terça-feira, 6 de julho de 2010

Metamorphoses, telenovela brasileira, estreia na Televen


Metamorphoses (Metamorfosis), realizada pela produtora independente Casablanca e distribuída pela VIP 2000 TV, foi uma telenovela exibida pela Rede Record em 2004, teve sua estreia em um domingo e contou com 122 episódios.

Hoje, 06 de julho, à meia-noite, a ficção, que combina três grandes especialidades do Brasil: cirurgias plásticas, tradição em telenovelas e inovação tecnológica em processos de filmagem, chega à tela do canal venezuelano Televen, que se caracteriza por oferecer telenovelas brasileiras aos seus telespectadores, já que, desde sua criação, em 1988, somente produziu duas telenovelas El gato tuerto e Guayoyo express.

Metamorphoses foi a primeira produção carioca a ser gravada em alta definição. Com um história criada por Arlette Casablanca Siaretta, cujo tema principal era a cirurgia plástica, os conceito de metamorfose e beleza foram explorados por meio de vários símbolos, como a mulher, os cristais, além, é claro, da borboleta. Além disso, a telenovela também tratava do roubo de três jóias e o envolvimento da máfia japonesa. Por isso as inscrições tatuadas na mulher com traços nipônicos, a predominância das cores vermelha, preta e branca e o pingente dourado; tudo isso ao som de Olhar de mulher, cantada por Leila Pinheiro.

A trama principal girava em torno da vida de três irmãs, Diana, Circe e Lia, todas cirurgiãs plásticas. Diana era a mais velha, Circe a do meio e Lia, a irmã mais nova. Circe se casava com um membro da máfia japonesa e ia para o Japão, passar a lua-de-mel, mas, não suportando o estilo de vida, fugia para Brasil novamente, sem saber que estava trazendo, em sua bagagem, uma misteriosa jóia.

Posteriormente, no Brasil, era perseguida por delinquentes, enquanto fugia junto de sua irmã Lia, que acabava morrendo numa colisão entre carros. Circe, tratando de escapar dos pistoleiros, decide fingir sua própria morte e tomar o lugar de sua irmã, para isso, se submetia a um transplante facial, com a ajuda de sua outra irmã, e tinha que viver com a identidade e o rosto de Lia.

Uma das características mais impressionantes deste dramalhão, foi que alguns de seus casos cirúricos foram totalmente reais, como o de uma de suas atrizes, Cristiane Rebello, que decidiu se submeter a intervenção cirúrgica para satisfazer seu desejo pessoal de recuperar o corpo que tinha há algusn anos; as cenas, inclusive momentos prévios e posteriores à cirurgia, foram gravados e expostos com riqueza de detalhes na telenovela.

Por sua parte, a também atriz Tallyta Cardoso permitiu que se gravasse cada detalhe de seu implante de seios e sua cirurgia de nariz; imagens que foram incluídas nos primeiros capítulos da trama.

Entre outros atores mais reconhecidos que participaram da produção estavam Joana Fomm, Paulo Betti, Gianfranceso Guarnieri, Luciano Szafir e Zezé Motta.

Entre outras produções já exibidas pelo canal venezuelano se encontram: Vidas opostas; Dance, dance, dance; Páginas da vida; A favorita; Paraíso tropical; Belíssima; Cobras e lagartos; Sete pecados; Da cor do pecado; Alma gêmea; O clone; Mulheres apaixonadas; Sinhá moça; Chocolate com pimenta; O cravo e a rosa; Sabor da paixão; Laços de família; Esperança; Terra nostra; O rei do gado; Torre de Babel; Roque Santeiro; Tieta; Guerra dos sexos; A próxima vítima; Mandala; Rainha da sucata; Ti-ti-ti; Amor com amor se paga; Quatro por quatro; Vereda tropical; Pedra sobre pedra; Desejo proibido; Dona Beija; Xica da Silva, Pantanal, entre outras.
Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

Augusto César disse...

Via apenas uns trechos dessa novela. Era fraaaaca demais!!!