segunda-feira, 3 de março de 2014

Biografia de Saúl Lisazo


INTRODUÇÃO

Saúl Gustavo Lisazo Ozcoidi nasceu em 1° de junho de 1956 na cidade de Los Toldos, província de Buenos Aires, Argentina. Filho de Saúl José e Araceli Ozcoidi, Saúl Lisazo é ex- jogador de futebol, empresário e um dos galãs hispânicos mais reconhecidos da atuação, com uma grandiosa trajetória artística que inclui telenovelas, cinema e teatro. Também trabalhou como modelo e locutor. Tem cinco irmãos: María Fernanda, Araceli, Alejandro, Mauricio e Vanina. É casado com Mónica Viedma, com quem tem dois filhos: Paula, de catorze anos e Martín, de dez anos.


SUA HISTÓRIA

Gustavo Lisazo, como era conhecido, teve uma infância feliz. Vivia no campo, já que seu pai, a quem perdeu quando era apenas um garoto de dezessete anos, se dedicava ao cultivo. Desde muito pequeno, sonhava se tornar um jogador profissional de futebol. Este sonho o levou a jogar durante vários anos em diversas equipes.

Começou sua carreira futebolística nas equipes locais do Club Atlético Sarmiento (1973) e, posteriormente no Club Atlético Atlanta (1974), ambos da Argentina. Após, veio para o Brasil, onde jogou pelo Clube Atlético Juventus (1975). Em seguida, defendeu o KSK Beveren (1976 a 1979) e o KV Mechelen (1979 a 1981), ambos da Bélgica. Voltando para a Argentina, Saúl jogou por mais um ano no clube em que havia iniciado sua carreira, o Sarmiento (1982 a 1983).

Desafortunadamente, sofreu uma lesão que o distanciou das quadras, encerrando sua trajetória como jogador, mas, inesperadamente, abrindo as portas de uma carreira bem diferente e também promissora. Sem ter em mente o que seria de seu futuro, a vida tratou de cruzá-lo com um agente publicitário e daí em diante seu destino tomou um rumo inesperado.

Em setembro de 1983, Saúl acompanha sua então namorada, a modelo Mónica Viedma, em uma audição na Espanha. Durante a entrevista, a presença de Saúl também agradou a entrevistadora que lhe ofereceu seu primeiro contrato como modelo. Em Madri, passou a trabalhar para a agência Maroe, onde permaneceu por cinco anos. Nesse período também realizou trabalhos como locutor, sem imaginar que anos mais tarde percorreria também o mundo da atuação, tornando-se uma das figuras mais cotadas no mercado latino.

Em 1988, ainda em Madri, inicia seus estudos de Arte Dramática pela escola de interpretação Cristina Rota. Após um período de preparação, chega sua primeira oportunidade no filme El regreso a la Isla del Tesoro, de 1989.

Tempo depois, surge a proposta de filmar telenovelas na terra do melodrama, o México, a qual veio acompanhada de um conselho: “Tire o Gustavo, cara!”. Daí em diante, passou a ser reconhecido pelo nome Saúl Lisazo. Assim, em 1990, viaja ao México, época em que se tornou conhecido por ser a imagem dos comerciais da Bacardi, uma das mais famosas empresas de bebidas do mundo.

Devido ao seu forte sotaque argentino, Saúl teve que tomar aulas de dicção com o ator e mestre Eduardo Torres Lapham. De fato, em seus comercias da Bacardi era dublado por Rubén Moya, um conhecido locutor, ator e diretor de dublagens mexicano, responsável pelas vozes de He-man, Morgan Freeman, entre outros. Enquanto isso, atuava em obras de teatro, tais como La fierecilla domada; Tartufo, entre outras.

No mesmo ano, grava no México a telenovela Amor de nadie, com ninguém mais, ninguém menos que Lucía Méndez. Nesta produção de Carla Estrada, Saúl divide o papel de galã com Bertin Osborne e Fernando Sáenz, que também disputam o amor de Sofía, vivida na história por Méndez. Esse foi um marco, por ser um dos primeiros melodramas onde sua protagonista tinha três amores e não somente um como era de costume. A atração estreou em 42 países ao redor do mundo, levando um elenco de primeira, composto, também, por Joaquín Cordero, Mónica Miguel, Irma Lozano, Alejandra Maldonado, entre outras consagradas estrelas das telenovelas. E não havia dúvidas, a câmera e a audiência sentiam magnetismo pela figura de Saúl Lisazo, que se saiu muito bem em sua estreia. Seu carisma e boa aparência física chamaram a atenção dos produtores e sua carreira artística deu um salto.

Em 1993, atua em Tenías que ser tú, telenovela produzida por Carlos Téllez, com Alejandra Ávalos e Chao nos papéis principais. Nesta produção, Saúl interpreta Alejandro Reyes e divide créditos com Mariana Garza, Héctor Cruz Lara, Otto Sirgo, Carlos Monden, entre outros. A telenovela ficou conhecida por sua abertura um tanto inovadora, onde somente os nomes dos atores apareciam sobre um fundo preto, ao som da música Tenías que ser tú, uma versão de It had to be you, interpretada pela própria Alejandra Ávalos.

Também em 1993, se casa com Mónica Viedma, uma ex-modelo e designer espanhola, nascida em Madri e nove anos mais nova que ele. Seu casamento faz parte de uma reduzida lista de casais do meio artístico dos quais não se conhece qualquer escândalo. Segundo o próprio ator, a fidelidade e o amor a Mónica são o segredo do sucesso desta união.

Em 1994, Saúl interpreta José Armando Vidal, o protagonista de Prisionera de amor, telenovela produzida por Pedro Damián. Nesta trama, Saúl encarna o advogado de Cristina, vivida por Maribel Guardia, uma jovem mulher acusada e presa injustamente pela morte de seu esposo. Necessitando de um trabalho, começa a prestar serviços na casa de José Armando, casado com uma mulher doente, vítima de uma enfermidade terminal, de quem Cristina passa a cuidar. Pouco a pouco, José Armando começa a se apaixonar por sua empregada e cliente, que está mais interessada em recuperar suas filhas, as quais acreditam que sua mãe está morta e que foi a culpada pela morte de seu pai. No Brasil, a trama foi exibida pela Rede CNT - Gazeta, em 1997, com o nome Prisioneira do amor, trazendo em seu elenco destacadas figuras como Ariel López Padilla, Carmen Amezcua e Leticia Calderón, além dos já falecidos Rafael Baledón, Irán Eory, Silvia Derbez e Karla Álvarez.

Ainda em 1994, Saúl viaja à Argentina, sua terra natal, para gravar a telenovela El día que me quieras, a última coprodução da Televisa e Artear neste país. Esta trama uniu novamente o famoso casal principal de Mas allá del horizonte: Grecia Colmenares e Osvaldo Laport, telenovela esta que, aqui no Brasil, foi exibida pela Rede Manchete, intitulada Além do horizonte. El día que me quieras, no entanto, não alcançou o sucesso esperado e caiu no esquecimento.

De volta ao México, em 1995, Saúl atua em Bajo un mismo rostro, uma produção do casal Humberto Zurita e Christian Bach, marcada pela ostentação, luxo, poder e dinheiro, ironicamente em uma época em que a crise econômica mexicana repercutia internacionalmente. Nesta ocasião, Saúl deu vida ao grego Alexis Theodorakis, um empresário milionário por quem Irene Saldívar, a protagonista da história vivida pela mesma Christian Bach, se apaixonava perdidamente. Bajo un mismo rostro, que no Brasil foi exibida pela Rede CNT - Gazeta, em 1997, com o nome de A força de uma mulher, teve uma produção ambiciosa, com diversas locações na Grécia e Estados Unidos. É considerada umas das melhores histórias da década de 90, porém, exibida em um momento inoportuno.

Também em 1995, protagoniza Acapulco, cuerpo y alma, uma telenovela do produtor José Alberto Castro que significou para a cantora Patricia Manterola seu primeiro papel estrelar, interpretando uma humilde vendedora de peixes que mudava de vida ao se casar com um milionário, David Montalvo, personagem de Saúl. Acapulco, cuerpo y alma foi uma nova versão de Tú o nadie, exibida no Brasil, pelo SBT, em 1986, intitulada Só você. Sua história é a mesma que mais tarde também originaria Sortilegio, de 2009.

Em 1997, Saúl é convidado para protagonizar La jaula de oro, telenovela produzida por José Rendón, inspirada em De pura sangre, realizada em 1986 por Ernesto Alonso. La jaula de oro contava a história de Oriana, vivida por Edith González, que durante sua adolescência corria livremente pelo campo, se banhava no manancial e não tinha outra companhia senão seus cachorros, os empregados da mansão e sua tia Ofelia, personagem de María Teresa Rivas. Após uma vida isolada da sociedade, a jovem se apaixonava pelo esposo de sua falecida irmã gêmea, Alex Moncada, interpretado por Saúl, que, sob o nome falso de Franco, visitava a mansão onde vivia Oriana a fim de investigar as causas da morte de sua esposa, Carolina. De pura sangre, que serviu de base para esta história, também inspirou Amor bravío, produzida recentemente por Carlos Moreno Laguillo, em 2012.

No ano de 1998, participa no programa de televisão humorístico ¿Qué nos pasa? e retorna aos melodramas em Vivo por Elena, telenovela de Juan Osorio, onde divide cenas e beijos com Victoria Ruffo, que interpreta Elena, uma jovem humilde, que consegue trabalho na casa de Juan Alberto, personagem de Saúl, um juiz casado, pai de um filho pequeno, que após descobrir a traição de sua esposa a expulsa de casa e torna-se um homem amargurado que não confia mais nas mulheres. Seu filho torna-se uma criança malcriada e infeliz. Elena, então, é contratada para ajudar o menino e, pouco a pouco, não somente conquista o carinho da criança, mas também o de Juan Alberto.

Em 1999, atua em El niño que vino del mar, telenovela infantil produzida por Mapat, onde interpreta Don Alfonso Cáceres de Ribera, o Duque de Oriol, um rico fazendeiro. Nesta produção, protagonizada pelo ator mirim Imanol Landeta, Saúl compartilha os créditos com Natalia Esperón e Enrique Ibáñez, os protagonistas adultos, além de figuras como Patricia Reyes Spíndola, Yadhira Carrillo, Manuel Landeta e Renée Varsi.

Ainda em 1999, Saúl Lisazo protagoniza ao lado da atriz e cantora venezuelana Gabriela Spanic a telenovela Por teu amor, produzida por Angelli Nesma. Neste folhetim, o ator encarna o galã Marco Duran, um sujeito misterioso que desconhece sua origem. Possuidor de uma grande fortuna baseada no trabalho, chega ao povoado de São Carlos para investir em um hotel à beira da praia. O que não esperava era se encontrar com o amor de sua vida, Maria do Céu, personagem de Gabriela Spanic, por quem se apaixona perdidamente e trata conquistar de qualquer forma. Nesta trama, Saúl divide cenas com Katie Barberi, Adriana Nieto, Yadira Santana, Joaquín Cordero, Margarita Magaña, entre outros.

Também nesse ano, em março, Saúl inaugura o restaurante Piantao, um projeto idealizado por ele juntamente com o ex-jogador de futebol Mario Favaretto e o médico Ricardo Asch, que se uniram para formar um restaurante argentino diferente do conceito tradicional, localizado na Cidade do México. Em junho deste ano nasce sua primeira filha, Paula.

Em seguida, o ator grava El derecho de nacer, uma produção de Carlos Sotomayor, realizada em 2001. Ao lado de Kate del Castillo, Saúl Lisazo interpreta Aldo Drigani, um biólogo científico, honesto e de grande coração. Aldo casou-se muito jovem com uma mulher estadunidense, cujo pai era dono de alguns laboratórios importantes. Aldo, que nunca pensou em constituir uma família, com o passar do tempo, se dá conta que seu sogro era cruel e que contribuiu com a infecção e morte de muitos seres. Sentindo-se responsável, decide dedicar sua vida e seu dinheiro à ecologia e a ajudar aos povos indígenas de seu país. Ao iniciar sua missão, se divorcia de sua frívola esposa, e conhece María Elena, por quem se apaixona perdidamente.

Ainda em 2001, viaja à Croácia por cinco dias para promover Por teu amor; nesta ocasião, participa como jurado na premiação Miss Croácia, país onde é reconhecido como um dos maiores astros da televisão.

Em 2003, seu contrato com a Televisa termina e não é renovado; por sua parte, Saúl sai da casa onde trabalhou por mais de treze anos alegando não estar de acordo com a postura soberba da empresa, onde a única coisa que interessava era fazer dinheiro fácil, além de afirmar que a qualidade a produção já não era a mesma. Apesar da tentativa de negociação, a discussão não levou a nenhuma eventual renovação. Neste ano, nasce seu segundo filho, Martín.

Assim, após mais de treze colhendo os frutos de seus trabalhos no México, em 2004 Saúl aceita a proposta da gigante Telemundo para protagonizar Gitanas, um coprodução com a empresa mexicana Argos Comunicación, gravada nos Estados Unidos. Baseada na telenovela chilena Romané, esta história trouxe Saúl no papel de um padre, Juan Domínguez, um homem forte, entregue a Deus, e que apesar de ser sacerdote se apaixona por Jovanka, personagem cigana de Dolores Heredia. Nesta produção, atuam também figuras como Ana de la Reguera, Manolo Cardona, Saby Kamalich, Erick Elías, Arturo Ríos, entre outros.

Ao término de Gitanas, é novamente convidado pela Telemundo, em 2006, para participar da produção original do escritor Eric Vonn, Tierra de pasiones, onde volta a contracenar com Gabriela Spanic, além de Catherine Siachoque, Geraldine Bazán, Héctor Suárez e grande elenco. Nesta telenovela, personifica Francisco Contreras, um homem brilhante que trabalha em uma importante companhia de marketing em Los Ángeles e que termina administrando os vinhedos da fazenda de seu pai.

Ainda em 2006, vive um dos momentos mais marcantes de sua carreira ao receber uma estatueta dos Prêmios Emmy Latino, como reconhecimento por seu trabalho dentro do meio artístico latino-americano na televisão estadunidense.

Em 2007, Saúl retorna ao México para gravar Mientras haya vida, uma telenovela produzida pela Azteca e Argos Comunicación, onde protagoniza ao lado de Margarita Rosa de Francisco, acompanhado pelos protagonistas juvenis Paola Núñez e Andrés Palacios, e pelos antagonistas Romina Gaetani e Héctor Arredondo. Neste folhetim, Saúl encarna Héctor Cervantes, um prestigiado empresário que deseja a todo custo construir um centro comercial onde vivem María e Elisa, interpretadas por Margarita e Paola Nuñez, respectivamente. Porém, quando Héctor e seu filho Alejandro, vivido por Tomy Dunster, descobrem a força, a beleza e, sobretudo, a valentia de María e Elisa, se apaixonam por elas, que vivem em meio da luta diária e da injustiça.

Ainda em 2007, percorre o âmbito cinematográfico figurando no filme Ladrón que roba a ladrón, dirigido por Joe Menéndez e estrelado por Fernando Colunga, onde trabalha com reconhecidas figuras como Miguel Varoni, Sonya Smith, Gabriel Soto, Ivonne Montero e Julie Gonzalo. Rodado nos Estados Unidos, México, América central e Colômbia, Ladrón que roba a ladrón relata a saga de dois ladrões experientes, Alejandro Toledo, vivido por Fernando Colunga, e Emilio López, personagem de Miguel Varoni, que se unem para o maior roubo da história: contra outro ladrão, Moctesuma Valdéz, interpretado por Saúl Lisazo, um magnata dos comerciais de televisão que se tornou milionário, vendendo produtos inúteis aos imigrantes latinos pobres.

Em 2008, se integra ao elenco da primeira série produzida pela HBO Latin America, Capadocia, drama que relata crônicas da vida de várias mulheres detidas em uma prisão experimental da Cidade do México, onde Saúl dá vida ao Procurador Javier Cordova e divide créditos com Ana de la Reguera, Cecilia Suárez, Cristina Umaña, Dolores Heredia, entre outros.

Em 2009, Saúl sofre pela morte de sua mãe, Araceli Ozcoidi, de 80 anos, que falece devido a uma pneumonia que não pôde ser tratada. A mãe de Saúl já havia sofrido dois infartos que deixaram sua saúde muito debilitada.

Em 2010, o ator argentino se une ao elenco de El clon, interpretando Leonardo Ferrer, um homem dominante, sério e sempre dono da última palavra. De temperamento forte e empreendedor, é dono de uma grande empresa de importação e exportação de alimentos; foi um dos primeiros a utilizar técnicas de inseminação artificial em animais. Leonardo é viúvo desde o nascimento dos gêmeos Lucas e Diego, interpretados por Mauricio Ochmann, e em todos esses anos teve algumas aventuras amorosas, mas nunca imaginou casar-se novamente, até que Cristina, vivida por Géraldine Zivic, aparece em sua vida e se apaixona perdidamente por ela. Nesta coprodução ente a Telemundo e a Globo, gravada em Miami, Marrocos e principalmente na Colômbia, Saúl divide créditos com Sandra Echeverría, Andrea López, Juan Pablo Raba, Roberto Moll, entre outros.

Saúl retorna à cena em 2011, para dar vida ao papel de um corrupto coronel da policia em El cartel de los sapos, filme do produtor Carlos Moreno, uma adaptação cinematográfica do livro homônimo do ex-traficante colombiano Andrés López. Rodado na Colômbia, Estados Unidos e México, a produção contou com um elenco internacional de atores como Tom Sizemore, dos Estados Unidos, Kuno Becker, Pedro Armendáriz e Adriana Barraza, do México e Manolo Cardona, Juanita Acosta, Diego Cadavid, Robinson Díaz, Julián Arango, Andrés Parra, Fernando Solórzano e Juan Pablo Raba, da Colômbia. Em mais de 20 anos de atuação, esta foi a primeira vez em que Saúl interpretou sua morte em uma ficção.

Também em 2011, ano em que se celebrou o décimo aniversário dos ataques de 11 de setembro em Nova Iorque, Saúl participa em El octavo mandamento, telenovela que narra a história de uma família de jornalistas que perdeu a mãe, uma reconhecida fotógrafa, que aparentemente morreu nas Torres Gêmeas, mas que é reencontrada dez anos depois. Nesta ocasião, Saúl dá vida a Julián San Millán, o dono de um jornal e esposo da fotógrafa desaparecida. Sara Maldonado, Leticia Huijara, Erik Hayser, Ximena Rubio, Alejandra Ambrosi e Arap Bethke são outros atores que conformam o elenco desta produção, realizada pela Argos Comunicación e exibida pela emissora mexicana Cadena Tres.

Em 2012, grava o filme El entrenador, produzido por Mauricio Islas e dirigido por Walter Doehner. O longa-metragem conta a história de “El Araña” Salazar, um jogador de futebol afastado que, após perder sua esposa em um acidente, se afunda em uma grande depressão, da qual deverá sair, pois precisa cuidar de sua pequena filha, Tania. Nesta produção, Saúl divide cenas com reconhecidos atores como Jacqueline Bracamontes, Mauricio Ochmann, Gerardo Taracena, Irán Castillo, Memo Quintanilla e Adriana Barraza. Sua previsão de estreia é para este ano de 2014, em ocasião da Copa do Mundo.

Também em 2012, o ator argentino retorna à tela da Telemundo em El rostro de la venganza, uma produção de Aurelio Valcárcel e Jairo Arcila, protagonizada por David Chocarro, Maritza Rodríguez e Elizabeth Gutiérrez, onde Saúl atua também ao lado de Marlene Favela e Felicia Mercado, entre outros. Seu personagem, Ezequiel Alvarado, é um homem que subiu na vida por seu próprio esforço. Dono de um banco, sua vida profissional tem colhido muito êxito, no entanto, sua vida pessoal é outra história. Impulsionado por sua insegurança, arruína a vida de sua ex-mulher com seus ciúmes e obsessão. Quando o amor bate em sua porta novamente, Ezequiel começa um novo romance com Mariana, personagem de Elizabeth Gutiérrez, porém, mais uma vez, é levado por seus ciúmes e contrata Martín, vivido por David Chocarro, para que a vigie dia e noite, fazendo-se passar por seu guarda-costas.

Em 2013, se une ao elenco de Quiero ser fiel, comédia romântica que inicialmente era conhecida como No dejen caer a Alberto en tentación, onde atua junto de Valentino Lanús, Dulce María, Sandra Echeverría, Evelyna Rodríguez, Lisbeth Santos, Cuquin Victoria, Felipe Polanco e Kenny Grullón, entre outros. Com gravações no México e principalmente na República Dominicana, o filme com roteiro de Leonardo de Léon deve estrear também em 2014.

Em 2014, já com 57 anos, Saúl recebe uma nova oportunidade na Azteca, onde protagonizará junto a Edith González a telenovela Las Bravo, história centrada na vida de vários homens que ganham a vida dançando como strippers em um bar. Produzida por Maricarmen Marcos e baseada no melodrama chileno intitulado Las Vega’s, essa telenovela contará com as atuações de Mauricio Islas, Lambda García, Pedro Sicard, Héctor Arredondo e Juan Vidal, entre outros. Saúl, que se mostrou bem exigente com a produtora, exigiu uma casa de luxo, carro do ano blindado com motorista disponível 24 horas por dia, além de um salário mensal de 75 mil dólares; além disso, deixou bem claro que não irá trabalhar nos finais de semana. Neste folhetim, Lisazo dará vida ao advogado Enrique Velázquez, apaixonado por Valentina, vivida por Edith González, e fará o possível para conquistá-la, inclusive eliminar do caminho o personagem de Mauricio Islas, que também terá interesse pela heroína da história.


SUAS ATUAÇÕES

TELENOVELAS

2014 - Las Bravo - Azteca (Enrique Velázquez)
2012 - El rostro de la venganza - Telemundo (Ezequiel Alvarado)
2011 - El octavo mandamiento - Cadena Tres (Julián San Millán)
2010 - El clon - Telemundo (Leonardo Ferrer)
2007 - Mientras haya vida - Azteca (Héctor Cervantes)
2006 - Tierra de pasiones - Telemundo (Francisco Contreras)
2004 - Gitanas - Telemundo (Juan Domínguez)
2001 - El derecho de nacer - Televisa (Aldo Drigani)
1999 - Por teu amor - Televisa (Marco Duran)
1999 - El niño que vino del mar  - Televisa (Don Alfonso Cáceres de Ribera “Duque de Oriol”)
1998 - Vivo por Elena - Televisa (Juan Alberto)
1997 - La jaula de oro - Televisa (Alex Moncada)
1995 - Acapulco, cuerpo y alma - Televisa (David Montalvo)
1995 - A força de uma mulher - Televisa (Alexis Teodorakis)
1994 - El día que me quieras - Televisa Argentina (Miguel)
1994 - Prisioneira do amor - Televisa (José Armando)
1993 - Tenías que ser tú - Televisa (Alejandro Reyes)
1990 - Amor de nadie - Televisa (Luis)

SÉRIES

2008 - Capadocia (Javier Cordova)
1998 - ¿Qué nos pasa?

FILMES

2014 - Quiero ser fiel (Mr. Gasmer)
2014 - El entrenador
2011 - El cartel de los sapos (Coronel Ramiro Gutierrez)
2007 - Ladrón que roba a ladrón (Moctesuma Valdéz)
1989 - El regreso a la Isla del Tesoro

TEATRO

La fierecilla domada
Tartufo
Cartas de amor
La viuda alegre
Hoy contigo, mañana también
Aquel tiempo de campeones
Carta a mi padre

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

Anônimo disse...

Adorei! Procurei uma Biografia de Saul e nunca havia encontrado uma assim tão atualizada e rica em detalhes. Muito obrigada. Simplesmente, adorei!

Ana Marcelle disse...

Eu como adoro novelas latina adorei a biografia