...

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

La viuda negra x Camelia, la texana

As duas principais redes de televisão hispânica dos Estados Unidos se preparam para dividir a audiência com suas próximas estreias: La viuda negra, pela Univision e Camelia, la texana, pela Telemundo. Duas histórias, duas mulheres vinculadas ao narcotráfico. A primeira, uma história real com matizes de ficção, a segunda, de ficção, mas com matizes de fatos reais.

La viuda negra, protagonizada pela atriz mexicana Ana Serradilla, conta a história da vida real da colombiana Griselda Blanco, conhecida como “A madrinha da cocaína”, que dominou o narcotráfico em Miami na década dos anos setenta e inícios dos anos oitenta, sendo assassinada em Medellín, Colômbia, no dia 3 de setembro de 2012, aos 69 anos.

Camelia, la texana é protagonizada pela atriz mexicana Sara Maldonado e recria a história da personagem central  da canção Contrabando y traición, da lendária banda de música regional mexicana Los Tigres del Norte, a mesma que inspirou uma das histórias mais bem-sucedidas da televisão: La reina del Sur.

“La viuda” tem sua estreia anunciada para o próximo dia 23 de fevereiro, às 22h00, e pela primeira vez na história dos meios de comunicação voltados aos hispânicos nos Estados Unidos será retransmitida simultaneamente pelos canais Univision, UniMás e Galavisión. Uma hora antes, a Univision exibirá em seu programa “Aquí y ahora”, um especial sobre a vida de Griselda Blanco, que, conforme anuncia a emissora, será uma retrospectiva sobre a lendária personagem, seus crimes e como pôde evitar sua captura durante tantos anos.

Nascida na Colômbia, Griselda, uma mulher bastante humilde, cresceu nas ruas de Medellín, aprendendo a usar seu encanto e conhecimento para sobreviver. Uniu-se a uma quadrilha de delinquentes e se apaixonou pelo líder, dando início a sua vida criminosa. Porém, após uma dolorosa traição, o matou, fato que a tornou merecedora do apelido “La viuda negra”. Griselda logo se dedicou a vender drogas a nível local, após, tornou-se a pioneira do narcotráfico nos Estados Unidos, atuando em Nova Iorque e, posteriormente, em Miami. Aí, passou a ser considerada “A madrinha da cocaína”. A história revela que se apaixonou e casou mais três vezes, matando cada um de seus esposos, fazendo jus ao apelido que lhe foi dado.

No elenco, Tiare Scanda, Eileen Moreno, Julián Román, Luis Alfredo Velasco, Ramiro Meneses, Fernando Álvarez, Flor Edwarda Gurrola, Paloma Woolrich, Héctor Kotsisyfakis, Mariana Treviño, Paulina Dávila, Ilja Rosendahl, Andrés Parra, entre outros, acompanham Ana Serradilla, nesta nova série que traz de volta as histórias de narcotráfico às telinhas.

“La texana”, por sua parte, irá ao ar em 25 de fevereiro, também às 22h00, pela Telemundo, e narrará a história de Camelia, que como diz a canção, se apaixona por Emilio Varela, seu sócio e amante. Pelas chamadas, nesta versão da Telemundo, diferentemente do filme protagonizado, em 1977, por Ana Luisa Peluffo e Valentín Trujillo (Camelia e Emilio, respectivamente), Camelia será apresentada ao mundo do narcotráfico por Emilio e será muito mais jovem.

No filme, Camelia era toda uma sedutora e, além de contrabandista era vedette. Na trama, seduzia e conquistava Emilio, um jovem que começava sua vida delinquente afim de ganhar dinheiro e se casar com a namorada. Camelia se apaixonou por Emilio, mas, ao descobrir que “a dona de sua vida” morava em São Francisco, Califórnia, o matou com sete disparos, porque, para ela, a traição e o contrabando são “coisas que não se compartilham”.

A música termina dizendo que “sobre o dinheiro e Camelia nunca mais se soube nada”, mesmo assim, tempo depois, seriam lançados outros dois filmes com o nome da personagem: “Han matado a Camelia, la texana” e “El hijo de Camelia, la texana”.

A série constará de 60 capítulos e substituirá a telenovela Santa diabla. Em colaboração com o canal televisivo, a Argos Televisión e a Campanario Entertainment fizeram uma forte aposta por uma série com qualidade cinematográfica, segundo Alfredo Richard, o vice-presidente da Telemundo. Dirigida por Carlos Bolado e produzida por Tita Lombardo, a produção conta com um elenco de 97 atores e mais de 200 pessoas em sua equipe.

Entre os quase cem atores que participam nesta atração, figuram no elenco: Erik Hayser, Dagoberto Gama, Andrés Palacios, Eréndira Ibarra, Luis Ernesto Franco, Joaquín Garrido, Tamara Mazarrasa, Julio Alberto Casado, Peter Theis, Estefanía Villarreal, Ana Paula de León, Víctor Alfredo Jiménez, Iñaki Goci, Néstor Rodulfo Rojas, Claudia Lizaldi, Arcelia Ramirez, entre outros.

O fenômeno das narco-novelas ou séries sobre narcotráfico começou primeiramente com a transmissão, nos Estados Unidos, da adaptação colombiana de Sin senos no hay paraíso. De lá pra cá, sucessos como La reina del sur, baseada no livro de Arturo Pérez Reverte e protagonizada por Kate del Castillo; El patrón del mal, sobre o “patrão da coca”, o colombiano Pablo Escobar e El señor de los cielos, sobre a vida do mexicano Amado Carrillo, conquistaram o gosto do público e, por isso, a Univision decidiu entrar na briga.

O canal UniMás transmitiu Las muñecas de la mafia e já prepara El varón de la droga, sobre a vida do narcotraficante mexicano Joaquín “El Chapo” Guzmán Loera, que tem estreia programada para outubro e é escrita por Andrés López López, que, anteriormente, com a Telemundo, criou as séries El cartel de los sapos e El señor de los cielos.

Confira os trailers dessas novas atrações:



Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: