domingo, 19 de dezembro de 2010

TV Brasil apresenta En la puta vida

A TV Brasil exibe neste domingo, 19 de dezembro, às 23h00, o filme En la puta vida, uma co-produção uruguaia, argentina, cubana, espanhola e belga. Baseada no livro El huevo de la serpiente, de Maria Urruzola, a produção de Hubert Toint, Beatriz Flores Silva e Stefan Schmitz, é uma mistura de comédia e drama, que narra a história de Elisa, que sonha em abrir um salão de beleza em Montevidéu. Depois de algumas decepções ela se muda para Barcelona como imigrante ilegal e acaba trabalhando como prostituta.

Produzido em 2001, o filme conta, em 100 minutos, a vida de Elisa (Mariana Santángelo), uma jovem uruguaia, de 27 anos, mãe solteira de duas crianças, que abandona a humilde casa de sua mãe em busca de uma vida melhor. Seu sonho, o qual divide com sua melhor amiga Lulú (Andrea Fantoni), é abrir um salão de beleza em um bairro nobre da capital uruguaia, porém lhes falta dinheiro.

Sem recursos e com duas crianças para criar, Elisa começa a trabalhar como acompanhante e logo torna-se mulher da vida em um prostíbulo, dirigido por dona Jaqueline (Marta Gularte),onde conhece e se apaixona por Plácido (Silvestre), o “Cara”, um atraente cafetão que Elisa acredita ser aquele com quem alcançará todos os seus sonhos.

Elisa, junto de Plácido e Lulú, viajam à Europa e se instalam em Barcelona, Espanha, como imigrantes ilegais, esperando ganhar milhares de dólares. Porém, as coisas não saem como o esperado: em Barcelona, o mercado da prostituição é perigoso, há muita concorrência e, rapidamente, tudo para ela torna-se um novo estado de desesperação.

A morte de Lulú em um tiroteio faz com que Elisa tome uma importante decisão que bate de frente com sua idealizada lealdade à Plácido e com a dura realidade: ela busca a ajuda de um policial. Esta decisão é ainda mais necessária para Elisa quando descobre que seus filhos foram internados em um orfanato, devido ao fato de que Plácido nunca havia enviado dinheiro para sustentá-los, como tinha prometido.

Elisa toma consciência de que o mundo que lhe prometeram e que ela mesma e sua ingenuidade meteram na cabeça e pelo qual abandonou tudo e todos, agora está se desmoronando, já que se dá conta que nem a promessa, nem o “Cara” eram tão bons quanto aparentavam.

Presa em uma rede de prostituição ilegal, a jovem deverá atravessar toda uma odisseia policial, burocrática, judicial e até diplomática antes de, sequer, pensar em se reencontrar com seus filhos que a esperam em Montevidéu.

Exploração, marginalização e sonhos desfeitos, talvez En la puta vida seja a expressão que melhor se adeque aos atos de injustiças que não se pode explicar com palavras e que apesar de tudo continuam existindo, mas que devem ser extintos algum dia.

A uruguaia Beatriz Flores Silva consegue representar neste longa-metragem, justamente com o nome de En la puta vida, seu olhar de denúncia sobre um fato social relevante: o caso de centenas de mulheres da América do Sul, neste caso uruguaias, que, desesperadas, rumam à Europa para tratar de encontrar, sem se importar com qual método, a maneira de se salvar da angústia econômica que padecem.
Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

Blogs no Foco disse...

Agora que já estreíamos, pode nos visitar que sua pergunta será respondida! Trabalhamos de uma forma exata e crítica para auxiliar todos os nossos parceiros:
http://blogsnofoco.blogspot.com/

Anônimo disse...

Como é?En la Puta Vida?Que nome mais escroque é esse?Como se não bastasse Pícara Sonhadora,agora vem mais essa.Era só o que me faltava!