...

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Meu pecado estreia no SBT


Nesta segunda-feira, 02 de junho, estreia pelo SBT, às 16h00, a aguardada telenovela mexicana Meu pecado, dublada nos estúdios da Rio Sound e inédita no Brasil. Dos mesmos escritores de Manancial e Canavial de paixões, Cuauhtémoc Blanco, María del Carmen Peña e Víctor Manuel Medina, Meu pecado é uma produção de Juan Osorio, realizada em 2009 pela Televisa, e protagonizada pela ex-RBD Maite Perroni - no ar na reprise de Rebelde e recentemente vista como a heroína de Cuidado com o anjo, último folhetim inédito da Televisa a fazer sucesso no SBT - e Eugenio Siller, também cantor e participante de Rebelde.

No elenco, destacam-se atores de grande trajetória na televisão mexicana, muitos deles, já conhecidos pelo público brasileiro, como Daniela Castro (Paixão), Sergio Goyri (Menina, amada minha), Sabine Moussier (As tontas não vão ao céu), Francisco Gattorno (Cúmplices de um resgate), Roberto Blandón (Mariana da noite), Salvador Sánchez (Alegrifes e rabujos), Antonio Medellín (Rubi), entre outros, além da participação especial de Lucía Méndez (Viviana) e Daniela Aedo, a inesquecível Dulce Maria, de Carinha de anjo, que interpreta a protagonista, Lucrécia, em sua infância.

Nesta história, Lucrécia (Maite Perroni) e Juliano (Eugenio Siller), são dois jovens que nasceram um para o outro e desde pequenos estiveram unidos por um inocente carinho infantil, que, com o passar dos anos, torna-se um amor verdadeiro e apaixonado. Entretanto, os pecados de suas famílias os rodeiam e ameaçam destruir a união do casal.


SINOPSE

Paulino, Ramiro, Rodolfo e Matias são amigos desde a infância, porém, depois de adultos, suas prioridades mudam e um pecado ameaça destruir sua relação de amizade. Paulino é o proprietário da fazenda Milagre, produtora de maçãs, e esposo de Rosário, com quem tem dois filhos, César e Lucrécia. Rosário sempre demonstrou sua preferência pelo garoto e uma visível rejeição contra sua filha, que cresceu aos cuidados de Delfina, a empregada de Rosário e mãe de Manuel.

Lucrécia e Manuel se consideram irmãos de leite, porque foi Delfina quem os amamentou. O melhor amigo de Lucrécia é Juliano, com quem compartilha os mesmos gostos e uma sensibilidade que com o decorrer os anos origina um grande amor.

Ramiro é um homem astuto e ambicioso que mata sua esposa Inês, para apoderar-se de sua fortuna; além disso, manipula seus amigos e seus filhos Carmelo e Teresa. É o proprietário das melhores terras de cultivo, as quais ele arrenda a Paulino, para controlar a distribuição e a comercialização das maçãs.

Rodolfo é o professor do povoado de São Pedro. É um homem íntegro e trabalhador, casado com Justina, uma mulher sensual, que vive insatisfeita pelo pouco que seu marido lhe proporciona. São pais de Juliano e Josué. Justina é quem dá início aos graves conflitos que ameaçam destruir a relação de amizade entre Rodolfo, Paulino e Ramiro.

Matias, sacerdote do povoado, vê com angústia como seus amigos agora são inimigos e o principal obstáculo para o amor de Lucrécia e Juliano. Para desgraça de ambos, o destino faz com que se envolvam em um acidente que termina com a morte de César. E, ainda que inocentes, Rosário pensa que são os responsáveis.

A depressão toma conta de Rosário, que não suporta a presença de sua filha. O ressentimento de Rosário obriga Paulino a distanciar sua filha de sua fazenda e da família de Rodolfo, internando-a em um colégio distante. A partir daí, a má fama de Juliano corre pelo povoado e surge um apelido que terá que carregar pelo resto de sua vida.

Passados dez anos, Lucrécia deixa o internato, volta à São Pedro e se reencontra com Juliano. O amor entre os dois renasce, mas seus pais se opõem. Mesmo assim, estão dispostos a lutar por seu amor e contam com o apoio de Delfina, Modesto, seu esposo, e a solidariedade de Manuel, que, apesar de amar Lucrécia, os ajuda a serem felizes. Modesto, capataz da fazenda, é um homem do campo, tem uma pequena plantação de milho e junto de Delfina e Manuel formam uma família unida e amorosa.

Lucrécia não retorna sozinha, Renata, sua prima, vem em seguida, uma jovem invejosa, disposta a apoderar-se de tudo o que é de Lucrécia. Paulino sofre uma crise econômica e Ramiro lhe exige casar-se com Lucrécia. Porém, Carmelo se interpõe e mata seu pai. Juliano é acusado injustamente por esse crime, o que faz com que Lucrécia se veja obrigada a casar-se com Carmelo para evitar a ruina de seu pai. Juliano deixa o povoado, convencido de que Lucrécia o abandonou.

Lucrécia vive deprimida e triste como esposa de Carmelo, além disso, perdeu a fazenda de sua família. No povoado, se fala sobre a chegada de um forasteiro que comprou a fazenda. Lucrécia descobre que o estranho é Juliano. Carmelo descobre que Juliano voltou e se desata uma guerra entre ambos pelo amor de Lucrécia.


PERSONAGENS

Lucrécia Córdoba Pedrosa (Maite Perroni)

No início da história, Lucrécia é uma garota de nove anos, irmã gêmea de César e amiga de Manuel e Juliano. Foi criada por Delfina, sua babá, e após a morte de seu irmão foi internada em um colégio distante de sua família, onde passou o restante de sua adolescência. Com o passar do tempo, tornou-se uma linda mulher e os conflitos com a sua mãe lhe deram coragem para enfrentá-la. Por natureza, é extrovertida, mas a rejeição de sua mãe a tornou retraída. Desde pequena, carrega uma culpa que não sabe definir e mesmo desejando ser livre e independente, é insegura e submissa a sua mãe que a manipula à sua vontade, acusando-a pela morte de seu irmão gêmeo. Somente o amor por Juliano poderá libertá-la de seus sentimentos de culpa e da necessidade de justificar sua existência a sua mãe.
 

Juliano Horta Aldama (Eugenio Siller)

É filho de Rodolfo e Justina, irmão mais velho de Josué e melhor amigo de Lucrécia. Desde pequeno sua personalidade é forte. Sofre pela má relação de seus pais e pela inveja de seu irmão Josué. É atraente, ama a vida ao ar livre e o cultivo da terra. Juliano se dá bem com seu pai, mas não gosta que tenha uma personalidade tão fraca. Sua mãe é causadora de muitos conflitos, é frustrada, chantagista e exigente. A tragédia e a desgraça o perseguem, sendo culpado por tudo o que acontece. Essas pressões o tornam um homem forte, com o caráter suficiente para enfrentar o que seja pelo amor de Lucrécia. Para ele, o amor de Lucrécia é sua única salvação em um mundo onde somente tem passado por injustiças.


Carmelo Souza Valdivia (Armando Araiza)

É o irmão de Teresa, filho de Inês e Ramiro. Após a morte de sua mãe, cresce rodeado de privilégios, sentindo que merece tudo sem a necessidade de fazer algo para conquistá-lo, mesmo tendo que suportar as constantes humilhações de seu pai, um homem cínico e com falta de ética que cria um monstro pior que ele, mas a quem Carmelo detesta e termina matando. Carmelo não tem escrúpulos, nem é capaz de amar alguém. Trata de usar a todos e faz de Lucrécia seu grande capricho, pois esta é a melhor maneira de causar sofrimento a Juliano, de quem sente inveja e um ódio implacável.


Renata Valencia (Jessica Coch)

É prima de Lucrécia. É bonita, mas utiliza seu físico de modo imoral. É uma mulher arrogante e invejosa por natureza, ambiciona o que tem por perto, sem ser capaz de conseguir por seus próprios méritos. Deseja tudo o que é de sua prima, inclusive o amor de Juliano. Vendo que não consegue, perde o controle sobre sua inveja e passa a desejar de maneira doentia tudo o que pertence a Lucrécia, que se torna vítima de sua inveja. Renata não descansará e fará o impossível para tomar de sua rival o que considera valioso e se não puder tomar irá destruir.


Rosário Pedrosa de Córdoba (Daniela Castro)

É a esposa de Paulino, a mãe de César e Lucrécia, a quem despreza por ser mais forte que seu irmão gêmeo. Sempre viveu rodeada de comodidades, mas com um pai dominante que a fazia sentir inferior, o que agora faz com que trate sua filha da mesma maneira. Rosário acredita firmemente que os homens são os que merecem os privilégios e sua frustração é constante. Vive com um ressentimento permanente por sua condição de mulher. É muito astuta e deseja ter o controle sobre todas as coisas. Opõe-se à relação de Lucrécia com Juliano, pois o culpa pela morte de seu filho César. Vive com uma extrema necessidade de impedir que sua filha possa comprovar que é possível ser mulher conservando um valor autêntico.


Paulino Córdoba (Roberto Blandón)

É o esposo de Rosário, o pai de Lucrécia e César. É proprietário da fazenda “O milagre”, herança de seus avós paternos. Amigo de Ramiro, Rodolfo e Matias. É trabalhador, digno e próspero. Casou-se muito apaixonado por Rosário, sem saber sobre sua obsessão por ter filhos homens. Seu desprezo por sua filha Lucrécia, a quem Paulino adora, faz com que seu casamento se deteriore pouco a pouco, até que já não reste nada. Teve uma aventura adúltera com a mulher de um dos seus melhores amigos, pecado este que o faz sentir culpado e que quase o destrói. Acredita que Lucrécia não é a mais indicada para tomar conta do patrimônio da família quando ele faltar, entretanto, admira sua força de caráter e reconhece que foi injusto em não confiar nela como sua sucessora por uma mera questão de gênero.


Justina Aldama de Horta (Sabine Moussier)

É a esposa de Rodolfo, a mãe de Juliano e Josué. É uma mulher atraente e sensual, porém exigente, chantagista, ressentida e enormemente frustrada. Foi amante de Paulino e de Ramiro, mas essas relações sempre foram meramente sexuais. Justina vive amargurada por tudo o que seu marido não lhe pode dar. Nunca amou Rodolfo, mas sabe que ele e seus filhos são a única coisa decente que possui em sua vida, cheia de aventuras amorosas e pecado. Quando começa a perder seu encanto e atração para os homens, Justina sofre uma mudança drástica e trata de limpar os pecados e as culpas que a atormentam, mas não é sincera e sua frustração torna-se ainda maior, pois continua cometendo erros e provocando dor nas pessoas em seu entorno.


Rodolfo Horta (Francisco Gattorno)

É o esposo de Justina, o pai de Juliano e Josué. Amigo de Paulino, Ramiro e Matias. É um homem íntegro, de caráter tranquilo e conciliador. Filho de professores do campo, conservou a tradição e tornou-se o professor da escola do povoado. Nunca foi ambicioso, gosta do trabalho duro, é generoso e solidário; sua personalidade é doce, mas também fraca, o que o torna alvo de agressões físicas e morais por parte de sua esposa Justina. Juliano é seu orgulho e cúmplice incondicional. Com Josué, não teve o mesmo contato, porque a mãe agarrou sua atenção completamente. A vida de Rodolfo resume-se em ajudar sua família, sua comunidade e ser feliz através do trabalho.


Ramiro Souza Beltrán (Sergio Goyri)

É um homem disposto a conseguir o que quer, custe o que custar. É astuto e hipócrita. Sabe manipular os demais e necessita sentir-se superior aos amigos próximos que o viram crescer, especialmente aqueles que são homens de bem. Não é capaz de amar verdadeiramente e sustenta suas relações na paixão, no rancor e na vingança. Foi capaz de casar-se com uma mulher que não amava para matá-la, com o objetivo de herdar sua fortuna. Sabe esconder suas verdadeiras intenções. Engana o seu amigo Rodolfo e torna-se amante de Justina.


Teresa Souza Valdivia (Gabriela Carrillo)

É filha de Ramiro, irmã de Carmelo e amiga de Lucrécia. Sofre com a pouca atenção de seu pai. Com a morte de sua mãe, Assunção foi quem se encarregou de seus cuidados. Tem uma personalidade amável, mas insegura, e não reconhece sua beleza. Tem boas intenções, mas é manipulável. Apaixona-se por Juliano, mas sabe que ele não lhe corresponde, pelo que decide procurar apoiá-lo em sua relação com Lucrécia. Conhecerá o amor na pessoa que menos espera.


Matias Quiroga (Salvador Sánchez)

É o padre da paróquia de São Pedro. É tio de Branca e amigo de Paulino, Ramiro e Rodolfo.  É inteligente e de profundas convicções. As pessoas o admiram e apreciam sua força de caráter, sabedoria e misericórdia. É acusado injustamente de ter uma relação com sua sobrinha. Atormenta-se pelos pecados de seus amigos, por isso buscará a verdade e a justiça. Apoiará o amor de Lucrécia e de Juliano.


Josué Horta (Diego Amozurrutia)

É filho de Rodolfo e Justina, irmão de Juliano. Tem uma visão equivocada de si mesmo, o que o faz supor que mereça tudo sem qualquer esforço. Sente inveja de seu irmão, principalmente por sua relação com seu pai e também pelo amor de Lucrécia, o que o faz optar por uma falsa vocação após um acidente que o deixará marcado para sempre. No sacerdócio, Josué encontrará a autoridade moral e pública que em outras circunstâncias nunca chegaria a ter.


Branca Quiroga (Jacqueline García)

É sobrinha do Padre Matias. Seu tio é a única pessoa que tem na vida e a quem tem como seu principal exemplo. Carrega o estigma de sua mãe pecadora e termina repetindo o seu exemplo. Sua infância foi difícil, enfrentou um desprezo contra o qual nunca conseguiu lutar. É vítima de Carmelo, por quem se apaixona e engravida. Sua personalidade é tímida, frágil e medrosa. É a vítima fácil de qualquer agressão vinda de uma personalidade forte e decidida.


Assunção Torres (Tina Romero)

É a empregada da casa de Ramiro, babá de Carmelo e Teresa. Comadre de Delfina. Sabe desempenhar o papel de empregada submissa e eficiente. Sua proximidade com os Souza lhe permite ser testemunha de situações comprometedoras que a envolvem cada vez mais nas intimidades legais e ilegais da família. Seu amor de mãe substituta é mais forte que sua honestidade natural, por isso é comum vê-la em conflito com Carmelo, o herdeiro das tramoias de seu pai.
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: