...

domingo, 9 de maio de 2010

Menina, amada minha


NOME ORIGINAL
Niña, amada mía

ESCRITOR
Juan Carlos Alcalá

PRODUTORA
Angelli Nesma Medina

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
86

ANO DE GRAVAÇÃO
2003

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
2004

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
Niña, amada mía

INTÉRPRETE
Alejandro Fenández

No te vayas, que sin tus caricias
¿para qué la vida?, ¿para qué cantar?
Sí bien sabes que sólo un poco
yo me vuelvo loco con lo que me das.
Soy un ciego, vivo de limosnas,
pero si me tocas, soy feliz de más.

Si quieres ahora por qué no te vayas,
me convierto en nada, para no estorbar.
No hagas caso si te dicen mala,
córtame las alas no quiero volar.

Si quieres ahora, niña amada mía,
soy lo que me pidas, pero junto a ti.
Pero si te marchas, que esta noche negra
me convierta en piedra para no sentir…

Si quieres ahora por qué no te vayas,
me convierto en nada, para no estorbar.
No hagas caso si te dicen mala,
córtame las alas no quiero volar
Si quieres ahora, niña amada mía,
soy lo que me pidas, pero junto a ti.
Pero si te marchas, que esta noche negra
me convierta en piedra para no sentir.


ELENCO

Karyme Lozano: Isabella Soriano

Ludwika Paleta: Carolina Soriano

Mayrín Villanueva: Diana Soriano

Sergio Goyri: Vítor Izaguirre

Eric del Castillo: Clemente Soriano

Mercedes Molto: Karina Sánchez de Soriano 

Otto Sirgo: Otávio Uriarte

Víctor Noriega: Orlando Uriarte

Emilia Carranza: Socorro de Uriarte

Antonio Medellín: Pascoal Criollo

Socorro Bonilla: Cacilda de Criollo

Roberto Palazuelos: Rafael Rincón del Valle

Norma Nazareno: Judith Rincón del Valle 

Isaura Espinoza: Paz Guzmán

Julio Mannimo: Paulo Guzmán

Cecília Gabriela: Consuelo Aguilar

Juan Pablo Gamboa: César Fábregas

Eugenia Cuaduro: Julia Moreno

Patrícia Martínez: Triniti Osuna

Mirrha Saavedra: Glória

Roberto Damico: Furtado

Fernando Robles: Robles

Oscar Traven: Oscar Alvarado 

Giovan D'Angelo: Edgar Ulloa

Janina Hidalgo: Angela

Jan: Maurício González

Yuliana Peniche: Luz

Jorge de Silva: Ringo

Bibelot Mansur: Josi

Citlalhi Galindo: Susana

Oscar Ferreti: Horácio Rivero 

Maria Fernanda Rodríguez: Helena

Marijosé Valverde: Pilar Izaguirre

Mariagna Prats: Mariagna Pratts

Roberto Ballesteros: Melchior Arrietta

Luis Gatica: Jorge Esparza

Rafael del Villar: Lander Taveras

Raúl Magaña: Danilo Duarte

Arlette Pacheco: Zulema Ortiz 

Ricardo Vera: Arizmendi

Rafael Amador: Agente Pérez

Sergio Sánchez: Tenente Ibáñez

Maria Fernanda Rodríguez: Helena Izaguirre

Ramiro Torres: Inácio Fábregas

Isaac Castro: Pepe Mejía

Paulina Martell: Betty


PERFIL DAS PERSONAGENS

Isabella Soriano (Karyme Lozano) – impetuosa, de forte caráter e bom coração. É apaixonada por cavalos e participa de campeonatos de salto. No início da história ela é comprometida com César, mas ao conhecer Vítor apaixona-se. Formada em administração de empresas, dedica-se a cuidar dos negócios e investimentos de seu pai, o senhor Clementino.

Diana Soriano (Mayrin Villanueva) – arquiteta, filha de Clemente, irmã de Isabella e Carolina. Parece ser tímida e fraca, porém é decidida e forte na hora de enfrentar os problemas. Amiga de Maurício, foi convidada a trabalhar no escritório do arquiteto Otávio Uriati. Ao conhecê-lo, imediatamente surge um intenso amor.

Carolina Soriano (Ludywika Paleta) – formada em comunicação. Filha de Clemente, irmã de Isabella e Diana. É decidida e divertida. Para ela a vida é uma grande experiência que deve ser vivida sem limites, ao lado do perigo e de aventuras. É namorada de Rafael, no entanto é apaixonado por Paulo, filho de sua babá Paz.

Vítor Izaguirre (Sergio Goyri) – pai de Helena e Pilar. Consuelo, sua esposa, o abandonou anos atrás, desde então ele tem sido pai e mãe para suas filhas. Ele é o novo veterinário dos cavalos do senhor Clemente Soriano. Conhece Isabella e imediatamente sabe que ela é a mulher de sua vida.

Clemente Soriano (Eric del Castillo) – ele é leal e solidário, porém impõe suas regras e sua autoridade, não se questiona. Viúvo, homem forte, trabalhador, de caráter explosivo, para se safar de alguma coisa ele é capaz de tudo. Sua prioridade é a felicidade de suas filhas.

Otávio Uriarti (Otto Sirgo) – é um renomado arquiteto. Tem um relacionamento de anos com Marina, mas ao conhecer Diana Soriano apaixona-se perdidamente. Ele luta entre o amor e o ódio, pois Diana é filha de seu pior inimigo.

Melchior (Roberto Ballesteros) – é alcoólatra, acabou com sua carreira. Abandonou sua mulher e filhos. Melchior é testemunha chave na aquisição de “Nória” por Clemente Soriano.

Karina Sánchez de Soriano (Mercedes Molto) – interesseira e ambiciosa. Foi secretária de Clemente e conseguiu seduzi-lo. Casou-se com ele para aproveitar os luxos da família Soriano. Seu passado é sombrio e esconde fraudes e intrigas.

Pascoal Criollo (Antonio Medellin) – braço direito de Clemente em Nória. Marido de Cacilda, esconde uma paixão por Paz. É quase como um pai para Paulo. Incondicionalmente fiel a Clemente, somente ele e Paz conhecem o passado e segredos do patrão.

Paz Guzmán (Izaura Espinoza) – mãe de Paulo, empregada de Clemente e babá de Isabella, Diana e Carolina. Paz tem sido como uma mãe para elas. Sofre ao saber que Paulo é apaixonado por Carolina.

Cacilda (Socorro Bonilla) – esposa de Pascoal, trabalha em Nória. Tem ciúmes de Paz e está sempre por dentro do que se passa na fazenda com as filhas de Clemente. Não gosta muito de Karina e faz limpezas para espantar os maus espíritos.

Mariana Prats (Mariagna Prats) – antiga namorada de Otávio, foi educada na Europa. Pintora, dona de uma importante galeria de arte. Esperançosa, tem a ilusão de que um dia Otávio lhe peça em casamento.

Consuelo Aguilar (Cecília Gabriela) – esposa de Vítor, mãe de Helena e Pilar. Na ânsia de vencer, viaja para os Estados Unidos para estudar e abandona sua família por vários anos. Volta decidida a lutar pelo amor de Vítor e das filhas.

Julia Moreno (Eugenia Cauduro) – ex-mulher de César, mãe de Inácio, é uma excelente advogada. Analisa sempre a melhor tática para enfrentar os problemas. Advogada de Otávio, investiga as propriedades de Clemente.

César Fábregas (Juan Pablo Gamboa) – trabalha para Clemente. No início da história é noivo de Isabella e seu treinador nas competições de salto. Ao ser rejeitado por Isabella, cresce seu interesse pela fortuna de Soriano. É cúmplice de Karina.

Rafael Rincón del Valle (Roberto Palazuelos) – oriundo de família nobre, porém falida. Abandona os estudos por não ter condições de pagar a universidade. Fica noivo de Carolina para recuperar o nível de vida que ele e sua mãe tanto desejam.

Paulo Guzmán (Julio Mannino) – filho de Paz, cuida dos cavalos em Nória. Cresceu junto com Carolina. A amizade acabou se tornando um grande amor. Paulo sofre por não poder realizar seus sonhos com Carolina, pois as diferenças econômicas e sociais impedem a relação.


INTRODUÇÃO

Protagonizada por Sergio Goyri e Karyme Lozano, essa novela foi apresentada pelo SBT entre em 2004, substituindo No limite da paixão. Devido ao baixo Ibope, a novela sofreu vários cortes, dos 120 capítulos originais, foi editada em apenas 86. Apesar de não ter feito êxito no Brasil, no México foi um sucesso com média total de 25.9.

Menina, amada minha é um cativante drama de amor, com personagens intensos e surpreendentes revelações a cada capítulo, além de belíssimos cenários naturais.


RESUMO

Isabella Soriano é uma jovem orgulhosa e indomável, porém seus sentimentos são sinceros e nobres. Estudou administração e gerencia os negócios de seu pai, o senhor Clemente Soriano.

Clemente Soriano orgulha-se sobre sua riqueza, o poder e a família. Ele é um rico fazendeiro, forte e dominador, que ficou viúvo quando suas três filhas ainda eram muito pequenas. Paz, a governanta da casa, ajudou Clemente a criar as filhas e tem sido uma segunda mãe para Isabella, Diana e Carolina. Ela vê a jovem Karina, nova esposa de Clemente, com receio, pois está segura de que a moça se casou por puro interesse.

Clemente acredita que suas filhas, Isabel, Diana, e Carolina, só merecem o melhor. No entanto, a máscara de um pai amoroso cairá, estabelecendo um homem que vai fazer tudo para ganhar o que ele quer, mesmo assassinando.

Isabella, é a filha mais velha de Clemente, ele é o pai cheio de orgulho e alegria. Ela é sua filha preferida, e é implacável nos negócios, assim como seu pai. Ela ama seu pai, e também acredita que a nova esposa só está interessada na riqueza que obterá nesse casamento.

Isabella rompe seu compromisso com o treinador de cavalos César, embora seja ele o pretendente que seu pai escolheu. Seu coração bate mais forte quando conhece Vítor Izaguirre, o veterinário de seus cavalos de competição, ele não é legalmente divorciado, é somente afastado de sua esposa Consuelo, a mãe de suas duas filhas: Ximena e Pili. Vítor adora Isabella, mas esse grande amor vai passar por muitos desafios. Desde o início os dois serão alvo de intrigas, tanto da parte de Karina, que deseja obsessivamente a Vítor, bem como da parte de César, que não está disposto a renunciar à fortuna dos Sorianos.

Carolina, filha caçula de Clemente, possui espírito livre e não acredita que poderá se prender a alguém até conhecer Paulo. Filho da governanta Paz, empregado da fazenda, ele desperta em Carolina um intenso amor. Mas Clemente opõe-se furiosamente a está relação, e a felicidade de Carolina desmorona quando Paulo afasta-se dela sem explicações.

Diana, a segunda filha de Clemente, volta para casa com uma licenciatura em arquitetura. Ingressa na prestigiada empresa pertencente a Otávio Uriati, a quem admira muito. Ela não sabe, porém, que Otávio e sua mãe, Socorro, são os maiores inimigos de seu pai, já sempre foram convencidos de que o senhor Clemente assassinou Orlando Uriati, irmão de Otávio, para ficar com sua fortuna e sua esposa. Somente Paz, a fiel babá das filhas de Clemente, e Pascual, sabem a verdade sobre o que realmente aconteceu entre Clemente e Orlando 28 anos atrás.

Quando Clemente é informado que sua filha está trabalhando para Otávio, exige que ela se demita. Mas Diana se nega, argumentando que se trata de uma grande oportunidade profissional. A verdadeira razão, porém, é que Diana e Otávio estão apaixonados. Mas esse amor será repleto de tropeços e obstáculos, tanto por causa da inimizade de suas famílias como pela diferença de idade entre os dois.

Maurício, também apaixonado por Diana, acrescenta-se como mais um obstáculo. Mesmo com todos esses impedimentos, Diana dá-se ao amor de Otávio, mas então percebe que o ódio entre as duas famílias parece insuperável. Otávio, desiludido com Diana, casa com Mariana, sua antiga namorada.

Por acreditar que suas filhas merecem o melhor, Clemente destroi suas vidas amorosas, e distancia suas filhas entre si. Sem intenção, ele se torna o vilão da história. Mas, recebe o que merece, quando o seu casamento é destruído. Ele torna-se isolado e rejeitado por suas filhas, que são seu mais valioso tesouro. No entanto, ele reconhece todos os erros que cometeu, aceita a decisão de suas filhas e obtém o perdão das mesmas.


COMENTÁRIOS

Menina, amada minha é de cara uma novela diferente das outras. Nesta história, o privilégio não foi do drama, mas sim dos personagens humanos e comuns que habitaram essa trama.

Angelli Nesma Medina teve nessa novela um dos pontos mais altos em sua carreira, pois fez uma novela extremamente elegante, contando o mundo dos ricos, e claro, sem esquecer a paixão. Talvez esses elementos tenham sido responsáveis pelo grande sucesso da novela no México (onde foi recordista de audiência no horário das 20h) e mundo afora, sendo a novela de maior êxito internacional da Televisa em 2003.

O elenco contou com ótimos atores, que renderam bons momentos. Todos os atores foram a escolha certeira para o papel a que foram designados.

A começar por Karyme Lozano, perfeita como a determinada Isabella, uma heroína que não se deteve diante de ninguém. Foi realmente uma protagonista incomum, não era tão meiga e simpática e até chegava a odiar seus inimigos. Sergio Goyri também voltou a ser protagonista nessa novela, e se saiu muito natural e espontâneo como Vítor.

Eric del Castillo simplesmente irretocável como Clemente Soriano, o autoritário pai das amazonas. Com certeza esse personagem o consagra como um dos melhores atores do México. Clemente é sem dúvida, um papel inesquecível, pois gerou muitos comentários quanto a ambiguidade de seu caráter, acrescentando em cada cena ótimos momentos.

Ao lado de Eric, Mercedes Molto também se saiu muito bem como Karina, formando um casal muito simpático e divertido.

Mayrin Villanueva foi a grande revelação da novela como Diana, a “lagartixa”. Sua atuação lhe rendeu ótimos comentários de público e crítica, o que acabou rendendo um prêmio TV y Novelas de revelação feminina.

Ludwika Paleta também esteve muito bem como Carolina, um papel que ela já domina bem, o de menina rica e incompreendida. Julio Mannino também esteve a altura, fazendo de Paulo um dos personagens com maior significância dentro da história. Muitos outros trabalhos foram ótimos, como Isaura Espinoza, perfeita na pele de Paz, Otto Sirgo, como Otávio Uriarte fazendo de sua disputa com Clemente um dos pontos altos da história, e Eugenia Cauduro, que assumiu um papel secundário, fazendo com que Júlia Moreno ganhasse a simpatia de muitos. Ela ainda recebeu o prêmio de melhor atriz coadjuvante.

Em geral, todas as atuações estiveram em harmonia, todo o elenco esteve muito bem, mas houve alguns desperdícios, como Norma Lazareno e o próprio Juan Pablo Gamboa, que prometia muito mais como vilão.

Menina, amada minha destaca-se por haver sido a primeira novela a ser rodada em alta definição na história do México. Realmente, a produção dessa novela esteve impecável, desde cenários a figurinos, tudo esteve muito bonito e feito com muito cuidado.

Essa novela foi um remake de Las amazonas, um texto venezuelano de muito sucesso. Nessa versão, pouco foi mudado. As mudanças geralmente são motivos de reclamações entre os autores da primeira versão e dos fãs da primeira parte. Mas Menina, amada minha, mesmo muito modernizada, esteve extremamente fiel. A única grande mudança foi o misterioso assassinato de Rafael, que não acontecia na original. Uma pequena mudança é que os cavalos de Las amazonas praticavam corrida, e em Menina, amada minha, o esporte era o salto.

Para não deixar dúvidas, o final foi igual, nunca se soube se a fazenda Nória ficava com os Uriarte ou com os Soriano. Muitas vezes o drama faltou, tirando certa emotividade daquelas cenas que geralmente levariam todos as lágrimas, mas foi justamente a intenção da história, tirar aquele tom exagerado que muitas vezes acabam predominando.

As cenas mais marcantes foram: Os casamentos das filhas de Clemente, em especial a fuga de Isabella, a tentativa de suicídio de Carolina, o assassinato do Rafael e a morte de Karina.

Menina, amada minha foi gravada com muita antecedência, quando estreou no México, mais da metade já estava pronta. De olho nos altos índices de audiência, a Televisa quando chegou nas últimas semanas pensou em esticar a novela. Isso quase chegou a ser feito, mas foi impossibilitado por alguns motivos, entre eles que Mayrin Villanueva já estava com sua gravidez bastante avançada.

Algumas brigas aconteceram nos bastidores. A maior delas e a única realmente comprovada foi entre Ludwika Paleta e Julio Mannino, ele criticava a arrogância e ela dizia que não queria fazer amigos no elenco. Tal questão foi esclarecida quando a novela terminou nos Estados Unidos e o elenco compareceu ao programa Cristina, debatendo alguns assuntos. A briga não confirmada teria sido porque Karyme Lozano teria reclamado a produtora o aumento de espaço da personagem Diana. Essa não teria sido a primeira troca de farpas entre Karyme e Mayrin. E outro desentendimento se deu novamente entre Karyme Lozano e Sergio Goyri. Segundo ele, a atriz estaria um pouco deslumbrada com seu papel de protagonista.

A novela se chamaria originalmente Las amazonas, mas Alejandro Fernández quando cantou o tema, exigiu que Niña, amada mía fosse o nome da novela. O pedido foi aceito e criticado pela maioria do elenco, exceto por Karyme Lozano, que realmente estava empolgada com seu papel, e até mesmo antes havia sugerido a mudança de nome de Las amazonas para La amazona.

Algumas curiosidades no elenco: Andrés García foi o primeiro ator a ser chamado para ser Clemente. Kate del Castillo seria Isabella, mas como a essa altura seu pai Eric já estava no elenco, ela preferiu sair. Nora Salinas também foi chamada, mas não aceitou. Eugenia Cauduro originalmente seria Consuelo, mas como ela queria entrar logo, ficou com o papel de Júlia. Uma pena foi que uma atriz estava já confirmada há muito tempo para estar na novela, era Irán Eory, que acabou falecendo antes de começarem as gravações, em seu lugar entrou Emilia Carranza como Socorro Uriarte. Arath de la Torre seria o ator que interpretaria Clemente na juventude, mas acabou não fazendo. Outra curiosidade é que a personagem Mariagna Prats era uma homenagem a atriz Mariagna Prats, ou seja, tinha o mesmo nome e a mesma vocação: a pintura.

No Brasil, Menina, amada minha teve uma exibição conturbada. Por volta do capítulo 60, começaram a cortá-la e anunciaram últimos capítulos. Mas a novela deixou de ser cortada e os anúncios pararam, até que os cortes voltaram. Resumindo: a novela teve vários capítulos cortados.

Elegante, atrativa, de bom gosto, assim foi Menina, amada minha, uma novela assumidamente diferente, sem deixar de lado as características que levam uma novela a cair no gosto do público.

A decisão da trilha sonora foi uma verdadeira novela, o título da novela foi mudado várias vezes, a princípio seria Las amazonas, depois Así es mi amor, Aún existe amor, mas resolveram por Niña, amada mía, de Alejandro Fernádez e que acabou por se tornar também o título da novela.
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: