...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

La mujer perfecta estreia na Venevisión


Hoje, 1° de setembro, a esperada obra dramática original do poeta Leonardo Padrón, La mujer perfecta, chega à telinha da Venevisión, às 21h00, trazendo um elenco venezuelano de peso, encabeçado por Mónica Spear, Ricardo Álamo, Ana Karina Manco, Eduardo Orozco, Marlene de Andrade, Manuel Sosa, Marisa Román, Flavia Gleske, Jean Carlo Simancas, Mariaca Semprún, Albi de Abreu, Guillermo García e Eduardo Serrano.

Com roteiro de Leonardo Padrón, Mariana Reyes, Carlos Eloy Castro, Anisbely Castillo e Camilo Hernández, a direção geral está a cargo de César Bolívar; e o tema musical, que identifica a obra, intitulado La mujer perfecta, é interpretado por Hany Kauam.

A telenovela venezuelana tem sofrido grandes modificações nas últimas duas décadas. A liderança continental e mundial foi obtida com produções como Cristal e Topázio, produções estas que elevaram diversas audiências; tramas clássicas que lentamente foram sendo substituídas por telenovelas mais localistas e de protestos. A imprensa especializada opina que Voltea pa’ que te enamores, de 2006, foi a última telenovela do país que deixou sua marca entre o público.

Daí em diante, a indústria televisiva venezuelana tem sido precária, ainda mais com o fechamento da RCTV e a negativa da Televen de realizar produções nacionais. Com La mujer perfecta, Leonardo Padrón espera começar a recuperação dessa indústria.

La mujer perfecta relata a vida de seis mulheres, Micaela Gómez, Gala Moncada, Eva Gómez, Shirley, Lucía Reverón e Carolina Toro, que lutam por se tornar a musa com que todos os homens sonham. Assim, a trama levará suas personagens a conhecerem as diversas formas do amor, da ambição, da vaidade, da fama, do ego e da força familiar. Para conseguirem o que desejam, tentarão de tudo: cirurgias, exercícios, dietas, botox, dinheiro e poder, e, em todas estas tentativas, sempre será o amor aquele que terá a última palavra.

Micaela Gómez (Monica Spear), a mais peculiar de todas, possui a extraordinária característica de jamais haver se apaixonado por alguém. Somente ao se tornar a assistente pessoal do melhor cirurgião plástico do país, Santiago Reverón (Ricardo Alamo), conhecerá pela primeira vez, os inconfundíveis sintomas do amor. Micaela possui um tipo de autismo chamado síndrome de Asperger; e o mais grave: ainda não sabe. Sua chegada ao centro estético causará transtorno na vida de Santiago, mais conhecido como Dr. Botox. Ele, que se orgulha de haver modelado o corpo das mulheres mais belas do país, é casado com uma sex symbol, mas, inevitavelmente, se apaixonará pela mulher mais estranha que já conheceu.

Gala Moncada (Ana Karina Manco), mítica diva da atuação e uma das mulheres mais desejadas pelos homens, tem sido o maior território de experimentação de Santiago, seu marido. Ele a esculpiu como uma verdadeira obra de arte, é quase perfeita, mas, a idade começa a perseguí-la. Viciada em cirurgias, se tornará ainda mais compulsiva ao descobrir que sua carreira está entrando em decadência e, sobretudo, que seu marido se apaixonou por uma mulher de estranhas características.

Eva Gómez (Marlene de Andrade), irmã de Micaela, viveu o sonho de participar do Miss Venezuela, mas nem mesmo figurou entre as finalistas. Após, esqueceu a ilusão e agora ganha a vida em uma agência de modelos treinando outras mulheres para tornarem-se belas. Sua única felicidade é seu casamento com Nené López (Manuel Sosa), um astro do futebol nacional. Mas, um belo dia, se topará com Cruz Mario Polanco (Jean Carlos Simancas), um célebre magnata latino-americano. Polanco, acostumado a traçar a vida à sua maneira, decidiu possuir essa mulher e, como para ele todas as mulheres têm um preço, espera que Eva cometa o grande equívoco de morder sua isca.

Shirley (Mariaca Semprun), a terceira das irmãs, quer superar a frustrada tentativa de Eva e ser adorada por multidões. Se inscreveu na agência de modelos para tentar chegar à fama, mas, seu pouco talento, lhe retribuiu com o mais anônimo dos ofícios: ser figurante. Sua inescrupulosa tia tenta encaixá-la, em todos os castings de filmes e telenovelas possíveis, tudo em vão. Decide, então, se aventurar em outro ofício onde possa chegar a ser rainha: o mundo das damas de companhia.

Lucía Reverón (Marisa Román) grita aos quatro ventos que quer ser top model, mas seu verdadeiro objetivo é outro e o esconde estrategicamente. Certo dia, conhece um homem três vezes mais velho que ela: Guillermo Toro (Eduardo Serrano), um brilhante psicólogo que costuma tratar pacientes viciadas em cirurgias estéticas. Para surpresa deles mesmos, se apaixonarão ferozmente. O problema não é somente a assombrosa diferença de idade, o que gera escândalo, mas também o fato de esse homem haver sido o grande amor de sua mãe há 25 anos atrás, uma paixão já enterrada. Quando Maruja Reverón (Beatriz Valdéz), sua mãe, se reencontrar com Guillermo, tentará recuperá-lo, mas, desta vez, a rival será sua própria filha. Maruja decidirá fazer uma espetacular cirurgia para tentar derrotar aquela que é sangue de seu sangue e Lucía não terá outro remédio a não ser enfrentá-la e ao resto do mundo.

Carolina Toro (Flavia Gleske), filha do psicólogo, não é, mas quer ser perfeita, para isso tenta ser a mais prudente possível de todas as aspirantes à modelo, mas experimenta todos os tipos de pílulas mirabolantes, laxantes, ou dietas milagrosas que saem no mercado. Se casou prematuramente, mas isso não é obstáculo para que se apaixone desenfreadamente por Daniel Sanabria (Guillermo Garcia), outro grande cirurgião plástico do centro estético. O pior de tudo é que esse homem é o esposo de Renata Volcán (Carolina Perpetuo), a dona da agência e sua melhor professora. Carolina terá a coragem de se divorciar e pedirá em troca esse mesmo gesto de amor, mesmo correndo o risco de acabar se tornando aquilo que mais teme em sua vida: ser “a outra”, uma simples amante.

La mujer perfecta é a história de vida de todas essas mulheres que tentarão vencer o tempo para serem sempre jovens, melhores e perfeitas, mas também é a história de homens que conhecerão essas mulheres, amando-as ou odiando-as. Em síntese, é a história de um país onde ser a mulher perfeita tem se tornado a maior de todas as obsessões. Envolvendo toda a atualidade nacional presente, como o culto ao ego e a insegurança, Padrón reconhece que essa obsessão pela beleza não é o único tema a ser tratado na trama, pois, mais que isso, a telenovela traz uma mensagem social: que não se deve excluir uma pessoa por ela ser diferente.
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: