quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Televisa estuda remake da telenovela chilena Primera dama


Apesar de não contar com uma grande audiência em sua terra natal, Chile, Primera dama, a telenovela do Canal 13, está surpreendendo com sua inovação e em breve será exibida em El Salvador, Costa Rica, Uruguai e em 18 países árabes, como o Egito. Assim, o império mexicano, Televisa, tem se interessado em comprar seus direitos para realizar sua própria versão, com a intenção de, possivelmente, dar continuidade a uma trilogia com heroínas “anti-heroínas”, tal como foi Rubi e atualmente é Teresa.

Escrita por Sebastián Arrau e dirigida por Herval Abreu, a telenovela chilena estreou em 30 de agosto de 2010, alcançando uma audiência de 17,6 pontos. A teleserie conta com as atuações de Celine Reymond, Julio Milostich, Carolina Arregui, Mario Horton, Catalina Guerra, Luciana Echeverría, Diego Ruiz, Pablo Schwartz, César Sepúlveda, Lorena Bosch, Nicolás Poblete, Natalie Dujovne, Pablo Macaya, Daniela Lhorente, María de los Ángeles García, Javiera Díaz de Valdés, Eduardo Paxeco, Renato Münster, Gabriela Hernández, Carlos Díaz, Teresa Münchmeyer, Elvira Cristi, Teresita Reyes, Silvana Salgueiro e Cristián Campos, entre outros.


SINOPSE

Ao mais puro estilo de Rubi, mas em grande escala, Primera dama conta a história de Sabina Astudillo (Celine Reymond), uma bela jovem de origem humilde cujo desejo de ascender econômica e socialmente, rapidamente e sem trabalhar, a levam a um mundo de fantasia e de riqueza onde encontra as paixões mais ocultas e arma planos para conseguir todos seus propósitos.

A princípio, Sabina deixa a periferia onde vive, parte para a cidade grande e vai morar na casa de seu primo Federico (Pablo Macaya), um jovem produtor de teatro casado com Paula (Daniela Lhorente), que há anos vive na capital. Através de Federico, Sabina conhece Mariano (Mario Horton), um talentoso diretor de teatro que lhe desperta a paixão.

Sabina começa a trabalhar no teatro e trata de estar presente na estreia do musical de Mariano, onde estará presente o candidato presidencial Leonardo Santander (Julio Milostich). Ela se propõe a ganhar a confiança do político e de sua família, contando com aliados que a ajudam: o primeiro é Domingo (Pablo Schwartz), um sensível designer de vestuário teatral que dá à jovem as primeiras armas para se desenvolver na alta classe de Santiago: arruma sua aparência, ensina bons modos, e até lhe conta a história política do país, ponto importante para surpreender ao bem-sucedido candidato à presidência.

O segundo aliado da jovem será Aníbal Urrutia (César Sepúlveda), um homem inescrupuloso e ambicioso, dono do teatro, que vê na jovem a oportunidade de ganhar um lugar na classe política chilena.

Para chegar à capital e poder pôr seu plano em prática, em um primeiro momento, Sabina procura seu eterno namorado, Caetano (Eduardo Paxeco) e lhe pede emprestado dois milhões de pesos. Enganado por seu sorriso e pelas palavras de amor, o ingênuo jovem entrega as economias de toda uma vida a quem pensava que por fim seria sua futura esposa.

Ao se dar conta do engano que sua filha cometeu, Estrella (Carolina Arregui), a mãe de Sabina, decide ir atrás da jovem, esperançosa em chegar à cidade para recuperar sua honra e a de sua família e, assim, endireitar de uma vez por todas sua filha problemática que fez com que sua família se tornasse a vergonha do bairro.

Estrella chega à capital sem conhecer ninguém. Com uma mão na frente e outra atrás, tem que deixar de lado seu orgulho para viver os primeiros dias na casa de José “El diablo” (Renato Münster), o pai de seus filhos, que a abandonou vinte anos atrás para ir atrás da riqueza em Santiago e nunca mais voltou. José se tornou uma espécie de lenda em seu antigo bairro, e em sua honra, Sabina é chamada de “La hija del diablo", a filha do diabo, desde que começaram a ver que havia herdado a personalidade ambiciosa de seu pai.

Com o passar do tempo, Estrella leva seus dois outros filhos para morar com ela: Ángel (Nicolás Poblete), um grande protetor de sua mãe, que fica louco com as belas mulheres da capital e se apaixona por Luciana (Javiera Díaz de Valdés), a atriz do musical; e a filha mais nova, Emma (Natalie Dujovne), uma jovem romântica que encontra o amor onde menos espera e com quem não devia.

Os passos que Sabina deve dar para chegar ao topo são muitos. Primeiro tem que ganhar a confiança de Bruna (Catalina Guerra), mulher de Leonardo e mãe de Diego (Diego Ruiz) e Cristina (Luciana Echeverría). A cansada e melancólica senhora vive frustrada em uma relação matrimonial, onde o amor e a intimidade foram deixados em segundo lugar para priorizar a carreira política de seu marido. Por isso, ela vive recordando seus anos de juventude.

Cansada de sua vida monótona e, aparentemente, sem saída, e de viver através das histórias de seus filhos, Bruna decide voltar a estudar e concluir sua carreira de arquiteta, a qual deixou trancada para se casar com Leonardo. Em busca de uma assistente que ordene sua agenda de estudante e de futura primeira-dama, a mulher contrata Sabina, sem saber que está metendo em sua casa aquela que destruirá sua vida.

Leonardo, que não está de acordo com que sua esposa volte a estudar, já que, começando sua etapa de candidatura a necessita mais perto que nunca, torna-se aliado de Sabina e a relação entre ambos desperta os ciúmes da mulher, que se dá conta que Sabina não é quem aparenta ser.
Blog Widget by LinkWithin

Um comentário: