sexta-feira, 14 de maio de 2010

Alegrifes e rabujos


NOME ORIGINAL
Alegrijes y rebujos

ESCRITORA
Palmira Olguín

PRODUTORA
Rosy Ocampo

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
140

ANO DE GRAVAÇÃO
2003

ANO DE ESTREIA NO BRASIL
2004

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
Alegrifes e rabujos

Lá vai a menina que sempre pensa em ser fiel
a todos os sentimentos.
Foram esses olhos que um dia me fizeram ver
que o mundo está mudando.

Eu não sei o que que aconteceu mas sei que muito me agradou
sua forma de dançar e aquele jeito como me olhou.
Que magia tu e eu uma luz que se acendeu
o mistério já se resolveu.

És um alegrife a tua vida é sempre um céu azul
Tu serás rabujo se fizeres tudo sempre mal.

Alegrifes e rabujos, tu decides teu futuro.
Alegrifes e rabujos, tu e eu pra sempre juntos.

Alegrifes e rabujos…
Alegrifes e rabujos…
Alegrifes e rabujos…
Alegrifes e rabujos…

És um alegrife, a tua vida é sempre um céu azul.
Tu serás rabujo se fizeres tudo sempre mal.

Alegrifes e rabujos, tu decides teu futuro.
Alegrifes e rabujos tu e eu pra sempre juntos.


ELENCO

María Chacón: Sofia Domínguez “Chofis”

Miguel Martínez: Afonso Pascoal “Alcachofra”

Eugenia Cauduro: Mercedes

Cecília Gabriela: Mercedes (Substituta)

Miguel de Léon: Antônio Domínguez

Luis Roberto Guzmán: Bruno

Arath de la Torre: Matias Gómez

Jesús Zavala: Estevão Domínguez

Diego González: Ricardo Gómez Sánchez

Nora Cano: Nayelí Gómez Sánchez

Michelle Alvarez: Ernestina Aguuaio “Tina”

António Hernández: Pablo Maldonado “Chuletão”

Allison Lozano: Allison Rebolledo

Margarito: Réficus

Jacqueline Bracamontes: Angélica Rivera

Rosa Mariá Bianchi: Helga

Héctor Ortega: Aurélio Granados

Salvador Sánchez: Assunção “Chon”

Olivia Bucio: Teresa “Tere”

Luz Elena González: Irene

Sebastián Rulli: Rogério Díaz Mercado

Raquel Pankowsky: Consuelo

Roxana Castellanos: Elvira Sánchez

Adriana Laffan: Flor

Rubén Cerda: Fito

Wallace: Bahia


PERFIL DAS PERSONAGENS

Sofia “Chofis” (María Chacón) – menina de aproximadamente 10 anos. Muito amorosa e prestativa, gosta de ajudar seus amigos. A madrasta não gosta dela e Sofia sofre nas mãos de seu meio irmão Estevão.

Afonso “Alcachofra” (Miguel Martinez) – menino do campo, tem 10 anos. Sua avó o envia à cidade para morar com seu tio-avó Chon, pois deseja que Afonso cresça como um bom homem, aprendendo bons modos e estudando. Ele será o melhor amigo de Sofia.

Mercedes (Eugenia Caduro / Cecília Gabriela) – uma bela mulher de 34 anos, de boa família, casada com Antônio, pai de Sofia, e mãe de Estevão. Tem ciúmes de Sofia com Antônio e por isso faz de tudo para afastá-los.

Antonio (Miguel de Léon) – um belo homem de 35 anos, viúvo, casou-se com Mercedes. Pai de Sofia e Estevão, bioquímico, não tem muito tempo para os filhos e para a esposa, pois dedica a maior parte do tempo realizando pesquisas no laboratório.

Bruno (Luis Roberto Guzmán) – rapaz órfão, de 24 anos. Quando era criança vivia nas ruas, mas se esforçou muito para mudar de vida. Apaixonado pela professora Angélica, Bruno muitas vezes é cúmplice das travessuras de Sofia e Afonso.

Matias (Arath de la Torre) – tem 27 anos e é casado com Elvirita, pai de Ricardo e Nayelí. Matias não é chegado a responsabilidades, foge como louco de qualquer trabalho e vive discutindo com sua esposa, principalmente quando é cobrado.

Estevão (Jesús Zavala) – menino de 9 anos, mimado e insuportável, faz da vida de sua meia irmã Sofia um verdadeiro inferno. A mãe, Mercedes, pensa que ele é um verdadeiro anjinho.

Ricardo (Diego González) – menino de 10 anos, gosta de jogar bola e vive sonhando em um dia sair nos jornais como um grande campeão. Gosta de Sofia, por isso tem uma certa implicância com Afonso.

Nayelí (Nora Cano) – menina de 7 anos, está sempre de bem com a vida. Irmã de Ricardo. Só fica triste quando seus pais Elvira e Matias discutem.

Ernestina “Tina” (Michelle Alvarez) – menina de 9 anos, se sente inferior, acreditando não ter nada de bom para oferecer aos outros. É amiga de Sofia e gostaria de um dia ser divertida como a amiga.

Pablo “Chuletão” (António Hernández) – menino de 9 anos, simpático e muito engraçado, vive comendo e esta sempre com fome.

Allison (Allison Lozano) – menina de 10 anos, gosta de fantasiar e amedrontar as crianças, fazendo histórias inocentes virarem assustadoras. Será envolvida pela malvada Helga.

Angélica (Jacqueline Bracamontes) – bela moça de 22 anos, desde que nasceu sempre foi dedicada à música. É ingênua e pensa que seu noivo Rogério é um príncipe encantado, mas aos poucos ela se desencanta e começa a interessar-se por Bruno.

Helga (Rosa Mariá Bianchi) – mulher muito má, faz de tudo para destruir a felicidade dos outros, utiliza-se inclusive de bruxaria. É inimiga de Aurélio e das crianças.

Aurélio (Héctor Ortega) – senhor de 80 anos, passou os últimos 10 anos fingindo-se de morto. Aproveitou este período para mudar seu modo de vida, seus valores e princípios, deixou de lado as coisas materiais e passou a aproveitar o seu dinheiro para divertir-se com as crianças.

Chon (Salvador Sánchez) – tem 58 anos. Mau humorado, é tio-avô de Afonso e fiel empregado de Aurélio. Com a aproximação das crianças com seu patrão ele ficará enciumado, pois nos últimos 10 anos ele foi a única pessoa próxima a Aurélio.

Teresa (Olivia Bucio) – mulher de 49 anos. Amargurada, se considera desprezível e insignificante desde que foi abandonada pelo marido. É meia irmã da malvada Helga e mãe de Ernestina.

Irene (Luz Elena Gonzáles) – moça bonita de 25 anos, é dançarina e coreógrafa. Não acredita no amor, mas quer ter um bom moço como Bruno ao seu lado. Envolve-se com Rogério, acreditando que ele lhe dará uma boa vida.

Rogério (Sebastián Rulli) – advogado de 28 anos, bonito e de caráter duvidoso, faz de tudo para se dar bem. É noivo da bondosa Angélica, mas não a ama.

Consuelo (Raquel Pankowsky) – bondosa senhora, mãe de Angélica, é extremamente possessiva pela filha. Tem muito medo que ela não faça um bom casamento.

Elvira (Roxanaa Castellanos) – tem 30 anos, é mãe de Ricardo e Nayeli, esposa do malandro Matias. Acredita que nasceu para ser alguém importante, participa de todos os sorteios que prometam qualquer prêmio.

Cão Achú – cachorrinho simpático e travesso. Muito inteligente e especial, foi um presente de Aurélio para Afonso e Sofia.

Réficus (Margarito) – duende de aparência horripilante. Tem a pele laranja, usa roupas azuis e carrega uma maleta de ferramentas. Está sempre a serviço da malvada Helga.


INTRODUÇÃO

Bruxas, magias e casas mal assombradas, com esses ingredientes, a produtora Rosy Ocampo, que vinha do sucesso de Cúmplices de um resgate, voltava ao horário infantil com o que aparentemente foi chamado de super produção: Alegrifes e rabujos.


RESUMO

Ao lado da casa onde mora a pequena Sofia há uma mansão que desperta a fascinação dos próprios vizinhos e de estranhos que chegam por lá. Segundo conta a lenda, esta sombria casa pertenceu a um milionário excêntrico chamado Aurélio Granados, morto há muitos anos, cujo espírito, afirmam alguns, ainda ronda a mansão.

Com uma madrasta ciumenta, um pai ausente e um irmão tedioso, Sofia já possui problemas suficientes. Mas, como curiosa que é, resolve investigar se é de fato verdade que existe fantasmas na mansão. Quando ela se depara com Chon, sua coragem enfraquece. Chon é um estranho sujeito que trabalhou como empregado de Aurélio e mora até hoje na casa.

Um incidente leva Sofia a entrar às escondidas na mansão. Ela tenta recuperar um de seus mais preciosos tesouros: a foto de sua mãe, falecida quando ela era apenas um bebê.

Além de levar alguns sustos na mansão, Sofia conhece uma pessoa maravilhosa, o pequeno Afonso, sobrinho neto de Chon, que acabara de chegar do interior. Sua avó o enviou para a cidade para que Chon o ensine a ser um homem de bem. Para grande espanto de Sofia e Afonso, Aurélio não está morto. Nos últimos dez anos ele tem se divertido muito assustando toda a vizinhança.

Aurélio passou toda a vida acumulando dinheiro, prestígio, aborrecimentos e desafetos, porém resolveu mudar sua maneira de agir e pensar, tornando-se um homem muito diferente, um coração especial, com os melhores sentimentos de uma criança. Ele encontra em Sofia e Afonso a alegria que estava buscando durante seus longos anos de reclusão. Para Aurélio, Sofia e Afonso são um par de “alegrifes”, uma palavra inventada por ele mesmo, com a qual designa as pessoas que desfrutam da vida e das brincadeiras, que nunca perdem as esperanças, que compartilham nas horas boas e ruins e que acima de tudo conservam o dom maravilhoso da surpresa e da inocência. E para identificar os não “alegrifes”, Aurélio tem outra palavra: “rabujos”, que são as pessoas que somente buscam as coisas materiais, que cultivam a inveja e o egoísmo, que estão atentos a tudo, menos à verdadeira felicidade.

Assim será o percurso desta história. Os “alegrifes” tratam sempre de conservar em seu coração os melhores sentimentos da infância, opondo-se aos valores e às atitudes negativas dos “rabujos”. A simplicidade contra a complicação, a honestidade contra a corrupção, a imaginação contra a limitação e a alegria contra a adversidade e o tédio. Aurélio, Sofia e Afonso viverão incríveis aventuras, que compartilharão com outras crianças do bairro: a pequena Nayelí e seu irmão Ricardo, Ernestina, Pablo e inclusive Estevão, o antipático irmão de Sofia.

Ao conhecer a história de cada uma das crianças, e o comportamento de seus pais, que estão se transformando em uns verdadeiros “rabujos”, Aurélio decide transformar sua mansão em um clube, onde todos, adultos e crianças, possam conviver e compartilhar a magia de serem “alegrifes”. E ele contará com o apoio de excelentes colaboradores: uma bela professora de música chamada Angélica, autêntica “alegrife” – que tem como noivo Rogério, um tremendo picareta e um consumado “rabujo”; e Bruno, o instrutor de educação física que conseguiu vencer por seus próprios méritos, pois foi criado sozinho nas ruas. Entre Angélica e Bruno surgirá um terno amor “alegrife”, mas que será posto a muitas provas.

A saúde de Aurélio fica fragilizada, em grande parte devido a chegada da malvada Helga, sua antiga esposa, que o odeia. Além de ser uma “rabuja”, Helga também é bruxa. Com a morte de Aurélio, Helga vê a oportunidade ideal para apoderar-se de tudo e apagar os sonhos que o velhinho deixou semeados no clube “alegrifes”. Mas a magia (ou a imaginação) que envolvia o lugar sobrevive, criando uma fantástica, emocionante e divertida luta de forças entre os “alegrifes” e os “rabujos”.

Para triunfar contra todas as artimanhas de Helga e seus “rabujíssimos” aliados, as crianças terão como principais armas a amizade, os valores familiares, a sinceridade, a competição sadia, a música, a alegria e o amor. Somente com espírito “alegrife” elas serão capazes de sair vitoriosas dos desafios, tramas e feitiços “rabujos”.


CURIOSIDADES

Eugenia Caduro, atriz que interpretava Mercedes, ficou grávida e teve uma gravidez de muito risco, por isso foi substituída por Cecilia Gabriela no meio da telenovela.

Luis Roberto Guzmán não convenceu como galã Bruno, e o par romântico de Angélica (Jacqueline Bracamontes) passou a ser Antônio (Miguel de León).

A telenovela foi um fiasco de audiência no México e em todos os países que foi exibida, menos no Brasil. Por aqui, Alegrifes e rabujos registrou média geral de 9,2 pontos de Ibope. Chegava muitas vezes a picos de 15 e não foi uma concorrente nada fraca para a telenovela A escrva Isaura da Rede Record que também era um sucesso.


COMENTÁRIOS

A estreia foi das mais animadoras, uma audiência excelente e um recorde inédito, a venda de mais de 100 mil discos da novela só na primeira semana de exibição. Mas bastaram algumas semanas para que toda essa maluquice afundasse com o horário, devido à história sem pé nem cabeça.

“Alegrifes” e “rabujos” eram termos inventados para designar pessoas alegres e de bem com a vida, que fazem o bem, e pessoas ruins, amarguradas e vingativas, respectivamente. Mas diferente do que Rosy Ocampo imaginou, os termos não se popularizaram. Em pouco tempo, ela conseguiu ver o primeiro fracasso de sua carreira. Alegrifes e rabujos precisaria de sérias reformulações para continuar no ar, pois sua audiência estava inaceitável.

De olho nos grupos de discussão, Rosy percebeu que o público torcia o nariz para duas coisas. A primeira delas foi a saída do personagem Seu Aurélio, o personagem havia morrido, e depois desse acontecimento, as crianças perderam o interesse na novela. A solução foi radical, ressurgir com o personagem, alterando drasticamente o rumo de toda a história, ou seja, a novela era pra ter sido bem diferente.

O outro defeito apontado nos grupos foi Luis Roberto Guzmán, que tinha pela primeira vez uma oportunidade estelar em uma novela. As crianças não queriam Bruno, o personagem de Luis Roberto, como o heroi da novela. Pensaram em transformá-lo em um vilão, mas apenas o tiraram do centro da história. A saída foi recair esse heroi para Miguel de León, velho conhecido do público infantil, e que era o “heroi” perfeito para as crianças. Com isso, também os pares foram se modificando. A protagonista adulta, Angélica deixou de amar Bruno, e se apaixonou por Antonio. O resultado ficou constrangedor, pois Angélica e Antonio não tinham a menor química juntos, e o personagem Bruno ainda por cima virou cupido dos dois.

Dessa vez, as crianças foram escolhidas no concurso Código Fama (que também é produzido por Rosy Ocampo). Nesse programa, as crianças são avaliadas nos quesitos interpretação, dança e canto. E daí saiu todo o elenco. O ganhador foi Miguel Martinez, que viveu Alcachofra, o protagonista. María Chacón, a Chofis, também esteve entre os melhores colocados. Mas o elenco esteve horrível. As crianças não tinham carisma, interpretavam muito mal e nem de perto tiveram aquele brilho dos tradicionais protagonistas de Rosy Ocampo: Martin Ricca, Belinda ou Daniela Luján. Muitos apontam como motivo do fracasso da novela a ausência desses ídolos. Entretanto, Diego González e Allisson se destacaram dentro de Alegrifes e rabujos, ao ponto de serem chamados para protagonizar a seguinte novela de Rosy: Misión SOS.

Com isso, os melhores destaques acabaram vindo mesmo do elenco adulto. Hector Ortega, para começar, nunca teve um papel tão grande e tão popular. Jaqueline Bracamontes se saiu muito bem como Angélica. Esse era praticamente seu primeiro papel na televisão.
Anteriormente, ela só fez a personagem Leonela, nos flash backs da novela No limite da paixão. Por sua atuação, ela ganhou o prêmio TVyNovelas de melhor revelação feminina. Miguel de León, mais uma vez comprovou seu carisma junto ao público, vivendo Antonio. Apesar dos exageros, Rosa María Bianchi, que viveu a bruxa Helga, deixou sua marca na novela, compondo uma vilã de caricatura, extremamente malvada.

Mas ninguém se destacou mais que a dupla Matias e Elvira, vivida pelos engraçadíssimos Arath de la Torre e Roxana Castellanos. Um casal que vivia discutindo, e planejava ser rico, acabou roubando a cena. Desde o início estava claro que a participação deles seria grande (basta ver o crédito de Arath de la Torre na abertura da novela), mas chegou a um ponto que cansou um pouco, devido ao excesso de aparições. Salvo isso, os dois serão as melhores coisas dessa novela.

Em baixa, estiveram Eugenia Cauduro, Sebastián Rulli e Luz Elena González. Eugenia Cauduro estava se saindo muito bem vivendo a madrasta Consuelo. A intenção era que ela possivelmente viesse a se regenerar mais pra frente. Mas a atriz ficou grávida, e sua gravidez era de alto risco, o que a levou a abandonar a novela. Em seu lugar, entrou Cecília Gabriela, que teve uma participação bastante estranha. O personagem ficou um pouco sem rumo. Tanto que depois de um tempo, ela sai e retorna apenas para morrer. Quando Consuelo passa a ser vivida por Cecília, é notado o quanto a personagem fica mais malvada (talvez a intenção fosse repetir o sucesso da vilã Regina, que ela interpretou em Cúmplices de um resgate).

Sebastián Rulli e Luz Elena González eram os vilões juvenis, Rogério e Irene. Estavam tão apagados, que em meio a tantas mudanças, seus personagens acabaram sobrando. Eles simplesmente saíram da novela sem maiores explicações. Raramente foram citados após a conclusão da participação de seus personagens.

A ideia era muito chamativa, todas as crianças gostam de histórias de terror, talvez por isso Alegrifes e rabujos chamou tanto a atenção no início. Mas os efeitos especiais de gosto duvidoso, em um excesso de colorido, deixou tudo aquilo parecendo mais um circo que uma história de terror. Daí o final melancólico que teve.

A superioridade de Alegrifes e rabujos em relação a Cúmplices de um resgate esteve no fato de que a história sempre foi o fio condutor da novela. Não ficaram se apoiando apenas na música. Embora, no final, para variar, Rosy Ocampo terminou a novela com o tradicional show no Estádio Azteca. De tão tradicional, já não tem graça nenhuma. Até as situações são as mesmas, eles cantam um pouco e os protagonistas infantis viram namorados (cena essa que foi cortada pelo SBT aqui).

Por falar em música, vale comentar o tema de abertura da novela, que no México, quase levou um processo, já que era considerado um plágio da música Ragatanga (gravada pelo grupo Rouge). Realmente a música estava muito parecida, desde o ritmo até a letra. No Brasil, a música de abertura foi adaptada, assim como todas as músicas da trilha da novela.

Curiosamente, no México e na América Latina em geral, a novela teve audiências vergonhosas. No Brasil, a novela não fez o mesmo sucesso de Amy, a menina da mochila azul, mas também deu audiência. E além disso, não foi uma concorrente nada fraca para a Record, que apostou suas fichas em A escrava Isaura. Tanto é, que na maioria das vezes, Alegrifes e rabujos ganhou em audiência.

Assim como no México, vários produtos foram lançados com sucesso no mercado. Esses produtos foram o que garantiu a exibição da novela no Brasil, tendo em vista que anteriormente, ela até já havia sido vetada. Foi uma bela de uma surpresa para o SBT.
Blog Widget by LinkWithin

17 comentários:

marcos mateus da silva disse...

VI essa novela a muito tempo queria que passasse de novo pois tinha aproximadamente 5 anos e não me lembro de NADA praticamente Una coisa que me lembrava era que tinha bruxa e tinha uma menina chamada Sofia
Nem o nome eu sabia
ai eu perguntei para meus amigos e familiares até que um disse sera que é Alegrifes e Rabujos
ai eu falei deve ser vou ver na internet e ai eu fui ver e erra.
queria que passasse de novo estou com saudades dessa novela
essa novela foi muito boa

maria lidia disse...

poxa eu tambem tinha la pra essa idade tinha uns 5 ou 6 anos porfavor passaae essa novela dinovo era pirralinha mais eu ja curtia ela

Anônimo disse...

esssa novela foi mtoooooooooooo loca mesmo queria mto q passasse de new pf bjs

Nicolas disse...

Eu adoraria baixar mais não sei se tem para baixar ou alguém la de dentro que me passasse

Anônimo disse...

Pow gente essa novela foi fera mesmo, tinha uns 5 0u 6 anos na epoca também, e eu gostei muito, queria que passasse de nv, pois nao tem mais nenhuma novela adolescente na televisao ...

Anônimo disse...

Pergunto aos meus amigos se eles lembram desta novela eles dizem q nao eu fico tao triste, pq marcou mt minha infancia, queria que passa-se novamente =(

Anônimo disse...

nossa essa novela é muito legal marcou muito minha infancia quando eu era pequena.Queria que passasse denovo
porfavor voltaao ar de novo alegrifes e rabujos bjos .

Ana disse...

Olá galera! Também amava essa série. Quem quiser relembrar eu achei no youtube canais com episódios completos. Vale dar uma conferida pra relembrar essas história fantástica. Aqui está o link com o primeiro episódio.

http://m.youtube.com/feed/uci2qqeoxb60_bpvnknnxjpq

JESSICA disse...

ALEGRIFES E RABUJOS É UMA UMA NOVELA QUE TODAS AS CRIANÇAS DEVERIAM VER, POR SER UMA NOVELA MAGNÍFICA E MARCOU MUITO A INFÂNCIA DAQUELAS CRIANÇAS QUE LÁ ASSISTIRAM E DEVERIA SER REPRISADA PARA AS CRIANÇAS DE HOJE E ATÉ MESMO PRA AQUELAS E AINDA A AMAM.

Anônimo disse...

No netflix tem, e estou assistindo é mt divertido :)

Wendell de Campos disse...

#ALEGRIJESYREBUJOSPORSIEMPRE!!! UMA DAS MELHORES E MAIS DIVERTIDAS NOVELAS QUE EU JÁ ASSISTI!!!

Anônimo disse...

A Eugênia Cauduro e a Cecilia Gabriela viveram a personagem "MERCEDES". "Consuelo" é o nome da mãe da Angélica!

Anônimo disse...

eu amei essa novela tambem ela marcou a minha infancia tambem eu agora to vendo pelo youtube la tem todos os capitulos completos e eu ja estou no capitulo 54 ate nesse capitulo e muito legal antes deu achar no yotube eu lembrava so do nome da novela alegrifes e rabujos e da personaguem sofia
eu espero que agora em 2014 passe denovo no SBT por foi por la que eu vi e que eles nao fazam igual carrossel e chiquititas fazer uma novela nova era bom eles fazer igual a rebelde passa a antiga que e bem legal
EU AMO ALEGRIFES E RABUJOS A MELHOR NOVELA DO MUNDO .

heberton silva disse...

Nossa eu amo essa novela queria que repetisse pra mim é a melhor novela do mundo tô certo eu ate aprendi a ser mais alegrife!!kkkkkkk

Alida Patricia disse...

E verdade verdadeira que esta novela e muito boa!!!!""""

klein kuarahi disse...

poxa eu queria q essa novela passasse de novo na tv muito boa mesmo a melhor do mundo essa novela de hj em dia .. não passa nem perto do q a alegrifes e rabujoss :) via todos os dias era muito show pp rt fika a dika ai vejam os episódios de alegrifes e rabujoss

Anônimo disse...

-
não me lembro muito dos personagens pois tinha apenas 6 anos,mas tinha um et rs,alguem lembra o nome dele ?