sexta-feira, 25 de junho de 2010

Biografia de Eduardo Santamarina



INTRODUÇÃO

Eduardo Santamarina nasceu em Veracruz, México, em 09 de julho de 1969. É ator e empresário, já foi casado com a também atriz Itatí Cantoral, com quem teve filhos gêmeos. Atualmente é casado com a atriz Mayrín Villanueva, com quem tem uma filha.


SUA HISTÓRIA

Enquanto estudava para sua licenciatura em direito, Eduardo Santamarina ouve de sua mãe uma pergunta que lhe mudaria a vida: o que quer fazer de sua vida? Eduardo lhe responde: quero ser ator. Sua mãe, com lágrimas nos olhos, lhe diz: Pois então seja! Assim, aos vinte anos de idade, Eduardo decide o rumo de sua vida e começa seus estudos de atuação no Centro de Educación Artística de Televisa (CEA).

Eduardo estreia no mundo da atuação com um pequeno papel na telenovela de Pedro Damián, Vovô e eu, ao lado de Ludwika Paleta e Gael García Bernal. Um ano após sair do CEA, em 1992, Eduardo recebe um papel de Carla Estrada na telenovela De frente al sol, onde interpretava Juan Carlos, um esportista marcado pela culpa de haver causado a morte de seu irmão.

Tanto lhe agradou este personagem que reapareceu na continuação desta telenovela, chamada Más allá del puente. A partir de então, choveriam várias ofertas de trabalho, como as histórias de Prisioneira do amor e El vuelo del águila, de 1994.

Seu talento, simpatia e atração, ajudados por 1,92 de altura, já o haviam marcado como o galã do futuro, no entanto, seria um papel de vilão que destacaria o potencial de Eduardo Santamarina: em 1995, Eduardo foi o ambicioso Mauricio que deixava La dueña vestida de noiva plantada no altar. Mesmo que na pele de vilão, este papel o tornou mais reconhecido. Um ano mais tarde, em 1996, Eduardo atuava em Marisol, uma telenovela de Juan Osorio, onde obtinha seu primeiro papel protagônico, ao lado da atriz Erika Buenfil.

Em 1997, quando trabalha em Salud, dinero y amor, Eduardo vive Dr. Jorge Miguel Fontanot, um médico felizmente casado com Frances Ondieva, que ao morrer o deixava numa terrível depressão da qual somente a humilde Estrellita, interpretada por Itatí Cantoral, poderia tirá-lo. Ainda em 1997, Eduardo atua em La antorcha encendida.

A partir deste reencontro com Itatí, com quem havia trabalhado em De frente al sol, Eduardo inicia uma relação com a atriz que, dois anos mais tarde, em 19 de setembro de 1999, os levaria a união oficial, com celebração religiosa em 22 de janeiro de 2000. Com Eduardo Santamarina Itatí Cantoral teve, em 2001, seus filhos gêmeos José Eduardo e Roberto Miguel, porém tal casamento terminaria em divórcio no ano de 2004.

Em 1998, Eduardo atua em Rencor apasionado e, em 1999, aparece em Serafim e Cuento de Navidad. Já no ano de 2000, é a vez de El precio de tu amor e, um ano mais tarde, em 2001, Amigas e rivais, onde Eduardo, interpretando José, um homem com muito senso de humor, estava disposto a conquistar o coração da problemática Helena, papel da atriz Ludwika Paleta.

Em 2002, Eduardo se aventura no mundo do cinema e participa dos filmes Ya no los hacen como antes, do diretor Fernando Pérez Galván, e Baño de mujeres, de Michel Katz.

Em 2003, Santamarina protagoniza Velo de novia, uma telenovela que obteve bastante audiência no México devido à sua atuação que não somente conquistou o público como também Susana González, que era sua companheira na história. Ambos começaram um romance na vida real que duraria mais de dois anos e, mesmo que as declarações tanto do ator como de Itatí indicavam que o casamento já estava terminado antes desta telenovela, o público culpava Susana pela ruptura.

Em 2004, Eduardo protagoniza a exitosa telenovela Rubi, do produtor José Alberto Castro. Nesta produção o ator divide os créditos com Bárbara Mori, Jacqueline Bracamontes, Sebastián Rulli, entre outros. Graças a esta telenovela, Eduardo recebe seu primeiro prêmio TVyNovelas como melhor ator protagônico do ano. Ainda em 2004, Santamarina atua também no filme La Sombra del sahuaro, e inaugura a Casa Santamarina Eventos y banquetes, uma empresa líder no seguimento da alta gastronimia, em Veracruz, México.

Em 2007, Eduardo atua, sob a direção de Sergio Umansky, no filme Mejor es que Gabriela no se muera, onde divide cenas com Stephanie Salas, Alejandra Barros, Gabriela Roel e Alexis Ayala. Ainda em 2007, e após três anos longe das telenovelas, Eduardo retorna às telinhas para protagonizar a telenovela Yo amo a Juan Querendón, ao lado de Mayrín Villanueva, com quem viria a contrair matrimônio em 28 de fevereiro de 2009, em uma simples cerimônia civil assistida por seus familiares e amigos mais próximos.

Em 2009, participa na segunda temporada do seriado mexicano Mulheres assassinas, no episódio Julia, encubridora, protagonizado por Angélica Vale e Angélica María.


SUAS ATUAÇÕES

TELENOVELAS

2007 - Yo amo a Juan Querendón (Juan Querendón)
2004 - Rubi (Alessandro)
2003 - Velo de novia (José Manuel/Jorge)
2001 - Amigas e rivais (José)
2000 - El precio de tu amor (Antonio)
1999 - Cuento de Navidad (Ángel)
1999 - Serafim (Miguel)
1998 - Rencor apasionado (Mauricio)
1997 - La antorcha encendida (Héctor)
1997 - Salud, dinero y amor (Jorge Miguel)
1996 - Marisol (José Andrés)
1995 - La dueña (Mauricio)
1994 - El vuelo del águila (Dr. Ortega)
1994 - Prisioneira do amor (Rodrigo)
1994 - Más allá del puente (Luis Enrique)
1992 - De frente al sol (Luis Enrique)
1992 - Vovô e eu (Ulisses)

SÉRIES

2009 - Mulheres assassinas: Julia, encubridora (Marco)

FILMES

2007 - Mejor es que Gabriela no se muera
2004 - La sombra del sahuaro
2003 - Ya no los hacen como antes


SEUS PRÊMIOS

Prêmios TVyNovelas

2005 - Melhor ator protagônico (Rubi)
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: