sábado, 24 de julho de 2010

Biografia de Laura Flores



INTRODUÇÃO

Laura Aurora Flores Heras nasceu em Reynosa, estado de Tamaulipas, México, em 23 de agosto de 1963. Filha de Gerardo Flores e María Eugenia Heras, que sempre a apoiaram em sua carreira artística, a atriz, cantora, compositora e apresentadora de televisão, tem como irmãos Gerardo e Marco Flores, ambos do ambiente musical.


SUA HISTÓRIA

Laura Flores, desde pequena, sempre recebeu apoio de seus pais para que se inclinasse ao ambiente artístico, pois trazia essa dádiva no sangue, visto que seus irmãos já eram músicos profissionais antes mesmo dela nascer.

Seu primeiro contato com os palcos ocorreu por volta do ano de 1977, quando, aos catorze anos, se uniu a seus irmãos Gerardo e Marco para compor o grupo Hermanos y amigos. O êxito foi imenso, o que era para ser uma brincadeira de criança se prolongou por vários anos. O grupo realizou turnês de apresentações em grande parte da República Mexicana, e inclusive no exterior, em países como Holanda, Alemanha e Espanha, durante quase três anos. Porém, as intensas apresentações não se tornaram obstáculos para que Laura continuasse seus estudos fundamentais e médios.

Em 1980, é contratada por um produtor que lhe havia escutado cantar em uma apresentação em Tampico, Taumalipas, para se integrar ao elenco da telenovela El combate, protagonizada por Ignacio López Tarso. Assim sendo, após três anos de intensa atividade, Laura Flores deixa o grupo e decide investir na atuação: aos dezessete anos, inicia seus estudos de atuação, canto e dança no Centro de Capacitación de Televisa.

Apesar desta decisão por atuar, Laura sempre se manteve ligada à música, então, pouco tempo depois, o reconhecido produtor Luis del Llano, a oferece a oportunidade de cantar algumas canções em inglês no programa Noche a noche, que era conduzido pela apresentadora, cantora e também atriz Verónica Castro.

Em 1981, Laura protagoniza uma comédia musical chamada Los fantásticos, a qual tem que abandonar para estudar e aperfeiçoar seus dotes artísticos por um período de três meses em Los Ángeles, Califórnia.

De regresso ao México, consegue se posicionar nos primeiros planos do meio artístico e se aventura no cinema, teatro e televisão, tornando-se uma das promessas jovens com maior força cênica. Promessa esta que, com o passar do tempo, torna-se realidade. Participa, como apresentadora, de vários programas especiais nos quais se apresentava, nesse momento, o fenômeno Menudo, que, em 1981, triunfa na América Latina.

Ainda em 1981, participa da telenovela O direito de nascer, ao lado de Verónica Castro, Humberto Zurita e Erika Buenfil.

Em 1982, atua na telenovela En busca del paraíso, que lhe rende, em 1983, o prêmio TVyNovelas como Melhor revelação feminina. Neste ano, grava seu primeiro disco como solista, Barcos de papel, produzido por Oscar Gómez, que a leva em turnês por todo o México. O disco, ao estilo pop, continha dez temas.

Em 1984, após gravar as telenovelas Tú eres mi destino e Los años felices, lança seu segundo disco, Preparatoria, sob a produção de Marco Flores e Miguel Blasco. Neste mesmo ano realiza o filme Siempre em domingo.

Em 1985, Laura Flores participa da telenovela Los años pasan, e lança um de seus discos mais conhecidos, De corazón a corazón, com a participação de dois grandes compositores que, regularmente trabalham juntos em suas composições, Fernando Riba e Kiko Campos, que são os criadores da metade dos temas deste álbum. O cantor uruguaio Sergio Facheli também se une ao projeto contribuindo com três canções, como compositor, e cantando com Laura dois temas, Lo que me tiene aquí e Tú, casualmente tú, ambos de Fernando e Kiko. Neste disco se escuta, ainda, as integrantes do grupo Pandora fazendo os coros.

Em 1986, Laura se casa com Sergio Facchelli, mas o sonho dura apenas três anos. A separação lhe dá a oportunidade de interpretar sua dor nas canções do disco Desde hoy, de 1989. Porém, ainda em 1986, a atriz atua em Ave fénix e grava o disco Fruto prohibido, produzido pelo mesmo
Sergio Facchelli.

Em 1987, lança o disco Para vivir feliz e, dois anos mais tarde, o já citado Desde hoy. Já em 1990, grava o disco Cuando el amor estalla; atua na telenovela Mi pequeña soledad e aparece no filme Comando marino.

Em 1991, atua na telenovela La pícara soñadora, e, dois anos depois, em Clarisa. Ainda em 1993, grava o filme Los temerarios.

Em 1994, Laura atua nas telenovelas El vuelo del águila e El amor tiene cara de mujer, além de um episódio da série Mujer, casos de la vida real.

Em 1995, a bela atriz e cantora alcança novamente o êxito como apresentadora. Em um período de dois anos, conduziu o programa de concursos La rueda de la fortuna, tornando-se a primeira mulher em fazê-lo. Neste mesmo ano participa da série Al derecho y al Derbez.

Ainda em 1995, assina contrato com a Fonovisa e grava o disco Nunca hagas llorar a una mujer, que, em pouco tempo, deixou de ser uma continuação dos outros para ser tornar um grande sucesso, graças à poesia transformada em música por Marco Antonio Solís e à sua força interpretativa.

Nesta produção, Solís se uniu à inspiração de compositores como Xavier Santos, Felipe Barrientos, Gerardo Flores, Alberto Chávez e Daniel Solanas, de quem desprenderam três singles: Porque sé que me mientes, Te felicito, e Antes de que te vayas, que ocupam, durante vários meses, os primeiros lugares das listas de popularidade nas emissoras de rádio tanto do México como dos Estados Unidos, alcançando uma grande venda de discos e tornando Laura merecedora do disco de platina.

A partir deste momento, cria-se entre Laura Flores e Marco Antonio Solís um estreito laço de amizade que dura até o momento. Essa fraternidade se vê refletida em seu próximo disco Me quedé vacía, de 1997, ano este em que também grava a telenovela A alma não tem cor, após a conclusão de Marisol, iniciada em 1996.

Em 1998, Laura dá outro passo importante em sua vida, contrai matrimônio com José Ramón Díez, que já possuía dois filhos Daniel e Ramón. Neste ano, ainda atua na telenovela Gotinha de amor e dá a luz à sua filha, María. Em 1999, aparece especialmente em Betty, a feia.

Em 2000, inicia novos projetos, novos desafios e novos êxitos. Grava as telenovelas Tres mujeres, Siempre te amaré e Carinha de anjo e regressa ao cenário musical com o disco Te voy a esperar, produzido por Marco Antonio Solís, com a canção Maria del cielo, dedicada à sua filha, deixando-se conhecer outra de suas facetas: a composição musical. Ainda em 2000, apresenta, junto de Alfredo Adame, o programa matutino Hoy.

Em 2002, atua em Cúmplices de um resgate e lança o disco Contigo o sin ti. Nos anos seguintes participa em diversas séries de televisão e regressa, em 2005, com o melodrama Piel de otoño, onde encarna uma mulher maltratada.

Ainda em 2005, lança o disco Morir de amor e participa de vários episódios da série Bajo el mismo techo. No ano seguinte, é convidada por Salvador Mejía a se integrar no melodrama Mundo de feras, sendo uma das personagens principais da história.

Em 2006, quando seu casamento parecia estável, e após alguns meses do nascimento de seu segundo filho Patricio, termina sua relação com José Ramón. Os filhos deste, Daniel e Ramón, a quem Laura já os considerava como seus, vão morar com o pai, María e Patricio ficam com a mãe. Afortunadamente, o término da relação foi pacífico e todos se veem frequentemente quando querem.

Em 2007, participa da telenovela Destilando amor e, posteriormente, em Al diablo con los guapos, produzida por Angelli Nesma, na qual interpreta uma vilã com problemas de alcoolismo, que também aparece em As tontas não vão ao céu, juntamente com Allison Lozz, em uma das cenas gravadas na clínica de beleza interior de Candy.

Neste mesmo ano, lança seu disco Soy yo, e posteriormente relança numa versão com mariachis. O disco reúne canções de vários compositores como Freddy Fender, José Manuel Figueroa, Juan Gabriel, Candelario Macedo, entre outros. A maioria das músicas já haviam sido sucesso nas vozes de grupos como Los Freddy's, Los Yonic's e Los Baby's. Nesta produção se encontra, também, Te felicito que já havia sido lançada em Nunca hagas llorar a una mujer.

Em 2008, após finalizar as gravações de Al diablo con los guapos, regressa à condução do programa Hoy, junto de Andrea Legarreta, Raúl Araiza e Jorge Poza, mas abandona após vários meses devido a seus múltiplos compromissos. E, neste mesmo ano, para surpresa de todos, adota Alejandro, um garoto de Mérida. Ainda neste ano, atua na telenovela En nombre del amor, junto de Victoria Ruffo, Leticia Calderón, Arturo Peniche, Allison Lozz e Altair Jarabo.

Em 2009, adota uma nova criança, desta vez Ana Sofía, uma garota de Chihuahua. Assim, conta com quatro filhos: María, Patricio, Alejandro e Ana Sofia. Ainda em 2009, é convidada para participar dá nova versão de Corazón salvaje, onde interpreta a mãe de Juan del Diablo.

Em 2010, forma parte do elenco de Llena de amor, remake de Mi gorda bella, e lança sua mais nova produção musical, Ni te pares por aquí.


SUAS ATUAÇÕES

TELENOVELAS

2010 - Llena de amor (Ernestina)
2009 - Corazón salvaje (María del Rosario)
2008 - En nombre del amor (Camila)
2008 - As tontas não vão ao céu (Luciana)
2007 - Al diablo con los guapos (Luciana)
2007 - Destilando amor (Priscilla)
2006 - Mundo de feras (Regina)
2005 - Piel de otoño (Lucía)
2002 - Cúmplices de um resgate (Rosa)
2000 - Carinha de anjo (Laura)
2000 - Siempre te amaré (Victoria/Amparo)
1999 - Betty, a feia (Ela mesma)
1999 - Tres mujeres (Sandra María)
1998 - Gotinha de amor (Maria Fernanda)
1997 - A alma não tem cor (Guadalupe)
1996 - Marisol (Sandra)
1993 - Clarisa (Elide)
1991 - La pícara soñadora (Mónica)
1991 - Mi pequeña soledad (Dulce María)
1986 - Ave fénix (Paulina)
1985 - Los años pasan (María)
1984 - Los años felices (María)
1984 - Tú eres mi destino (Rosa)
1982 - En busca del paraíso (Yolanda)
1981 - O direito de nascer
1980 - El combate (Mariana)

FILMES

1993 - Los temerarios
1990 - Comando marino
1984 - Simpre en domingo


SUA DISCOGRAFIA

2010 - Ni te pares por aquí
2008 - Soy yo con banda y mariachi
2007 - Soy yo
2005 - Morir de amor
2002 - Contigo o sin ti
2000 - Te voy a esperar
1997 - Me quedé vacía
1995 - Nunca hagas llorar a una mujer
1990 - Cuando el amor estalla
1989 - Desde hoy
1987 - Para vivir feliz
1986 - Fruto prohibido
1985 - De corazón a corazón
1984 - Preparatoria
1983 - Barcos de papel
Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

Andy disse...

Não gostei... Adorei! Cara, essa mulher é muito mais que uma artista. Não tenho mais o que dizer. Laura Flores nem sempre precisa ser a protagonista para fazer sucesso, pois ela rouba a cena do mesmo jeito. Valeu mesmo!!! Junto com Adela Noriega e outras atrizes, Laura é um máximo!!!

Anônimo disse...

Jéssica Tayllor-Amo Laura Flores,pois ela fez parte da minha infância em "Gotinha de amor","A alma não tem cor" e "carinha de anjo".Amei muito "Gotinha de amor" e "Carinha de anjo",até hoje assisto no SBT.

Jennifer Matias disse...

Meu deus eu adorava a Laura Flores mas agora eu amo ela, além dela ser uma grande mãe, pessoa, amiga e profissionalmente, dá para perceber que ela tem o coração muito nobre, corajoso e bondoso além de ela ser batalhadora e muito guerreira do que não duvido mesmo não a conheçendo pessoalmente e como eu digo no sentimento não manda e não tem como explicar e eu tenho uma enorme administração por ela