quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Mulheres assassinas 2: Ana e Paula, humilhadas


DATA
30/09/10

HORÁRIO
22h50

CANAL
Rede CNT

COM
Karyme Lozano, Elsa Pataky, Rafael Inclán, Pedro Kominik, Ignacio Guadalupe, Jaime Lozano e Emilio Pérez Casas

RESUMO
No sofisticado mundo da ópera e da cultura, Ana e Paula trabalham juntas na tentativa de que sejam reconhecidas pelo trabalho que exercem nos bastidores. Diante das dificuldades, cada uma passa a observar um novo ângulo e isto começa a prejudicar a relação que elas mantém e que vai muito mais além do que a profissional.

Paula sonha em ir para a Espanha, onde acredita estar a sua grande e real oportunidade. Ana acha que é melhor ficar onde está e se submeter às tarefas que tem em troca de um salário seguro.

A discussão a respeito de suas escolhas vai muito mais além do que o quarto que dividem e acabam aceitando um novo trabalho cujo responsável é o famoso maestro Elizondo, um sujeito espaçoso, meticuloso e sem escrúpulos, que passa a assediar a jovem Paula.

Isto provoca ciúmes em Ana que o procura para lhe pedir que deixe Paula em paz. Só que ele está com a ideia fixa de se aproveitar da jovem e arma todo um esquema para ficar a sós com ela, embebeda-la e assim, violenta-la sem piedade.

Ao saber do ocorrido, Ana decide ir à policia mas Paula a impede, porque acha que um escândalo não seria apropriado. Elas trabalham para a estreia de uma ópera que o público aguarda com ansiedade e no lançamento, com o teatro lotado, repentinamente, em meio à apresentação, o maestro despenca do alto atado a uma corda no pescoço causando uma confusão geral.

Os investigadores do DIEM estavam presentes assistindo a apresentação e agora vão ter pela frente um grande mistério. Será que Ana e Paula decidiram se vingar? Ou terá mais alguém envolvido nesta magnífica trama?

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A telenovela peruana - Parte 2


O fator político

Deve-se mencionar, em primeiro lugar, o governo ditatorial do general Velasco Alvarado e o efeito direto de freio que teve sobre a produção de telenovelas. Entre os anos de 1966 e 1971, quando o Peru era uma jovem indústria de ficção crescente e prometedora, a Panamericana Televisión, da família Delgado Parker, conduzia uma iniciativa que girava em torno da produção e exportação de telenovelas para o mercado latino-americano.

Telenovelas como Simplemente María, Natacha, El adorable profesor Aldao, Nino e Los hermanos Coraje, estas duas últimas co-produzidas no exterior, davam conta de una indústria que competia com a mexicana pela conquista do mercado latino-americano. Mas, a corrida para alcançar esse mercado acabou quando o governo militar, que expropriou os canais de televisão no início dos anos 70, tornando-os estatais, pareceu ver na produção de telenovelas uma espécie de novo entorpecimento do povo.

Nos anos 80, quando o controle dos meios voltou a seus proprietários, graças ao governo de Fernando Belaunde Terry, o mercado hispânico já estava coberto por indústrias fortalecidas, que levavam uma vantagem de dez anos na construção de seus produtos, seus canais de distribuição e comercialização e seu posicionamento na mente do público.

Foram anos para a indústria peruana recomeçar, não havia infraestrutura, não haviam técnicos, nem pessoal capacitado para realizar telenovelas, mas sim, havia muito engenho, vontade e, mais que tudo, desejo de recuperar o terreno perdido. Enquanto aqui o retrocesso foi evidente, mercados como o mexicano, que se consolidava no gosto latino, venezuelano, que traspassava há anos suas fronteiras e argentino, ajudado pelos Delgado Parker, lideravam as programações do continente. Quanto ao brasileiro não lhe faltava muito tempo para chegar aos lares com sua Escrava Isaura e seus dias de baile. Mesmo assim, ainda nos anos 80, a produção começou a tentar refazer o caminho.

Em 1982, Panamericana decide apostar novamente pela produção seriada feita em casa, seriados e minisséries foram os primeiros lançamentos, para dar a vez, em 1983, a La pensión, com Pilar Brescia, a garota da moda, na época, e o brasileiro Lauro Corona. No ano seguinte, Panamericana decide, finalmente, realizar uma telenovela já em nova etapa: Páginas de la vida, igualmente com Pilar Brescia, com a qual recomeçou a fábrica de produção nacional.

Já em 1984, a telenovela no Peru havia se reatualizado com a colaboração de reconhecidos jovens cineastas, que, convocados por Genaro Delgado Parker, iniciaram os primeiros programas de ficção da nova década. José Carlos Huayhuaca, Augusto Tamayo, Luis Llosa, entre outros, foram os convocados pelo broadcaster nacional.

Luis Llosa decide iniciar a produção com uma singular proposta: realizar uma série policial no país. Assim, Panamericana solta as rédeas ao que seriam duas reconhecidas séries, uma não teve a sorte de tomar o gosto do público e findou em sua primeira temporada; a segunda marcou não somente os telespectadores, mas também seu elenco que até hoje é lembrado por sua atuação.

Gamboa foi a série que marcou época, Eduardo Cesti, seu protagonista, acompanhado pelo tenente Maldonado, interpretado por Jorge García Bustamante, foram as estrelas da TV nacional, isso porque a série mostrava o que as séries policiais americanas tinham: perseguições com carros em alta velocidade, batidas, muito movimento, uma pitada de sexo, belas mulheres e uma linguagem cinematográfica que rapidamente foi identificada pelo público que, sem dúvida, gostava de ver seus atores em diversas situações pelas ruas.

Mas a produção não se deteve aí e a mesma equipe de Llosa, sob a denominação Cinetel, decidiu produzir, junto a Pantel, a telenovela Carmín, a qual nada mais era que o velho roteiro de El adorable profesor Aldao que recebeu doses de juventude, externas e muita música. O êxito foi impressionante e não havia casa que não sintonizasse a telenovela às sete da noite.

Após o êxito arrasador desta telenovela em diversos mercados da América e Europa, o canal produziu telenovelas que não foram tão chamativas para o público: En familia; La casa de enfrente; La doña e Zaña, logo, algumas propostas em outros canais como No hay porque llorar, foram as mais destacadas naqueles anos.

Em 1986, nascia, sem dúvida, uma proposta mais efetiva para a telenovela peruana: Proa (Productores Asociados) que, em sociedade com CineSetenta, reconhecida casa realizadora de comerciais, e o canal 9, deu um toque de renovação à telinha. Bajo tu piel e Malahierba foram seus mais celebrados êxitos.

No entanto, o fenômeno do terrorismo e a crise política e econômica da segunda metade dos anos 80 consumiu o país, época mais escura de sua história. O Peru tornou-se um país em guerra, submerso na hiper-inflação e distante economicamente da comunidade internacional, um país afetado em todos os setores produtivos, inclusive o da televisão, e com ela a produção de material de ficção. Ainda assim, houve produção, mas em um volume que refletia a crise política e econômica do país.

A terceira vez em que o fator político influiu claramente na produção televisiva se deu mais recentemente. Ao longo dos anos 90, a produção de minisséries e telenovelas foi muito ativa, sobretudo pela diversidade de empresas que participavam. América Televisión, Panamericana Televisión, Frecuencia Latina e ATV apostaram pela emissão de produtos locais, produzidos por elas mesmas ou por empresas como Iguana Producciones e MGZ.

Um amplo repertório de minisséries permitiu revitalizar os músculos da indústria, com títulos como El ángel vengador; El negociador; Regresa; La Perricholi; Tatán; La captura del siglo e Polvo para tiburones. A produção de telenovelas foi ainda mais prolífica: Los de arriba y los de abajo; Los unos y los otros; Tribus de la calle; Lluvia de arena; Todo se compra, todo se vende; Malicia; Obsesión; Escándalo; La noche; Torbellino e remakes como Leonela; Luz María; Isabella; Natacha; Gorrión e Nino.

Mas esta renovada onda de produções rapidamente se viu abalada quando a queda da ditadura trouxe à luz seus vínculos com os donos e diretores de alguns canais, empresas que eram as principais produtoras, compradoras e exibidoras de produção nacional. Os meios se viram envolvidos em processos judiciais ou de reestruturação, em alguns casos. A recessão chegou à televisão. Os canais deixaram de produzir e também de comprar ficção. Como efeito, as empresas que os abasteciam com séries e telenovelas ficaram prejudicadas já que não tinham compradores. A produção audiovisual voltou a enfraquecer em decorrência do fator político.

Estes três momentos citados dão conta da relação direta que o fator político tem sobre o interesse de gerar e fazer crescer o índice de produção de ficção televisiva. Certamente é um fator que não se pode controlar, mas é importante entender seu peso e seu papel. Para que a indústria cresça em passos constantes e sem tantas pausas, ou sensação frequente de ter que recomeçar em cada década, é necessário que a classe política esteja a seu favor.

A telenovela peruana - Parte 1


As indústrias de produção televisiva de ficção de qualquer país crescem e se consolidam baseando-se na distribuição e exibição de suas séries e telenovelas em dois mercados: o interno e o externo. Precisam de ambos para se manter economicamente e sustentar seu crescimento.

Atualmente, o contexto internacional oferece boas oportunidades para as séries de ficção provenientes do mercado latino-americano. Observa-se que até mesmo nos Estados Unidos, a comunidade hispânica constitui-se um destino importante para tais produções. Emissoras como Telemundo e Univisión têm tomado força nos últimos anos com a emissão de telenovelas. Na Espanha ocorre o mesmo com as telenovelas latinas que também têm boa acolhida.

Nesse contexto, algumas séries e telenovelas peruanas, como Luz María ou Pobre Diabla, certamente tiveram êxito no mercado europeu, bem como a boa performance internacional de Escándalo, da Iguana Producciones. No entanto, apesar destes casos e outros similares, a indústria de ficção televisiva do Peru ainda não consegue gerar um círculo eficaz de produção e distribuição que permita estabelecer uma relação constante, natural e a longo prazo com o mercado externo.

Seus êxitos ainda são individuais, de alguns produtos, de alguns produtores, de algumas empresas, mas não do setor como um todo. A televisão de ficção feita no Peru de fato é exportada, porém não em volume, nem com a fluidez que necessita para se consolidar um processo de crescimento constante.

Os esforços por participar do mercado externo, ao longo de sua história televisiva, se remontam às primeiras tentativas de exportação de telenovelas da Panamericana Televisión, nos finais dos anos 60 e que ficaram incompletos a princípio dos anos 70. Nos anos 90, América Televisión iniciou com telenovelas como Luz María, Isabella, Pobre Diabla, entre outras, uma linha de produtos perfilada para o mercado internacional, mas isso terminou a princípio dos anos 2000.

Outra relação mais duradoura com o exterior é a da empresa Iguana Producciones, mas deve-se ter em conta que atualmente suas telenovelas são realizadas a cargo de empresas estrangeiras como a Venevisión Internacional. Atualmente, Frecuencia Latina Internacional vem oferecendo um pacote de produções nacionais, tentando aproveitar o contexto favorável sobre os produtos latino-americanos.

Ao longo destes anos, as séries e telenovelas peruanas demonstraram que podem ter qualidade mais que suficiente para adentrar o mercado internacional. As empresas do país contam com diretores, roteiristas, produtores, pessoal técnico e artístico bem preparado. O problema não é que não possa criar produtos de sucesso para o estrangeiro e exportá-los, o que até fazem de forma muito restrita, mas sim, que não consiga se posicionar nos níveis de empresas produtoras como a Rede Globo, Televisa ou TV Azteca.

Estas empresas não somente exportam produtos televisivos como também tem consolidado uma imagem de marca registrada, com uma linha de produtos de ficção clara e perfilada e com um estilo característico e recorrente em telenovelas e séries, que o público pode diferenciar e esperar.

O que impede o Peru de melhorar sua posição no mercado externo? O que o impede de construir e estabelecer essas relações a longo prazo? Para começar, a produção televisiva no país se vê diretamente afetada pelo entorno no qual se desenvolve, o fator político tem sido um dos importantes influentes no futuro da produção televisiva de ficção.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Personagens de Alma indomável: Fernando Ríos


Personagem: Fernando Ríos

Intérprete: Yul Burkle


É o peão da fazenda Brisas, que vive exibindo seu peitoral em cenas sem camisas sob o sol dos campos. É o encarregado de cuidar das cavalariças e dos cavalos. Dubraska e ele se enamoram perdidamente e ela se entrega. Após, descobre que está grávida e quando Patrício se dá conta da falha de sua filha, manda Fernando embora da fazenda.

O pobre peão não pode ver sua filha recém-nascida que vive escondida em um dos quartos da mansão. Por meio de uma armação, Fernando vai para a cadeia. O casamento de Dubraska e João Paulo se realiza e os recém-casados partem para a Europa em lua-de-mel.

Fernando, encarcerado, acredita enlouquecer de dor. O tempo passa, Dubraska e João Paulo regressam da Europa com uma bebê nos braços, que garantem ter adotado durante a viagem, mas isso é mentira, pois aquela criança é a filha de Dubraska com Fernando e, mesmo que a criança passe diante do todos com filha de João Paulo, Fernando sabe que a menina é sua.

Ele é o melhor amigo de Alma, que se dá conta de que a bebê é filha dele. Fernando trata de se aproximar de Dubraska e lhe pede que fujam juntos com a menina, mas Dubraska tem medo de seu pai, por medo de que a deserde, assim, fica ao lado de João Paulo sem amá-lo, desprezando, então, o amor do pobre Fernando.

É um personagem muito humano e sofrido. Quando a choupana de Fucha e Jasmim é queimada, logo no início da telenovela, Fernando as deixa viver em seu humilde casebre no campo.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Entre el amor y el deseo estreia na TV Azteca


Hoje, 27 de setembro, às 21h30, estreia, no México, Entre el amor y el deseo, uma telenovela co-produzida entre a TV Azteca e a Rede Globo. Protagonizada por Lorena Rojas e Víctor González, a nova trama é um remake da telenovela brasileira Louco amor, original de Gilberto Braga, gravada em 1983, sob a produção de Paulo Ubiratan e protagonizada por Glória Pires e Fábio Júnior.

Adaptada por Consuelo Garrido e Gabriel Santos, e sob a produção geral Maria del Carmen Marcos Rojas e Mirna Ojeda, Entre el amor y el deseo iniciou suas gravações em 09 de agosto e, com locações em Vancouver, Canadá, e Brasil, a telenovela conta com atuações de grandes atores mexicanos, como Fernando Luján, Margarita Gralia, Héctor Bonilla, Verónica Merchant, Álvaro Guerrero, Martha Aura e Paco de la O, entre outros.

A trama principal é uma história de amor em todos os sentidos, desde o mais puro e sincero, até o amor que desperta uma paixão e um desejo incontrolável. Luis Carlos (Víctor González) está dividido entre dois amores: Claudia (Lorena Rojas), que o ama de maneira sincera, criando um amor irresistível, e Patricia (Alexandra Graña), que o deseja apaixonadamente, tornando-se uma obsessão.


PERFIL DAS PERSONAGENS

Claudia
É belíssima e possui um olhar sincero que desarma qualquer um que seja. O que impulsiona sua vida é o amor verdadeiro, sua grande generosidade e sua vontade de seguir em frente. É uma mulher entregue à vida, capaz de desfrutar a relação com sua família, o apoio que oferece aos demais, sua atividade profissional, o jornalismo, e dividir tudo isso com o homem que ama.


Patricia
É bela, esportista, decidida e caprichosa. É o desejo em forma de mulher. Tem tudo na vida e nas é satisfeita com nada. E estável econômica e socialmente, gosta da liberdade e não quer responsabilidades. Seus interesses estão acima dos demais e, sem medir as consequências, será a responsável pelas desgraças mais terríveis da história.


Luis Carlos
É atlético e muito atraente, sensível, honrado, valente e decidido. Sua vida muda no dia em que chega à casa dos Dumont sendo apenas um menino. Edgar Dumont sente uma grande simpatia pelo pequeno Luis Carlos e torna-se seu mentor, lhe inculca o amor pela leitura, financia seus estudos e molda o escritor honorável por quem Claudia Fontana se apaixona, a mulher que lhe rouba o coração e o faz sentir um homem feliz com sua companhia.


Edgar Dumont
É muito generoso, romântico e cheio de lembranças. Sempre compartilhou sua fortuna com sua família. Sendo o mais velho dos irmãos Dumont, Andrés e Bernardo, é também o patriarca da família, com todas suas responsabilidades e prerrogativas. Amante da literatura medieval e regido por seus códigos de ética, é um típico cavalheiro de valores e princípios universais que fazem dele um homem reto e exemplar.


Renata Dumont
É trapaceira, fugaz e dissimulada. Nunca pôde estabelecer relações verdadeiras. Pertence à dinastia Dumont por sua habilidade para enganar aos demais, e nem mesmo seus filhos, Felipe e Patricia, ou seu esposo, Andrés Dumont, a conhecem. Talvez Marcio, um modelo internacional e Jerónimo, o homem que a criou como pai, conheçam um pouco mais essa mulher, mas nem mesmo isso a torna mais transparente com eles. Sua máxima ambição é herdar a fortuna de seu cunhado, Edgar Dumont, e, guiada por esse desejo, será capaz das piores atrocidades.


Alfredo
É torturado por seu passado, vive uma realidade distorcida devido a seu alcoolismo. Diz amar sua mulher e suas filhas sobre todas as coisas, mas seus atos revelam o contrário. Teve com Elvira suas filhas Claudia, Sofía e Alfredito, mas a morte prematura do pequeno o fez carregar a pior das culpas: sentir-se responsável por essa perda.


Marcio
É bonito e estilizado por profissão. É modelo profissional, tem classe e bom gosto. Além de ser hábil em suas relações, é carismático. Mesmo sendo um homem robusto por fora, resulta ser um pequeno indefeso por dentro. Nunca entenderá a frieza de Renata, que se empenha em torná-lo tão dissimulado quanto ela. Vive esperando ter sua atenção e reconhecimento, mas no fundo sabe que sua vida não tem o rumo que gostaria e, em diversas ocasiões, se desespera. Seu único apoio emocional será sempre Jerónimo.


Andrés Dumont
É diplomático de carreira e em seu trato com os demais. Admira e respeita seu irmão Edgar. Teve a má sorte de se casar com Renata, que deixou de lado a educação de seus filhos, pelo que se sente culpado, pois pensa que não lhes dedicou suficiente atenção. Nunca questionou a misteriosa chegada de Gabrielito, seu filho mais novo, com quem teme cometer os mesmos erros que com seus filhos mais velhos. Seu reencontro com Muriel o leva a descobrir que nunca deixou de amá-la, aumentando, com isso, sua crise matrimonial.


Muriel
É franca, aberta, livre pensadora, independente e empreendedora. Atualmente sustenta um relacionamento aberto com Guillermo de la Garza, com quem dirige exitosamente a revista Stampa. Por muitos anos de sua vida esteve sozinha pelo desencanto provocado por Andrés Dumont.


Guillermo de la Garza
É audaz e triunfante, dirige a revista Stampa. Mesmo adorando Muriel, é amante da beleza feminina, pelo que sempre está rodeado de modelos com as quais pode soltar a rédea à sua afeição. Sua estabilidade se verá alterada quando descobrir que Andrés Dumont continua amando Muriel.


Isolda
A amargura e o ressentimento regem seus atos. Somente mostra afeto e lealdade por Edgar Dumont, a única pessoa que aparentemente é digna de sua confiança. Além de ser hostil com seu filho Luis Carlos e de nunca se comover com as tragédias que lhe acontecem, é dura e inflexível com ele. Somente lhe interessa distanciá-lo da família Dumont, sobretudo de Renata, por isso se mostra a favor da relação de seu filho com Claudia. Seu comportamento com Renata é enigmático e faz suspeitar que se conhecem de muito tempo atrás.


Sofía
É idealista e responsável. Mesmo que sempre tenha sido protegida pela valentia e pelos valores de sua irmã Claudia, respeita a família e seus costumes. Vive pacientemente e em silêncio seu amor por Felipe Dumont. Afronta os problemas que surgem, mas sempre apoiada por sua mãe Elvira, sua tia Ana María e sua irmã Claudia. Um dia aprenderá que esperar vale a pena para conseguir o que tanto se deseja: o amor.


Fernando
É sagaz, astuto e fingido. Não divide sua riqueza com ninguém, pois se interessa somente por si mesmo. Oportunista, soube crescer graças à posição social de sua sogra, que acredita mais nele do que em sua própria filha Lucía. É sócio de Edgar Dumont e aspirante de todas suas riquezas. A paixão que sente por Sara, a melhor amiga de Patricia, o levará a cometer erros imperdoáveis, como transtornar a ordem de sua própria família.


Felipe
É honorável por herança. É um homem franco e digno representante dos Dumont. Diferentemente de sua irmã, Patricia, não se deixa levar pelos impulsos. Suporta valentemente que Claudia ame Luis Carlos e, apesar da rivalidade, nunca perde a postura diante deste. É bondoso e não tem preconceitos sociais, pelo que cultiva e alimenta sua amizade com a família de Claudia, tornando-se um pilar para as Martínez. Empreendedor e valente, descobrirá as sujas manipulações administrativas de Fernando nos negócios de seu tio Edgar Dumont.


Sara
É calculista e frívola. Planeja sua vida friamente. Sabe que não tem tempo para o amor, mas, sim, para acumular dinheiro e se estabilizar. Leva uma vida dupla e secreta que faz parte de seus cálculos pessoais, os mesmos que saem de seu controle ao adquirir como cliente Fernando, pois este fica deslumbrado com ela e desestabiliza todo seu plano. Antes de resolver este problema, enfrentará outro: o do amor inesperado.


Elvira
Com uma forma tradicional, do interior, cheia de valores, se vê obrigada a tomar a dura decisão do desterro para salvar a integridade de sua família. Cansada de esperar, não está disposta a voltar a acreditar na palavra de Alfredo, seu esposo. Apesar do amor que sente por ele, lhe exige provas para lhe dar outra oportunidade. É muito solidária e luta pela estabilidade econômica e emocional de suas filhas Claudia e Sofía. Tem uma relação muito afetiva com sua irmã Ana María.


Gabrielito
É a peça chave no triângulo amoroso de Luis Carlos, Claudia e Patricia. Também é o centro de conflitos entre Renata, Patricia e Andrés. Ao seu redor se desatarão fortes disputas em toda a família Dumont.


Lucía
É desesperada e à beira do precipício. Se casou com Fernando sendo jovem e iludida, mas agora a vida está lhe cobrando. Suporta este estoicamente pelo bem de seu filho Ramón, em quem deposita toda sua atenção, pois foi nulificada por todos: seu marido, sua mãe, seu irmão e ele mesma. Graças ao apoio incondicional de Muriel e os conselhos de Toña, sua empregada, pouco a pouco irá se reencontrar com si mesma e também com o verdadeiro amor: Adriano.


Gisela
De filosofia urbana e popular, é ingênua e forte ao mesmo tempo. Esse contraste a torna amável diante de todos. Sua vida dará um giro de 180° ao se encontrar com o amor de Edgar Dumont.


Dominica
É invejosa e sumamente ambiciosa. Não é capaz de valorizar os esforços de sua mãe, Gisela, a quem aborrece todo o tempo. Nem mesmo morta é capaz de andar com homens que não tenham carro. Não estará madura o suficiente até se afundar na lama da qual custará muito trabalho sair.


RESUMO

Claudia e Luis Carlos se encontram pela primeira vez em uma esplêndida casa com vistas para o mar, propriedade de Edgar Dumont. Quando ambos começam a construir seu primeiro castelo de areia, o do amor verdadeiro, uma onda do mar, cruel e implacável, vem derrubá-lo com um só golpe, é Patricia Dumont, uma mulher astuta e perigosa.

Patricia sente uma irresistível atração por Luis Carlos e o assedia até conseguir seduzi-lo, provocando, deste modo, uma catástrofe que nunca imaginou, porque Renata Dumont, sua ambiciosa mãe, os surpreende juntos, depositando contra ele toda sua fúria.

Nessa noite, na casa de praia da família Dumont, Renata oferece uma magnífica festa e aproveita a ocasião para humilhar Luis Carlos diante dos convidados, sem saber que seus gritos enfurecem os cachorros de Edgar, que a atacam sem controle.

Renata acusa Luis Carlos de tentativa de homicídio e o manda para a cadeia, separando-o do amor e do desejo. Com o apoio de Edgar, e depois de vários anos, Luis Carlos sai da prisão disposto a recuperar o amor e a confiança de Claudia e, à margem do mar onde se apaixonaram, lhe pede que se case com ele.

Justamente nesse momento, reaparece Patricia para impedi-lo, disposta a revelar seu mais íntimo segredo, com o qual poderá destruir o amor, a confiança e os bons propósitos de Luis Carlos para iniciar uma nova vida. Um amor que enfrentará mentiras e intrigas, uma paixão que não se deixa apagar, um homem que vive desgarrado entre o amor e o desejo.


ELENCO

Lorena Rojas: Claudia

Alexandra Graña: Patricia Dumont

Víctor González: Luis Carlos

Margarita Gralia: Renata Dumont

Fernando Luján: Edgar Dumont

Eugenio Montessoro: Andrés Dumont

Aníbal Navarro: Bernardo Dumont

Héctor Bonilla: Alfredo

Verónica Merchant: Muriel

Francisco de la O: Guillermo de la Garza

Mauricio Aspe: Marcio

Cinthia Vázquez: Sofía

Alvaro Guerrero: Fernando

Gina Moret: Isolda

Jorge Luis Vázquez: Felipe

Cecilia Ponce: Sara

Martha Aura: Elvira

Amaranta Ruíz: Gisela

Mauricio Bonet: Adriano

Cecilia Piñeiro: Lucía

Dino García: Walter

Carmen del Valle: Beatriz

Fernando Rubio: Jerónimo

Estela Calderón: Dominica

Angeles Marín: Ana María

Verónica Terán: Raquel

Adrián Herrera: Gabrielito

Abel Fernando: Acuña

Marina Vera: Denise

Ernesto Díaz del Castillo: Edy

Ximena Pichel: Estela

Jorge Reyes: Gonzalo

Paulette Hernández: Mónica

Yolanda Zuñiga: Toña

Jose Astorga: Maurice

Fania Barrón: Marilú

Emilio Ramos: Ramoncito

domingo, 26 de setembro de 2010

TV Brasil apresenta De la calle

A TV Brasil exibe neste domingo, 26 de setembro, às 23h00, o filme mexicano De la Calle, que tenta mostrar a realidade das crianças e adolescentes que vivem nas perigosas ruas da capital mexicana. Embora não seja um documentário, o filme cria uma atmosfera realista, evoca uma beleza sombria e algum senso de esperança em meio à miséria e à depravação.

Escrito por Marina Stavenhagen com base na obra teatral de Jesús González Dávila, De la calle foi gravado em 2001 e conta, em 85 minutos, a história de Rufino (Luis Fernando Peña), um garoto de 15 anos que trabalha como carregador em um mercado, mas que por ganhar muito pouco, também atua como mensageiro em um pequeno círculo de traficantes, encabeçado por El Ochoa (Mario Zaragoza), um policial corrupto, que tem o controle do bairro.

Porém, essa vida de miséria não agrada Rufino, que sonha com se mudar para Veracruz, conhecer o mar e trabalhar como estivador nos portos. Em certa ocasião, ele propõe isso a Xóchitl (Maya Zapata), a garota com a qual já tem um filho, mas com quem não mora junto por razões econômicas. Ela aceita e ele, tentado conseguir dinheiro para a viagem, se mete em problemas ao roubar dinheiro de El Ochoa, provocando assim uma perseguição da polícia.

Ao mesmo tempo, o garoto descobre que seu pai, supostamente falecido, continua vivo e mesmo nunca tendo se importado com Rufino este insiste em procurá-lo antes de ir à Veracruz com Xóchitl. A procura se torna rapidamente uma obsessão e coloca em risco a estabilidade do casal, fazendo com que tome decisões que mudarão suas vidas para sempre. Em sua busca pelo pai, Rufino transita por um mundo de luta livre clandestina, mendigos, prostitutas e ladrões, sendo, todavia, perseguido por El Ochoa.

O problema das crianças de rua foi sem dúvida a crua realidade mexicana que deu o impulso inicial para a realização da peça teatral do falecido Jesús González Dávila. No entanto, ao ser adaptado para a dramaturgia cinematográfica, sob o comando do cineasta Gerardo Tort, a proposta de De la calle tornou-se apenas um pretexto para que este pudesse filmar sua primeira produção.

Tort suavizou a trama original sob o pretexto de unicamente narrar a história de um jovenzinho marginal que busca incessantemente seu pai, temática com a qual tentou da maneira mais estética possível realizar um verdadeiro retrato dos meninos de rua, aos quais tomou como figurantes e como pano de fundo para nos contar o que verdadeiramente lhe interessava.

Entretanto, o valor principal do filme não está mesmo em sua narrativa, mas sim na revelação das condições em que vivem esta esquecida parcela da sociedade. O uso de indigentes reais, a maioria pré-adolescentes, bem como suas autênticas moradas nos sistemas de drenagem, formam um duro contraste com a vida “superficial” na qual inclusive a satisfação das necessidades básicas parece um extravagante luxo quando comparada a existência subumana desses garotos.

Assim é a proposta de cinematográfica de Gerardo Tort em De la calle, obra prima que lhe valeu, em 2002, onze prêmios Ariel da Academia Mexicana de Artes e Ciencias Cinematográficas, incluindo o de Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Atriz e Melhor Direção de Arte. No ano anterior recebeu os prêmios de Melhor Ator e Melhor Filme concedido pelo Juri no Festival de Cinema de Guadalajara e o prêmio de Melhor Diretor no Festival Internacional de Cinema de San Sebastián, na Espanha.

¿Dónde está Elisa? ganha várias versões, inclusive brasileira


A Telemundo Internacional e a Eyeworks anunciaram a assinatura de um acordo para a aquisição dos direitos da telenovela ¿Dónde está Elisa? para diversos territórios. Depois do acordo firmado para produções na Argentina e no Brasil, a Eyeworks também pode produzir a história original da TVN, do Chile, na Alemanha, Suíça, Áustria, Países Baixos, Bélgica, Luxemburgo, Islândia, Noruega, Dinamarca, Finlândia e Suécia.

¿Dónde está Elisa? tem conseguido resultados positivos na audiência de países como Chile, Equador, Uruguai, Estados Unidos, entre outros. Esta história de suspense, alcançou uma média de 37 pontos no Chile, seu país de origem, alcançando 57 pontos durante o episódio final.

A Telemundo Internacional comercializa os formatos originais da TVN, bem como a adaptação produzida pela Telemundo Studios. Karina Etchison, vice-presidente de vendas da Telemundo Internacional da Europa, Oriente Médio e África disse: “¿Dónde está Elisa? se tornou um ícone ao se posicionar como a telenovela com maior audiência na história da Telemundo com uma média de mais de 1,6 milhões de telespectadores por episódio, representando, assim, um grande passo quanto a inovação, bem como dando um passo a uma nova geração de telenovelas. Estamos orgulhosos por obter os direitos internacionais para distribuir este formato que certamente é um êxito nos países da América Latina, Europa e Ásia”.

A adaptação hispano-americana de ¿Dónde está Elisa? foi comercializada em mais de 90 países, incluindo Bulgária, Hungria, Romênia, Peru, Equador, Venezuela, Panamá, Ilhas Canárias e Croácia, além de vendas de formato na Argentina, Brasil, Colômbia, Indonésia, Filipinas e Turquia.

¿Dónde está Elisa? chegou a Eyeworks por meio de Diego Guebel, diretor executivo da empresa na Argentina e Brasil, que comenta: “Depois de vermos ¿Dónde está Elisa? no Chile notamos que havia algo diferente e inovador neste programa. Todos em nosso escritório estavam acompanhando a história, a audiência era realmente muito alta, assim, decidimos que esta seria a próxima ideia a ser levada em nossos territórios. Baseados em nossa convicção e na força deste formato, nos associamos à Telemundo internacional e estamos trabalhando juntos para co-produzir a série na Argentina e no Brasil”.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Personagens de Alma indomável: Patrício Sorrento


Personagem: Patrício Sorrento

Inérprete: Oscar Corbella


É o verdadeiro pai de Alma. Um homem de grande coração, muito poderoso, multimilionário e dono da fazenda Brisas. Seu negócio é a criação de cavalos. Viúvo há alguns anos, abriu as portas de sua casa à sua ambiciosa e malvada cunhada Gertrudes, quem é viúva de um irmão falecido de Patrício.

Patrício ama a filha de Gertrudes, a perversa Mônica, como uma filha. Tanto Dubraska como Mônica, recebem igual tratamento, sempre como muito amor, mas Mônica sente-se como uma encostada, como a parente pobre que odeia Patrício, ódio alimentado pela mesquinha Gertrudes.

Patrício, ao conhecer Alma, sente um carinho imediato e, com desejo de fazer uma obra de caridade, a convida para viver em sua casa para educá-la. O que Patrício não imagina é que Alma é sua filha perdida, uma filha que ele não sabe que possui.

Ele trata de refinar a jovem comprando roupas bonitas e modernas, ensinado-lhe bons modos e a se comportar como uma dama da sociedade, mas, as vilãs que vivem na fazenda Brisas conseguem que Alma caia em suas armadilhas a todo momento.

Apesar da má educação de Alma, Patrício continua acreditando que algum dia poderá educar e domar aquela jovem apelidada de Indomável. Gertrudes e Mônica descobrem que Alma é a filha de Patrício, mas escondem a verdade.

Quando Estevão chega e se apaixona por Alma, desejando torná-la sua esposa, Patrício aprova e vê com bons olhos aquele casamento, apesar da diferença de idades. Quando Patrício se dá conta de que Alma é sua filha perdida, é tarde demais, pois, por culpa da maldade, a jovem já fugiu dele.

Patrício muda seu testamento e põe toda sua fortuna em nome de Alma, deixando sua filha Dubraska deserdada, já que havia descoberto que é malvada e que o desobedeceu voltando com o peão Fernando, rompendo, assim, o casamento que ele havia preparado com João Paulo.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Entrevista com Ana Layevska

Era uma vez uma doce e meiga Ana Layevska... toda sua candidez deu lugar a uma vilã capaz de assassinar qualquer um que se atreva a cruzar em sua frente, impedindo ou atrapalhando seus planos. Layevska assinou contrato com a Telemundo e atualmente é a vilã de El fantasma de Elena, telenovela protagonizada por Elizabeth Gutiérrez e Segundo Cernadas.

Depois de mais de um ano sem gravar uma telenovela - sua última aparição havia sido em Mulheres assassinas, onde acabou morta pelas mãos de uma mulher ciumenta e paranóica, interpretada por Edith González -, Ana decidiu voltar às telinhas em uma grande etapa de sua carreira, onde deixou de ser a boazinha que sofre e chora, para ser uma vilã que deixa em pedaços a vida da esposa de William Levy.

Ao longo de sua trajetória, Ana trabalhou em importantes histórias da rede Televisa, onde realizou, sendo artista exclusiva: A vida é um jogo; Clap, el lugar de tus sueños; Primeiro amor - A mil por hora; Las dos caras de Ana; A madrasta; Querida enemiga, entre muitas outras, sem deixar de mencionar sua mais recente atuação na série Mulheres assassinas. Esta grande atriz também participou em diversos filmes tais como: Casi divas; Cansada de besar sapos e The fighter, entre outros.

Layevska, de 28 anos, nasceu em Kiev, Ucrânia, e logo emigrou ao México com sua família. Após, se mudou mais uma vez e, em Miami, conheceu e se apaixonou por Rafael Amaya, a quem conheceu protagonizando Las dos caras de Ana. Atualmente o casal se encontra separado, mas ambos dividem o set de gravação, já que ele grava Alguien te mira nos mesmos estúdios onde se grava El Fantasma de Elena, na qual Ana realiza uma personagem dupla, marcando sua estreia como atriz estelar da rede Telemundo.

Em El fantasma de Elena, Ana Layevska interpreta a prima de Eduardo Girón, Elena Calcaño, uma mulher que conseguiu levá-lo ao altar apesar da concorrência que colocava os olhos em Eduardo. Ela dá vida a uma mulher caprichosa e apaixonada que vive enlouquecida por seu primo. Irmã gêmea de Daniela Calcaño, com quem disputou o amor de seu esposo, Elena sempre foi a mais forte das duas e por isso será ela quem termina obtendo tudo o que quer, enquanto que Daniela estará um pouco à sua sombra, vendo como perde o amor do homem que ama.


Ana, como você define sua personagem em El Fantasma de Elena?

No primeiro capítulo, a personagem tira sua vida ao saltar da torre de uma mansão vestida de noiva. No segundo, tenta assassinar uma enfermeira. No terceiro, retorna como um fantasma. É uma vilã fora do comum, principalmente quando existe muito mistério, muito suspense e muita expectativa por saber o que vai acontecer.


Por que você aceitou essa personagem?

A trama principal me encantou. Gostei da minha personagem por ser uma mulher transtornada, uma vilã, uma personagem com muita força que dará muito o que falar. Ao conhecer o projeto disse a mim mesma: “Vou fazer isto”.

 
O que você acha de El fantasma de Elena?

Esta história é maravilhosa. Acontecem muitas coisas. Por isso, acredito que a grande protagonista é a trama por si só, e creio que meus companheiros diriam o mesmo. É uma história que brinca muito com o tempo, é muito intensa. Mais que procurar ou descobrir um fantasma, acredito que os espectadores vão se dar conta que cada um tem seu próprio fantasma.


O que diferencia esta telenovela das demais?

O melodrama e a história de amor nas tramas sempre continuarão existindo porque o público quer ver o casal que luta por seu amor. No entanto, me parece interessante e maravilhoso arriscar e experimentar outros tipos de conflitos. Temos que ir além. Há muita concorrência a nível de entretenimento e os que trabalham nesta área devem estar conscientes disso. Por exemplo, competimos com a Internet. Hoje em dia, para conseguir prender o público temos que oferecer algo de boa qualidade.


O que esta produção significa em sua carreira profissional?

Me parece um desafio importante em minha carreira poder fazer uma personagem que não se pareça a nenhuma outra que já fiz e que nem sempre se pode ver na televisão um tipo desses, tão diferente. Estou em um bom momento de minha carreira e finalmente estou sentindo que a nível profissional estou onde queria estar há muito tempo atrás.


O que você tem aprendido interpretando uma personagem transtornada?

Ninguém aprende com pessoas transtornadas. Bom, digamos que esse transtorno tem uma justificativa, sempre existe um motivo pelo qual se desenvolve esta mudança na personalidade.


Você nasceu na Ucrânia, se criou no México e agora trabalha em Miami, de onde você se sente?

Minha casa é o México. No entanto, é parte de ser ator a capacidade de se adaptar com facilidade em outros lugares. Acredito que por natureza somos seres em movimento.


Se você não fosse atriz, a que gostaria de se dedicar?

Seria violinista, não atriz. Sonhei com estudar psicologia ou psiquiatria porque me encanta a complexidade do ser humano. Além disso, não sou uma mulher alinhada. Também cheguei a me interessar por estudar dança, porque sinto uma fascinação total pelo movimento clássico.


Como você definiria você mesma?

Sou muito observadora, muito irônica e um tanto analítica. Posso passar anos tratando de encontrar a resposta para certos comportamentos.


Você gosta de se arriscar?

Não sou muito aventureira. Me guio pelo instinto. Se me prendo a alguma ideia, faço, mas ao invés de duvidar, prefiro renunciar. Em se tratando de atuação, quando me propõem personagens radicais, aí sim não tenho limites, mas na vida sou extremamente cautelosa e penso nas coisas com muito cuidado.


O que você pensa sobre o transcorrer de sua carreira?

80% de minha carreira tem se desenvolvido na televisão, a qual tenho que dar prioridades, mas também gosto muito do cinema. De fato, gostaria de trabalhar com Alejandro González Iñárritu e Guillermo Arriaga.


Antes de voltar à Miami você esteve na Espanha. Como foi essa experiência?

Trouxe comigo alguns amigos excelentes e bons momentos. A Espanha é um bom lugar para passar as férias, mas não para morar, porque há muita festa. Trouxe comigo boas impressões. É o primeiro país da Europa onde me senti tranquila já que não passei por pressões, nem barreiras com o idioma, é um lugar onde a vida pode ser desfrutada e isso me surpreendeu.


O que você destacaria da Espanha?

O bom café. É curioso porque a Espanha não é produtora, mas se pode encontrar o café mais delicioso de todas as partes do mundo. Não fico com a festa, nem com os momentos de descanso, mas sim com o bom gosto pelas roupas e pela moda. É um bom lugar para se fazer compras, é o único país onde me surpreenderam, as coisas são feitas com muita originalidade.


Você também viajou para a Rússia. Por que escolheu este lugar?

Fui visitar meus avós que não via há cinco anos e foi muito emotivo. Kiev, a capital da Ucrânia, é um lugar muito diferente. Entendi que seria muito difícil voltar a morar lá. Não sabemos onde o destino nos levará, mas a Ucrânia seria o último lugar onde eu viveria. Na Rússia, talvez sim, pois não há nada no mundo como este país, como os russos. São intensos em todos os sentidos. Em geral, foi uma experiência muito interessante que me fez sentir saudades do México mais que nunca.


Você recebeu ofertas de trabalho na Rússia?

Recebi uma proposta para uma série, mas, por algumas razões, não pude aceitar. Não gosto de ficar estática, onde quer que esteja tento aproveitar o tempo. Em Madri consegui um empresário. Foram dois meses muito interessantes, mas porque eu procurei isso, sei que as boas oportunidades não chegam sozinhas.


Depois de estar na Espanha e na Rússia, é verdade que esteve estudando em Londres?

Sim. Todas as vezes que fui foram para estudar. Londres é minha cidade favorita pela agitação que lá existe, gosto do estresse, afortunada ou lamentavelmente. Adoro a vida cultural que lá existe e a serenidade com que se tomam as coisas.


Você manteve uma longa relação amorosa, desde 2007, com o também ator Rafael Amaya. Por que terminaram?

Conclui uma etapa em minha vida. Foi uma etapa de auto-conhecimento, porque o fato de viver em união permite te conhecer mais e crescer. Agora, minha vida está física e mentalmente em outro lugar. Aprendi muito com esta relação e dou graças à vida por havê-la tido. É uma reposta que não me trevo a te dar. Considero que foi um ciclo que se fechou para que um novo pudesse se abrir, no qual me encontro focada em todas as mudanças que estou vivendo, como minha volta às telenovelas da Telemundo, minha mudança aos Estados Unidos, além de estar trabalhando com companheiros maravilhosos. Tudo isso me mantém muito feliz, desfrutando de um momento incrível em minha vida.


Existem possibilidades de reconciliação com Rafael Amaya?

Não me atrevo a dizer que existem possibilidades de reconciliação ou não, porque são coisas da vida.


Colaboração: Gaceta, Dulce Paraíso

Mulheres assassinas 2: Laura, confusa


DATA
23/09/10

HORÁRIO
22h50

CANAL
Rede CNT

COM
Sherlyn, José Luis Reséndez, David Ostrosky, Mónika Sánchez, Patricia Martínez, Raquel Morell, Ramón Valdéz e Eréndida Reyes.

RESUMO
Laura é uma jovem que trabalha num bilhar e que vê, no dia a dia, as horas passarem para que possa então se encontrar com seu namorado. Na maioria das vezes é ela quem telefona ou aparece de repente na oficina do seu pretendente, causando às vezes alguns problemas.

Essa atitude é resultado do seu passado, quando, na infância, descobriu que os homens enganam as mulheres. Naqueles tempos, ela vivenciou as atitudes do próprio pai perante sua mãe, pois descobriu em sua inocência que o pai mantinha em paralelo uma outra família e, embora sua mãe tivesse quase certeza disso, por muitas ocasiões ela chegou a discutir defendendo o amado pai.

As coisas teriam seguido dessa maneira não fosse o fato de que em certo aniversário, a menina Laura tivesse pedido um bom presente a seu pai. Só que do outro lado, a amante do seu pai também lhe pedira um presente, que seria um relógio.

Assim, pela curiosidade natural de uma criança, ela descobriu na maleta do pai uma embalagem onde seu conteúdo era um par de brincos e um lindo relógio que obviamente pensou ser para ela. O presente não veio como ela esperava e um belo dia, por um desses acasos, ao passar diante de um restaurante ela viu seu pai com a amante e uma pequena menina felizes num típico encontro de família.

Laura então se aproximou da mesa e viu no pulso da mulher aquele relógio que pensou que seria dela. A partir daquele momento seu mundo despencou e apenas o ódio imperou em seu coração e em sua mente. Logo ela abriu o jogo com a mãe e tão logo o pai regressou à casa, começando uma discussão que terminou numa tragédia.

O tempo foi passando e aquela loucura toda que a menina viveu lhe persegue agora, já uma mulher com planos definidos. Mas a desconfiança diante dos homens fala mais alto e ela passa a criar conflitos com o namorado que começa a se irritar com suas atitudes e cobranças.

Laura, então, começa a perder o controle e a ter atitudes violentas que passam a preocupar sua tia, seu namorado e seus amigos. Em um dado momento, ela decide que seu namorado não vai mais enganá-la e, diante de nova discussão, decide pôr fim à relação.

Dias depois ela retorna a oficina e consegue, em razão de sua confusão mental, dar um basta àquilo tudo e começa, assim, uma nova e terrível jornada em sua vida até aqui, sempre abalada e confusa em função de mais um entre tantos conflitos familiares que alteram o destino de tantas crianças mundo afora.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Prófugas del destino estreia na TV Azteca


Hoje, 22 de setembro, às 20h30, estreia, no México, Prófugas del destino, uma telenovela realizada pela TV Azteca com a colaboração da TeleArte. Sob a produção de Rafael Urióstegui, a trama conta com a participação protagônica de Gabriela Vergara, Mayra Rojas, Andrea Martí e José Ángel Llamas, que atualmente reside em Miami e realiza produções para a Telemundo.

Prófugas del destino é uma nova versão da telenovela argentina Con pecado concebidas, original de Víctor Agú e produzida por Juan David Elicetche para a TeleArte em 1993, com as atuações de Nora Cárpena, María Valenzuela, Moria Casán e Aldo Barbero nos papéis principais. A trama causou grande impacto em seu país de origem, onde a Igreja Católica a reconheceu como um insulto.

Substituindo Vidas robadas, protagonizada por Chistian Bach, a nova telenovela conta a história de Lola (Gabriela Vergara), Mariana (Mayra Rojas) e Betty (Andrea Martí), três mulheres que vivem em um presídio, todas condenadas por um crime que supostamente não cometeram.

Lola foi presa por engano, pois seu namorado colocou algumas drogas em sua bolsa e a polícia a deteve. Betty acabou levando a culpa pelo assassinato de seu padrasto para que sua irmã, que está grávida, não fosse condenada, já Mariana faz um pacto com seu esposo, que padecia de uma doença em estado terminal, para que o ajudasse a morrer mais rapidamente. Agora, as três têm vontade de escapar e retomar suas vidas, mas terão que fazer isso escondidas dos policiais.

Certa noite, enquanto acontece um motim, elas aproveitam a ocasião para realizar a fuga, e, alcançando seus objetivos, saem da prisão. Pelo caminho se deparam com um acidente sofrido por três freiras, de tal modo que tomam seus hábitos e se disfarçam para não serem descobertas, nem obrigadas a voltar à cadeia. As três fogem para Puerto Vallarta, onde, agora, viverão em paz. Porém, a chegada de um homem mudará a vida de uma delas e poderá arruinar os planos das outras duas protagonistas.



ELENCO

Gabriela Vergara: Lola “Sor Juana”

Andrea Martí: Betty “Sor María”

Mayra Rojas: Mariana “Sor Inés”

José Ángel Llamas: José Luis Bermúdez

Fernando Ciangherotti: Gabriel Orellana

Wendy de los Cobos: Zoraida de Orellana

Verónica Langer: Ximena Tovar

Roxana Chávez: Carola Castillo

Guillermo Quintanilla: Julio Montes

Francisco Porras: Pablo Armando

Vanessa Ciangherotti: Tamara Tovar

Lila Avilé: Montserrat Orellana

Roberto Montiel: Francisco Gutiérrez

Lissete Cuevas: Carla Vanessa

Fidel Garrida: Ulises

Gerardo Lama: Fabricio

Lina Morán: Verónica

Alicia Sandoval: Regina Gutiérrez

Roberto Plantier: Oscar

Montserrat Prats: Juliana

Mauricio Bonet: Juan Rogelio

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Personagens de Alma indomável: Mônica Sorrento


Personagem: Mônica Sorrento

Intérprete: Lisette Morelos


Belíssima e malvadíssima, é a filha de Gertrudes e aproveita de seu belo corpo para se vestir de forma um tanto moderna. É ambiciosa como sua mãe e vive frustrada por ser uma parente pobre do velho Patrício.

Sua mãe lhe ensinou a odiar e a invejar. Gertrudes prepara tudo para que Mônica se case com Beto, um jovem filho de milionários. Mônica está fascinada com o casamento que a tornará uma mulher importante e rica e, mesmo não amando Beto, ele significa o passaporte para sua riqueza.

Ao mesmo tempo, sente uma paixão arrebatadora pelo peão Nicanor, um homem bruto com um físico atlético que enlouquece Mônica de paixão e que juntos fundem seus corpos amando-se selvagemente.

Mônica, junto de sua mãe Gertrudes, tornará a vida da indomável Alma um inferno quando a jovem entrar na fazenda Brisas. Inclusive, Mônica será sua mais terrível inimiga e, junto de sua mãe, descobrirá que Alma é a filha de Patrício, mas se calará por conveniência.

O casamento entre Mônica e Beto é suspenso quando o jovem descobre a traição dela. Mônica, ao conhecer Estevão de la Vega se apaixona perdidamente por ele, o que automaticamente a torna rival de sua própria mãe, que também ama este homem.

Quando Estevão se casa com Alma, o ódio de Mônica pela agreste jovem se multiplica e, quando ninguém espera, ela decide reconquistar Beto, mas, como este se encontra casado com Jasmim, decide destruir a vida da humilde camponesa, irmã de Alma.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Retransmissoras da Rede CNT e cidades cobertas


Localize o sinal que chega em sua cidade e sintonize as telenovelas da Rede CNT, além do seriado Mulheres assassinas, da Televisa. Confira também as novas retransmissoras que estão sendo implantadas, onde, em breve, o sinal estará disponível:


AMERICANA - SP
Canal 52

  • Americana
  • Arthur Nogueira
  • Cosmópolis
  • Holambra
  • Nova Odessa  
  • Santa Barbara d’Oeste
  • Sumaré


ANGRA DOS REIS - RJ
Canal 17

  • Angra dos Reis


ANTÔNIO OLINTO - PR (Em implantação)
Canal 31

  • Antônio Olinto


ARACAJU - SE (Em implantação)
Canal 26

  • Aracaju
  • Itaporanga d’Ajuda
  • Laranjeiras
  • Maruim
  • Nossa Senhora do Socorro
  • Rosário do Catete
  • Santo Amaro das Brotas
  • São Cristóvão


ARAÇATUBA - SP
Canal 25

  • Araçatuba
  • Birigui


BELÉM - PA
Canal 17

  • Ananindeua
  • Belém


BELO HORIZONTE - MG
Canal 56

  • Belo Horizonte
  • Contagem
  • Ibirité
  • Nova Lima
  • Raposos
  • Ribeirão das Neves
  • Sabará
  • Santa Luzia


BITURUNA - PR
Canal 29

  • Bituruna


BRASÍLIA - DF
Canal 19

  • Brasília


CABO FRIO - RJ
Canal 25

  • Araial do Cabo
  • Cabo Frio


CAMBUCI - RJ
Canal 41

  • Cambuci


CAMPINAS - SP
Canal 23

  • Campinas
  • Hortolândia
  • Indaiatuba
  • Jaguariúna
  • Paulínia
  • Valinhos


CAMPO GRANDE - MS
Canal 02

  • Campo Grande
  • Jaraguari
  • Rochedo
  • Sidrolândia
  • Terenos


CAMPO MOURÃO - PR
Canal 12

  • Campo Mourão


CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ
Canal 04

  • Campos dos Goytacazes


CASCAVÉL - PR
Canal 13

  • Cascavél
  • Corbélia
  • Ibema
  • Maripá  
  • Nova Aurora
  • Nova Fátima
  • Santa Tereza d’Oeste
  • Tupãssi
  • Ubiratã
  • Vera Cruz d’Oeste


CATANDUVA - SP
Canal 22

  • Catanduva


CAXIAS DO SUL - RS
Canal 31

  • Caxias do Sul


CIANORTE - PR
Canal 46

  • Cianorte


CORDEIRO - RJ
Canal 09

  • Cordeiro


CRUZ MACHADO - PR
Canal 39

  • Cruz Machado


CURITIBA - PR
Canal 06

  • Almirante Tamandaré
  • Araucária
  • Balsa Nova
  • Bocaiúva do Sul
  • Campina Grande do Sul
  • Campo Largo  
  • Colombo
  • Contenda
  • Curitiba
  • Fazenda Rio Grande
  • Mandirituba
  • Pinhais
  • Piraquara
  • Quatro Barras
  • Rio Branco do Sul
  • São José dos Pinhais
  • Tijucas do Sul


FLORIANÓPOLIS - SC
Canal 25

  • Florianópolis
  • Palhoça
  • São José


FOZ DO IGUAÇU - PR
Canal 33

  • Foz do Iguaçu


GOIOERÊ - PR
Canal 16

  • Goioerê


GUARAPUAVA - PR
Canal 44

  • Guarapuava


GUARATUBA - PR
Canal 44

  • Guaratuba


ILHA SOLTEIRA - SP
Canal  50

  • Ilha Solteira


IMPERATRIZ - MA
Canal 21

  • Imperatriz
  • João Lisboa


ITAPEVA - SP
Canal 41

  • Itapeva


JOÃO PESSOA - PB (Em implantação)
Canal 26

  • Alhandra
  • Bayeux
  • Cabedelo
  • Conde
  • João Pessoa
  • Santa Rita


JOINVILLE - SC
Canal 22

  • Joinville


JUNDIAÍ - SP
Canal 19

  • Campo Limpo Paulista
  • Jundiaí
  • Várzea Paulista


LAJES - SC
Canal 14

  • Lajes


LAPA - PR
Canal 21

  • Lapa


LARANJEIRAS DO SUL - PR
Canal 15

  • Laranjeiras do Sul


LENÇÓIS PAULISTA - SP
Canal 35

  • Lençóis Paulista


LOANDA - PR
Canal 09

  • Loanda


LONDRINA - PR
Canal 07

  • Alvorada do Sul
  • Apucarana
  • Arapongas
  • Araruna
  • Assaí
  • Astorga
  • Bela Vista do Paraíso
  • Braganey
  • Cafelândia
  • Califórnia
  • Cambé
  • Cornélio Procópio
  • Florestópolis
  • Ibiporã
  • Jaguapitã
  • Jataizinho
  • Leópolis
  • Londrina
  • Marilândia do Sul
  • Nova América da Colina
  • Peabiru
  • Primeiro de Maio
  • Rancho Alegre
  • Rolândia
  • Sabaudia
  • São Jerônimo da Serra
  • São Sebastião da Amoreira
  • Sertaneja
  • Sertanópolis
  • Uraí


MACAPÁ - AP
Canal 02

  • Macapá
  • Magazão
  • Santana


MARÍLIA - SP
Canal 41

  • Marília
  • Tambaú


MARINGÁ - PR
Canal 19

  • Maringá
  • Miraselva


MATINHOS - PR
Canal 40

  • Matinhos
  • Morretes


NATAL - RN (Em implantação)
Canal 43

  • Ceará-Mirim
  • Extremoz
  • Macaíba
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Parnamirim
  • São Gonçalo do Amarante
  • São José de Mipibu


PALMAS - PR (Em implantação)
Canal 16

  • Palmas


PALMEIRA - PR (Em implantação)
Canal 11

  • Palmeira


PARANAGUÁ - PR
Canal 13

  • Antonina
  • Paranaguá
  • Paranavaí


PERUÍBE - SP
Canal 50

  • Peruíbe


PLANALTINA - GO
Canal 25

  • Planaltina


PONTA GROSSA - PR
Canal 16

  • Ponta Grossa


PORTO ALEGRE - RS (Geradora)
Canal 24

  • Porto Alegre


PORTO ALEGRE - RS
Canal 46

  • Canoas
  • Porto Alegre
  • Sapucaia do Sul


PORTO FELIZ - SP
Canal 24

  • Elias Fausto
  • Porto Feliz


PORTO UNIÃO - SC
Canal 20

  • Porto União
  • União da Vitória


PRESIDENTE PRUDENTE - SP
Canal 56

  • Alfredo Marcondes
  • Álvares Machado
  • Anhumas
  • Caiabu
  • Indiana
  • Pirapozinho
  • Presidente Prudente
  • Regente Feijó


RIBEIRÃO PRETO - SP
Canal 59

  • Brodowiski
  • Dumont
  • Jardinópolis
  • Ribeirão Preto
  • Serrana


RIO DE JANEIRO - RJ
Canal 09

  • Duque de Caxias
  • Itaboraí
  • Maricá  
  • Nilópolis
  • Niterói
  • Nova Iguaçu
  • Rio Bonito
  • Rio de Janeiro
  • São Gonçalo
  • São João do Meriti
  • Saquarema


SALVADOR - BA
Canal 18

  • Camaçari
  • Candeias
  • Lauro de Freitas
  • Salvador
  • Santo Antônio de Jesus
  • Vera Cruz


SANTA RITA DO PASSA QUATRO
Canal 49

  • Pirassununga
  • Porto Ferreira
  • Santa Cruz das Palmeiras
  • Santa Rita do Passa Quatro


SÃO CARLOS - SP
Canal 39

  • Ibaté
  • São Carlos


SÃO MATEUS DO SUL - PR
Canal 41

  • São Mateus do Sul


SÃO PAULO - SP
Canal 26

  • Barueri
  • Caieiras
  • Cajamar
  • Carapicuíba
  • Charqueada
  • Cotia
  • Diadema
  • Embú
  • Embu-Guaçu
  • Engenheiro Coelho
  • Ferraz de Vasconcelos
  • Francisco Morato
  • Franco da Rocha
  • Guararema
  • Guarulhos
  • Iracemópolis
  • Itapecirica da Serra
  • Itapevi
  • Itapira
  • Itatiba
  • Itupeva
  • Jandira
  • Jarinu
  • Mairiporã
  • Mauá
  • Osasco
  • Poá
  • Rafard
  • Ribeirão Pires
  • Rio das Pedras
  • Rio Grande da Serra
  • Salesópolis
  • Santa Gertrudes
  • Santo André
  • Santo Antônio de Posse
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do Sul
  • São Paulo
  • Suzano
  • Taboão da Serra


SAPIRANGA - RS
Canal 40

  • Sapiranga


TATUÍ - SP (Em implantação)
Canal 48

  • Capela do Alto
  • Tatuí


TEODORO SAMPAIO - SP
Canal 49

  • Paranapoema
  • Teodoro Sampaio


TERRA RICA - PR
Canal 50

  • Terra Rica


TIETÊ - SP (Em implantação)
Canal 17

  • Cerquilho
  • Jumirim
  • Laranjal Paulista
  • Mombuca
  • Tietê


TOLEDO - PR
Canal 53

  • Toledo


VITÓRIA - ES
Canal 34

  • Cariacica
  • Guarapari
  • Santa Leopoldina
  • Serra
  • Viana
  • Vila Velha
  • Vitória


VOTUPORANGA - SP
Canal 22

  • Votuporanga

domingo, 19 de setembro de 2010

TV Brasil apresenta Las Cruces, poblado próximo

A TV Brasil exibe neste domingo, 19 de setembro, às 23h00, o filme guatemalteco Las Cruces, poblado próximo, que resgata a história da guerra civil da Guatemala, finalizada em 1996, um dos momentos mais dolorosos do país. Em dezembro de 1982, sob a presidência de Ríos Montt, se produzem os massacres dos povoados de Dos Erres, La Libertad e Las Cruces. O filme se refere à história deste último e sua relação com um grupo idealizado de guerrilheiros que tentam evitar o genocídio.

Dirigido por Rafael Rosal e com roteiro de Ray Figueroa, o filme, gravado em 2006, remonta aos tempos desta guerrilha para contar, em 82 minutos, a história e o destino fatal de uma aldeia encravada na montanha, no momento em que um grupo de sete combatentes, sendo seis homens e uma mulher, surge na vida das pessoas do lugar.

Na década de 80, milagrosamente, Las Cruces não havia sofrido nenhum ataque do exército, mas sua pequena população vivia em constante temor, com medo de serem atacados como várias das aldeias vizinhas, onde nem pessoas, nem animais foram deixados vivos e tudo foi reduzido a cinzas. Sabendo ser a próxima aldeia a desaparecer, sete guerrilheiros decidem protegê-la. Os índios não sabem se devem confiar nesse grupo de jovens ou fugir.

A decisão de partir ou lutar deve ser analisada pelos líderes da comunidade e obter o apoio dos combatentes, liderados por Camilo, dispostos a arriscar suas vidas para proteger o povoado. Estes combatentes são os melhores da região, reunidos pela ideia da revolução. No entanto, o que surge é inesperado para todos e aparecem conflitos de opiniões, política e ideais entre os habitantes do povoado e os guerrilheiros. Os sobreviventes do massacre contam sua versão dos fatos, 20 anos depois.

Em Las Cruces conhecemos importantes tradições maias em suas festas, e seu modo de viver, rodeados pela natureza, ainda que com a intranquilidade causada pelo conflito interno que se desenvolve no país.

Um dos detalhes importantes do filme é justamente o uso do idioma dos Maias por parte da comunidade. De fato, muitos habitantes das locações onde foi filmado se tornaram figurantes e atores secundários. As gravações foram realizadas em Ciénaga Grande, San José Pinula e em Tac Tic, Alta Verapaz, além disso, contou com preparação militar durante dois meses para os atores.

Em 2007, Las Cruces, poblado próximo recebeu o prêmio de Melhor filme no Festivalito de La Palma, Espanha; Melhor filme no Festival Internacional de Cinema de Madri; Prêmio Oskarito no Cine Ceará; Melhor filme no Festival de Cinema Centro-americano, Viena, Áustria.

Gabriela Spanic: Vivendo entre escândalos


Nas telenovelas, Gabriela Spanic já foi a boa e a má da história, mas, e na vida real, qual é seu papel?

Em sua carreira como atriz já teve a oportunidade de encarnar nobres heroínas e também cruéis vilãs. As telenovelas A usurpadora, La intrusa e La venganza mostraram-na diante do público como uma atriz “duas caras”, pois em todas elas interpretou duas personagens, a boa e a má da história; mas, e na vida real, ela é vilã ou heroína?

A terrível Ivana da telenovela Soy tu dueña parecia somente uma personagem, mas existem os que garantem que Gabriela Spanic leva consigo o instinto de dupla personalidade, inclusive na vida real, já que, em mais de uma ocasião, foi envolvida em polêmicas que terminaram por torná-la tanto a vítima como a culpada.

Já foi acusada de ser uma mulher infiel, de seduzir homens e logo culpá-los por assédio, de ser a principal difamadora de sua irmã gêmea, de haver utilizado um homem somente para se tornar mãe, de haver operado as nádegas, e, recentemente, de haver armado um suposto envenenamento contra si. De todas estas imputações tem se defendido, mas, realmente é inocente? Diversas polêmicas marcaram sua vida, colocando sempre em dúvida sua inocência:


Uma mulher infiel?

Em 1995, a atriz dividia cenas com o ator Miguel de León na telenovela Como tú ninguna; ao finalizar o melodrama o casal se apaixonou e se casou na vida real. Logo, ambos viajaram para o México para trabalhar na telenovela A usurpadora, na qual surgiram rumores de que Gaby paquerava Fernando Colunga. Após, durante a gravação da telenovela La venganza, a atriz iniciou um romance com o mexicano José Ángel Llamas e, mesmo argumentando que seu então esposo lhe havia sido infiel, finalmente se soube que foi ela quem propiciou a ruptura ao se envolver com seu colega de trabalho.


Vítima de assédio?

Em março de 2005, o ator Mauricio Islas discutiu com Gaby logo após ela o ter acusado de assédio sexual. Islas se recuperava de um escândalo por haver tido relações sexuais com a atriz Génesis Rodríguez, quando, prontamente, surge o livro Mi vida entre líneas, que Spanic lançou, onde revelava que havia sofrido um terrível assédio sexual por parte de Islas durante a gravação, em Miami, da telenovela Prisionera, e que este a queria levar para a cama por bem ou por mal. Islas negou tudo e disse que se tratava de uma difamação, inclusive ameaçou de processá-la, mas, finalmente, isto não aconteceu.


Má irmã?

Em 2008, Gabriela Spanic rompeu qualquer relação com sua irmã gêmea Daniela, pois, após os sérios problemas de saúde que Dani enfrentou, Gaby disse que eles provocaram uma mudança em seu comportamento, e que Daniela estava sendo manipulada por seu esposo Ademar Nahun que, supostamente, as havia enfrentado e procurava separar a família. No entanto, com lágrimas nos olhos, Dani defendeu seu marido das acusações de sua irmã, disse que não compreendia sua atitude, suas mentiras e garantiu que Ademar havia sido seu único apoio nos momentos mais difíceis. Elas continuam distanciadas.


Mãe por capricho?

Em janeiro de 2008, a notícia de que Gaby estava grávida desatou várias interrogativas: Quem era o pai do bebê que esperava e porque nunca foram vistos juntos? Os rumores apontaram que Spanic, então com 37 anos, havia procurado uma gravidez a qualquer custo, sem importar quem fosse o pai de seu filho, e, após utilizar o empresário venezuelano Neil Pérez, terminou abruptamente com este, acusando-o de ser violento. Meses depois, Neil exigiu de Spanic um exame de DNA para se assegurar que o bebê realmente era seu, no entanto, a triz disse que não aceitaria os exames, nunca os deu a conhecer.


Bumbum de bisturi?

Mesmo que em sua adolescência Gaby tenha sofrido com excesso de peso, desde 1992, quando participou do Miss Venezuela, se propôs a transformar seu corpo e assim chegou ao México como uma atriz de curvas delineadas, de cintura diminuta e longas pernas. Mas, recentemente, sua transformação tem ido além, pois atualmente luz voluptuosa, com glúteos impressionantes que despertam a suspeita de uma recente cirurgia. A atriz e modelo negou que sua comissão traseira tenha sido fruto do bisturi.


Seu próprio veneno?

Em finais de agosto de 2010, disseram que Gaby, seu filho, sua mãe e a babá haviam sido envenenados por sua assistente argentina. Sulfúreo de amônio nos alimentos durante quatro semanas foi a substância que provocou o mal-estar em toda a família. Marcia Celeste Fernández Babio, a assistente, está encarcerada, acusada de tentativa múltipla de homicídio, enquanto que Gaby esteve hospitalizada, supostamente, por reações da substância. No entanto, não se acharam provas desta em seu corpo, e semanas atrás, os familiares da acusada asseguraram que tudo se tratava de uma farsa tramada pela própria atriz. Será?


Colaboração: Tabasco Hoy

Personagens de Alma indomável: Jasmim Pérez



Personagem: Jasmim Pérez

Intérprete: Tali Duclaud


É a neta de Fucha. Jovem camponesa, sem malícia, nobre e pura. É como um animalzinho do campo, criada como irmã de Alma. Se veste de forma humilde e vê Alma como sua guia, realizando todas as loucuras que vêm à cabeça desta, e, mesmo se assustando, a obedece.

Sofre com a maneira que sua avó maltrata Alma. Graças às freiras do convento onde Fucha lava os hábitos, Jasmim sabe ler e escrever, mas sua educação é muito básica.

Ao conhecer Beto que, aparentemente, é meio-irmão de Alma, se apaixona pelo jovem, mas este não tem olhos para ela já que está apaixonado pela perversa Mônica. Jasmim sonha com ser sua namorada e sofre por não ter seu amor.

Quando Beto descobre que sua futura esposa, Mônica, o trai com outro, seu mundo desaba e é Jasmim que o consola. Começa a nascer, então, o amor entre eles e Beto, decididamente, quer se casar com a bela camponesa.

De fato, se casam e, já casados, estão a ponto de começar a ser felizes, quando, inesperadamente, Mônica reaparece para recuperar seu amor. É então quando Jasmim tem que sair da vida de Beto e o casamento parece destinado ao fracasso. O mundo de Jasmim vem abaixo por completo ao perder seu esposo.

sábado, 18 de setembro de 2010

Biografia de Sabine Moussier


INTRODUÇÃO

Diana Sabine Moussier nasceu em Leverkusen, Alemanha, em 12 de julho de 1966. Ainda pequena, imigrou, junto de sua mãe, a Mazatlán, estado de Sinaloa, no México, onde cresceu tranquilamente. No entanto, queria se tornar atriz e se mudou para a capital da República Mexicana para estudar no Centro de Educación Artística de Televisa.


SUA HISTÓRIA

Após se formar no Centro de Educación Artística de Televisa, Sabine iniciou seu trabalho na televisão, em 1996, como apresentadora do programa Al ritmo de la noche, junto de Jorge Ortiz de Pinedo. Graças a essa oportunidade, sua imagem tornou-se conhecida e sua beleza singular passou a chamar a atenção do público.

Seu salto à fama veio quase que imediatamente, quando foi convidada a se integrar ao elenco de Morir dos veces, e, posteriormente à telenovela infantil Luz Clarita. Desde então, as ofertas de trabalho começaram a surgir, quase sempre para interpretar vilãs.

No próximo ano, em 1997, interpreta a pianista Mireya, em Maria Isabel, onde contracena com os atores Fernando Carrillo e Adela Noriega, os protagonistas da história.

Em 1998, já sendo uma estrela da televisão mexicana, se integra ao elenco da bem-sucedida O privilégio de amar, dando vida à Lourença, amante de André Duval, personagem de Andrés García. Graças a este trabalho, Sabine conhece o verdadeiro êxito graças a alta audiência alcançada pela telenovela. Alguns críticos dizem que este foi o melhor papel de Moussier, com o qual ganha o prêmio TVyNovelas como Melhor atriz revelação de 1999.

Também em 1999, interpreta duas personagens menores: Cristina, na telenovela Rosalinda, e Diana de Lizárraga, a infiel esposa do personagem de Arturo Peniche, em Mujeres engañadas, onde compartilha muitas cenas com Laura León e, novamente, com Andrés García. Ainda neste ano, inicia um romance com Rodrigo Santos, com quem permanece até o ano de 2002.

Em 2001, Sabine se une ao elenco do remake de El derecho de nacer, original de 1981, outra bem-sucedida telenovela com a qual segue demostrando sua grande capacidade de atuação interpretando Graciela, uma secretária recatada que, no entanto, se disfarça de freira e frequenta bordéis para satisfazer os desejos de seus clientes e os seus próprios. Com o papel da transtornada Graciela, os produtores descobrem o talento de Sabine para interpretar personagens loucos.

Em 2002, atua na telenovela No limite da paixão, protagonizada por César Évora e Susana González, onde dá vida à Frida, papel de uma intrigante vilã, que trama com o detestável Maciel, interpretado por Alberto Estrella, para se casar com Octávio, papel de César Évora, e, assim, se transformar na dona das terras Villarreal.

Neste mesmo ano, se casa com o empresário chileno Jorge Peralta e, após o término das gravações de No limite da paixão, interrompe, temporariamente, sua carreira artística para dar a luz à sua primeira filha, Camila, que nasce em 15 de julho de 2003, na Cidade do México.

Em 2005, junto a grandes atores como Victoria Ruffo, César Évora, Guillermo García Cantú e Cecilia Gabriela, Sabine atua em A madrasta, outra grande telenovela de sucesso mundial, onde dá vida à Fabíola de Mendizábal, uma das vilãs suspeitas de ter causado a morte de Patrícia, mas que no final da telenovela torna-se uma boa mulher e vive feliz com seu esposo Bruno, interpretado por René Casados, igualmente suspeito.

Três meses depois, em Piel de otoño, interpreta Rebeca Franco, uma mulher de negócios que tem uma aventura com Ramón, o esposo malvado da heroína, interpretado por Sergio Goyri. Após o término das gravações, Moussier se integra ao elenco da peça teatral Hombres. Em seguida, se retira novamente de suas atividades como atriz para dar a luz à Paulo, seu segundo filho com Peralta, que nasce em 03 de julho de 2006.

Após o nascimento de seu segundo filho, volta às telenovelas, ainda em 2006, como Eva Santoro, uma chefe mafiosa, em Amar sin límites, um papel diferente dos quais já havia interpretado, já que, mesmo sendo uma vilã, não se tratava de uma esposa infiel, nem de uma ladra de maridos, nem de uma péssima mãe, categorias que correspondem a seus papéis anteriores. Apesar de suas malfeitorias, Eva torna-se uma personagem popular e a audiência chega a preferi-la mais que Azul, a protagonista, interpretada por Karyme Lozano.

Por sua atuação em Amar sin límites, Sabine é nomeada para o prêmio TVyNovelas como Melhor atriz antagônica de 2007. Neste mesmo ano, se reúne com o elenco e A madrasta para gravar o novo final da telenovela para sua segunda transmissão. Alguns meses depois, ainda em 2007, é convidada a participar da produção Amor sin maquillaje, uma trama que homenageia os 50 anos da Televisa e de suas telenovelas, para dar vida à Beatriz, uma atriz temperamental, que, novamente, tem Sergio Goyri como namorado.

Em 2008, Sabine Moussier interpreta o papel de Marisa em As tontas não vão ao céu, uma personagem que se apresenta de maneira distinta às personagens anteriores; mesmo sendo orgulhosa e narcisista, Marisa se torna uma personagem que inspira mais simpatia no espectador depois de seu passado ter sido revelado e depois que seu noivo Santiago, interpretado por Jaime Camil, a deixa grávida e plantada no altar para ficar com sua amiga, Candy, interpretada por Jacqueline Bracamontes.

No entanto, para a infelicidade de Sabine, os escritores radicalmente transformam a personagem em uma verdadeira louca; algumas fontes dizem que a mudança foi necessária porque os espectadores queriam uma vilã tradicional, mas outras afirmam que os escritores temiam que os mesmos espectadores preferissem Marisa mais que a protagonista, Candy.

Também em 2008, Sabine e Jorge se separam e, mesmo que nunca estiveram legalmente casados, segundo Peralta, têm que se divorciar, já que a Constituição Mexicana diz que quando se vive em concubinato por mais de cinco anos e se tem filhos, as mesmas obrigações são válidas, como se tivessem assinado oficialmente.

Em 2009, após o término das gravações de As tontas não vão ao céu, Sabine substitui Edith González, como a protagonista Elena Tejero, no musical Aventurera, mas tem que abandonar a obra após ter lesionado a perna. Mais tarde, no mesmo ano, demonstra que a idade só lhe fez bem, e pousa com pouca roupa para uma revista masculina.

Também em 2009, Moussier dá vida à Justina Almada de Huerta, a mulher sensual e infeliz de Francisco Gattorno, e a amante de Sergio Goyri, em Mi pecado, telenovela na qual realiza seu primeiro papel como mãe de filhos adultos.

Enquanto grava a telenovela, a atriz é diagnosticada com a Síndrome de Guillain-Barré, uma doença que causa transtornos neurológicos que afetam o sistema nervoso. Mesmo alterando seu ritmo de gravação para dar um tempo para sua recuperação, a enfermidade faz com que abandone a telenovela antes do final.

O produtor Juan Osório, porém, não atribui a personagem à outra atriz, já que afirma que Sabine gravou as últimas cenas da personagem antes de sair. Segundo o produtor, a doença afetou a capacidade de aprendizagem da atriz para memorizar falas, além de ter lhe causado muita dor, por isso foi sedada algumas vezes.

Em novembro de 2009, Sabine declara que sua saúde havia melhorado e que não estava paralítica, ainda assim, enfatiza que a Síndrome de Guillain-Barré é uma enfermidade que dura meses. Cinco meses depois, volta a declarar e desta vez diz que sua saúde está complicada, mesmo se curando da Guillain-Barré, passa para um estado de fadiga crônica.

Na mesma época, seu ex-marido é processado pela atriz Sherlyn, que o acusa de fraude por dois milhões de pesos. Após algumas semanas, ela e Sherlyn chegam a um acordo, com o qual consegue tirar da cadeia seu ex-marido e pai de seus filhos.


SUAS ATUAÇÕES

TELENOVELAS

2009 - Mi pecado (Justina)
2008 - As tontas não vão ao céu (Marisa)
2007 - Amor sin maquillaje (Beatriz)
2007 - Amar sin límites (Eva)
2007 - La madrastra - 10 años después (Fabíola)
2005 - Piel de otoño (Rebeca)
2005 - A madrasta (Fabíola)
2002 - No limite da paixão (Frida)
2001 - El derecho de nacer (Graciela)
1999 - Mujeres engañadas (Diana)
1999 - Rosalinda (Cristina)
1998 - O privilégio de amar (Lourença)
1997 - Maria Isabel (Mireya)
1996 - Luz Clarita
1996 - Morir dos veces

SÉRIE

2007 - S.O.S. Sexo e outros segredos

PEÇAS TEATRAIS

2008 - Aventurera (Elena)
2005 - Hombres


SEUS PRÊMIOS

PRÊMIOS TVYNOVELAS

1999 - Melhor revelação feminina (O privilégio de amar)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Mulheres assassinas 2: As Garrido, ambiciosas


DATA
16/09/10

HORÁRIO
22h50

CANAL
Rede CNT

COM
Patricia Navidad, Galilea Montijo, Ana Brenda Contreras, Manuel Ojeda, Carlos Cardán, Álex Perea, Marcial Salinas e Martín Rojas.

RESUMO
Juan é um jogador inveterado e, apesar de ter um bom patrimônio, começa a passar por dificuldades financeiras, já que ultimamente vive perdendo em suas apostas. Assim, quando volta para casa, exige da esposa Lorena que ela lhe entregue objetos de valor que herdou da família.

Diante das negativas da mulher, Juan começa a perder a cabeça e passa a ser um tanto agressivo. Lorena tem duas irmãs, Conceição e Marcela, que vivem de favor na casa do casal. Na verdade, as duas deveriam pagar um pequeno aluguel pelo quarto que utilizam, mas, como não trabalham, vão enganando Juan e ficando por ali como quem não quer nada.

As três percebem que a situação está ficando cada vez mais complicada e a situação se agrava quando Juan aposta no jogo a própria esposa. Sorte que neste dia ele se saiu bem e voltou para casa com muito dinheiro. Diante dos apelos da mulher para que economize e acerte as contas da casa, Juan até pondera, mas um telefonema o leva para o jóquei onde volta sem nada.

As irmãs decidem que é preciso tomar uma atitude, senão logo vão ter que ficar ao relento. Assim, o plano é dar fim em Juan e ficar com a casa. Como fazer isso? As duas cunhadas se vestem sensualmente e passam a atiçar Juan, insinuando que é hora dele fazer um novo tipo de aposta. Em troca da casa, que ele acaba apostando elas, se perderem o jogo lhe oferecem todos os caprichos sexuais.

Quando Juan percebe que perdeu o jogo, fica revoltado e de posse de uma arma ameaça as três mulheres fazendo uma roleta russa. Todas levam sorte e diante da situação, acabam juntas, cometendo um crime bárbaro.