...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O caso Gabriela Spanic


Instalada na Cidade do México, onde desfruta do êxito graças ao papel de Ivana Dorantes, a vilã na telenovela Soy tu dueña, a atriz venezuelana Gabriela Spanic, de 36 anos, vinha sofrendo, há quase quatro meses, sérios problemas de saúde que foram se agravando com o passar do tempo.

A princípio, a atriz havia declarado que os problemas se deviam ao cansaço, ao excesso de trabalho, ao clima ou a alguma comida que não lhe havia caído bem. Porém, Gabriela decidiu tomar medidas drásticas ao descobrir que tanto sua mãe, como seu filho e sua babá estavam tendo os mesmos sintomas, assim, decidiram ir todos ao médico.

Após realizarem alguns exames descobriram que o mal-estar era causado porque todos estavam sendo envenenados pouco e pouco e que as consequências poderiam se agravar a longo prazo levando-os ao caminho da morte. Porém, a culpada já tinha nome e sobrenome, era Marcia Celeste Fernández Babio, a assistente, braço direito e confidente da atriz.

Imediatamente, Gabriela e sua mãe se dirigiram à polícia e levantaram uma denúncia contra a assistente por tentativa de assassinato. Como Marcia Celeste lhe havia pedido permissão para viajar à Argentina, seu país de origem, a princípios de agosto, foi detida em seu regresso no último 19 de agosto no sul da Cidade do México, e com ela foram encontradas ampolas de sulfato de amônio, justamente a substância que estava envenenando a família Spanic e a mesma que a polícia havia encontrado nos aposentos da suposta assassina.

Através de um comunicado, a Procuradoria Geral de Justiça do Distrito Federal informou que a acusada, de 24 anos de idade, foi transladada ao Centro de readaptação social feminina Santa Martha Acatitla, por tentativa de homicídio com agravo de quatro pessoas, pois se presume que há quatro meses administrativa a substância nos alimentos e bebidas da família.

Durante sua declaração à polícia, Gabriela explicou que Celeste, como todos a conheciam, foi contratada desde janeiro como sua assistente pessoal e que a partir de abril, tanto ela como sua mãe, seu filho e babá deste, começaram a ter vertigem, dores de cabeça e abdominal, calafrios e debilidade generalizada.

Quando Gabriela recebeu os resultados médicos que haviam detectado o envenenamento por doses de sulfato de amônio, a primeira suspeita foi para sua assistente já que recordou que ela nunca comia nem bebia o mesmo que o restante da família, alegando que já havia comido antes.
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: