segunda-feira, 19 de abril de 2010

Abraça-me muito forte



NOME ORIGINAL
Abrázame muy fuerte

ESCRITORA
Caridad Bravo Adams

PAÍS DE ORIGEM
México

NÚMERO DE EPISÓDIOS
146

ANO DE GRAVAÇÃO
2000

ANO DE EXIBIÇÃO NO BRASIL
2001

EMISSORA
SBT

TEMA DE ABERTURA
Abrázame muy fuerte

INTÉRPRETE
Juan Gabriel

Cuando tú estás conmigo es cuando yo digo
que valió la pena todo, todo lo que yo he sufrido.
No sé si es un sueño aún o es una realidad,
pero cuando estoy contigo es cuando digo
que este amor que siento es por que tú lo has merecido.
Con decirte amor que otra vez he amanecido,
llorando de felicidad a tu lado yo siento que estoy viviendo,
nada es como ayer...

Abrázame que el tiempo pasa y él nunca perdona,
ha hecho estragos en mi gente como en mi persona.
Abrázame que el tiempo es malo y muy cruel amigo.
Abrázame que el tiempo es oro si tú estás conmigo.

Abrázame fuerte, muy fuerte y más fuerte que nunca,
siempre abrázame…

Hoy que tú estás conmigo yo no sé
si está pasando el tiempo o tú lo has detenido.
Así quiero estar por siempre aprovecho que estas tú conmigo,
te doy gracias por cada momento de mi vivir.
Tú, cuando mires para el cielo,
por cada estrella que aparezca amor es un te quiero…
Abrázame que el tiempo hiere y el cielo es testigo
que el tiempo es cruel y a nadie quiere por eso te digo…

Abrázame muy fuerte amor manténme así a tu lado,
yo quiero agradecerte amor todo lo que me has dado.
Quiero corresponderte de una forma u otra, a diario.
Amor, yo nunca del dolor he sido partidario.

Pero a mí me tocó sufrir cuando confié y creí
en alguien que juró que daba su vida por mí.

Abrázame, que el tiempo pasa y ese no se detiene.
Abrázame muy fuerte, amor que el tiempo en contra viene.
Abrázame que Dios perdona pero el tiempo a ninguno.
Abrázame que no le importa saber quién es uno.

Abrázame que el tiempo pasa y él nunca perdona,
ha hecho estragos en mi gente como en mi persona
Abrázame que el tiempo es malo y muy cruel amigo.

¡Abrázame muy fuerte amor!

TEMA DE SAÍDA
Niña y Mujer

INTÉRPRETE
Aracely Arámbula

Contigo descubrí el placer y hoy no sé qué hacer.
Caminos que jamás soñé pude recorrer.

Bebí de tu fascinación hasta enloquecer.
El fuego despertó en mi piel por primera vez.

Contigo no existe la edad y el amor es la única verdad.
Soy la flor que te tocó sembrar y el sabor que noche a noche quieres probar.

Contigo se detiene el reloj cuando robas mi corazón
y descubro que jamás es tarde para el amor.

Dame tu juventud, dame tu ser, dame la noche entera otra vez.
Se mi príncipe azul, una vez más que entre tus brazos quiero temblar.

Nada importa si estoy contigo si el mundo habla, a mí me da igual.
Sólo quiero que estés conmigo, que estés conmigo, que va.

Contigo conocí el sabor de la libertad,
con cada beso que me das te deseo más.
Bebí de tu fascinación hasta enloquecer.
El fuego despertó en mi piel por primera vez.

Contigo no cuenta la edad si tu cuerpo siempre pide más.
Hazme tuya hasta el amanecer que el aliento de tus besos quiero beber.

Contigo se detiene el reloj cuando robas mi corazón
y descubro que jamás es tarde para el amor.

Yo soy niña y mujer, ven otra vez, te queda mucho por aprender
Yo soy toda mujer, con fuego en la piel, siente mi ritmo hasta enloquecer.

Nada importa si estoy contigo, si el mundo habla, a mí me da igual.
Sólo quiero que estés conmigo, que estés conmigo, que va.

Yo soy niña y mujer, ven otra vez, te queda mucho por aprender
Yo soy toda mujer, con fuego en la piel, siente mi ritmo hasta enloquecer.

Nada importa si estoy contigo, si el mundo habla, a mí me da igual.
Sólo quiero que estés conmigo, que estés conmigo, que va.

Yo soy niña y mujer, ven otra vez, te queda mucho por aprender.
Yo soy toda mujer, con fuego en la piel siente mi ritmo hasta enloquecer.

Nada importa si estoy contigo, si el mundo habla, a mí me da igual.
Sólo quiero que estés conmigo, que estés conmigo, que va.


ELENCO

Aracely Arámbula: Maria do Carmo Campusano

Fernando Colunga: Carlos Manuel Rivero

Victoria Ruffo: Cristina Rivas Álvarez

Osvaldo Ríos: Diego Fernández

César Évora: Frederico Rivero

Nailea Norvind: Débora Falcón

Rossana San Juan: Estela Campusano

Alicia Rodríguez: Consuelo Rivas Álvarez

Arnaldo André: Dr. Robles

Lilia Aragón: Efigênia de la Cruz y Ferreira

Pablo Montero: José Maria Montes

Tina Romero: Alzira

Aurora Clavel: Vitória

René Casados: Fernando José


Ignacio Guadalupe: Benito

Alicia Montoya: Gumercinda

Jorge de Silva: Abel Ramos

René Muñoz: Regino

Joaquín Cordero: Severiano Álvarez

Esther Rinaldi: Nieves Muñoz

Paco Ibáñez: Joaquim

Sergio Reynoso: Hernán Muñoz

Carmen Salinas: Celia Ramos

Helena Rojo: Diana Guillén / Juliana Guillén

Toño Mauri: Moisés

Eduardo Rodríguez: Max

Toño Infante: Ernesto Rocha

Emilia Guiú: Flora

Dacia Arcaráz: Lena

Rosita Quintana: Edwiges de la Cruz y Fereira

Dacia González: Adelaide

Fabián Lavalle: Dr. Fabián Anaya

Eduardo Cuervo: Jorge

Eduardo de la Pena: Casimiro

Miguel Córcega: Padre Ignácio

Eduardo Noriega: Pedro

Mario Casillas: Prefeito

Verónika: Cacilda

Jorge de Silva: Abel

Emily Faride: Paquita

Enrique Grey: Doutor Miguel Marques

Manuel Riviela: Eládio

Roberto Álvarez: Valeriano

Rodolfo Alejandre: Francisco


PERFIL DAS PERSONAGENS

Maria do Carmo (Aracely Arámbula) - é uma jovem terna e inteligente, capaz de despertar o desejo em qualquer homem. Ao nascer, foi arrancada dos braços de Cristina por ordens de Severiano. Com o passar dos anos, cresce ao lado de Estela, quem acredita ser sua mãe, e Cristina, a quem trata como madrinha. Apaixona-se por Carlos Manuel, mas Frederico e Débora se opõem a seu amor.

Carlos Manuel (Fernando Colunga) - é um jovem encantador, nobre, inteligente e com um grande senso de justiça. Filho de Alzira, uma mulher séria, mas com pouca vontade de viver. Ainda pequeno, foi enviado por seu tio Frederico à capital para estudar. Tornou-se um renomado oftalmologista, com um grande desejo de operar Cristina para que recupere a visão. Conhece Débora e se entusiasma com ela, porém, quem realmente ama é Maria do Carmo.

Cristina (Victoria Ruffo) - é uma mulher madura, rica e bonita. Cresceu sob o domínio de seu pai, um homem incompreensível que não encontra ninguém capaz de poder amar sua filha. Cristina se apaixona por Diego e se entrega a ele, ficando grávida. Ao dar a luz, é obrigada a se casar com Frederico, que provoca um acidente no qual fica cega. O único consolo que lhe resta é Maria do Carmo, sua filha, e seu novo amor: doutor Robles.

Diego (Osvaldo Ríos) - é um homem forte, bonito e de bons sentimentos. Apaixona-se por Cristina e luta por seu amor, mesmo contra a vontade de Severiano, que se opõe a sua relação. Sua morte ocorre por culpa de Frederico.

Frederico (César Evora) - é um homem rude, ambicioso, violento, mulherengo e desapiedado. Seu vício pelo jogo fez com que sua fazenda Olho d’água ficasse na ruína. Para salvar sua posição social, se aproveita de que Cristina. Mantém uma relação extraconjugal com Débora, ao mesmo tempo em que tenta abusar de Maria do Carmo. Fará o possível para separar Carlos Manuel de Maria do Carmo.

Severiano (Joaquín Cordero) - é o pai de Cristina; tem o gênio forte e autoritário, que se envergonha por sua filha ter dado a luz sem ser casada. Quando a criança nasce, é entregue à Estela para que esta se passe por sua verdadeira mãe.

Estela (Rossana San Juan) - trabalha na fazenda Pantanal, é ambiciosa, interesseira, vaidosa e hipócrita. Seu coração está cheio de rancor e amargura por não poder conseguir a fortuna que deseja. Aparenta ser a mãe de Maria do Carmo. O amor frustrado por Frederico e o rancor que sente por Cristina e Maria do Carmo se tornam ódio e desejo de vingança. Finge ser uma mulher submissa. Participa das armações de Frederico em troca de dinheiro.

Débora (Nailea Norvind) - é uma mulher ambiciosa, atraente e sensual. É amante de Frederico, mas é fascinada por Carlos Manuel, que ama Maria do Carmo. Por este motivo, fará o possível para separá-los.

Padre Ignácio (Miguel Córcega) - é um sacerdote bondoso e compreensivo. Pouco a pouco conhece a vida de Cristina, já que se torna seu confidente. Não entende por completo o grande sacrifício de Cristina ao se fazer passar pela madrinha de Maria do Carmo. Não consegue perdoar o comportamento de Frederico.

Regino (René Muñoz) - é um homem do campo, solitário. Recebe uma choupana de Severiano e com o passar do tempo se apega ao lugar. É amante da natureza e dos animais. Diz cosas que mesmo que pareçam estranhas, se tornam realidade.

Ernesto (Toño Infante) - é um homem astuto, capaz de qualquer coisa para ficar de bem com Frederico. É pouco confiável e traiçoeiro. Sente-se poderoso por ser o capataz da fazenda Pantanal, onde maltrata aos trabalhadores.

Flora (Emilia Guiú) - é uma mulher elegante e de boa família. É tia de Débora e encobre todas suas maldades. Sofre porque ter um filho que anda pelo mau caminho.

Benito (Ignacio Guadalupe) - é o peão de confiança da fazenda. Foi amigo e confidente de Diego. Sente um grande carinho por Estela, mesmo nunca tendo dito nada, já que ela o despreza. É um dos poucos que conhecem os segredos dos que vivem na fazenda Pantanal.

Vitória (Aurora Clavel) - empregada de confiança na fazenda Pantanal. É umas das poucas pessoas que podem controlar a maldade de Estela. Gosta de Cristina como se fosse sua filha.

Celia Ramos (Carmen Salinas) - é uma mulher humilde, trabalha em um guichê da Prefeitura. Tem dois filhos. É querida por ter o coração nobre e por ajudar aos demais sem qualquer interesse. Torna-se a concorrente de Frederico quando se candidata ao posto de prefeita.

José Maria (Pablo Montero) - é um jovem camponês de nobres sentimentos, valente, justo e responsável. Desde a infância é apaixonado por Maria do Carmo. Com a chegada de Carlos Manuel à fazenda, José Maria fica enciumado. Compreende que o que há entre e Maria do Carmo e Carlos Manuel é um amor verdadeiro e abre mão de sua paixão.

Gumercinda (Alicia Montoya) - é a esposa de Pedro e avó de José Maria. Assim como seu esposo, chega à fazenda Pantanal por uma dívida, mas quando Cristina as perdoa, decidem ficar.

Pedro (Eduardo Noriega) - é avô de José Maria e esposo de Gumercinda. Fica na fazenda de Severiano porque Severiano lhe faz um empréstimo para o funeral da mãe de José Maria. Com o tempo se apega ao lugar e decide ficar para morar. Gosta muito de Cristina.

Candelária (Dacia González) - é a mãe de Estela e empregada fiel na fazenda Pantanal. Angustia-se ao ver que sua filha faz Cristina sofrer, por isso luta para que isso seja evitado.

Marcelino (Mario Casillas) - é o prefeito da cidade e pai de Gema. Aproveita-se das oportunidades, abusando do poder de sua autoridade, mas sempre age de uma forma discreta. É amigo e confidente de Frederico.

Efigênia (Lilia Aragón) - é uma solteirona, irmã de Edwiges. São conhecidas por sua boa posição social e mesmo pregando a decência, pelas noites têm aventuras om os jovens do povoado, sobretudo com Abel, o filho de Celia Ramos.

Consuelo (Alicia Rodriguez) - mãe de Cristina. Mulher madura e conservadora. Sofre muito com os problemas de Cristina, mas fica sempre por perto para defender sua neta, Maria do Carmo.

Alzira (Tina Romero) - mulher abnegada, mãe de Carlos Manuel. É a única que sabe do que Frederico é capaz para obter o que deseja.

Dr. Robles (Arnaldo André) - é um homem maduro, de bons sentimentos, centrado e introvertido. É um oftalmologista de renome, professor e amigo de Carlos Manuel. Ao conhecer Cristina se apaixona por ela. Ao saber que é casada esconde seus sentimentos; no entanto, está disposto a lutar por seu amor. Opera Cristina com a esperança de que recupere a visão.


RESUMO

Cristina é uma doce jovem que vive na fazenda Pantanal, uma bela propriedade de Severiano Álvarez, seu pai, um fazendeiro muito poderoso e autoritário, dono da maior plantação de banana da região. Neste lugar, trabalha Diego Fernández, o capataz da fazenda, por quem Cristina é completamente apaixonada.

Há muito tempo, ambos se encontram às escondidas e pretendem fugir. Ela, diante do amor que sente por Diego, se entrega a ele e, logo depois, descobre estar grávida. Sem saída, Cristina não conta a Diego sobre a gravidez por medo de ele não poder assumir o bebê e acaba confessando sua história para o pai. Enfurecido, Severiano humilha e bate em sua filha e ordena que ela vá para a capital para poder dar a luz longe de todos os conhecidos, já que seria uma vergonha para a família Álvarez ter uma filha mãe solteira.

Severiano demite Diego e diz que Cristina foi para a cidade cuidar dos preparativos da festa, pois está de casamento marcado com um fazendeiro muito rico. Arrasado, Diego acha que foi enganado por Cristina, a mulher que mais amou em sua vida, e some cheio de mágoas.

Estela, a empregada da fazenda, acompanha Cristina na viagem. Frederico Rivero, um fazendeiro falido e desonesto, amigo de Severiano, se aproxima de Cristina, fazendo amizade com ela, que não conhece ninguém nessa cidade. Na verdade, ele quer se casar com ela para conseguir sua fortuna.

Com o apoio de Frederico, Cristina dá a luz a bebê Maria do Carmo. Severiano toma conhecimento e, mantendo contato com Frederico, dá a ideia de fazer com que a criança volte à fazenda como filha de Estela. Chegando à fazenda, o pai pede que Cristina aceite sua decisão de ficar perto da menina sem dizer que é sua mãe, ou afaste-se dela para sempre.

Arrasada e com muito sofrimento, Cristina aceita, e Estela passa a cuidar da menina. Cristina, ao saber que Diego foi embora da fazenda, sente-se abandonada. Frederico passa a seduzi-la com maldade e de olho em sua fortuna. Severiano descobre e vê com bons olhos um casamento, pois acredita que sua família precisa de mais dinheiro. Achando que o amigo ainda é rico, obriga a filha a se casar com ele, ameaçando-a distanciá-la da menina caso não aceite.

Obrigada pelo pai e para ficar perto da filha, Cristina se casa com Frederico na igreja, em uma grande festa. Ela então batiza a própria filha e a vê crescer como sua afilhada. Após o casamento, Frederico se mostra um homem violento, estupra Cristina e passa a espancá-la diariamente, além de humilhá-la sempre e deixá-la trancada em um quarto. Além disso, para poder se apoderar do dinheiro de Cristina, provoca um acidente que a deixa cega. A única amiga de Cristina é Estela, que a alegra contando sobre Maria do Carmo.

Vinte anos depois, Maria do Carmo é uma bela jovem, muito bem educada, graças a Cristina, que, mesmo cega, ajudava no que fosse preciso. Já Frederico, tornou-se poderoso, pois, com a morte de Severiano, herdou tudo, e por todos esses anos fez da vida de Cristina um verdadeiro inferno.

Carlos Manuel, sobrinho de Frederico, chega da capital para morar na fazenda. Frederico se alegra com sua chegada, após ter concluído seus estudos de Medicina no exterior. Carlos Manuel se envolve com Débora sem saber que é amante de seu tio. Quando Frederico se dá conta desta relação, se opõe e busca uma maneira de separar Débora de seu sobrinho. Simultaneamente, Maria do Carmo se apaixona por Carlos Manuel desde o primeiro momento, provocando o ódio de Débora, que, junto de Frederico, faz todo o possível para separar o casal.

Carlos Manuel consegue que seu professor Dr. Robles, amigo e especialista em oftalmologia analise a deficiência de Cristina para que o ajude a operá-la. O doutor se apaixona em segredo por ela e tem um grande interesse em que recupere a visão.

A volta inesperada de Diego também causa grandes reviravoltas na trama e, sabendo da verdade, Diego fará de tudo para libertar Cristina das garras do monstruoso Frederico.


COMENTÁRIOS

Abraça-me muito forte foi sem dúvidas uma novela muito marcante, e que será lembrada como um grande sucesso. A novela foi uma reunião de todos os elementos para o êxito: história, elenco e produção afinados.

Salvador Mejía Alejandre vinha a frente desse projeto baseado na novela Pecado Mortal. Filmada em cenários naturais, a novela chamou a atenção por sua impecável produção. E por seus momentos de ousadia, como o exorcismo da personagem Estela. Outra ousadia foram as cenas sensuais, como as cenas de nudez de Jorge de Silva e Aracely Arámbula, que fizeram com que a novela mudasse de horário no México, das 20h para as 21h.

No elenco, um time de peso, a começar pelo regresso de Victoria Ruffo como a resignada Cristina, a cega obrigada a se separar da filha foi um papel recompensador na carreira de Victoria, que esbanjou talento. O único fato estranho foi ela mesma fazer seu personagem aos 15 anos. Francamente, ela não aparentava aquela idade. Fernando Colunga foi Carlos Manuel, o galã da história. Desta vez, Colunga estava mais maduro, e ainda que não fosse o ator ideal, mostrou uma boa evolução. Aracely Arámbula como Maria do Carmo agradou, pela beleza da personagem e pelo próprio desempenho da atriz, em seu primeiro estelar. Pablo Montero como o nobre José Maria foi outro que deu tudo de si no personagem e arrasou. A novela ainda contou com a presença divertida do triângulo Lilia Aragon, Rosita Quintana e René Casados, em exagerado e hilariante caso de bigamia.

No time das vilanias, tinha Nailea Norvind como a insaciável Débora que foi outro personagem que agradou o público. Ela teve um ótimo desempenho, mas sem dúvida o grande destaque da novela foi César Évora. A magnífica interpretação de César para o diabólico fazendeiro Frederico Rivero só rendeu elogios ao ator. Também pudera, há tempos não se via um vilão tão perfeito em novelas. Com tudo isso, Frederico acabou mais querido que odiado pelo público, mas não menos perverso.

Abraça-me muito forte foi uma novela atípica. Em um misto de polêmica, sensualidade e violência, vários tabus foram tratados de formas chocantes. Os constantes abusos sexuais sofridos por Maria do Carmo, o sequestro de Carlos Manuel que terminou em uma cruel revanche, a AIDS de Max, a decadência de Lena, que estuprada e expulsa de casa, foi parar em um cabaré, seu estuprador, Ernesto teve uma vingança dos presos: também foi violentado, a chocante cena do pequeno filho de Célia, e a possessão de Estela, fazendo da personagem, que já era má, um verdadeiro diabo. Enfim, uma trama complexa que reuniu vários elementos perturbadores.

Nas participações especiais, destacam-se Ernesto Alonso como um padre, que exorcizaria Estela, e também uma rápida ponta de Eduardo Santamarina no bar de Célia. Mas a mais célebre foi a entrada de Helena Rojo em dois papéis, Diana e Juliana. As gêmeas tinham um envolvimento sombrio e misterioso, e julgava-se que como sempre uma era boa e a outra era má, um engano, pois uma era má, porém a outra era pior. Outra excelente atuação da primeira atriz.

Enquanto isso, houveram alguns conflitos fora das telas, o que não impediram o sucesso da novela. A atriz de cinema Emilia Guiú topou participar como Flora, tia de Débora, mas não aguentou o ritmo da novela. Acabou morta, caindo em um rio e morrendo afogada. Outro foi Arnaldo André, o Dr. João Luís, que não gostou de sua participação e acabou morrendo atropelado por Frederico, causando mais e mais dor para Cristina. Também, como sempre, surgiram os boatos da indisciplina de Aracely, que teve um comentado romance com Pablo Montero.

Mas a baixa mais significativa foi a perda do incomparável René Muñoz, que era um dos adaptadores da novela, e atuava como Regino. No capítulo em que todos choraram a perda do Padre Ignácio era na verdade uma homenagem a René. Tanto é que quando ele morreu, sua personagem passou a aparecer menos. Outra de suas idéias foi o já citado triângulo entre Efigênia - Francisco José - Edwiges.

Abraça-me muito forte foi uma daquelas novelas marcantes. Foi sem dúvida um grande sucesso de público e crítica em uma produção cinematográfica.

Blog Widget by LinkWithin

5 comentários:

Anônimo disse...

essa novela era muito boa...deveria passar novamente!!

Anônimo disse...

Acho que vcs deveria passar a novela novamente ela muito legal ou rubi depois que acabar Maria do bairro.concede um pedido de uma fã

estevao mujovo disse...

foi e sempre será um grande sucesso, tou gramando apesar de ainda nao visto todos os capitulos.... estevao mujovo de moçambique...

estevao mujovo disse...

foi e sempre será um grande sucesso, tou gramando apesar de ainda nao ter visto todos os capitulos.... estevao mujovo de moçambique...

Anônimo disse...

novela super boa com o galan cesar evaora nao podia ser melhor.E tb com a diva victoria ruffo.So acho que deveriam tirar a novela cafe com aroma de mulherque ta um tedio e colocar mundo de feras otima novela s2 e amor real s2 duplo