terça-feira, 18 de maio de 2010

A madrasta


NOME ORIGINAL
La madrastra

ESCRITORES
Liliana Abud, Julián Aguilar e Mauricio Aridjis (Baseados na obra de Arturo Moya Grau)

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
120

ANO DE GRAVAÇÃO
2005

ANO DE EXIBIÇÃO NO BRASIL
2005

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
Víveme

INTÉRPRETE
Laura Pausini

No necesito más de nada ahora que
me iluminó tu amor inmenso fuera y dentro.

Créeme esta vez,
créeme porque,
créeme y verás
no acabará, más.

Tengo un deseo escrito en alto que vuela ya,
mi pensamiento no depende de mi cuerpo.

Créeme esta vez,
créeme porque
me haría daño ahora, ya lo sé.

Hay gran espacio y tú y yo,
cielo abierto que ya
no se cierra a los dos
pues sabemos lo que es necesidad.

Víveme sin miedo ahora
que sea una vida o sea una hora
no me dejes libre aquí desnudo
mi nuevo espacio que ahora es tuyo, te ruego.

Víveme sin más vergüenza
aunque esté todo el mundo en contra,
deja la apariencia y toma el sentido
y siente lo que llevo dentro.

Y te transformas en un cuadro dentro de mí
que cubre mis paredes blancas y cansadas.

Créeme esta vez,
créeme porque
me haría daño una y otra vez.

Sí, entre mi realidad
hoy yo tengo algo más
que jamás tuve ayer
necesitas vivirme un poco más.

Víveme sin miedo ahora
que sea una vida o sea una hora,
no me dejes libre aquí desnudo
mi nuevo espacio que ahora es tuyo, te ruego.

Víveme sin más vergüenza
aunque esté todo el mundo en contra
deja la apariencia y toma el sentido
y siente lo que llevo dentro.

Has abierto en mí la fantasía,
me esperan días de una ilimitada dicha.
Es tu guión la vida mía,
me enfocas, me diriges, expones las ideas.

Víveme sin miedo ahora
aunque esté todo el mundo en contra,
deja la apariencia y toma el sentido
y siente lo que llevo dentro.


ELENCO

Victoria Ruffo: María Fernández Acuña de San Román

César Évora: Estevão San Román

Eduardo Capetillo: Leonel Ibáñez

Ana Layevska: Estrela San Román Fernández

Mauricio Aspe: Heitor San Román Fernández

Jacqueline Andere: Alba San Román

Margarita Isabel: Carmem San Román

Miguel Ángel Biaggio: Angelo San Román

Sabine Moussier: Fabíola de Mendizábal

René Casados: Bruno Mendizábal

Cecilia Gabriela: Daniela Márquez de Rivero

Guillermo García Cantú: Demétrio Rivero

Martha Julia: Ana Rosa Márquez / Sofia Marquez

José Luis Reséndez: Greco Montes

Ana Martín: Socorro de Montes

Arturo García Tenorio: Leonardo “Da Vinci” Montes

Carlos Bonavides: Rufino Sánchez “Poodle”

Sergio Mayer: Carlos Sánchez

Irma Serrano: Duquesa

Joaquín Cordero: Padre Belisário

Patricia Reyes Spíndola: Venturina García

Lorenzo de Rodas: Evandro Maldonado

Archie Lafranco: Luciano Cerezuela

Montserrat Olivier: Patricia de Ibáñez

Michelle Vieth: Viviam Sousa

Ximena Herrera: Alma Muñoz

Mariana Ríos: Lupita Montes

Maria Luisa Alcalá: Fanny

Liza Willert: Rebeca Robles

Rubén Morales: Figueroa

Mario Casillas: Dr. Rubem

Sergio Jurado: Investigador Munhoz

Marcelo Buquet: Geraldo Salgado

Sergio Catalán: Dario Martinelli

Pilar Pellicer: Sônia


PERFIL DAS PERSONAGENS

Maria (Victoria Ruffo) – Uma bela mulher e com grande personalidade. Seu grande amor foi Estevão San Román. Casaram-se apesar da oposição das tias dele, Alba e Carmem. Eles tiveram dois filhos, Heitor e Estrela. Maria era uma mulher doce e nobre, a prisão a deixou cheia de rancor e amargura, mas também mais forte e não destruiu sua nobreza.

Estevão (Cesar Évora) – Um importante empresário. Foi criado por suas tias Alba e Carmem. Aconselhado por elas e amigos, se divorcia de Maria e diz a seus filhos que Maria morreu. Está comprometido com Ana Rosa. Quando Maria regressa o obriga a voltar a se casar com ela. É quando Estevão descobre que realmente ama Maria.

Leonel (Eduardo Capetillo) – Filho de Patrícia. É um homem empreendedor e disciplinado, criado junto com os filhos de Estevão. Trabalha com Estevão e o considera como seu segundo pai, está sempre se esforçando para não desapontá-lo. Acredita estar apaixonado por Maria e se distancia de Estevão quando ele se casa com ela.

Estrela (Ana Layeska) – Filha de Maria e Estevão. Uma jovem alegre e de bons sentimentos, porém caprichosa e volúvel. Adora sua família e venera a memória de sua mãe, que acredita estar morta. Por isso não aceita Ana Rosa e também odiará Maria. No amor é insegura. Não sabe se realmente ama Greco ou Carlos.

Heitor (Mauricio Aspe) – Jovem atlético, herdou a habilidade de seu pai, Estevão, para os negócios. Trabalha com o pai, mas quer se destacar pelos seus próprios méritos. Protege sempre seus irmãos e não aceitará Maria. Nunca se apaixonou de verdade, até conhecer Viviam, uma ex–companheira de prisão de Maria. Ela roubará o coração do garoto.

Alba (Jacqueline Andere) – Fria, egoísta, manipuladora e calculista. Faz o que quer de sua irmã Carmem e está acostumada a ser a senhora da mansão dos San Román. Odeia Maria por ter se casado com Estevão, principalmente agora que ela regressou em suas vidas. Fará o que for necessário para que Maria não regresse à mansão.

Carmem (Margarita Isabel) – Irmã de Alba e tia de Estevão. Uma mulher romântica, sensível, sonhadora e com bons sentimentos. Acreditou em um amor sem saber que Alba destruiria seu sonho de formar uma família. Gosta de Angelo como se fosse seu próprio filho e não chega a odiar Maria, mas Alba a domina e a trata com desprezo.

Angelo (Miguel Ángel Biaggio) – É um jovem tímido e muito frágil. Acredita que nunca chegará a ser como seus irmãos Heitor e Estrela. Nunca descobriu quem é sua verdadeira mãe. Quando conhece Maria, simpatiza de imediato por ela. Maria vai transformar Angelo em um novo garoto.

Ana Rosa (Martha Julia) – Mulher bastante atrativa e sensual, que deseja se casar com Estevão por causa de sua fortuna. Possui uma apaixonada relação com Carlos, mas seu plano é deixá-lo assim que se casar com Estevão. Quando Maria regressa e se casa com Estevão, Ana Rosa se transforma em uma grande inimiga e fará tudo o que for possível para separá–los.

Greco (José Luis Reséndez) – Irmão de Lupita, estudou biotecnologia. Por recomendação de Lupita e do padre Belisário, será professor particular de Estrela e chegará a se apaixonar pela garota.

Socorro (Ana Martin) – Esposa de Leonardo, mãe de Greco e Lupita. Odeia quando seu marido não dá dinheiro para gastar em apostas. É uma grande amiga para seus filhos e sempre os apoia nos momentos mais difíceis. Está sempre na igreja ajudando o padre Belisário.

Poodle (Carlos Bonavides) – Melhor amigo de Leonardo e Socorro. É viúvo e dedica todo o seu tempo ao seu filho Carlos. Vai receber uma grande fortuna por ser meio irmão de Evandro. É sócio de Leonardo e também é apaixonado por apostas.

Carlos (Sergio Mayer) – Filho de Poodle e ex-namorado de Lupita. Bonito e atlético, são os atributos que aproveita para conquistar Ana Rosa. Renega sua condição social e econômica, e está disposto a deixar de ser pobre mesmo que seja através de meios escusos. Pouco a pouco se relacionará com os San Román com a intenção de casar-se com Estrela.

Duquesa (Irma Serrano) – Mulher fina e sofisticada que acredita em um mundo místico. Acredita que em outra vida pertenceu à realeza. Tem um toque de sabedoria popular. É dona de um modesto restaurante e divide com Poodle e Leonardo a paixão pelas apostas.

Padre Belisário (Joaquín Cordero) – Amigo da família San Román, nunca abandonou Maria e vai apoiá-la para que recupere seus filhos. Sempre foi contra a história de que Maria estava morta, inventada por Estevão.

Evandro (Lorenzo De Rodas) – Amigo e sócio de Estevão na empresa. Sabe quem é o assassino de Patrícia, mas fica calado para se vingar de Maria, pois ela nunca correspondeu aos seus sentimentos. É de origem humilde e sempre se dedicou a crescer na vida. Vive com Venturina.

Venturina (Patricia Reyes Spíndola) – Mulher de nobres sentimentos. É surda e muda, trabalha há muito tempo com Evandro e é muito agradecida por ele ser o único que a ajuda na vida.

Fabíola (Sabine Moussier) – Mulher bela, inteligente, calculista e dominadora, é esposa de Bruno, um dos sócios de Estevão. Casou-se com ele mesmo amando Estevão. Detesta Maria, sempre está contra ela.

Bruno (René Casados) – Marido de Fabíola e sócio de Estevão. É ambicioso e faz de tudo para conseguir o que deseja. Bruno se converterá em um grande vilão quando Maria regressar.

Daniela (Cecilia Gabriela) – Mulher linda e atrativa, esposa de Demétrio e tia de Ana Rosa. Esteve na viagem onde Patrícia foi assassinada. Estevão comprou seu silêncio. Chora por qualquer coisa, uma mulher muito sensível, mas em algumas ocasiões é fria e explosiva. Apoiará Ana Rosa para que Maria e Estevão não voltem a se unir.

Demétrio (Guillermo G. Cantú) – Marido de Daniela, sempre teve má sorte nos negócios. Pede dinheiro constantemente a Alba e Carmem e em troca mantém uma história do passado em segredo. Ele é um dos possíveis assassinos de Patrícia.


INTRODUÇÃO

Baseada em um original chileno que já havia rendido duas versões no México, Liliana Abud desenvolveu essa nova adaptação para A madrasta, acrescentando muitas novidades que não estavam antes, e que contribuíram para o grande sucesso da novela.


RESUMO

Maria e Estevão viviam felizes, até que um dia uma terrível tragédia acaba destruindo essa felicidade. Os dois viajam com alguns amigos da empresa: Evandro, sócio e amigo de Estevão, o advogado da empresa, Demétrio e sua ardilosa esposa Daniela, Bruno, seu outro sócio e sua fria e calculista mulher, Fabiola e suas tias Carmem e Alba.

Patrícia é uma jovem mulher que dizia ser amiga de Maria e na verdade também era apaixonada por Estevão, é assassinada por um de seus "amigos" deixando um filho pequeno, Leonel.

Ao ouvir o tiro, Maria corre ao quarto para ver o que ouve e o pior acontece: A polícia chega e encontra Maria com a arma do crime, ela então é presa pelo crime que não cometeu.

Seu marido, Estevão, um importante homem de negócios, não acredita em sua inocência. A vida de Maria torna-se um inferno e ela é julgada e condenada a prisão perpétua. Estevão então separa-se de Maria e pede aos amigos que nunca contem a verdadeira história a seus filhos. Todos então fazem um juramento, Estevão chega até inventar uma mentira aos filhos, dizendo que a mãe deles morreu em um acidente de carro e faz um grandioso retrato de uma mulher desconhecida que faz os filhos acreditarem ser está a sua mãe.
Maria, abandonada e ressentida, jura que irá descobrir o assassino de Patrícia e recuperar seus filhos.

Vinte anos depois, Maria é posta em liberdade por boa conduta e volta à cidade do México em busca de vingança. Está decidida a descobrir o verdadeiro culpado e enfrentar Estevão.

O que ela mais deseja é recuperar seus filhos, Heitor e Estrela. A primeira coisa que Maria faz é procurar as pessoas que estavam naquela viagem. Todos se surpreendem ao ver Maria novamente.

Logo surge um grande temor e dúvida quando ela informa que durante 20 anos o verdadeiro assassino de Patrícia está vivendo entre eles.

Maria se casa novamente com Estevão para ter de volta o carinho de seus filhos. Mas isso não será fácil, já que eles a consideram como “A madrasta” que veio para usurpar o lugar de sua mãe morta. Além disso, Maria terá que lidar com as intrigas das tias e dos sócios de Estevão, sobretudo com Fabíola, que sempre foi apaixonada por Estevão.

Nesta altura da história, Estevão tem um terceiro filho, mas não revela quem é a mãe do rapaz. Angelo é um jovem muito inseguro e Maria irá aceitá-lo de imediato, tratando-o com muito carinho.

Pouco a pouco, Maria vai ganhando o amor de seus filhos sem revelar que é a verdadeira mãe deles. Ela vai ajudar Estrela a deixar de ser uma menina superficial e volúvel e a compreender que de seus dois “casos”, Carlos e Greco, quem a ama de verdade é Greco, um jovem bom e humilde, pois Carlos somente se interessa pelo dinheiro da família.

Heitor é um jovem arrogante. Sua vida muda quando conhece Viviam, que foi companheira de Maria na prisão. O rapaz irá se apaixonar por ela.

Maria se encontra em uma encruzilhada, pois se dá conta de que segue amando seu marido e que é correspondida por ele. Agora seu coração endurecido por 20 anos de sofrimento, de saudade e abandono terá que buscar forças para seguir no caminho da justiça ou do perdão.


CURIOSIDADES

A madrasta foi uma das telenovelas de maior sucesso dos últimos anos da Televisa (27,9 pontos), chegando a 33 pontos de média em seu último mês, feito que a emissora mexicana não alcançava com suas produções, desde Mariana da Noite.

A telenovela teve uma continuação no México, intitulada La madrasta: Diez años después, em 2007, que contava a história de que Demétrio fugia da cadeia e contava com a ajudada da nova empregada da família, interpretada por Alejandra Barros. Era uma continuação de 2005.

O produtor Salvador Mejía Alejandre, em entrevista ao programa da Hoy da Televisa, afirmou que foram gravados apenas 4 novos capítulos e que foi muito difícil reunir o elenco todo novamente.

A telenovela foi recebida com várias criticas porque foi exibida a tarde. Muitos telespectadores chegaram a reclamar que a telenovela deveria ser exibida no horário nobre, às 20h00, pelo SBT.

Um fato curioso no Brasil: A telenovela teria reprise no sábado, dia 29, mas não teve por causa de um evento no SBT: o Teleton Brasil, e foi exibida às 13h00 no outro sábado. Algumas afiliadas do SBT não exibiram a reprise do último capítulo em função da programação local. Em São Paulo, no Rio de Janeiro e nas parabólicas foi exibida a reprise do último capítulo.

Apesar de ter sido um sucesso, A madrasta não manteve os índices da segunda reprise de A usurpadora, recebeu com 15 pontos e caiu pra 9.

Ao decorrer dos capítulos com a média fixada nos 9 pontos, houve pequenos acréscimos e após o final de Laços de família, grande sucesso das tardes da Globo, a telenovela do SBT passou pra 12 pontos.

Seu último capítulo foi líder de audiência, com 13 pontos de média e 16 de pico. Neste episódio Demétrio tentou matar Maria dentro de sua própria casa, Estevão invade a sala e salva Maria, enquanto Demétrio é preso pelas autoridades.


COMENTÁRIOS

Essa telenovela esteve dividida em três universos: a busca pelo assassino de Patrícia, o núcleo dos pobres, e a luta de Maria, para reconquistar o amor dos filhos, e que foi a melhor parte da trama. É bem verdade que houve um excesso de lágrimas por parte de Maria, mas nada que fugisse a regra das melhores telenovelas.

Uma mãe chorando e sofrendo pelo amor dos filhos é algo que costuma comover, e mais uma vez, foi o que aconteceu. Era impossível ficar indiferente com uma Maria tão bondosa e sempre recebendo as piores humilhações e desprezos por parte dos filhos. A história principal esteve sob medida da emoção do telespectador, a revelação que quase vinha, mas era interrompida, e que depois deveria explodir novamente, até a comovedora cena onde Estevão conta a verdade aos filhos.

O mistério sobre quem era o assassino de Patrícia com certeza foi um dos motores para a audiência da telenovela, recheada de sequências atípicas de suspense para as telenovelas mexicanas. Houve até um exagero quanto ao número de vezes que Maria quase foi assassinada e ficava sem um arranhão em seguida. Mas, isso foi algo bom dentro da história, considerando que nas outras versões, o assassino quase não atacava a protagonista durante o percurso da trama. Mas infelizmente, o México ainda não está preparado para um suspense como esse. Porque houve erros, como divulgar a verdadeira identidade antes do último capítulo, e a previsibilidade de quem seria ao longo da reta final. Já estava óbvio há muito tempo que era Demétrio.

Além do mistério do assassino, houve um outro emaranhado de segredos entre os personagens, como quem era a mãe do jovem doente Ângelo: Alba ou Carmem?

O núcleo dos pobres deixou a desejar. Talvez por estar composto por um elenco de astros, houve uma excessiva participação, com assuntos irrelevantes, e que chegaram em algum tempo, a cansar a audiência, pois estavam começando a ter mais destaque que o assunto principal.

O elenco foi composto por vários astros e estrelas. A protagonista era para ter sido vivida por Verónica Castro ou Lucía Méndez, mas nenhuma aceitou, e o papel de Maria acabou ficando para Victoria Ruffo, em um de seus melhores momentos na TV. Maria foi uma heroína cheia de nuances: forte, sofredora, mãe, detetive, e apaixonada por seu ex–marido. O mais engraçado era que em absolutamente todos os capítulos, Maria comentava sobre a injustiça que lhe foi feita e sobre o fato de Estrela e Heitor serem “seus filhos”. Assim como o termo “Vinte anos” aparecer em todos os capítulos.

Outra que esteve em plano de igualdade com Victoria Ruffo foi Jacqueline Andere, provando mais uma vez que sua especialidade são as vilãs. Alba San Román foi uma personagem que cresceu muito durante a telenovela.

Ainda houve outros destaques, como Ana Layevska, perfeita como a irritante Estrela, uma garota mimada e que gerou o ódio do público com sua atitude infantil diante de Maria. Ainda Margarita Isabel, simpática e divertida com Carmem. O personagem fez tanto sucesso que o público não queria que fosse ela a assassina. Miguel Biaggio também esteve muito bem como o enfermo Ângelo, que foi tomando muita força durante a história. Também José Luis Rezendez, que não esteve nada mal para um ator iniciante.

Agora, quem deixou a desejar foi Sergio Mayer. Carlos era caricato, exagerado e exibicionista. E isso que era um personagem que sempre teve importância. Lamenta-se a falta de destaque do personagem de Sabine Moussier.

A madrasta desde cedo foi um projeto cheio de expectativas, afinal Vivir un poco, de 1985, havia sido uma telenovela de grande êxito. Nessa versão, a assassina havia sido o papel de Nuria Bages, que em A madrasta correspondeu a Cecília Gabriela.

Em 1996, houve uma outra versão, chamada Para toda la vida, com Ofélia Medina vivendo a protagonista. Mas a telenovela fracassou por inúmeras razões. Aqui, a assassina foi Sylvia Pasquel, que fazia a “Alba” da vez. Mas ela nem era apaixonada por Estevão, isso foi uma criação de Liliana Abud para essa versão.

O que o público não gostou muito, embora tenha visto, foi o esticamento da telenovela de última hora. Na terça-feira da suposta última semana, foi anunciado um alargue da telenovela, em mais duas semanas, desta vez, em exibições de meia-hora. Muitos foram os absurdos: Alba conseguindo sequestrar todo o elenco, Aruba ter pena de morte e praticamente ter uma ponte aérea, tamanha a velocidade que os personagens iam e vinham. Foram muitas as críticas ao final, embora, não diminuiu em nada o sucesso da história, que registrou altos índices de audiência. Mesmo sendo contraditório com o que já foi dito, houve um lado bom na prévia revelação de quem era o assassino, pudemos vê-lo em ação.

O tema musical foi inesquecível. Tanto que Salvador Mejía convidou a cantora Laura Pausini para uma participação memorável, cantando o tema para Maria e Estevão. A própria Laura comentou que graças a telenovela, a música havia sido um grande sucesso em toda a América Latina. Outro tema musical que tocou bastante foi Amor del bueno, de Reyli, fundo musical para o romance de Estrela e Greco.
Blog Widget by LinkWithin

19 comentários:

Lorena disse...

Eu A-ME-I essa novela!!!!
Especialmente o romance de Maria e Estevão, ou Esteban. Não gostei muito também da parte final doidona com aquela Aruba doida que, julga dois criminosos ao mesmo tempo e condenam à pena de morte por um crime que já havia sido julgado baseado num testemunho dado "vinte anos" depois e numa carta de uma pessoa morta. rs

Mas a estrutura da novela era muito boa, exceto justamente pelo núcleo dos pobres. Mas já a revi várias vezes, amo!!

Luiza Raissinger Cavallaro disse...

Eu estou assistindo a novela agora,mas o que parece q deixou a desejar um pouco ou pode ser que eu ainda não vi na novela ,foi o filho de Fabíola e Bruno ,em algum momento ele aparece na novela? Ou se conta a verdadeira historia dele?
Pois algumas vezes se percebe que Bruno sente se muito culpado,mas não sabemos o que realmente aconteceu,vc saberia dizer?

Luiza Raissinger Cavallaro disse...

O filho de Fabíola e Bruno nunca aparece na novela,e em nenhum momento e contado sua verdeira historia e o porque de eles internarem ele.Você saberia dizer?

Eliseu Bonifácio disse...

Gostei da Novela, pois ja tive oportunidade de assisti-la, e reve-la em um dos canais TL - Novelas; gostaria pois que este novo final que é mostrado alí, podesse fazer parte, para que os telespectadores sejam sanciados da sede de ver este FINAL!!!!!!!,

Anônimo disse...

eu estou tendo oportunidade de assistir novamenta a novela pelo canal pago,com passar do capitulo eu vou lembrando da cenas da novela....essa novela e muito legal...

Anônimo disse...

O filho da Fabíola e do Bruno tinha uma doença devido as drogas que o casal usavam antes e durante a gravidez da Fabíola, em um dos capitulos é explicado isso. Por isso eles se sentem culpados.

NAIR disse...

não tem porque não gostar de la madrasta e ficar procurando críticas é só colocar no ar em horário nobre e vamos ver o barulho que vai dar. se naquele ano a novela concorresse ao trofeu imprensa advinha quem levaria os premios. lógico;VICTÓRIA RUFFO E CÉSAR EVORA. ESTA


NOVELA PODERIA VOLTAR DE NOVO NÉ?

Anônimo disse...

Sou fã de A Madrasta!! Após as Marias (da espetacular Thalía) é a minha novela mexicana favorita! Victoria Ruffo deu um show de interpretação.

Queria que voltasse algum duia.

Anônimo disse...

ADOREI ESSA NOVELA PRA MIM ELA FOI PERFEITA, PRINCIPALMENTE AS CENAS DA MARIA E DO ESTAVÃO.

CRISTIANE disse...

Cristiane Souza estou assistindo novamente,para mim foi uma novela maravilhosa, Adorei o papel de Victória Ruffo ela é muito talentosa além de linda.

Anônimo disse...

eu amo essa novela

Michelle Santos disse...

Amei essa novela do primeiro ão ultimo capitulo.vitoria ruffo e césar evara estão de parabéns.

Michelle Santos disse...

Amei essa novela do primeiro ão ultimo capitulo.vitoria ruffo e césar evara estão de parabéns.

Fernanda disse...

Ótima essa Novela!!! Adoooroo! Victoria Ruffo com excelente interpretação.

Fernanda disse...

Adooro essa Novela!! Victoria Ruffo com excelente interpretação.

Anônimo disse...

Muito boa esta novela

Anônimo disse...

- A novela mexicana é pura lágrima puro chororõ, é lágrima pra tudo quanto é lado.

Anônimo disse...

Vitória é mulher bonita e faz um ótima interpretaçao novela a madrasta .

Anônimo disse...

Perfeita a novela principalmente a parceria entre Victoria e César...faziam um par romântico maravilhoso....sem contar do grande sucesso que Victoria faz quando está atuando....