sábado, 2 de outubro de 2010

Biografia de Martín Ricca


INTRODUÇÃO

Martín Alejandro Ricca Peirone nasceu em 17 de dezembro de 1985 em Río Cuarto, uma cidade dentro da província Córdoba, na Argentina. Filho de Miriam Griselda Peirone e Nicolás Ricca, o cantor, compositor e ator tem como irmãos Javier e Fabrizzio.


SUA HISTÓRIA

Martín Ricca iniciou sua carreira musical quando tinha apenas três anos de idade, quando participou com seu pai e seus irmãos no grupo La nueva dimensión, animando festas na Argentina. Aos onze anos, o produtor Adrián Posee o convidou para ir ao México para gravar seu primeiro álbum que levou o título de Corazones rotos, o qual, em menos de um ano, se tornou um êxito nas rádios, com destaque para os temas Corazones rotos; Quién es, quién es; e No me digas.

Em 1998, realiza um casting para protagonizar a telenovela O diário de Daniela, produzida por Rosy Ocampo, e, após ser aprovado, dá vida à Martín Linares, junto aos atores Daniela Luján, Anahí, Odiseo Bichir, Gaspar Henaine, entre outros. A trilha sonora da telenovela alcança o Disco de Ouro e uma nomeação ao Grammy Latino como Melhor Disco Infantil. O final da trama é realizado totalmente ao vivo diante de mais de 100 mil pessoas, com um audiência de 38.8 pontos, algo nunca visto em uma telenovela infantil, a qual se posiciona em 39° lugar entre os 50 melhores finais de telenovela, sendo, assim, o começo de sua prometedora carreira.

Em 1999, ao término da telenovela e da promoção de seu primeiro disco, Martín decide gravar sua segunda produção, intitulada Besos, que, após ser lançada no mercado, volta a se tornar um grande êxito. Neste mesmo ano é chamado para protagonizar sua segunda telenovela infantil, chamada Amigos para sempre, com Belinda, Ernesto Laguardia e Germán Robles, onde se consolida como o melhor ator infantil interpretando Pedro, um menino livre e feliz adotado por Salvador, que o criou com o consentimento de Amanda, sua frívola e vaidosa mulher, que nunca dava atenção ao filho, fazendo de Salvador o pai e a mãe do menino.

Com a gravação da trilha sonora dessa telenovela, Martín, junto ao elenco infantil, alcança o Disco de Ouro Duplo e um Disco de Platina, pelas vendagens superiores a 250 mil cópias. Canta, também junto ao elenco, em uma homenagem especial a Chespirito, no Estadio Azteca, onde novamente é gravado o final da telenovela, reunindo uma multidão de mais de 100 mil pessoas. Posteriormente realiza uma turnê, chamada La ruta de la amistad 2000, e lança um VHS com imagens da turnê, produzida pelo mesmo Ernesto Laguardia, com quem viaja por toda a República Mexicana e inclusive ao exterior, durante os meses de junho a setembro.

Nessa época, Martín já era considerado um dos grandes fenômenos juvenis, pois conseguia reunir um grande número de pessoas fosse para as apresentações, fosse para as tardes de autógrafos, dentre as quais destacam-se as realizadas no mencionado Estadio Azteca, na Plaza  de toros, no Hipódromo de Tijuana, no Palacio de los deportes, no Estadio de baseball de Veracruz e no Teatro Metropolitan, entre muitos outros.

Em fevereiro de 2001, após um tempo de descanso, Martín regressa com sua terceira produção discográfica solo, intitulada Martín, gravada em Miami, estreando algumas mudanças de look e de voz. O primeiro single que pôde se escutar nas rádios foi Cupido que consegue se posicionar nos primeiros lugares de popularidade. Da mesma maneira, o segundo single, Enamorado de Britney Spears, entra rapidamente nos primeiros lugares, seguido pelos temas Chiquitita e Por las nubes.

O primeiro show com este material se realiza no Hard Rock Live, em 21 de fevereiro, e a apresentação é celebrada no Teatro Metropolitan, em 25 de março. Neste mesmo ano, inicia uma turnê por todo o México e por alguns países da América Central para promocionar o álbum. Também realiza uma nova temporada no Teatro Blanquita, em julho de 2001, e a repete em abril de 2002. Com este disco Martín volta a alcançar o Disco de Ouro.

Em maio de 2002, Martín Ricca se incorpora à reta final da telenovela Cúmplices de um resgate, interpretando a si mesmo, Martín, um jovem rico e muito talentoso, que se apaixona perdidamente por Silvana, interpretada por Daniela Luján, a quem trata de mudar pouco a pouco com muito amor. Juntos gravam o disco Cómplices al rescate: El gran final. A telenovela, que conta com atuações de Laura Flores, Francisco Gattorno, Pedro Weber "Chatanuga", entre outros, chega ao fim em 12 de julho em um encontro realizado no porto de Veracruz, de onde se inicia uma longa turnê que visita grande parte do país.

Já no final de 2002, participa em uma turnê com Daniela Luján visitando alguns países da América Central, inclusive Porto Rico, onde alcançam grande sucesso. Ao término da turnê, Martín decide por radicar-se em Porto Rico, realizando uma nova temporada como solista, a qual é muito bem aceita, o que faz lançar uma coletânea que compõe-se de seus grandes sucessos: Éxitos de Martín. Do mesmo modo, o êxito de Martín na América do Sul foi tão grande que, em 2003, participa, no Brasil, do programa Falando Francamente, em uma entrevista exclusiva.

Enquanto sua carreira em Porto Rico está em grande auge, Martín se mantém distante dos meios mexicanos, aos quais decide regressar em fevereiro de 2004, causando grande surpresa ao já estar com 18 anos, deixando para trás aquele menino das telenovelas infantis para participar especialmente em ¡Clap! el lugar de tus sueños, interpretando a si mesmo durante aproximadamente um mês e meio, sendo o par de Wendy, em seu papel de Jazmín.

Em março de 2004, apresenta sua produção discográfica Enamorado, da qual se desprende os singles Instinto básico e Enamorado. Gravado na Itália sob a produção de Loris Ceroni, inclui um tema de sua inspiração: Dame un beso. O disco mostra uma evolução, refletindo seu crescimento pessoal e profissional, e apresenta-se com ritmos de balada, pop rock e rock. Ainda em 2004, inicia sua Tour Enamorado, em Guadalajara.

Em junho de 2005, Martín viaja ao Brasil, onde tem um excelente recebimento, como parte da promoção do disco Enamorado. Posteriormente, terminando a promoção em outros países, Martín, por razões profissionais, decide mudar de companhia discográfica, a Sony & BMG, e regressa ao Brasil em 2006, ao receber uma proposta discográfica da BGK, uma nova gravadora.

Assim, Martín se une à nova gravadora, recebendo um apoio muito importante do país, onde lança, em novembro de 2006, o single Que el viento lleve, do disco que leva o mesmo nome, lançado em terras brasileiras em janeiro de 2007. A música o coloca nos primeiros lugares das estações e, pouco dias após ser lançada, entra nos primeiros 7 lugares dos downloads pagos mais baixados no país. O disco contém os temas da produção Enamorado e duas canções inéditas, a já citada Que el viento lleve e Llore, com suas respectivas versões em espanhol e português, além do tema principal da telenovela Cúmplices de um resgate.

Em 2008, já radicado na Argentina, Martín se torna o vocalista do grupo El resto de Río Cuarto, composto por Pablo Luna, nos vocais; Javier Ricca, seu irmão, nos teclados; Adrián Ferrochio, no baixo; Pablo Gaspero, na bateria e percussão; Damián Silva, nas congas e Lino Gonzalez, no violão, com os quais estreia seu álbum em novembro, intitulado Primera función.

Em 2009, com o mesmo grupo, lança o segundo álbum, intitulado Fiesta urbana, composto pela fusão de ritmos como a cumbia, salsa, reggaeton, bomba, plena, balada, merengue, entre outros.


SUAS ATUAÇÕES

TELENOVELAS

2004 - ¡Clap! el lugar de tus sueños (Martín Ricca)
2002 - Cúmplices de um resgate (Martín Ricca)
2000 - Amigos para sempre (Pedro Naredo)
1998 - O diário de Daniela (Martín Linares)


SUA DISCOGRAFIA

Como intérprete de trilhas sonoras

2002 - Cómplices al rescate: El gran final
2000 - Amigos x siempre
1999 - El diário de Daniela

Como solista

2006 - Que el viento lleve
2004 - Enamorado
2002 - Éxitos de Martín
2001 - Martín
1999 - Besos
1998 - Corazones rotos

Como parte de El resto de Río Cuarto

2009 - Fiesta urbana
2008 - Primera función
Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

Priscila disse...

Amo, amo e amo esse gatooo!!!
Cheguei a ir atrás dele em São José dos Campos. Saí do Rio e fui a luta. Conseguiiiiiiiiiii! Momento inesquecivel.
Ele é demais, lindo, super simpatico.
Parabéns pelo blogger.