quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Os dubladores de Cumbia Ninja


Original do produtor argentino Andrés Gelós, Cumbia Ninja é uma série realizada pela Fox Telecolombia, rodada em Bogotá em 2013 e exibida com grande sucesso em toda América Latina. Protagonizada pelo ator mexicano Ricardo Abarca e pela atriz argentina Brenda Asnicar, a história se desenvolve em um ambiente de muita música e ação, onde também surgem grandes dramas e alguns romances. No elenco, nomes como Christian Meier, Ruddy Rodríguez, Nicolás Rincón, Sebastián Rendón, Víctor Jiménez, Rubén Zamora e Cristina Umaña são o destaque da atração. A primeira temporada de Cumbia Ninja chegou ao Brasil, através do canal Fox, em julho de 2015, dublada em português pelo estúdio Sigma de São Paulo. As canções que sintetizam cada episódio da série também contam com sua versão brasileira, realizada pela Lua Nova Produtora, responsável pela gravação e direção de toda a trilha sonora, através dos produtores Thomas Roth, Fred Benuce, Paulo Vaz e Augusto Amaral. Interpretadas em sua maioria por Lelê Fegom, as canções também contam com vocais de Carol Navarro, Paulo Vaz e Fred Benuce. A seguir, conheça o nome de alguns dubladores que dão voz à versão dublada de Cumbia Ninja, com direção de dublagem de Marli Bortoletto: 


Adrian Tatini: Ricardo Abarca (Nícolas “Hache” Acuña) 

Tarsila Amorim: Brenda Asnicar (Juana Carbajal / Nieves Paez) 

Bruno Mello: Nicolás Rincón (Chopín)

Alex Minei: Sebastián Rendón (Carlos “Karatê”)

Cassius Romero: Víctor Jiménez (Xiang Wu)

Ricardo Fábio: Christian Meier (Willy Vega)

Marli Bortoletto: Ruddy Rodríguez (Carmenza Acuña)

Mirna Rodrigues: Helena Mallarino (Elba Paez)

Marco Antônio Abreu: Rubén Zamora (León Carbajal)

Sandra Mara Azevedo: Cristina Umaña (Coqui)

Gisa della Mare: Kristina Lilley (Aurélia)

Eudes Carvalho: César Mora (Marcos Balza)

Shallana Costa: Estefanía Godoy (Úrsula Mejía)

Leticia Celini: Michell Orozco (Manuela Acuña)

Guilherme Marques: Ricardo Riveros (Román Vélez)

Letícia Quinto: Carla Giraldo (Talita)

Alessandra Merz: Marcela Vargas (Alejandra)

Ramon Campos: Juan Calderón (Rubens)

Caco Penna: Arnold Cantillo (Cabra)

 

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Zap Viva anuncia a estreia de Made in Cartagena


Amor, sensualidade e perigo são os ingredientes de Made in Cartagena, série colombiana que estreia na próxima quinta-feira, 03 de setembro, através do canal Zap Viva, substituindo a telenovela Coração Esmeralda. Dublada em português, esta apaixonante história, protagonizada por Carmen Villalobos e Miguel de Miguel, promete levar muita paixão, romance e ação às telinhas de Angola e Moçambique.

Realizada pela CMO Producciones e distribuída pela Caracol TV Internacional, Made in Cartagena tem como cenário as belas paisagens de Cartagena das Índias, cidade turística colombiana, declarada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela Unesco e caracterizada pela história, tradição e folclore de seus habitantes.

A série narra o drama de Flora María Díaz (Carmen Villalobos), uma jovem encantadora que sonha em vencer, com o namorado, o campeonato mundial de dança que tem lugar na famosa discoteca Bazurto, em Cartagena. Harvey Noriega (Fernando Solorzano) é o dono da Bazurto, mas é também o líder de uma perigosa gangue que se prepara para roubar o tesouro Santa Helena, uma joia de valor incalculável guardada no banco presidido por Vicente Domínguez (Miguel de Miguel).

A mando de Harvey, Flora deveria entrar na vida de Vicente e destruir tudo, mas, em sua missão como infiltrada, acaba por conhecer o presidente da entidade financeira, desatando uma inevitável paixão entre os dois.

Made in Cartagena é uma criação de Clara María Ochoa, conta com os roteiros de Paúl Rodríguez, Andrés Guzmán, Paola Arias e Manuel Cubas; direção de Liliana Bocanegra e Carlos María Urrea e produção executiva de Ana Piñeres.

No elenco, destaca-se, também, a participação de Kriss Cifuentes, Tatiana de los Ríos, Matilde Lemaitre, Edgar Vittorino, Tatiana Rentería, Alejandro Otero, Ivette Zamora, Alfonso Olave, Juan Calderón, Eduardo López, Juan Carlos Solarte e Waldo Urrego, entre outros.

Veja a chamada de estreia de Made in Cartagena, a nova atração do Zap Viva, que estreia dia 03 de setembro, às 18h00, em Angola e 19h00 em Moçambique:


Zap Novelas anuncia a estreia de Muchacha Italiana


Com estreia marcada para o dia 18 de setembro, a telenovela Muchacha Italiana desembarca no continente africano, dublada em português, para exibição em Angola e Moçambique, através da Zap Novelas. Protagonizada por Livia Brito e José Ron, a produção mexicana leva a assinatura de Pedro Damián e é baseada na história original da escritora argentina Delia González Márquez, Muchacha Italiana Viene a Casarse, escrita em 1969.

Nesta versão moderna e atualizada, lançada pela Televisa em 2014, também participam atores de grande trajetória, como Enrique Rocha, Ricardo Blume, Isela Vega, Fernando Allende, Maribel Guardia, Salvador Pineda, Lourdes Munguía, Nailea Norvind, César Bono, Raquel Garza, Alicia Encinas, Jessica Coch, Francisco Gattorno e Claudio Báez. No elenco juvenil, destacam-se nomes como Eleazar Gómez, José Pablo Minor, Ela Velden, Candela Márquez e Mike Biaggio.

A temática da telenovela está centrada na vida de Fiorella Bianchi (Livia Brito), uma bela jovem italiana, de poucos recursos, que após a morte de Mário (Ricardo Blume), seu pai, se encarrega de cuidar de Gianna (Ela Velden), sua irmã doente. Vittorio Dragone (Enrique Rocha), um velho amigo de Mário e proprietário de um restaurante italiano estabelecido no México, propõe casamento a Fiorella e promete arcar com os gastos médicos de sua irmã, mas, por ser bem mais velho que a garota, Vittorio lhe envia uma foto de quando era jovem e Fiorella, pressionada pelas necessidades e com a ilusão de casar-se com um homem de bem, aceita.

As duas irmãs viajam ao México, onde, por uma série de contratempos, não encontram Vittorio. Entretanto, será em Pedro Angeles (José Ron), um jovem atraente e honesto, que Fiorella encontrará o verdadeiro amor. Ele lhe oferece trabalho e moradia no rancho de sua família, porém, mesmo existindo uma forte atração entre eles, as diferenças sociais são enormes e os dois terão que defender seu amor dos obstáculos do destino, lutando contra tudo para alcançar a felicidade.

Muchacha Italiana estreia na Zap Novelas dia 18 de setembro às 16h00, em Angola, e 17h00, em Moçambique.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Antes Muerta que Lichita estreia no Canal de las Estrellas


Maite Perroni e Arath de la Torre protagonizam a comédia romântica Antes Muerta que Lichita, a nova produção original de Rosy Ocampo que chega ao Canal de las Estrellas, no México, nesta segunda-feira, 24 de agosto, às 20h20. Escrita por Pedro Armando Rodríguez, Alejandra Romero, Humberto Robles e Héctor Valdés, a nova atração é a primeira telenovela da Televisa gravada em formato 4k e reúne um elenco de grandes nomes da teledramaturgia mexicana, como Eduardo Santamarina, Chantal Andere, Ingrid Martz, Sylvia Pasquel, Manuel ‘Flaco’ Ibáñez, Macaria, Sherlyn, Dominika Paleta, Luz Elena González, Patricio Borgetti, Gabriela Platas, Pablo Valentín, Wendy González, Eddy Vilard, Lorena Herrera, Ricardo Fastlicht e Mónica Ayos, entre outros.


SINOPSE

Alicia Gutiérrez (Maite Perroni) é a funcionária mais menosprezada da Icónika, a mais importante agência de publicidade da Ibero-América, empresa onde entrou há alguns anos como assistente, com a intenção de progredir com seu próprio esforço, mas o fato é que nunca saiu da mesmice, tornando-se uma espécie de secretária multiuso.

Ela faz tudo para ajudar e apoiar sua família: seus pais trabalhadores, sua irmã descontrolada e sua querida sobrinha. Apesar de tudo, Lichita sonha que algum dia o amor chegará para tirá-la de sua existência insignificante, mesmo que conscientemente saiba que ninguém se interessará por ela, já que aos olhos dos outros é uma pessoa invisível.

Em uma festa, Lichita conhece o atraente e encantador Roberto Duarte (Arath de la Torre); mas, para sua enorme surpresa, este aparente príncipe encantado, a enxerga como um meio para ingressar na Icónika como colaborador. O que ela não sabe são os motivos reais que levam Roberto a fazer essa travessura.

Desse modo, Lichita vive uma série de humilhações, zombarias e brincadeiras de mau gosto por parte dos funcionários da Icónika; isso inclui os maus-tratos de Luciana (Ingrid Martz), a arrogante e orgulhosa sobrinha do dono da agência, que chegou recentemente ao México e obteve um cargo melhor do que o de Lichita.

Cansada de ser a “gata borralheira” e de não reconhecerem seu esforço nesses anos de trabalho, Lichita decide mudar e com isso recuperar o que por direito lhe corresponde. Decide deixar de ser Lichita, para tornar-se Alicia, e lutará até mesmo contra sua própria nobre personalidade para decretar: Tudo, menos Lichita!

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Televisa prepara nova versão de Laços de Amor


Em 1995, graças à produtora Carla Estrada, Lucero deu vida às trigêmeas Maria Guadalupe, Maria Fernanda e Maria Paula. Agora, depois de vinte anos, outra produtora, Angelli Nesma, já tem em vista Angelique Boyer para interpretar as três irmãs na nova versão de Laços de Amor. “O projeto foi proposto a Televisa quando terminaram as gravações de O que a Vida me Roubou, mas pediram urgência na produção de Que te Perdoe Deus para estrear nos Estados Unidos, onde foi ao ar em 19 de janeiro, e um mês depois iniciou sua exibição no México”, comentou uma fonte da produção.

“A telenovela está praticamente aprovada, mas temos o horário das 21h00, que em breve será ocupado pela produção de José Alberto ‘El Güero' Castro, com a nova versão de Paixão e Poder, por isso a de Angelli com certeza será para 2016“. Espera-se que os trabalhos de pré-produção comecem em outubro ou novembro, já que agora Angelli e sua equipe de colaboradores tiraram férias e seus estúdios na Televisa em San Ángel estão em reforma.

Ainda não existe uma data para o início das gravações de Laços de Amor, mas o que se sabe é que já foram confirmadas as atuações de Angelique como as trigêmeas e um de seus galãs, dos três que integram a trama, será Sebastián Rulli. “São três os personagens que a protagonista tem; no passado, o trabalho de Lucero foi muito difícil, mas agora, com a nova tecnologia e o uso de novas câmaras em formato 4K, seguramente haverá um grande resultado”, acrescentou a fonte.

“O trabalho de Lucero foi magistral e é certo que Angelique o fará muito bem, mas temos que pensar que o trabalho de pré-produção e as gravações talvez sejam um pouquinho mais longos, já que se trata de uma história muito especial”.

“Ainda se desconhece quem adaptará a nova versão de Laços de Amor e terá que ser levado em consideração que nos anos 90 não havia a tecnologia que existe agora em relação às redes sociais. Temos que lembrar que uma das trigêmeas foi extraviada e para esse tema terá que haver uma adaptação, mas isso estará a cargo dos escritores”.

Angelique está muito bem aprovada como vilã, como mostrou seu trabalho em Teresa, mas também já interpretou uma mulher bondosa e abnegada em Abismo de Paixão e em O que a Vida me Roubou, estas duas últimas produzidas por Angelli Nesma.


Colaboração: Agência Reforma

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Os dubladores de Os Rey


Lançada no México em 2012, Los Rey é uma telenovela realizada pela Azteca, escrita por Luis Felipe Ybarra em uma versão livre inspirada pela clássica série Dallas, de 1978, original do roteirista David Jacobs. Produzida por Elisa Salinas e associados, a trama traz como protagonistas a atriz mexicana Rossana Nájera e o galã argentino Michel Brown, que dividem os créditos com Leonardo García, Elizabeth Cervantes, Fernando Luján, José Alonso, Ofelia Medina, Juan Alfonso Baptista, Ariel López Padilla, Carolina Miranda, Ana Belena e grande elenco. Dublada em português no Rio de Janeiro pela Sonora Dublagem, em parceria com a Alcateia Audiovisual, Os Rey aterrissou em Angola e Moçambique, no início do mês de junho deste ano, tornando-se a primeira produção da Azteca a ser apresentada pelo canal Zap Novelas. Confira abaixo alguns nomes que integram o elenco de vozes da “versão brasileira” de Os Rey, com direção de dublagem de Rodrigo Antas e Renan Freitas:


Sabrina Miragaia: Rossana Nájera (Lorenza Malvido)

Daniel Müller: Michel Brown (Matias Rey San Vicente)

Milton Parisi: Leonardo García (Everaldo “Vado” Rey San Vicente)

Priscila Amorim: Elizabeth Cervantes (Paola Garcés de la Garza de Rey)

Telma da Costa: Ofelia Medina (Manuela San Vicente de Rey)

Júlio Chaves: Fernando Luján (Everaldo Rey Martínez)

Carlos Gesteira: José Alonso (Pedro Malvido)

Leonardo Rabello: Juan Alfonso Baptista (Pedro Luis Malvido)

Malta Júnior: Ariel López Padilla (Guilherme Rey San Vicente)

Carina Eiras: Carolina Miranda (Delfina “Fina” Rey Ortuña)

Angélica Borges: Ana Belena (Julia Mariscal)

Anderson Coutinho: Víctor Huggo Martín (Laureano Isidro de la Garza)

Fabiana Aveiro: María de la Fuente (Dra. Rosário Deschamps)

Mariana Torres: Cecilia Ponce (Aurora Longoria)

Amanda Borghetti: Cynthia Rodríguez (Tamara)

Fernando Lopes: Rykardo Hernández (Leonardo Herrán)

Eduardo Dascar: Jorge Luis Vázquez (Francisco “Chino” Matus)

Rodrigo Antas: Carlos Fonseca (Joaquim “Quino” Matus)

Airam Pinheiro: Fernando Alonso (Amado Rios)

Ana Elena Bittencourt: Alejandra Haydee (Cruz)

Bruna Laynes: Mishelle Garfias (Luz)

Mônica Magnani: Karla Rico (Alma Rivas Palacios)

Flávia Saddy: Laura Palma (Lúcia del Muro)

Fred Mascarenhas: Humberto Bua (Ismael Rey Buelna)

Nádia Carvalho: Lourdes Villareal (Ricarda)

Renan Freitas: Raúl Sandoval (Gervásio)

Ronalth Abreu: Martín Altomaro (Moisés “Pepe”)

Guto Nejaim: Marco Aurelio Nava (Ricardo Anaya)