sábado, 3 de abril de 2010

O privilégio de amar


NOME ORIGINAL
El privilegio de amar

ESCRITORA
Liliana Abud (Baseada na obra de Delia Fiallo)

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
155

ANO DE GRAVAÇÃO
1998

ANO DE EXIBIÇÃO NO BRASIL
1999

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA 1
O amor sabe o que faz

INTÉRPRETE
Marcelo Augusto

Todo esse tempo dói, o que sobrou de nós?
Não que eu queira assim,
mas o amor não é uma mancha que sai.
Tatuado em meu peito, seu nome diz bem
a que veio, a quem vai, a quem vem.

Todo dia, toda noite, eu te amo cada vez mais,
mais do que mais eu penso que eu sei,
mais do que jamais eu amei.

Já nem falo do desejo,
das coisas que eu não sou nem capaz,
porque eu te amo mesmo demais
e o amor sabe o que faz.

Agora que eu já fui só falta apagar a luz,
mas se você quiser
eu pago mil onde eu paguei dez.
Você diz onde me quer, eu corro pra lá
e ainda faço o tempo voltar atrás.

Todo dia, toda noite, eu te amo cada vez mais,
mais do que mais eu penso que eu sei,
mais do que jamais eu amei (amei).

Já nem falo do desejo,
das coisas que eu não sou nem capaz,
porque eu te amo mesmo demais
e o amor sabe o que faz.

Todo dia, toda noite, eu te amo cada vez mais,
mais do que mais eu penso que eu sei,
mais do que jamais eu amei (amei).

Já nem falo do desejo (do desejo),
das coisas que eu não sou nem capaz,
(eu não sou nem capaz)
porque eu te amo mesmo demais
e o amor sabe o que faz…

O amor sabe o que faz…

TEMA DE ABERTURA 2
El privilegio de amar

INTÉRPRETE
Manuel Mijares e Lucero

¿Qué podré decirte en el corto tiempo
en que se vive una ilusión?
¿Qué podré dejarte tan pegado al alma?
¿Qué se queda ahí en tu corazón?

Yo no pretendo enseñarte
lo que es el mundo, me falta también.
Pero vale la pena disfrutar cada día
porque me has regalado el privilegio de amarte.

Di lo que sientas, haz lo que piensas,
da lo que tengas y no te arrepientas.
Y si no llegar lo que esperabas
no te conformes, jamás te detengas.

Pero sobre todas las cosas, nunca te olvides de Dios…

Serás del tamaño de tus pensamientos,
no te permitas fracasar.
Lo más importante son los sentimientos
y lo que no puedes comprar.

Y cuando llega el momento
en que tú sola quisieras volar,
aunque no estemos juntos
restaran lo recuerdos,
que con sólo quererlos
volverás a vivirlos.

Di lo que sientas, haz lo que piensas,
da lo que tengas y no te arrepientas.
No te limites por lo que digan,
sé lo que quieras pero sé tú misma.
Y si no llegar lo que esperabas,
no te conformes, jamás te detengas.

Pero sobre todas las cosas, nunca te olvides de Dios.

Pero sobre todas las cosas como te quiero, mi amor.


ELENCO

Adela Noriega: Cristina Miranda

Helena Rojo: Luciana Duval

René Strickler: Vítor Manuel Duval

Andrés García: André Duval

César Évora: Padre João da Cruz Velarde

Adriana Nieto: Elizabeth Duval

Cynthia Klitbo: Tamara

Enrique Rocha: Nicólas

Nuria Bages: Miriam

Claudio Báez: Cristóvão

Marga López: Ana Joaquina Velarde

Mauricio Herrera: Franco

Julio Monterde: Padre Tenório

Pedro Weber: Trajano

Gabriel de Cervantes: Ramiro

Rafael Mercadante: Maurício

Marisol del Olmo: Antônia Fonseca

Toño Mauri: Alonso

María Sorté: Vivian dos Anjos

Lorena Velásquez: Rebeca

Ramón Menendes: Erasmo

Tito Guízar: Augusto Garcia

Consuelo Duval: Maria Rosário Sánchez

Isadora González: Magnólia

Katie Barberi: Paula

Raúl Buenfil: Mário

Isabel Salazar: Gisele

Yadhira Carrillo: Maria José

Virginia Gutiérrez: Madre Bernardina

Rodrigo Vidal: Artêmio Salazar

María Luisa Alcalá: Remédios

Héctor Ortega: Valentino Fonseca

Martha Aura: Sheila

Mario Casillas: Miguel Beltrán

Lourdes Munguía: Ofélia Beltrán

Sabine Moussier: Lourença

Matty Huitrón: Bárbara

Jaqueline Voltaire: Jaqueline

Silvia Manríquez: Luz Maria

Ramón Abascal: José Maria

Aurora Alonso: Imara

Diana Bracho: Ana Joaquina (1ª fase)

Edith Márquez: Luciana (1ª fase)

Andrés Gutiérrez: João da Cruz (1ª fase)

Silvia Pinal: Silvia

Dalilah Polanco: Cacilda

Guillermo Aguilar: Alex Walter

Ana María Aguirre: Irmã Regina

Carlos Amador: Fidêncio

Roberto Antunez: Padre Marcelo

Francisco Avendaño: Dr. Jaime D'Ávila

Miguel Ángel Biaggio: Chico

Óscar Bonfiglio: Fernando Bernal

Veronika Con K: Caridad

Miguel Córcega: Miguel Córcega

Ricardo de Pascual: Sevilla

Nelly Horsman: Cata

Martha Itzel: Dulce

Eduardo Liñán: Dr. Valladares

Arturo Lorca: Isaías

Ricky Mergold: Tobias 'Tobi'

Beatriz Moreno: Dona Clara

José María Napoleón: Silvério Jiménez

Gustavo Negrete: Comandante

Arlette Pacheco: Betânia

Alfredo Palacios: Alfredo Palacios

Genoveva Pérez: Chole

Claudia Silva: Lourdes Galindo

Andrea Torre: Alessandra

Gastón Tuset: Damián

Luis Uribe: Raymundo Velarde

Arturo Vázquez: Macário Jiménez

Luis Xavier: Alberto Souza

Manuel Mijares: Manuel Mijares


PERFIL DAS PERSONAGENS

Cristina (Adela Noriega) – Cristina, a filha que Luciana abandonou, se transforma em uma linda garota de bons sentimentos, que aluga um apartamento para morar e o divide com Lourença, uma jovem sincera, mas desbocada e com Magnólia, que é uma estudante universitária e muito trabalhadora. Cristina se cuida bastante e com dedicação consegue se transformar em uma grande modelo.

Vítor Manuel (René Strickler) – é o filho do primeiro casamento de André. Conhece Cristina na loja de roupas de Luciana e eles se apaixonam, mas Tamara, namorada de Vítor Manuel, faz tudo para separá-los.

Luciana (Helena Rojo) – apesar do sofrimento de ter abandonado sua filha, Luciana se transforma em uma proprietária de uma loja de roupas de grife. Ela se casa com André, a quem ama muito, porém nunca tem muito tempo para ele. André é um ator viúvo que tem um filho chamado Vítor Manuel. De seu casamento com Luciana, nasce a filha Elizabeth.

João da Cruz (César Évora) – é um sacerdote dedicado a servir a todos. Antes de se ordenar como sacerdote se apaixona por Luciana, com quem tem uma filha, mas ele não sabe da existência da garota até que, passados os anos, Luciana lhe procura e confessa que tiveram uma filha, mas que não sabe onde ela está. Ambos se empenham em procurar a filha.

André (Andrés Garcia) – é um famoso ator de televisão, casado com Luciana. Ouve sempre os filhos Elizabeth e Vítor Manuel. Seu casamento com Luciana vai bem até o dia em que ele conhece Lourença.

Nicólas (Enrique Rocha) – é um ator que sempre teve inveja de tudo o que André tem: fama, uma bela mulher e dinheiro. Fará tudo o que estiver a seu alcance para que André fracasse.

Tamara (Cynthia Klitbo) – bonita, histérica e um pouco desequilibrada. A todo custo ela trata de envolver Vítor Manuel.


INTRODUÇÃO

Esta novela está baseada na venezuelana Cristal, de Delia Fiallo, e adaptada por Liliana Abud, com edição literária de Ricardo Fiallega. Em 2006, foi produzida uma versão da história com atores brasileiros, chamada Cristal.


RESUMO

Luciana é uma bela garota órfã, que trabalha como empregada doméstica na casa do jovem seminarista João da Cruz. Apaixonados, os dois jovens passam uma noite juntos. Na manhã seguinte, ele vai para o seminário, confuso e culpado. Ana Joaquina, a mãe de João, proíbe Luciana de voltar a se aproximar do rapaz. Logo depois, ela descobre que está grávida. Luciana se vê sozinha e desprotegida diante do mundo. Quando seu bebê nasce, fica desesperada e abandona sua linda filha na porta de uma mansão, na esperança de adotarem a criança.

Entretanto, a menina é entregue ao convento das Irmãs de Caridade, onde a criam e a educam junto com Rosário, que no futuro, será confundida com a filha de Luciana.

Passam-se vinte anos e Luciana está muito diferente, tornou-se uma mulher de sucesso. Ela é dona de uma famosa loja de roupas de grife e está casada com André, um atraente ator de TV. André tem um filho do primeiro casamento, Vítor Manuel, bonito e conquistador, que na realidade, é filho de seu inimigo Nicólas. O casal tem uma filha: Elizabeth, caprichosa e rebelde, namorada de Maurício um jovem roqueiro de família rica que vive na base da diversão e de fortes emoções. Ele é filho do mau-caráter e ex-amante de Luciana, o senhor Trajano.

Luciana finge ser uma mulher forte e autoritária, sendo que por trás dessa máscara, há uma mulher doce, só conhecida pelos amigos Miriam e Franco. Na Casa de Modas de Luciana, a LD, onde Miriam, Franco, Jakie (uma apresentadora de produções), Vítor Manuel trabalham, também tem Ramiro, que é apaixonado loucamente por Elizabeth.

Cristina, a filha abandonada por Luciana, se transformou em uma linda garota de bons sentimentos. Aluga um apartamento e o divide com Lourença, uma jovem sincera mas desbocada, que torna-se amante de André, e com Magnólia, estudante universitária e muito trabalhadora, apaixonada por José Maria , que vive no mesmo prédio com sua mãe, Remédios, uma mulher simpática que só vê namoro e casamento por todos os lados.

José Maria se apaixona por Lourença, sem saber que ela está vivendo uma aventura com André. Cristina começa a trabalhar na loja de Luciana e, depois de muito esforço e sacrifício, se transforma em uma grande modelo. Conhece, então, Vítor Manuel e entre eles nasce uma paixão. Mas a noiva dele, Tamara, engravida de Nicólas e fala que o filho é de Vítor Manuel, separando-o de Cristina, que vai morar numa vila, e lá reside Rosário, e seu marido ladrão, Flávio.

Cristina engravida, porém mantém segredo, e não quer que Vítor Manuel saiba. Tamara, a atira da escada, deixando a vida de Cristina e sua filha em risco. Mas elas se recuperam, Tamara perde seu filho, e Vítor Manuel descobre a existência de Vitória, sua filha recém-nascida.

João da Cruz é um sacerdote dedicado a servir a todos. Luciana o procura e, cheia de rancor, confessa que tiveram uma filha. Inconformado com a notícia, João da Cruz começa a busca de sua filha.

Luciana terá de lutar para salvar seu casamento, revelar a sua família o seu verdadeiro passado e com a ajuda do Padre João da Cruz, encontrar Cristina e conseguir o perdão de sua filha. Mas quando Cristina souber que Luciana Duval e João da Cruz são seus pais não irá entender que Luciana a abandonou par salvar sua vida, visto que estava doente e sem ter como alimentá-la. Então ela a deixou na porta de uma casa onde Luciana achava que haveria comida para alimentá-la.


CURIOSIDADES

Cynthia Klithbo, viveu o melhor momento de sua carreira com a personagem Tamara, que sofria de problemas psicológicos e era psicótica. O ápice da loucura foi a cena marcante em que Tamara raspa a cabeça em um surto de loucura, nos capítulos finais.

Lalola e O privilégio de amar não tiveram os resumos das últimas semanas disponibilizados, pois estavam sendo picotadas.

A primeira exibição, em 1999 às 20h15, foi um grande sucesso, com 17 pontos de média geral, com picos de 25.

A segunda exibição, em 2002 às 17h00, começou bem com médias entre 7 e 10 pontos, mais caiu rapidamente e se estabilizou nos 4 pontos, sua média geral, teve picos de 10 pontos ao decorrer da exibição, substituiu "Preciosa" que já não vinha bem e derrubou ainda mais a audiência do horário, foi substituída pelo programa "Falando francamente". Dessa vez foi exibida com apenas 65 capítulos.

A terceira exibição, em 2008 às 17h00, substituiu "Maria do bairro" e derrubou a boa média do horário que era de 7 pontos, teve 4 pontos de média geral, picos de 6 e foi substituída pelo seriado "Chaves". Nesse ano, a novela foi exibida com 86 capítulos.


COMENTÁRIOS

O mundo da moda e da fama, o abandono de um bebê e uma rivalidade. Carla Estrada reuniu uma boa produção e um super elenco para contar a história de Cristina e Luciana, duas mulheres que apesar de se odiarem tinham muito em comum. Para começar, eram na verdade, mãe e filha. O privilégio de amar foi simplesmente uma das mais emocionantes novelas já exibidas pelo SBT.

A novela era um remake da famosa novela venezuelana Cristal, estrelada por Lupita Ferrer. Dessa vez, o que faltou para Cristal, sua nova versão compensou: uma melhor produção. Carla Estrada voltava a repetir não só sua protagonista, Adela Noriega, de Maria Isabel, mas também seu êxito. No México, O privilégio de amar conseguiu a maior audiência no horário das 21h a partir de sua exibição. Substituindo A usurpadora, não teve o mesmo impacto, mas superou nos elogios da crítica especializada e em audiência.

O privilégio de amar conseguiu um de seus grandes trunfos ao reunir a típica história da menina pobre menina que se apaixona por um jovem rico com temas polêmicos. Temas esses como o alcoolismo de Bárbara, o câncer de mama enfrentado por Lourença, a leucemia de Alonso, entre outros.

O elenco foi luxuoso. Helena Rojo na pele da abalada Luciana Duval tinha tudo o que uma mulher gostaria de ter, mas seu tormento não a deixava viver em paz. Helena brilhou do início ao fim, no início como uma vilã até tornar-se uma grande heroína. Como rival, Adela Noriega, ao contrário, no início uma Cristina muito inocente e humilhada, até tornar-se uma estilista independente e ressentida, sempre apaixonada por Victor Manuel. Infelizmente, o sonho de Cristina de ser modelo do início foi perdido, e sendo suplantado pela paixão pelo estilismo. Perfeitas em seus papéis de mãe e filha.

Marga López esteve brilhante como a obcecada Ana Joaquina, em suas maldades, segundo ela, justificadas por sua fé. Enrique Rocha como o invejoso Nicólas também esteve bem. Entretanto a grande vilã da novela foi Tamara, vivida por Cynthia Klitbo. Uma mulher psicótica e ensandecida em conseguir o que quer. Nos últimos capítulos, não teve pra ninguém. Seu final foi inédito até então em novelas, e marcou profundamente o público.

César Évora saiu-se muito bem como Padre João da Cruz, um homem íntegro e sensato. A atuação de César rendeu elogios até mesmo do Vaticano, que aprovaram sempre a conduta do religioso.

Outros destaques do elenco foram: Sabine Moussier como a maliciosa Lourença, que não se importava de ser a outra, quando o assunto era ser a amante de André Duval, María Sorté como a sofisticada Vivian dos Anjos, Maty Huitrón, mãe de Carla Estrada na vida real, como a alcoólatra Bárbara, Toño Mauri como generoso Alonso, e Adriana Nieto, que viveu a rebelde Elizabeth, a típica adolescente.
Inicialmente, esse papel seria interpretado por Michelle Vieth.

Por André ser um ator muito famoso, vários atores fizeram participações especiais, especialmente no início da novela, tais como: Kuno Becker, Saul Lizaso (em uma cena onde Victoria Ruffo era citada), Rebecca Mankita, Miguel Córcega, e Carla Estrada, que apareceu duas vezes, uma no início da novela, e outra no casamento de Cristina, onde por sinal, também teve a participação de Mijares cantando o tema de abertura da novela.

O maior defeito foi a comentadíssima semana das lembranças, na época de Natal e Ano Novo, para o público não perder nenhuma emoção, os produtores decidiram por deixar Luciana em coma, enquanto os outros personagens relembravam os melhores momentos da novela. Na verdade, foi uma solução muito ruim, mas constantemente usada no México nessas épocas de feriado. Outro defeito foi o excesso de personagens sem função nenhuma. Em especial, quando Cristina, Lourença e Mag foram morar em um bairro humilde, foram acrescentados vários personagens que não acrescentaram em nada.

Nos bastidores, muito comentou-se sobre os atrasos de Adela Noriega às gravações. Cynthia Klitbo, ironicamente, agradeceu, pois disse que isso proporcionou com que ela fizesse mais cenas do que faria inicialmente. Apesar disso, Adela não teve problemas com ninguém do elenco.

Apesar de tudo, O privilégio de amar foi uma novela brilhante, que cativou a todos. Começou boa, mas terminou melhor ainda. No final, descobrimos o questionamento do início: por que amar não era privilégio para todos.

A música de abertura, El privilegio de amar, foi cantada por Mijares e sua esposa, a atriz e cantora Lucero.

No Brasil, o tema de abertura foi O amor sabe o que faz cantado por Marcelo Augusto. A princípio, nas primeiras propagandas de estreia da novela no SBT se escutava de fundo a música "O privilegio de amar" cantado por Adriana e a Rapaziada, até hoje não se sabe o que aconteceu, que a música não ficou como tema de abertura aqui no Brasil.
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário: