...

sábado, 29 de janeiro de 2011

As telenovelas paraguaias – Parte 2


Em 2008, o canal Telefuturo produziu Papá del corazón, a primeira telenovela paraguaia exibida diariamente no horário nobre. Com equipamentos básicos, uma boa história - original dos autores Jorge Maestro e Gastón Pessacq - e pouco investimento, Papá del corazón foi produzida por Miguel Ángel Rodríguez e contava a história que surgia a partir do vínculo criado entre Luisito (Eduardo Lezcano), um garotinho de sete anos, e Dani (Dani da Rosa), que não era seu pai biológico. Dani era um rapaz simples, que durante toda sua vida tentou evitar a pressão da responsabilidade que implica o mundo dos adultos, porém, da noite para o dia, se via obrigado a assumir um novo papel: o de pai de Luisito, que era filho de Valeria (Paola Maltese), sua companheira de trabalho. A telenovela, que foi idealizada para durar 100 capítulos, se estendeu, e chegou a 160 capítulos de uma hora cada, competindo diretamente com uma telenovela da Rede Globo.

Também em 2008, o Canal 13 produziu Niñera de adutos, uma série semanal, levada ao ar às quartas-feiras, às 21h00, escrita por José Ayala e dirigida por Néstor Amarilla. Cada episódio durava aproximadamente uma hora e centrava seu enredo na vida dos irmãos Dosantos Ampuero, Rodri (Nico Garcia) e J (José Ayala), que pertenciam à classe alta e levavam uma vida frívola, sem nenhum tipo de restrições, nem problemas. Eram mantidos por seu pai, o qual vivia e trabalhava nos Estados Unidos, lhes enviando dinheiro periodicamente. Nenhum dos dois  trabalhava ou estudava, suas únicas atividades eram ir a festas, comprar e sair com os amigos. Porém, certo dia, tudo mudava quando o pai, cansado da vida fácil que levavam seus filhos, contratava uma babá para endireitar suas vidas. Digna (Susana Escobar) era o nome da mulher que passava a viver com eles sob o mesmo teto, tentando educá-los depois de adultos.

Já em 2009, o canal Telefuturo volta a produzir uma telenovela diária e realiza De mil amores, novamente com roteiro de Jorge Maestro e Gastón Pessacq e produção de Miguel Ángel Rodríguez, que contava a história de dois homens desiludidos por duas mulheres, que chegavam a forjar uma grande amizade. Ramiro (Dani da Rosa) foi abandonado no altar e Alejandro (Nico García), por sua parte, tinha que suportar a dor de ver sua noiva se casar com outro. O azar os unia e juntos decidiam não voltar a cair nas garras femininas. Idealizada para durar 160 capítulos, De mil amores foi um grande sucesso e concluiu sua exibição no 190° capítulo. O amor, o ódio, a traição, a amizade, a alegria e a tristeza são ingredientes infalíveis em toda telenovela e De mil amores mostrou que pôde sim mexer com os sentimentos da “teleplateia”.

Em 2010, novamente a emissora paraguaia se lança no mundo da produção e exibe La doña, sua terceira telenovela diária, e a primeira gravada parcialmente no exterior, mais especificamente em Madri, Espanha. Protagonizada por Lourdes Llanes, La doña se tornou uma produção de alto investimento e tocou um tema relacionado com muitos paraguaios: a imigração. A telenovela estreou em um domingo e sua exibição se deu de segunda a sexta-feira, às 21h00, sendo transferida, posteriormente, para o horário das 19h00. Seu final ocorreu após 130 episódios. La doña, escrita por Ricardo Rodríguez e Marcela Guerty, foi mais uma produção de Miguel Ángel Rodríguez e contou a história de Francisca (Lourdes Llanes), uma mãe solteira de 42 anos, que retornava ao Paraguai após ter vivido dezessete anos na Espanha, em busca de trabalho para manter sua filha. Após sua volta, se deparou com vários problemas a serem resolvidos, inimigos a serem enfrentados e uma herança a ser recebida, mas também se topou com o amor, através de Lúcio (Nico García), um homem muito mais jovem que ela, que lhe devolveu a fé nas relações amorosas.

Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: