segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Os melhores vilões de telenovelas - Parte 1

Parte fundamental de toda boa telenovela sem dúvida são os vilões, os malvados e malvadas que tornam impossível a vida dos protagonistas. Como tais, os vilões são um recurso argumental quase inevitável e, mais que os heróis, são elementos cruciais sobre os quais gira a trama.

Atualmente temos visto, também, a volta dos anti-heróis, aqueles personagens que não possuem vocação heroica ou que realizam a justiça por motivos pessoais e egoístas, seja por vingança ou pura vaidade. O anti-herói pode ser antissocial, muito inteligente, cruel, desagradável, lamentável ou simplesmente detestável. Além de possuir estas “qualidades”, o anti-herói é assim porque certamente seu passado ou presente têm sido dolorosos ou cruéis, o que origina sua forte personalidade, distinta dos vilões propriamente ditos e mais ainda dos heróis.

Geralmente, os vilões oferecem um grande número de matizes na hora de construir seu personagem. Existem vilões para todos os gostos, desde aqueles selvagens do campo, até damas muito ricas da alta sociedade, que não hesitam em tomar uma arma e disparar contra qualquer um que se interponha diante de sua ambição.

Veja, abaixo, uma lista com vilões memoráveis, detestáveis e também cômicos, aqueles que deixaram sua marca nas telenovelas e que de alguma maneira causaram danos, mas que também receberam seu castigo, ou não.


Lisabeta de Salamanca - Paixão (2010)

“Essa cega me dá medo”, disse Dom Jorge, personagem de Juan Ferrara, e tinha razão. Em Paixão, a personagem de Lisabeta de Salamanca, muito bem interpretada por Daniela Castro, foi mal criada por sua tia Francisca, uma senhora de sentimentos não muito nobres. Lisabeta ficou cega aos dez anos de idade e somente com o apoio de sua tia, tão desvalida como ela, ficou condenada à uma vida de carência de afetos, presa em sua escuridão. Para Lisabeta foi humilhante saber que a herança que ela esperava compartilhar com seu amado primo, Ricardo de Salamanca, agora pertenceria a sua antiga escrava, Camila Darién. O problema é que, apesar de sua língua tóxica, de sua arrogância e mal gênio, Lisabeta era muito ingênua. Sua tia a criou cheia de preconceitos e pequenos rancores, mas não lhe ensinou a conhecer às pessoas. Lisabeta era predestinada a ser negativa, amargurada e desconfiada. Gostava de inspirar piedade e manipulava os demais para seu próprio proveito. No final, tenta fugir com a tia com todas as jóias e o dinheiro que tomou de Camila, mas quando sua tia desce da charrete para buscar refúgio em uma pousada, alguns ladrões roubam a charrete com tudo dentro, inclusive Lisabeta, que é abusada. Sua tia, desesperada fica à sua procura carregando a boneca que deixou cair e a cega é abandonada no deserto, toda esfarrapada e pobre.


Rebeca Sánchez/Bárbara Greco - Amanhã é para sempre (2009)

Em Amanhã é para sempre Lucero interpretou Rebeca Sánchez/Bárbara Greco, uma vilã perversa, que vivia na escuridão e no ódio, que não percebia e nem dava amor. Era muito ladina, com algo doce para seduzir aos que desejava convencer, mas não lamuriante a ponto de parecer ridícula. Ainda  criança, Rebeca já se tornava uma assina ao cometer a morte de seus pais, que a maltratavam, queimando-os vivos. Após o “acidente”, ficou sob a proteção de Artêmio Bravo, que passou a utilizá-la para se vingar de seu meio-irmão Gonçalo Elizalde. Seguindo suas instruções e sob o nome de Bárbara Greco, Rebeca assassina a esposa de Gonçalo, Montserrat, e, após alguns anos se casa com ele. Lentamente leva ao topo a empresa leiteira de Gonçalo, para que no momento em que Artêmio lhe indique, a leve à ruína. Porém, Fernanda, filha mais nova de Gonçalo, e Eduardo, o eterno amor de Fernanda, lutam para que Bárbara não cumpra sua missão. No final, Bárbara é condenada a mais de 200 anos de prisão. Na cadeia, se queima com álcool para sensibilizar sua filha, a quem tanto mal causou, porém fica deformada e sozinha na prisão, com o único consolo de uma carta de sua filha e a foto de seu neto.


Joselyn - Mundo de feras (2007)

Bela e voluntariosa, a personagem de Edith González em Mundo de feras era ciumenta e isso provocava problemas em seu casamento. Tinha ataques de histeria e seu estado de ânimo mudava constantemente. Ela e sua mãe faziam muitas maldades. Sempre foi uma fera disposta a lutar por seus objetivos. Tudo começou quando Gabriel, após superar uma imensa dor e sofrimento, ao perder sua esposa no parto de sua segunda filha, Paulina, a conheceu, viúva atraente e mãe de uma menina, se casou novamente. Os primeiros anos de seu segundo casamento foram tranquilos, e dele nasceu Luizinho, seu filho caçula. Anos mais tarde, Joselyn sofreu um acidente de carro e perdeu o bebê que esperava. Para piorar, Luizinho, que estava no carro, teve um grave ferimento nas pernas. Desde então Joselyn afastou-se do marido, passou a culpá-lo pelo o que aconteceu e a ter recorrentes crises de ciúme. No último capítulo, a fera corta suas veias e se deixa cair no vazio, moribunda, pede perdão a todos pelos males que lhes causou.


Bertha de Aragão - Feridas de amor (2006)

Bertha de Aragão, personagem que interpretou Diana Bracho em Feridas de amor, odiava sua irmã Fernanda por esta haver tomado, segundo ela, o amor de Alfredo Luque, homem a quem assassinou para que não mais amasse Fernanda. Os anos passaram e ela conheceu Alessandro, o filho de Alfredo, e sua rivalidade com sua sobrinha Miranda não se deixou esperar, já que via na filha de Fernanda a imagem da própria irmã. Assim, passou a enfrentá-la, de mulher para mulher, pelo amor de Alessandro e, para concretizar seus se valia da ajuda de César, de quem fazia amante e cúmplice. Bertha, que temia a velhice, a solidão e a perder sua independência, foi inescrupulosa, assassina, manipuladora, cruel e esnobe, mas sobretudo foi uma mulher que carecia de afeto, sufocada por sua nostalgia de amores passados, que tentou revivê-los com Alessandro, mas seu consolo e confidente foi o cachorro Lucas. Seu final foi lamentável e doloroso. Bertha, a ponto de suicidar-se, foi raptada, levada à selva e submetida ao que mais odiava: limites. Assim, foi alvo de torturas aberrantes que a deixaram como uma boneca quebrada.


Maria Paula - Laços de amor (2006)

Em Laços de amor, Lucero se dividia em três para dar vida a Maria Guadalupe, Maria Fernanda e Maria Paula. Esta última, diferentemente de suas outras irmãs, era perversa, maquiavélica e arrogante. Sofria de uma inveja patológica por ser a terceira a nascer dentre as trigêmeas. Devido ao acidente de carro que as separou na infância, Maria Paula desenvolveu alguns traumas. Obcecada por seu tio Eduardo, era a responsável pelos rompimentos amorosos dele e inclusive pela morte de Nancy, com quem o pobre homem ia se casar. Maria Paula era instável emocionalmente e necessitava de afeto. Nunca quis que encontrassem Maria Guadalupe já que não queria compartilhar o amor de seu tio, nem a fortuna de sua avó com as irmãs. No final, em um lapso de loucura, Maria Paula mata seu tio, o grande amor de sua vida, e em seguida se suicida, ou isso é o que nos fizeram acreditar.
Blog Widget by LinkWithin

5 comentários:

Anônimo disse...

Querido,te faltam muitas vilãs,como a perversa Tía Carlota Espinoza de los Monteros(Letícia Calderón em Em Nome do Amor),Lulú(Diana Quijano em Prisioneira),Doña Juana Arellano Viúva de Manrique(Daniela Romo em Alvorada)Luisa e Maura Duran(Úrsula Pratts e Mariana Seoane em Tormenta no Paraíso)Magdalena Arredón(Eugenia Cauduro em Alguma Vez Teremos Asas)Altagracia del Toro(Astrid Carolina Herrera em A Mulher de Judas)e Rita Anguiano Carbajal(Adamari López em Alma de Ferro).

Aleks disse...

Eu sei querida/querido, mas se você percebeu dei maior ênfase aos vilões de telenovelas latinas que já foram exibidas no Brasil, e não as que não foram, pois nem todos as conhecem e não tem porque relembrar algo que não foi transmitido por aqui em sinal aberto. Se fosse assim, teria que postar todos os vilões de telenovelas desde os anos 50, quando começaram a aparecer na televisão. Esta é apenas uma seleção, logicamente não está completa.

Anônimo disse...

Úrsula Pratts(Maura em Tú o Nadie).


Diana Bracho(Evangelina Vizcaíno em Cadenas de Amargura).


Beatríz Sheridan(Rita em Gabriel y Gabriela e Aura em Vivir un Poco).


Rocío Banquells(Esther em Los Ricos También Lloran,Brenda em La Fiera,Mónica em Bianca Vidal,Violeta em Te Dejaré de Amar,Isabella em Cuidado con el Ángel e Josefina(Fina) em Cuando me Enamoro).


TÍA CARLOTA ESPINOZA DE LOS MONTEROS(Letícia Calderón em En Nombre del Amor).

Anônimo disse...

Aleks,ainda há as vilãs protagonistas,como Fanny Canno em Rubí(1968)e Boneca,Maria Conchita Alonso en Cuerpos Clandestinos,Irán Eory em Rubí(1970) e Las Máscaras,Barbara Mori em Rubí(2004),Hilda Abrahamz em Leonela e Natacha(1990),Milene Vázquez em Eva del Éden,Maricruz Olivier em Teresa,Borrasca e Quinceañera(1960) e Astrid Carolina Herrera em La Mujer de Judas.

Anônimo disse...

E Rosalinda Serfaty em Luz María(Peru)