualquer forma, Belém gosta de se fantasiar com a ideia de voltar a ser a favorita do cara mais forte do bairro: Harvey Noriega.

Belém sempre foi de pouca moral, assanhada e de fácil acesso. A vida inteira foi sustentada por alguém; primeiro dependeu de seu pai, logo do marido, posteriormente do amante e agora de seu primogênito, Candelário. É incapaz de fazer algo por conta própria. De seus três filhos, o favorito é Candelário. Não se dá muito bem com Flora, e mesmo que a considere por ser sua filha, não pode tratá-la com o mesmo carinho que sente pelo mais velho.

Em certas ocasiões, Belém pressiona Flora para que consiga um traficante rico que as leve para viver como merecem, por isso discutem. Dixon, seu último filho, é um caso à parte. O rapaz é incontrolável, ela não sabe como lidar com ele e parece que ficará ainda pior; de qualquer forma, isso não lhe importa muito, enquanto não se tratar de Candelário, o restante ela pode superar facilmente.

Sua mudança e crescimento como ser humano acontecerá somente quando comprovar que, devido ao seu comportamento, escasso de sentimentos por Flora e Dixon, estiver a ponto de vê-los morrer, inclusive Candelário, sob o poder criminoso de Harvey.



DIXON DÍAZ (Alfonso Olave)

Tem 18 anos e é o mais novo dos filhos de Belém. É alto, magro, moreno, de atitude desalinhada e totalmente descomplicada. Veste-se com bermudas, regatas e sandálias. Nunca se preocupa com nada; é astuto, criativo, sagaz. É um gênio na arte do apelido. Adora jogar futebol pelas ruas de Bazurto. Tem habilidade para escalar muros e subir em árvores.

Dixon é muito diferente de seus irmãos e parece uma mosca morta; sempre está pensando nele e não nos demais de sua família, ao contrário de Flora e Candelário. Não gosta de trabalhar, ama o dinheiro fácil, é um vagabundo de primeira. Sempre que pode, vai ao mercado da esquina e finge observar algum iogurte, para, finalmente, dizer que não encontrou o que procurava e sair de lá, sem que ninguém perceba, levando entre suas pequenas garrafas de refrigerante algum outro produto. Por isso mesmo, as visitas dos comerciantes do bairro à casa de sua mãe, para reclamarem dos seus roubos, geram confusão com Belém e seus irmãos, que o olham com cara de: “Outra vez?”

Seu maior sonho é se tornar um homem tão importante quanto Harvey, a quem admira e respeita. Dixon sabe que Harvey esconde suas trapaças e mesmo desconhecendo os detalhes que oculta por trás da fachada da Bazurto, é consciente de que a movimentação estranha é comandada por Harvey Noriega.

Dixon é respondão, exibido, e sempre leva no bolso um pente para dar um trato no cabelo; e, apesar de sua juventude, se transforma em uma figura de respeito no bairro, inclusive para os ladrões, que sobem na calçada quando ele passa pela rua. Sua grande paixão é o parkour: é ágil e utiliza qualquer elemento da cidade para exibir sua elasticidade e domínio do corpo.



ROBINSON NORIEGA (Brian Moreno)

É o filho predileto de Harvey. Atlético; moreno, com abdomes marcados e cabelo desalinhado. Anda sempre de bermudas e adora o mar. É um cara atlético que está sempre tirando suas medidas, nenhuma exigência física é desafio para ele. Por isso mesmo, seu pai o colocou dentro de sua organização e, por isso, Robinson sempre é o responsável por violar os códigos de segurança dos locais que invadem.

Entrar e sair sem deixar pistas é seu lema. Robinson morre rapidamente na história, quando atracarem o barco comandado por Vicente, em meio a um tiroteio. Durante a confusão, Robinson acabará sendo morto, por culpa de Mireya, que culpará Vicente pelo ocorrido. Esta perda será a detonante da história, pois a vingança de Harvey contra o banqueiro será inevitável.

Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: