domingo, 2 de maio de 2010

TV Brasil apresenta La vendedora de rosas

A TV Brasil apresenta neste domingo, 02 de maio, às 23h00, La vendedora de rosas, filme colombiano dirigido pelo cineasta Víctor Gaviria e protagonizado por Lady Tabares, baseado em The little match girl, de Hans Christian Andersen.

Estreado em 1998, com 116 minutos de duração, La vendedora de rosas relata os acontecimentos vividos, um dia antes e durante a Noite de Natal, por Mónica (Lady Tabares) uma menina de treze anos que, além de realizar pequenos roubos para sobreviver, vende flores em bares noturnos da cidade de Medellín. Órfã de pai e mãe, ela vive com suas amigas em um pequeno quarto de pensão alugado. Todas tiveram que sair de casa por diversos motivos como violência doméstica, falta de afeto e comunicação com a família, e casos de assédio e abuso sexual dentro da própria casa.

Junto com a história de Mónica é retratado o cotidiano de jovens marginalizados e crianças de rua que participam da mesma vida, roubando, vendendo drogas e cheirando cola de sapateiro.

Certa noite, enquanto Mónica trabalhava, um bêbado lhe presenteia com um relógio, pelo qual ela agradece e passa a usá-lo sempre. El Zarco (Giovanni Quiroz), um gangster, nota o relógio de Mónica, a insulta, a rouba e desde então passa a persegui-la.

O cineasta Víctor Gaviria se destacou por utilizar em seus filmes o estilo de documentário para narrar os fatos, razão pela qual em seus filmes são empregados atores naturais (não-profiisonais) que tenham vivido situações similares às de suas personagens. La vendedora de rosas utiliza a linguagem das ruas, mostrando a dura realidade das crianças e jovens sem moradia na Colômbia dos anos 90.

Este filme recebeu um total de catorze prêmios internacionais: seis no Festival Internacional del Nuevo Cine Hispanoamericano de La Habana; dois no Festival de Bratislava; um no Festival Hispano de Miami; dois no Festival de Cine de Bogotá e três no Festival de Viña del Mar. Além destes participou do Festival de Cannes, dando destaque ao cinema colombiano e sendo visto no país por mais de 700.000 espectadores no ano de seu lançamento.

O filme contou com vários pontos a seu favor que tornaram difícil uma análise estritamente cinematográfica. Este foi um dos raros casos em que a realidade transcendeu a tela por vários motivos: um de seus grandes acertos foi o fato de Gaviria ter utilizado crianças da rua e não atores propriamente ditos; toda a filmagem ocorreu pelas ruas de Medellín, em cenários naturais e não em lugares decorados, dando um toque de profunda autenticidade ao filme, já que as roupas que usaram, as expressões que empregaram ao falar, os lugares como bares, ruas e moradias que serviram de cenário eram reais.

Uma produção sem efeitos especiais, mas que também não pretendeu causar compaixão pelas personagens, tampouco pretendeu convencer alguém de algo. Simplesmente mostrou a vida de pessoas para quem se drogar, se prostituir e roubar pelas ruas, são coisas comuns e diárias, que ocorrem naturalmente.

Para realizar este filme, Gaviria trabalhou durante um ano com um grupo de jovens de rua, os quais foram viver em uma casa onde eram treinados e realizavam seus respectivos papéis. Todos resultaram ser atores natos, ou, talvez, não lhes foi difícil reviver e interpretar diante das câmeras sua própria realidade.

Lamentavelmente, do total de dezessete jovens que atuaram neste filme, somente dois continuam vivos, os demais foram vítimas da mesma violência dessas ruas. Lady Tabares, que deu vida à Mónica, está presa por suspeita de assassinato.

Os longas da série Ibermedia estão sendo exibidos simultaneamente nos canais de televisão pública dos 17 países envolvidos no projeto.
Blog Widget by LinkWithin

7 comentários:

Bruna V. disse...

"Numa cidade muito longe, muito longe daqui, que tem problemas que parecem os problemas daqui e tem favelas que parecem as favelas daqui..."

O filme é incrível. Pena que as produções latino americanas não tenham tanta visibilidade em nosso país. Elas, sim, têm a nossa cara.

Aleks disse...

Pois é Bruna, muitos ainda preferem a ilusão da ficção norte-americana e deixam de lado a realidade latino-americana, que retrata o verdadeiro "mundo" ao qual pertencemos.

Carolina Melo disse...

Assisti ao filme pea TV Brasil e ele é simplesmente maravilhoso. Impressionante como vivemos realidades tão próximas e lamentável tbmpq não é um problema só nosso. O filme parece uma filmagem amadora de tão real. Infelizmente a protagonista está presa desde 2002 pois foi condenada a 26 anos. Mas o filme é incrível!

Anônimo disse...

Hje 25 de setembro, assisti no canal multishow um breve documentario "a vendedora de rosas", fiquei emocionada e comovida. Vou procurar assistir ao filme. Bju a todas. Obrigada

adrianosmithlee disse...

Procurei saber dos atores na internet e não achei nada, apenas a atriz principal que esta presa, sera que todas aquelas meninas morreram realmente? fala sério, se for assim que raio de lugar horrivel para se viver é Medellín?

rafael disse...

Eu assisti o filme e achei incrivel,ele choca as pessoas.não sabia que as protagonistas eram moradoras de rua na vida real.no inicio do filme,me lembrei de cidade dos homens,mas é totalmente diferente.

Anônimo disse...

EU SOU DE MEDELLIN !! DOS ATORES QUASE TUDOS MORRERAN !! FIQARON 5 VIVOS !! E POIS É !! ATE O 2005 MEDELLIN FOI PROCLAMADA A CIDADE MAIS PERIGOSA JA QUE TINHA MUITOS GRUPOS ARMADOS ALEM DA BANDIDAGEM ASSITIDA NO FILME !! PELA GRAÇA DE DEUS HOJE MEDELLIN MUDO MUITO AGORA É BEM TRANQUILO DE MORAR LÁ !! É UMA CIDADE FORMOSA E ACOLHEDORA !!